En la calle

closeAtenção, este artigo foi publicado 6 anos 5 dias atrás.

image

Parando rapidamente para pegar uma pizza. A conectividade cá em España está a pior possível! Mas estamos na Jornada!

Madrid está belíssima. Não existe uma estação de metrô onde não encontremos grupos e mais grupos de jovens padronizados, aqui vindos para ver o Papa. Jovens que fazem questão de mostrar a quê vieram. Somos brasileiros e espanhóis, franceses e alemães, italianos e finlandeses e tantas outras nacionalidades que eu sequer sabia existirem. Mas, antes e acima de tudo, somos católicos. E hoje é dia de testemunhar publicamente a Fé.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

14 thoughts on “En la calle

  1. Alien

    Jorge, me lembrei de uma coisa que queria ter te perguntado antes: tivestes alguma dificuldade com a entrada na Espanha? Volta e meia lemos coisas sobre brasileiros que são sumariamente “barrados & deportados” nos aeroportos espenhois…

  2. Valdir A. C.

    Pode-se contestar algumas nuances desses eventos, contudo a JMJ foi uma grande sacada de JPII e a qual BXVI jogou nova luz! Uma gigantesca oposição aos espetáculos secularistas Copa do Mundo e Olimpíadas e onde a atração é Cristo, Sua Mãe Santíssima e seu Vigário e ao final das contas o povo, jovens em sua esmagadora maioria! É a Igreja! Uma afronta ao mundo materialista e consumista e se houvesse um trabalho mais forte por parte do Vaticano esse evento seria muito mais arrasador do que é. Que a Espanha Católica renasça nos dias da JMJ. Veremos, ao final, se os opositores da Igreja conseguirão ofuscar Sua Santidade em terras de São Tiago de Compostela. Deus abençoe sua jornada Seo Jorge, reze, beba das palavras do Santo Padre e… divirta-se!!!

    P.S.: E é claro, compartilhe conosco!!!

  3. Priscila

    Bom ler teu comentário Jorge acerca da quantidade de católicos em Madri! Por aqui a imprensa brasileira se agarrou ao protesto de espanhois contrários aos gastos governamentais com a JMJ e pouco se falou dessa belíssima festa que ocorrerá hj com a presença do Papa Bento XVI!

  4. Valdir A. C.

    Fiquei sabendo que o governador do Rio, o tal Sérgio Cabral, pretende fazer da JMJ Rio de Janeiro 2013 uma jornada mundial ecumênica com a participação de todas as religiões…
    Precisamos imediantamente reagir a este disparate ridículo!!
    Não podemos permitir semelhante absurdo!!

    (notícia no Jornal do Brasil).

    Deus tenha misericórdia!!!

  5. Liberdade

    Cara, tu és preconceituoso, ser homosexual não é vergonha! Não é vergonha também ter uma religião e não aceitar conceitos que ela acredita.

  6. Anne Caroline Gomes

    Valdir,
    isso, é claro, é a imprensa já se pegando aos detalhes “sensacionalistas”, pois a JMJ já é “ecumenica”, no sentido que jovens de outras religiões são convidados a ir se encontrar com o Papa e conhecer o Catolicismo. Quanto a isso tem até uns artigos no site oficial da JMJ Madri onde fala que jovens hindus saudaram o Papa Bento em Madri, etc. Também tem um video onde Bento XVI diz que é chamado a ir a JMJ não só os jovens católicos, mas todos aqueles que “desejam conhecer a verdade”. Mas é claro que o jornal deve ter entedido outra coisa (ou o proprio governador :p)
    Sem dúvida Madri deve ter sido inesquecível. O Santo Padre estava particularmente inspirado.
    #Rio2013, lá vamos nós, se Deus permitir.

  7. Valdir A. C.

    Anne… Salve Maria!

    Entendí o conceito da JMJ, mas não isso que o bocó do governador carioca quer, além do dividendo político, é se meter em assunto que não lhe díz respeito. Na Espanha o governo só gastou em segurança e protoloco… o resto a Igreja espanhola, em associação à iniciativa privada, bancou e manteve os propósitos do Santo Padre. Ele tem que ficar no lugar dele.
    As motivações da Igreja para a realização da JMJ dizem respeito a Ela e a mais ninguém.
    Madrid foi um tapa na cara nos laicistas espanhóis e europeus, extendendo-se ao mundo todo. Por isso odeiam e temem Sua Santidade… esse velhinho arcado e de vóz mansa, mas que é capaz de movimentar o mundo!
    Lá não fui, mas no Rio eu vou… mesmo já não sendo um jovem! hehe

  8. Leniéverson Azeredo

    Valdir, só uma correção, não é governador carioca é governador fluminense.