Conferências: Redes Sociais e Anencefalia

closeAtenção, este artigo foi publicado 5 anos 8 meses 23 dias atrás.

Dando continuidade à série de videoconferências promovidas pelo II Congresso Internacional pela Verdade e pela Vida (a outra foi sobre morte encefálica), hoje às 21:00 (horário de Brasília) a procuradora-geral de Justiça do Maranhão, dra. Fátima Travassos, abordará a questão do aborto de anencéfalos que, como sabemos, deve ter a sua constitucionalidade julgada em breve pelo Supremo Tribunal Federal. Quem nos informa é o Setor Juventude da CNBB (cliquem na imagem para acessá-lo).

A notícia pode ser também encontrada em ACI Digital: «“O Brasil é signatário do Pacto de São José da Costa Rica que afasta a aplicação de qualquer dispositivo que venha a negar a personalidade do nascituro. É preciso que isso seja compreendido: os fetos anencefálicos não são descartáveis”, diz a procuradora-geral de Justiça do Maranhão, Fátima Travassos, que falará, pela primeira vez, sobre a Argüição de Descumprimento do Preceito Fundamental nº 54 – que pode vir a legalizar o aborto de anencéfalos -, durante a videoconferência para a qual foi convidada».

Para assistir, basta clicar aqui. Haverá também uma apresentação sobre redes sociais, feita pela jornalista catarinense Fabíola Goulart e transmitida às 20h (horário de Brasília) no mesmo canal. Em resumo:

O quê? Videoconferências II Congresso Internacional pela Verdade e pela Vida
Quando? Hoje, terça-feira, 1 de novembro
Temas? “Redes sociais pela Verdade e pela Vida”, apresentação da jornalista Fabíola Goulart, às 20h. “Anencefalia e Direito à Vida”, apresentação da procuradora-geral de Justiça do Maranhão, Fátima Travassos, às 21h.
Onde? Aqui.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

11 thoughts on “Conferências: Redes Sociais e Anencefalia

  1. Álvaro Fernandes

    Jorge !!!!!Irei utilizar este espaço aqui para pedir a todos para nas próximas votações votarem em religiosos compromissados.Lá na facul hoje…a professora feminista disse que bancada da fé e “pseudoreligiosa” é maior que a bancada feminista e possui número suficiente para barrar a descriminalização do aborto!
    Ela mostou em slides essa e outras notícias do começo do mandato Dilma….

    http://g1.globo.com/Noticias/Politica/0,,MUL21767-5601,00.html

    Que nós votemos em quem defenda nossos valores e que o império marxista,relativista,femista,elitista,neomalthusiano,abortista não venha “reinar” no nosso país.
    Espero que o ” Supremo” não me decepcione de novo ao julgar agora no fim de novembro a ADPF54(anencefalia)…
    Que o nosso Senhor ilumine os nossos “juizes”….

  2. Álvaro Fernandes

    Pessoal aqui está os nove projetos que estão tramitando no Congresso Nacional sobre aborto.Uns liberam e outros tipificam outras práticas como crime. Vale a pena Conferir! E que os valores cristãos continuem vencendo o egoísmo!(Tirado do site G1 da globo)

    Congresso tem nove projetos sobre aborto
    Propostas vão desde permissão para alguns casos até maior punição para a prática.
    Discussão sobre o tema envolve frente parlamentares.

    Do G1, em São Paulo

    A Câmara dos Deputados e o Senado têm ao menos nove projetos em torno da interrupção da gravidez, alguns propondo a legalização parcial, outros, propondo punição à prática do aborto. Algumas propostas são antigas e foram reapresentadas neste ano. Confira na tabela abaixo.

    Número Autor Assunto Tramitação
    4703/1998 Francisco Silva (PP-RJ) Tipifica o aborto como crime hediondo Comissão de Seguridade Social e Família
    7235/2002 Severino Cavalcanti (PP-PE) Proíbe aborto no caso de estupro e de risco de morte da gestante Comissão de Seguridade Social e Família
    4403/2004 Jandira Feghali (PC do B-RJ) Isenta de punição o aborto praticado em caso de fetos com anomalias que impossibilitem a sobrevivência Aguardando entrada em comissão
    1459/2003 Severino Cavalcanti (PP-PE) Aplica pena de reclusão em caso de aborto provocado por anomalia do feto- Comissão de Seguridade Social e Família
    478/2007 Luiz Bassuma (PT-BA) Cria o Estatuto do Nascituro- Comissão de Seguridade Social e Família
    1494/2004 Gerson Camata (PMDB-ES) Convoca plebiscito sobre o aborto -Comissão de Direitos Humanos do Senado
    227/2004 Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR) Não pune aborto praticado por médico em caso de anencefalia -Comissão de Constituição e Justiça do Senado
    1174/1991 Eduardo Jorge (PT-SP) Permite aborto no caso de risco à vida da gestante – Comissão de Seguridade Social e Família
    1135/1991 Eduardo Jorge (PT-SP) Aborto deixa de ser crime – Comissão de Seguridade Social e Família

    Diferentemente do que ocorre com outros temas discutidos no Congresso, nestes casos a discussão parece ser muito mais orientada por questões ideológicas e religiosas do que partidárias. A Frente Parlamentar Mista em Defesa da Vida – Contra o Aborto, por exemplo, consegue unir 184 membros de 12 diferentes partidos.

    Na Câmara, a maioria dos projetos tramita na Comissão de Seguridade Social e Família. Um dos mais antigos em tramitação é o de número 1135/1991, que foi reapresentado e reúne 12 projetos apensados que tratam desde temas como aborto de fetos anencéfalos (sem cérebro), inclusão do aborto como crime hediondo até a legalização da prática.

    Um dos mais recentes é o PL 478/2007, apresentado pelo deputado Luiz Bassuma (PT-BA), que lidera a Frente Parlamentar Mista em Defesa da Vida – Contra o Aborto.

    O projeto de Bassuma propõe a criação do Estatuto do Nascituro, que daria o direito à vida ao feto desde a concepção. Essa simples definição tem por objetivo embasar o artigo 5º da Constituição, que prevê o direito inviolável à vida. O artigo, cláusula pétrea (que não pode ser alterada) não define o conceito de vida, o que dá margem para muitos debates entre os grupos pró e contra o aborto.

  3. Karina

    Eu peço muito a Deus que a aberração do aborto não seja legalizada no Brasil. Muito menos custeada pelo nosso dinheiro.

    E, caso Deus queira que passemos por essa provação, que muitos corações possam reconhecer o erro que cometeram achando que esse era um tema “de menor importância e de livre interpretação”.

  4. Leniéverson Azeredo

    “A Argentina vai dar o primeiro passo para a legalização do aborto”, essa é a manchete dada pelo Telejornal matutino “Fala Brasil”, da emissora ligada a IURD, na manhã desta quarta-feira.Me parece, minha gente que é uma coincidência a veiculação dessa notícia em plena quarta-feira, Dia de Finados.
    Em 2006, o pais platino aprovou uma lei assegurando o direito ao aborto a mulher que possui alguma deficiência mental grave.
    No dia em que lembramos dos mortos que estão no céu, querem matar as crianças que estão no ventre das mães aqui na Terra.
    Segundo a matéria, a decisão será tomada, através do legislativo argentino, no ano que vem.Se a presidente ou a presidenta Cristina Kirchner, no ano passado, fez um “esforço” concentrado para a aprovar a união civil homossexual, certamente ela deve estar fazendo o mesmo para aprovar essa aberração que é o aborto.Creio que devemos estar solidários a conferencia episcopal argentina e aos cristãos de lá.
    Devemos, além do Brasil, é claro, nos atentar, nos mirar em orações para o nosso vizinho do Mercosul.

  5. Karina

    Parem o mundo, eu quero descer… a única certeza que fica é que a Justiça Divina não falha. Nunca. Misericórdia de nós, Senhor!

  6. Álvaro Fernandes

    Leniéverson! Não sei se vc já viu ishttp://www.verdadegospel.com/filme-180-faz-sucesso-na-internet-com-tema-sobre-aborto/to:
    Um polêmico filme sobre aborto está mudando a consciência dos americanos….
    abraços,

  7. Álvaro Fernandes

    Leniéverson!!!!!Assiste aí este vídeo do Padre Paulo Ricardo!!!!É Impressionante!!!!!!!Não sabia do PNDH3!!!!!
    Meu DEUS!!!!!Não votarei no pt(Fora haddad!!!!Fora Jean willys!!!!!!!Fora marta suplicy!!!!!!!fora todos que querem descristianizar o brasil!!!!!!!!!)

    Assiste isso !!!!è curto!

  8. Leniéverson Azeredo

    Por falar nesse post, vou repercutir uma matéria da Associated France Presse, e que tá quentinha do forno, porque foi publicada agora á noite: Leiam e reflitam, mas Jorge,sinto que terá a necessidade de postar isso em dois post, neste e no das redes sociais.

    “Cardeal denuncia sermão insosso e cansativo
    Gianfranco Ravasi pede a padres católicos que não temam dizer palavras que perturbem, questionem e causem preocupação

    CIDADE DO VATICANO, Santa Sé, 4 Nov 2011 (AFP)Os sermões feitos por padres católicos tornaram-se “incolores, inodoros e sem sabor”, denunciou nesta sexta-feira o cardeal Gianfranco Ravasi, ministro da Cultura do Vaticano, pedindo a eles que não temam dizer palavras que perturbem, questionem e causem preocupação.

    O cardeal falou sobre o assunto durante um ciclo de conferências organizado em Roma pelo Instituto francês – Centro São Luís, aberto na quinta-feira na Universidade dos Jesuítas, a Gregoriana.

    “A prédica nas Igrejas está quase se tornando insignificante”, lamentou.

    O cardeal italiano convidou os sacerdotes a levarem em conta as novas linguagens para atrair a atenção dos fiéis, além de não temerem o “escândalo” causado pelas palavras da Bíblia.

    “Devemos reencontrar esta dimensão da Palavra que ofende, que inquieta, que julga”, afirmou o prelado. É preciso notar que a Bíblia pode “preocupar e, às vezes, desconcerta” o que, segundo ele, é “indispensável”.

    O cardeal também convidou os padres a acompanharem a “revolução na comunicação”. “A informação transmitida pela televisão e a informática, explicou o ministro da Cultura do Vaticano, demanda ser incisivo, recorrer ao essencial, à cor, à narração”.

    A comunicação pode passar também pelo Twitter, o que “obriga a transmitir alguma coisa fulgurante, essencial”, recomendou o prelado que envia ele mesmo mensagens diárias no Twitter.

    As críticas de Monsenhor Ravasi a homilias ‘mornas” dos padres e a vontade de encontrar uma linguagem adaptada ao mundo moderno representam uma preocupação do Papa Bento XVI de revitalizar a mensagem do cristianismo, numa época de descristinização em massa.”

    Então, o que acham, reflexiva, né?