Nota de Falecimento

closeAtenção, este artigo foi publicado 5 anos 11 meses 22 dias atrás.

[Recebi hoje pela manhã a notícia, via internet – é uma maneira triste de começar o dia! O pe. João Novais era português da Diocese de Braga. Lembro-me de que outro dia comentei com um amigo que tínhamos, aqui em Olinda e Recife, um sacerdote que sabia celebrar no Rito Bracarense, embora nunca lhe tivéssemos pedido que o fizesse. Agora não o podemos pedir mais…

Ouvi há pouco mais de um mês o pe. João, lá nas Graças, encorajando rapidamente os catequistas a continuarem desempenhando com afinco a sua missão. Até o último instante preocupado com a formação daqueles que a Divina Providência lhe confiou. Foram quase cinqüenta anos de sacerdócio! É uma vida. Que o Altíssimo lhe possa dar a devida recompensa.

A nota de falecimento abaixo reproduzida foi publicada hoje no site da paróquia das Graças. Peço aos visitantes que rezem uma ave-maria pelo piedoso sacerdote. Que a Virgem Santíssima, Janua Coeli, o receba o quanto antes nas Moradas Eternas.

Requiem aeternam dona ei, Domine,
Et lux perpetua luceat ei.

Requiescat in Pace
Amen.]

É com pesar que comunicamos à comunidade paroquial das graças do falecimento do nosso querido pastor, Pe. João Novais.

Segundo as primeiras informações obtidas pela secretaria paroquial, o Pe. João Novais faleceu nas primeiras horas do dia 1º de Setembro de 2011, hoje, ainda dentro do avião que o levava a Lisboa para suas férias anuais. Seguiu viagem acompanhado de um médico, por orientação da companhia aérea. Foi socorrido num primeiro infarte dentro do voo, tendo recuperado-se. Passado o susto, tendo agradecido a todos, teve um segundo infarte, já próximo ao pouso, sobre o qual houve pouco a se fazer.

Pe. João era português e por isso costumava curtir suas férias em sua terra natal. No próximo mês (outubro) completaria 50 anos de sacerdócio.

O Pe. João esteve à frente dessa comunidade durante as últimas décadas, tendo levado nossa comunidade a romper o milênio a passo da Igreja. Sempre fez questão de trazer os desafios propostos por todas as instâncias superiores da Igreja, fosse as campanhas de evangelização promovidas desde Roma, fosse pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), fosse pela própria Arquidiocese de Olinda e Recife.

Também era zeloso pelas orientações da Igreja, quando Roma falava, em qualquer matéria, ele aceitava sem qualquer tipo de questionamento. Sua liturgia era impecavelmente obediente ao que manda a Igreja.

Aqueles que o conheciam mais de perto puderam, ao longo dos trabalhos da comunidade, perceber que a falsa aparência que alguns tinham dele, de que seria um homem bruto, duro, caia por terra rapidamente. Tratava-se de um pastor sensível às dores dos homens, de cada homem. Sempre disposto a pacificar os conflitos, além de insistente promotor da unidade paroquial.

Ainda há pouco a ser dito quanto às implicações que seu falecimento para a comunidade, e tampouco é o momento de discutir o assunto, já que certas decisões cabem ao nosso Arcebispo, Dom Fernando Saburido. Por hora, cabe-nos sentir a dor da despedida, ao mesmo tempo em que podemos agradecer a Deus pela chance de ter conhecido e convivido com esse pastor tão humano e solidário.

A missa de sétimo dia será celebrada em nossa comunidade no próximo dia 8 de setembro, dia da natividade de nossa senhora, às 20 horas. O sepultamento e demais celebrações naturalmente serão realizado em Portugal, pelas razões já citadas nesse texto.

A Pastoral da Comunicação abre esse canal para depoimentos dos fiéis. A próxima edição do Porta-Voz será uma homenagem, e gostaríamos de publicar depoimentos que fizessem juz ao que o Pe. João deixou, seu legado em nossa comunidade. Por favor, cliquem em comentar e ponham sua mensagem. Ela será publicada no site à medida que vá sendo aprovada pelo moderador.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

2 thoughts on “Nota de Falecimento

  1. Evandro Henrique

    O Zelo pela comunidade, a disciplina litúrgica, que o Pe João manteve por estes 31 anos à frente da Paróquia de N Sra das Graças, deixou marcas que não se apagam com o tempo. Esta é a lembrança que teremos dele, pela fácil convivência e respeito que nos transmitiu como povo de Deus. Tive o privilégio dessa rica convivência durante 14 anos.

    Obrigado Pe João.

    Deus o abençoe

  2. Celeste

    Tive a felicidade de ter o Pe. João Novais na minha vida desde o meu nascimento, tudo que ele fez por mim, e todo carinho que me dedicou, eu não poderia expressar em palavras.Ao receber a notícia, eu soube no exato instante, que havia perdido um pai. O que me conforta é saber que o Pai o tem em bom lugar,e que sua missão neste mundo foi em primeiro lugar a caridade, e sei que dará frutos.
    Não saberia contar as vezes que ouvi dele: “Minha vida não é vossa.” sua missão era sua vida,O Pai era sua vida.
    É com imensa saudade que encerro esta mensagem.