Canção Nova, Edinho Silva, Eto Jardim, Reinaldo Azevedo e o Pontifício Conselho para as Comunicações Sociais: o imbroglio

closeAtenção, este artigo foi publicado 2 anos 11 meses 2 dias atrás.

Registrem-se os fatos ad perpetuam rei memoriam:

1. A rede católica Canção Nova anunciou a criação de um programa apresentado pelo deputado petista Edinho Silva, inimigo da Igreja de Cristo. O nome do programa é “Justiça e Paz”.

2. O sr. Eto Jardim, administrador da Canção Nova, disse que o programa foi um pedido explícito de Dom Cláudio Maria Celli, presidente do Pontifício Conselho para as Comunicações Sociais.

3. Os católicos Brasil afora indignaram-se com a palhaçada. Os protestos encontraram eco até mesmo no blog do Reinaldo Azevedo, conhecido comentarista político. As reclamações começaram a chegar em Dom Benedito Beni, bispo de Lorena, sob cuja jurisdição está a Canção Nova em Cachoeira Paulista.

4. Reuniões aconteceram. A Canção Nova resolveu cancelar este programa bem como todos os outros da sua grade que eram apresentados por políticos. O Reinaldo Azevedo comemorou (pessimamente) o ocorrido.

5. O Pontifício Conselho para as Comunicações Sociais, por meio do seu Twitter oficial, divulgou o texto comemorativo do Reinaldo Azevedo acima citado, indo assim na contramão do que dissera anteriormente o sr. Eto Jardim: o administrador da Canção Nova tentara vender o programa como uma iniciativa do mesmo Dicastério que, depois, divulgou alegremente o seu cancelamento.

Os fatos são verídicos conforme os links supracitados os atestam e dão fé. O que significam, contudo, só o tempo dirá.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

12 comentários em “Canção Nova, Edinho Silva, Eto Jardim, Reinaldo Azevedo e o Pontifício Conselho para as Comunicações Sociais: o imbroglio

  1. Ygor

    Jorge,

    Por que achou péssima a comemoração de R. Azevedo?

    Eu não vejo motivo para comemorar. Mas penso que a comemoração do Reinaldo tem um enfoque muito mais político que religioso, não?

  2. Francisco Castro

    “Ninguém é obrigado a ser católico! Quem quiser defender o aborto — ou defender quem o defenda — deve renunciar à Igreja e procurar o seu rumo.”
    Também não vi nenhum motivo para entender a comemoração do Reinaldo como péssima. Foi muito sincero e pertinente. Texto igual a este deveria vir, isto sim, de um bispo ou pelo menos de um de um membro da própria Canção Nova. De um padre Paulo Ricardo por exemplo. Quem tem medo do lobo não serve pra ser pastor. Deve lembra que Jesus prometeu muito mais a quem deixa tudo pelo Reino, mas com tribulações. Jesus foi sincero.

  3. Jorge Ferraz Post author

    Ygor, porque o Reinaldo

    i) minimizou o problema da Canção Nova, quantificando os erros da emissora em ["somente", implícito] dois casos, o do Edinho Silva e do pe. José Augusto, esquecendo-se assim das tantas outras como p.ex. o próprio Chalita (igualmente perseguidor da Igreja, embora em menores proporções) ou o “apoio tácito” à sra. Rousseff por meio da omissão mais descarada e da recusa sistemática em esclarecer os incautos após terem colocado a (então) ministra como leitora em um evento de enorme porte ainda em 2008;

    ii) fez uma comemoração efusiva do fato sem as devidas ressalvas, uma vez que junto com o Edinho e o Chalita voaram da CN políticos (até prova em contrário) bem católicos como a Myrian Rios e o Eros Biondini, que (ao contrário do Edinho) realmente trabalhavam pelas leis de Deus; e

    iii) [o pior de tudo] postulou um princípio com fortíssimo sabor de heresia (verbis, que o rebanho «tem mais faro para perceber a proximidade do lobo» do que os pastores!), colocando assim o sensus fidelium acima do munus docendi e instaurando a Revolução Francesa na Igreja, e ainda por cima acrescentando a isto uma conclamação revolucionária – “[o]s católicos dessa comunidade e de outras tantas não devem ter receio de corrigir as lideranças” – que encheria a boca de CDD’s, Igreja Nova’s e Wir sind die Kirche’s.

    O Reinaldo devia ter dito “aê, valeu” e ficado calado. De novo, ele faz besteira das grossas.

    Abraços,
    Jorge

  4. lucas

    Saiu também na ACI :

    “…O programa “Justiça e Paz” foi ao ar uma única vez no dia 03 de novembro e a sua intenção era tratar de doutrina social da Igreja “segundo” o catecismo da Igreja Católica. O programa era conduzido por Edinho Silva, líder do PT no estado de São Paulo e conhecido pelo seu vínculo à teologia da libertação, junto do bispo de Jales, Dom Luiz Demetrio Valentini, outro conhecido nome desta proposta teológica CONDENADA pelo beato João Paulo II e Bento XVI por buscar introduzir na doutrina social da Igreja elementos do marxismo…”

    http://www.acidigital.com/noticia.php?id=22812

  5. lucas

    “…colocando assim o sensus fidelium acima do munus docendi e instaurando a Revolução Francesa na Igreja, e ainda por cima acrescentando a isto uma conclamação revolucionária – “[o]s católicos dessa comunidade e de outras tantas não devem ter receio de corrigir as lideranças…” ”

    Mas tem gente que não é Santa Joana e nem Quintinho Bocaiuva que acha isso ai.” …Você pode temer a vontade do povo, mas que ela tem força, tem sim. Ainda mais nesse caso!…”

    abraços,
    lucas

  6. Odinei Draeger

    Jorge,

    Nenhuma correção com o comentário sobre aspectos da comemoração de Reinaldo Azevedo, mas me parece que a ênfase que ele pretendeu dar ao fato é a mesma que, mutatis mutandis, dão tantos apostolados virtuais em razão de alguns desvios da parcela mais, por assim dizer, esquerdista da Igreja.

    Acredito que não estou errado ao dizer que ele não quis conclamar os fiéis a um levante contra a autoridade dos sacerdotes, apenas que o erro deva ser apontado, mesmo que venha da boca de uma “liderança”.

    Fica minha impressão. Parabéns pelo blog. É leitura obrigatória.

    Odinei

  7. Nárcia

    Os católicos devem conhecer a Doutrina da Igreja e NÃO devem OUVIR os padres, bispos e cardeais que são contra o Papa Bento XVI. A Doutrina da Igreja deve ser pregada por pessoas com profundo conhecimento da Doutrina e não por políticos marxistas e comunistas que visam somente ganhar a simpatia dos católicos para ganhar votos nas eleições.(que o diga Gabriel Chalita). O Papa Bento XVI condenou a Teologia da Libertação. Esqueceram o que esses políticos petistas fizeram nas eleições de 2010? E ainda tem a cara de pau de “ensinar” sobre Justiça e Paz na Canção Nova! Procurem conhecer o PT – partido que tenho horror! (pois é o pior).Por isso, concordo com Reinaldo Azevedo!

  8. Leniéverson Azeredo

    Concordo com vc, Nárcia, eu expus aqui vários documentos da Igreja sobre os meios de comunicação católicos.Basta os colocar em prática, que tudo se resolve.
    Saudações!

  9. ROSÂNGELA CANTALICE

    Eu concordo com vocês. se seguirmos a risca o que os meios de comunicação católico dos documentos da igreja as coisas se esclarecem. Não seguimos opiniões pessoais nem dos sacerdotes, bispos, cardeais, leigos e religiosos de qualquer ordem e sim temos o catecismo e a PALAVRA de DEUS para sermos fiéis. Não é de hoje que vão lobos em pele de ovelhas se infiltram na igreja e, consequentemente, nas comunidades de vida consagradas…isso é Bíblico. quem não tem um pingo de vergonha é o Chalita que continua com a cara mais lisa em outra emissora, tanto quanto o Dalcides e tantos que montam uma imagem e depois de escandalizar, ficam tentando justificar o injustificável: caíram nas tentações e pronto. Fação e assumam suas atitudes.

Deixe um comentário: