A Nota da CNBB e a resposta das seitas

closeAtenção, este artigo foi publicado 5 anos 8 meses 19 dias atrás.

A despeito de não se encontrar na parte de “Notas e Declarações” do site da CNBB (!), na semana passada a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil publicou uma relevante nota “sobre algumas questões relativas ao uso indevido dos termos: católico, igreja católica, clero e outros”. Vou publicar o texto na íntegra, abaixo, conforme se encontra na seção de notícias do site da Conferência. [P.S.: Hoje, 09/12, a nota está disponível na seção correspondente do site da Conferência. Aparentemente, eles demoram a atualizar.]

A coisa deu resultado. Vi hoje que a “Igreja Católica Carismática” publicou uma nota de repúdio em seu site (reproduzo-a também ao final deste texto) em nome – pasmem – da “ICAR – Igreja Católica Apostólica da Redenção”, cujo órgão de comunicação oficial é aparentemente este blog. Na referida nota, os responsáveis pela seita esbravejam contra Dom Damasceno e, num português de fazer inveja ao Seu Crêisson (os caras conseguiram escrever «pois dessa forma Vossa Eminência esta agindo como um ante Cristo»!), querem dizer à Igreja Católica como Ela pode ou não pode instruir os Seus fiéis.

Ora, isto só mostra como os esclarecimentos da CNBB são necessários. Enquanto houver usurpadores de ofícios eclesiásticos apresentando-se como ministros de Nosso Senhor sem que estejam contudo unidos ao Vigário de Cristo na Terra, os bispos têm mais é que nomear os lobos mesmo. O que têm a ver com os fiéis católicos estes “pastores” que não fazem parte da Igreja? Com que autoridade uma seita recém-fundada (segundo o blog, a tal ICAR foi “Fundada em 24 de Outubro de 1988”, é mais nova do que este que vos escreve!) pretende dizer à Igreja Católica como Ela deve guiar os Seus fiéis? Que se ponham no seu devido lugar. E todo o nosso apoio a Dom Damasceno e à CNBB que teve a coragem de publicar um documento importante como este.

* * *

Anexos: Notas citadas

NOTA PASTORAL DA PRESIDÊNCIA DA CNBB SOBRE ALGUMAS QUESTÕES RELATIVAS AO USO INDEVIDO DOS TERMOS: CATÓLICO, IGREJA CATÓLICA, CLERO E OUTROS

A CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL – CNBB, na defesa da verdade e da liberdade, considerou oportuno publicar a presente Nota Pastoral, destinada aos membros do episcopado, do clero, aos religiosos e a todos os fiéis leigos.

O uso de nomes, termos, símbolos e instituições próprios da Igreja Católica Apostólica Romana, por outras denominações religiosas distintas da mesma, pode gerar equívocos e confusões entre os fiéis católicos. Nestes casos o uso da palavra “católico”, “bispo diocesano”, “vigário episcopal”, “diocese”, “clero”, “catedral”, “paróquia”, “padre”, “diácono”, “frei”, pode induzir a engano e erro. Pessoas de boa vontade podem ser levadas a frequentar tais templos, crendo que se tratam de comunidades da Igreja Católica Apostólica Romana, quando na verdade não o são. Por essa razão a Igreja tem a obrigação de esclarecer e alertar o Povo de Deus para evitar prováveis danos de ordem espiritual e pastoral.

Assim, temos o dever de alertar os fiéis católicos para a existência de alguns grupos religiosos, como é o caso da autointitulada “igreja católica carismática de Belém” e outras denominações semelhantes, que apesar de se autodenominarem “católicas”, não estão em comunhão com o Santo Padre, Papa Bento XVI, e não fazem parte da Igreja Católica Apostólica Romana. Por esta razão todos os ritos e cerimônias religiosas por eles realizadas são ilícitos para os fiéis católicos. Assim sendo, recomenda-se vivamente aos féis que não frequentem os edifícios onde eles se reúnem e nem colaborem ou participem de qualquer celebração promovida por esses grupos. Rezemos para que a unidade desejada por Jesus Cristo, aconteça plenamente.

 

Brasília-DF, 30 de novembro de 2011

Cardeal Raymundo Damasceno de Assis
Arcebispo de Aparecida
Presidente da CNBB

José Belisário da Silva
Arcebispo de São Luis
Vice Presidente da CNBB

Dom Leonardo Ulrich Steiner
Bispo Auxiliar de Brasília
Secretário Geral da CNBB

– – –

REAÇÃO DAS IGREJAS CATÓLICAS NACIONAIS

Igreja Católica da Redenção

A Sua Eminência  Dom Damasceno
MD. Cardeal da Igreja Romana e Arcebispo Metropolitano da Arquidiocese de Aparecida
DD. Presidente da CNBB
Aparecida-SP

Em nome da ICAR/IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA DA REDENÇÃO,Arquidiocese de Brasília e Goiás, saudamos mui respeitosamente a Arquidiocese de Aparecida, seu Clero, O Povo de Deus e os Padres Redentoristas.

Tomamos Conhecimento  pelo Site da CNBB, de sua nota Discriminatória contra a ICC/Igreja Católica Carismática, e demais igrejas Cristãs Católicas Nacionais, não Subordinadas a Sé Romana. Queremos lembrar a Vossa Eminência, que  Nosso Senhor Deus e Salvador Jesus Cristo, Fundou a 1ª Igreja Cristã Católica  no Cenáculo de Jerusalém-Palestina hoje Israel, Exatamente no dia 23  do Mês de Abril do ano 33 dc., sendo o Apóstolo São Tiago de  Jerusalém, hoje Patriarcado  Ortodoxo de Jerusalém, Basílica do Santo Sepulcro. Depois de Jerusalém, a Igreja Católica Siríaca-Ortodoxa de Antioquia é a mais antiga. ( conforme Atos dos Apóstolos 11: 26-76 no ano 68 D. C.,  Santo Inácio  de Antioquia 3º Patriarca da Igreja de Antioquia e 3º Sucessor da Cátedra Petrina  de  Antioquia da Síria, deu a Igreja Cristã Universal, pela Primeira vez o nome,  a qualificação de “Católica”, tanto que não encontraram  dificuldades em usar a palavra Católica no Credo Niceno constantinopolitano “ UMA, SANTA, CATÓLICA E APOSTOLICA”, isto é universal, sem fronteiras, aberta a todos os povos, raças, nações e cultura.

Porque o titulo ou  nomenclatura CATÓLICA já era conhecido  na época, graças ao Santo Inácio de Antioquia, o téoforo  e hieromártir. Depois de Governar por vários anos a Igreja Católica de Antioquia, é que São Pedro fundou a Igreja de Roma. Fica Patente que a Igreja de Romana não é proprietária dos Termos: CATÓLICA, PATRIARCAS, ARCEBISPOS, BISPOS. Quem poderia se arrogar de proprietária de tais termos seriam, a Igreja Ortodoxa Copta de Alexandria, de Antioquia, e Constantinopla. Nós o convidamos a depor usar armas ideológicas  e a Mitra pelo verdadeiro Ecumenismo. É perda de tempo de Vossa Eminência, perseguir  Igrejas e comunidades minoritárias e pobres, num pais  de desigualdades minoritárias  e pobres, num pais de dimensões continentais como  o Brasil. Enquanto  o Nobre Cardeal, perde seu tempo discriminando nossas pobres comunidades, as Igrejas Neo-pentencostais, lançam seu veneno e todo seu ódio contra a poderosa Igreja Católica Apostólica Romana no Brasil. E tem conseguido, arrastar grandes multidões de ex-fiéis católicos pela pregação da teologia da prosperidade e os leva a doar o dídimo, trízimo e vultuosas doações financeiras para construir seu vaidoso projeto da torre de Babel em São Paulo, denominado templo de Salomão e manter outros templos e empreendimentos no Brasil e mundo. Com a caminhada deles com tanta violência, chegaram a 50% da população Brasileira, até o ano 2020.

O Eminente Cardeal, poderia se preocupar, junto com seu poder da CNBB, em colocar a  Bíblia na mão do povo Católico, para que ele o povo, possa abrir e acompanhar  as leituras e Evangelhos Dominicais. Nosso povo  se entrega as igrejas neo-pentecostais, por não conhecerem os evangelhos e Novo Testamento. Todos tem sede de uma experiência com Deus.

Nós reafirmamos nossa Fé Católica, professando o Credo Niceno constantinopolitano e as Sagradas  Escrituras. Santo Inácio de Antioquia  , nos ensina, que a unidade da Igreja se realiza na união das comunidades e do Clero em torno do Bispo Diocesano. ( veja pagina 67 do livro Patrística caminhos da tradição Cristã, Ed. Paullus 2ª Edição 2009, Autor, Antonio S. Borges. Nada temos contra a Vossa Eminência ou contra o Bispo de Roma e Papa da Igreja Romana  Bento XVI. Para nós o Bispo de Roma, goza de primazia dentre os demais Bispos. Ele é um Primus inter povos O primeiro  entre os iguais, conforme a tradição Apostólica do 1º milênio. Veneramos o Papa Copta Sua Santidade Shenouda III da Sé de São Marcos de Alexandria,  e nosso Patriarca Dom Emmanuel Milingo. Não temos mais entre nós homem Santo, como João Paulo II, capaz de pedir perdão aos ortodoxo, Gregos em Atenas e Costatinopla, pelos erros cometidos e julgados na idade média. Nos Seremos  Sagrado Bispo dia 18/12/2011 na sucessão apostólica do Papa Paulo VI, via Dom Emanuel Milingo, Patriarca da Nossa Igreja e chefe das Igrejas Católicas Carismática.

Nos Acreditamos no Ecumenismo e na unidade da Igreja de Cristo e trabalhamos para isso. Graças a Deus Eminência, apressar de nossa pobreza em recursos humanos e financeiros, não há entre Nós padres PEDOFILOS  ou PEDERASTRAS. Aqui em Nosso Mosteiro São Rafael, a Disciplina é severa e nossos padres Casados, são Respeitosos e pais de Família exemplares.

Eminência! A Sua Igreja tem leis Canônicas ver Código Canônico Art. 2 Canon 83 § 3, que talvez o senhor venha a desrespeitar no que trata sobre o Ecumenismo, nosso Pais o Brasil tem sua CONSTITUIÇÃO que garante no seu artigo 5º o amparo legal para as Igrejas e religiões  funcionarem sem descriminação ou preconceito, Vossa Eminência Desrespeitosamente agride o povo Brasileiro quando escreve NOTA PASTORAL DA PRESIDÊNCIA DA CNBB SOBRE ALGUMAS QUESTÕES RELATIVAS AO USO INDEVIDO DOS TERMOS: CATÓLICO, IGREJA CATÓLICA, CLERO E OUTROS e posta no Site da CNBB no dia 30/11/2011, Calunias difamatórias que incita o Santo Povo de Deus as Praticas Criminosas e pecadoras.

Por esta razão todos os ritos e cerimônias religiosas realizadas por nossa Igreja são lícitos, para os fiéis católicos que Acreditam pela fé nos Atos Sacramentais do Senhor da Igreja NSJC. Assim sendo, recomendamos vivamente a Vossa Eminência que não incite o povo de Deus a desordem e ao preconceito religioso pois dessa forma Vossa Eminência esta agindo como um ante Cristo.

Tomaremos todas as providências Judiciais para que não se cometa tais crimes contra nossa instituição Religiosa.

Receba as Bênçãos Apostólicas da Igreja Católica Apostólica da Redenção e do Mosteiro São Rafael.

Dado e Passado na nossa Cúria Arquidiocesana de Brasília e Goiás aos dias 03 de Dezembro de 2011.

http://www.igrejacatolicaicar.blogspot.com/

as

+Dom Edivaldo dos Santos
Arcebispo Primaz do Brasil da ICAR
e Arcebispo de Brasília e Goiás

+Dom José Milton Cabral dos Santos
Arcebispo Metropolitano da Amazônia/ICAR

Padre Ailton Rodrigues dos Santos
Secretário Geral da ICAR e Abade do Mosteiro São Rafael

Padre Fabio Jarbas de Moraes
Secretario Ecônomo da ICAR

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

16 thoughts on “A Nota da CNBB e a resposta das seitas

  1. Yasmin Alencar

    Meu Deus do céu… e quantas e quantas pessoas acabam caindo na armadilha desses lobos que se dizem “católicos”. E eles ainda tem a audácia de chamar Dom Damasceno de anti cristo.

    A Igreja Católica aqui do Brasil tem mais é que alertar mesmo as suas ovelhas, senão uma hora ou outra elas irão desgarrar.

    Paz e bem!

    http://VerbumSupernum.com

  2. Bruno Linhares

    Eita!
    Que são esses “católicos da redenção”? Nunca tinha lido nada a respeito.

    Parecem mais protestantes que, errando a época do ano, pensam estar no carnaval e saíram fantasiados de católicos.

    Era só o que faltava mesmo. Tomara que a CNBB não se cale e lance uma tréplica e/ou medidas judiciais cabíveis e resposta.

  3. manoel carlos

    enquanto isso os padres salesianos cedem seus espaços aos anglicanos em jaboatão.
    não sei por que se discutir algo distante se aqui os ditos católicos se calam sobre isso.

  4. Pedro M

    Hahahahahah!

    Caramba, que tosco. Isso parece coisa de micronacionalismo: junta uma galera via internet, faz um site em provedor gratuito, desenha um brasão feio e cria assinaturas reunindo todos os títulos de autoridade que conseguir. Aí o pessoal perde tempo trollando quem não faz parte da panelinha.

    Até onde sei, o último “ante Cristo” de que temos notícia foi São João Batista.

  5. Tereza Cristina

    Olá Jorge, tudo bem?
    Eu acompanho este blog praticamente todos os dias e fico feliz pelo trabalho que você desenvolve. Parabéns!
    Em relação a este tema, será que nós (que acompanhamos o blog) mandarmos algumas mensagens para os órgãos competentes do Vaticano é pedir demais? Peço sua opinião: denunciar essas falsas igrejas para as Congregações/Discatérios do Vaticano é um exagero? Se a resposta é não, creio que é interessante ter esta atitude de nossa parte, é uma forma prática e efetiva de lutar contra os LOBOS EM PELE DE CORDEIRO. O que mais me chama a atenção, além da falta de simancol e vergonha na cara DE BRIGAR COM UMA AUTORIDADE LEGÍTIMA E SUCESSOR DOS APÓSTOLOS E SE AUTO-INTITULAREM ICAR FIEL À TRADIÇÃO,… , é ter a participação de um “monge” do Mosteiro de São Rafael no meio dessa FESTA DO APÊ DO DEMÔNIO, AJUDANDO A DESTRUIR, PENSANDO QUE ESTÁ “CONSTRUINDO UMA IGREJA CATÓLICA MELHOR”.(para variar, como sempre).
    Bem… deixo essa sugestão (espero que seja realmente uma boa sugestão) e aguardo sua resposta.
    Um abraço. Tereza

  6. Carlos Eduardo de Abreu e Lima

    Jorge, uma nota curiosa. Na paróquia onde eu atuo, o pároco acha ofensivo chamar de “seita” uma denominação protestante qualquer. É estar muito cheio de dedos, não?

  7. Cleber Lourenço

    Esta carta desaforada me fez lembrar de uma moda de viola que diz mais ou menos assim:

    “…terreiro que não tem galo quem canta é frango e franguinha!”

    Os “cristãos” brasileiro está tão acostuma com a nossa realidade, que quando aparece uma autoridade dando ordens, nomeando ladrões, dando nome aos bois” e mostrando a todos os seus erros, estes se arrogam de donos da verdade e até mesmo de vítimas de intolerância.

    A CNBB está tão distante do tema religioso, tratando tão exaustivamente de assuntos de segunda ordem, política, meio ambiente, economia, etc., etc., que quando resolve se “intrometer” em questões religiosas, é estranhada e questionada.

    Rezemos pela Santa Igreja, pela conversão dos pecadores!

    Cleber

  8. cesar silva

    bom dia amados em Cristo

    muito tem se falado em ecumênismo, mas pouco, muito pouco isso tem acontecido, agora vejamos.
    quem é o cabeça da igreja?…..
    nós vivemos por causa de quem ?….
    Agora alguns ministros de Deus de algumas igrejas ou seja católica Romana ou seja católica Nacional, entrando em debate pra saber de quem é particularidade em usar certos termos. ora o Senhor Jesus nos chamou a vida em santidade, em união e amor, amados vamos refletir sobre os frutos do Espirito Santo, se tais igreja possuem os mesmo frutos, por que então existe essa descriminação com irmão em Cristo? só porque não aceitaram a infabilidade PaPal, não quer dizer que são monstros ou lobos vestidos de cordeiros, queridos irmãos autoridades das igrejas católicas, se preocupem, ou melhor nos preocupemos com a pregação do evangelho e com a atuação do inimigo frente aos fiéis de nossas igrejas. fiquem na paz daquele que deu a própria vida por nós na cruz, olhemos para Cristo ele é a razão fundamental de nossa vida. amém
    cesar silva estudante de Teologia

  9. Antonio Silva

    Ninguem é proprietário da palavra de Deus, nem as Igrejas protestantes ou Católicas, somos todos Missionários, Disse Jesus minha vontade é uma só, é fazer avontade do meu Pai e a vontade do meu Pai é que não se perca nenhum destes pequeninos ide e anunciai, a Boa Nova a todos os povos.

    Antonio da Silva
    12/05/2012 AS.

  10. IR ALBERTO SILVA

    Cristo fundou a Igreja católica, una, santa e indivisível. Sem perder a unidade ela chegou até nós em cinco vertentes : ORTODOXA, ROMANA, ANGLICANA, VETEROCATOLICA E NACIONAIS ( CARISMÁTICAS) . A vertente carismática tem por patriarca DOM EMMANUEL MILINGO, arcebispo católico romano emérito do Zâmbia. Ele tem sua Sé em Seul , Coria do Sul . Dom Milingo foi sagrado bispo por Paulo VI e era assessor direto de João Paulo II, sendo o seu preferido para sucedê-lo no trono de Pedro. Dom Milingo levantou a bandeira do fim do celibato clerical e fundou o Movimento dos Padres Casados, que conta com duzentos mil padres casados no mundo, sendo oito mil só no Brasil. A vertente carismática que alguns aqui chamam de seita, tem duzentos milhões de fieis católico. Diferentemente do que aqui se escreveu os carismáticos, inclusive Dom Milingo continuam obedecendo o Sucessor de Pedro. Na sagração de quatro bispos casados em Belem do Pará ele fez a seguinte pergunta que responde todos os questionamentos : PROMETES OBEDIENCIA E MIM E AO SUCESSOR DO APOSTOLO PEDRO ? Não se precisa escrever mais nada. [email protected] ou http://www.igrejacatolicacarismatica.org.br

  11. Jorge Ferraz

    A idéia de que é possível uma coisa, “sem perder a unidade”, ter virado “cinco vertentes” que não guardam nenhuma unidade entre si é uma piada, um acinte à inteligência. Com relação a isso é que não se precisa escrever mais nada…

  12. Marcos Silva

    Somente as Igrejas Católica Romana e Ortodoxa ,possuem legítima sucessão apostólica. Essas “denominações´´ citadas são apenas ramificações de cismas recentes acontecidos no seio da Igreja Católica. O Sr. Emanuell Milingo, ex-bispo da Igreja Católica Romana ,foi excomungado e por isso mesmo destituído das ordens clericais. Por isso mesmo, todas as ordenações por ele realizadas ,para a teologia sacramental da Católica Apostólica Romana ,são consideradas inválidas e nulas . Já o caso das Igrejas Ortodoxas é diferente. Mesmo elas não estando unidas plenamente a Sede Romana ,os seus bispos são igualmente sucessores legítimos dos apostólos. Trata-se de Igrejas antigas e apostólicas,tendo por isso sacramentos válidos. O caso dessas pseudo-Igrejas é bem delicado. Se não possuem legítima sucessão apostólica ,como pretendem ter sacramentos autênticos? .

  13. joao

    Precisamos esclarecer o povo nao só por usarem nomes que usam a santa madre igreja de roma ,mas porque aqueles que adentram seus umbrais pensando ser a igreja romana cometem um ato de idolatria ao adorar um “ss. sacramento” nao o é de fato haja visto haver sucessão apostolica.

  14. Pe. Ney Oliveira

    Nada de ódio. Cristo pregou o Amor. Se estão se manifestando com asco, violência, ironia, estão fazendo o contrário do pregado por Cristo. Se não aceitam o diferente, estão vivendo num mundinho. Ecumenismo em nosso país é a regra. Não cabe mais no século 21 perseguição religiosa medieval. Cada um busca o Deus como deseja. A Constituição brasileira prevê diversidade de cultos, e nenhuma igreja é dona da verdade e é única, existe uma pluraridade maior que as mentes pequenas possam captar. Sem Amor, como diz Paulo… amor, amor. Não é a idade ou gradeza da igreja que a faz dona do mundo, Muitos o que aqui criticam correm aos centros e templos quando o calo aperta, mas no “social” fingem-se de puros seguidores da fé a que aqui supostamente defendem, isso é pura pretensão e muita hipocrisia.A Constituição da República Federativa do Brasil prevê liberdade de culto religioso, fora disso é crime. Todos têm direito a manifestar sua fé como desejar. Nada de violência, pois a violência é ignorância. Leiam a Bíblia, ou outros livros santos que lhes falar ao coração. Amor!

  15. Jorge Ferraz (admin) Post author

    A Verdade é Cristo, e a Igreja – Católica Apostólica Romana – é d’Ele. Não é portanto a Igreja que é “dona da Verdade”, mas ao contrário: é a Verdade – Cristo – que é dona da Igreja.

    O relativismo religioso é uma concepção ideológica torpe, tosca e pobre.

    Sim, no âmbito do direito positivo, no Brasil todos têm o direito de manifestar a própria crença. E isso inclui o direito dos católicos de afirmarem sem temor que Cristo é o único Caminho e, a Sua Igreja, a única Arca da Salvação.