Curtas

closeAtenção, este artigo foi publicado 5 anos 8 meses 12 dias atrás.

Morre a filha de Stalin que se converteu ao catolicismo. Morreu sozinha no último dia 22 de novembro, em um asilo nos Estados Unidos. Leiam lá o testemunho dela contando a sua conversão (está em espanhol, mas é belíssimo). Só um trecho: «Há uma coisa que aprendi pela primeira vez nos conventos católicos: a bênção da existência quotidiana, inclusive da mais escondida; de cada pequena ação e até mesmo do silêncio. Geralmente sou felicíssima em minha solidão; na tranqüilidade do meu departamento eu sinto vivamente a presença de Cristo».

E subscrevo o final do texto de HazteOir.org: Sobra cualquier glosa al texto. Svetlana Iósifovna Stálina, gracias por tu testimonio. Descansa en paz.

* * *

Corra, Edir Macedo, que o Papa vem aí – sobre a recente campanha calhorda da Record para colocar o povo brasileiro contra a próxima Jornada Mundial da Juventude que acontecerá no Rio de Janeiro em 2013. Vejam lá os comentários do Porta Fidei. A reportagem original está aqui. Desta, eu cito: «O texto é claro: são R$ 5 milhões para a realização e divulgação da Jornada. O deputado estadual Édino Fonseca é contra a utilização do dinheiro do contribuinte para a promoção de um evento católico, advertindo que o Estado é laico. A deputada Myrian Rios, autora da emenda, foi procurada, mas não se pronunciou sobre o caso».

Sinceramente, eu não sei nem o que comentar. Todo mundo sabe que a JMJ é um evento que praticamente se auto-sustenta e que é extremamente benéfico para a economia dos países onde se realiza (ao contrário de Olimpíadas ou de Copas do Mundo). A JMJ Madrid, p.ex., movimentou 354 milhões de euros! E «custou, em âmbito organizacional, em torno de 50 milhões de euros advindos de recursos gerados pela própria organização». Eis os fatos que fazem calar a tagarelice da Record. É isto o que tem que ser apresentado aos cariocas, e não a insidiosa cortina de fumaça levantada pela emissora protestante.

* * *

Padres brasileiros invadem o Novo Mundo. A reportagem de Terra fala sobre o novo Anuário Católico, cujos dados são animadores: «apesar de ainda haver pouco padre por habitante (um para cada 8.624), o número de paróquias e de sacerdotes está em crescimento. Segundo o Anuário, há 22% mais igrejas e 31,8% mais párocos do que em 2000».

Vale também a pena passar os olhos por esta Análise sociológica da evolução numérica da presença da Igreja no Brasil. O estudo apresenta tabelas e gráficos muito interessantes, embora quase todas as explicações sejam perfeitamente dispensáveis.

* * *

Alento aos desolados com a Igreja, por Genésio “Frei Leonardo” Boff. É um lixo completo. Destaco só o último parágrafo para fazer uns ligeiros comentários:

O problemáti[c]o na Igreja romano-católica é sua pretensão de ser a única verdadeira. O correto é todas as igrejas se reconhecerem mutuamente, pois todas revelam dimensões diferentes e complementares do Nazareno. O importante é que o cristianismo mantenha seu caráter de caminho espiritual. É ele que pode sustentar a tantos cristãos e cristãs face à mediocridade lamentável e à irrelevância histórica em que caiu a Igreja atual.

1. Como está bastante óbvio para qualquer pessoa que mantenha intacta a sua capacidade de reconhecer os princípios elementares da lógica, qualquer coisa que se afirme ser verdade precisa, necessariamente, excluir todas as coisas que lhe contradigam. Não dá para dizer que uma coisa é verdade e, ao mesmo tempo, que o(s) contrário(s) desta coisa é(são) também verdade.

2. “Todas as igrejas” (e o Genésio inclui aqui também as seitas) “se reconhecerem mutuamente” é uma coisa que só é possível pela destruição de todas as igrejas, uma vez que (ao contrário do que disse o Genésio) a pregação do Nazareno inclui sim uma (e somente uma) Igreja que era “coluna e sustentáculo da Verdade”. O que o Boff realmente quer é inaugurar a sua própria Igreja – que seria radicalmente diferente de todas as manifestações cristãs em 2.000 anos de Cristianismo! Ele é mesmo o único cristão verdadeiro desde São Francisco!

3. Esta tese idiota do Boff de que – p.ex. – “o importante é que o cristianismo mantenha seu caráter de caminho espiritual” em detrimento de sua organização visível e hierárquica, por acaso o ex-frei não a considera como a única visão verdadeira do Cristianismo? Sim ou não? Se sim, como ele tem a hipocrisia de condenar na Igreja aquilo que ele próprio faz? Se não, por qual motivo está errado – e é problemático – o posicionamento de sempre da Igreja Católica?

4. “Mediocridade lamentável” e “irrelevância histórica”, como disse um amigo em uma lista de emails sobre o assunto, é a contribuição acumulada do sr. Leonardo Boff para a humanidade. Tão medíocre e tão irrelevante que passa a impressão de que ele pensava em si próprio quando escrevia estas linhas.

* * *

Gherardini responde a Ocariz – vi no Fratres in Unum. Gostei do texto. Destaco apenas

1. que o Mons. Gherardini não se furta a usar “linguagem conciliar” e diz, explicitamente, que [grifo meu] «a Igreja é e opera no tempo como sacramento de salvação» (cf. LG 1); e

2. que ele não nega ao Concílio o caráter magisterial e doutrinal, aceitando inclusive que «o magistério do Vaticano II, como se diz e rediz a todos os que têm ouvidos para ouvir, é um Magistério solene e supremo».

A despeito de pôr em dúvidas “a sua continuidade com a Tradição”, ele não o faz com o tom dos rad-trads. Em particular, que diferença para o sermão de D. Fellay (apud Tornielli)! Nestes dias em que esperamos a resposta da FSSPX à proposta da Santa Sé, rezemos pela unidade da Igreja. Para que todos se ponham, o quanto antes, cum Petro et sub Petro.

* * *

– Muito ruim este texto [p.s.: aparentemente foi removido; encontrei-o ainda disponível aqui] que alguém me pediu por aqui para comentar. Não tem coesão, não segue um raciocíno reto, não justifica as suas posições (“jogadas” no meio do texto), não apresenta alternativas… em suma, é perfeitamente inútil. Apenas comento à guisa de exemplo:

  • «No final desse mesmo século [IV], o cristianismo ascendeu ainda mais, pois, doravante, por decreto do imperador, tornou-se a única religião oficial do império» – como assim “única”? E por acaso existe/existiu algum império que em algum momento tivesse mais de uma religião oficial?!
  • «[S]omente as pessoas que de fato eram convertidas tinham coragem de se assumirem como cristãs, em virtude dos desdobramentos perigosos de professar a fé no Filho de Deus» – isto não é propriamente verdade, o que se demonstra pelo número enorme dos Lapsi dos primeiros séculos (que gerou inclusive disputas na Igreja sobre a forma como eles deveriam ser tratados). Cristãos “frouxos” sempre houve. Se é possível dizer que o número de covardes aumentou com o fim das perseguições, por outro lado não se pode esquecer dos bons cristãos que, contudo, não tinham a têmpera dos mártires e só puderam seguir com maior tranqüilidade a sua consciência após o Edito de Milão. Teodósio não obrigou ninguém a ser cristão.
  • «[A] partir dessa oficialização por decreto, muita gente inconversa e interesseira tornou-se “cristã”, pois, a dobradinha igreja e Estado era prato cheio para quem quisesse se dar bem» – exemplos? Nenhum. O cara simplesmente cospe a afirmação gratuita, e os seus leitores são obrigados a aceitar. Ademais, ainda concedendo que o articulista estivesse correto quanto a este dado factual, esta deturpação religiosa seria devida à cretinice destes falsos cristãos específicos, e não por causa da união entre Igreja e Estado.
  • «[A] verdadeira fé (…) cada vez mais se afastava da única fonte de vida da igreja, a Palavra de Deus registrada na Bíblia Sagrada» – quem disse que a “única fonte de vida da igreja” é “a Palavra de Deus registrada na Bíblia Sagrada”? Esta digressão teológica herética e nonsense no meio do texto [com as minúsculas e maiúsculas em “igreja” e “Palavra”…] revela o protestantismo do articulista – o qual está deixando a sua heresia influenciar sua apreciação do assunto e esta deve, portanto, ser ao menos olhada com suspeição.
  • «Fazer com que a sociedade pare por causa de uma data significativa para uma parcela da mesma é arbitrário, desrespeitoso e contra a constituição» – o cara é contra os feriados religiosos! Mesmo estes feriados sendo parte dos costumes da população brasileira há séculos, e mesmo correspondendo aos anseios da maioria da população! Pela sua lógica, ele devia também fazer uma campanha para acabar com os domingos (afinal, o mesmíssimo Mandamento que manda descansar no Domingo é o que manda guardar os feriados religiosos) e com os feriados laicos (por que nós paramos com a proclamação da República, que é uma data significativa para uma parcela muitíssimo menor da população do que a que se interessa pela Páscoa?). Mas ele não tem propostas e nem lógica no próprio discurso – só sabe reclamar.
  • «Se a igreja hoje fosse parecida com o profeta João Batista, quem sabe os políticos teriam um pouquinho de temor e tremor diante de Deus» – típico de hereges protestantes colocar a culpa “nos outros” e não em si mesmos. Antes de reclamar da “igreja” (seja lá de qual seita ele estiver falando), o sr. Jorge Max deveria cuidar de melhorar a si próprio. Como os católicos são ensinados a fazer.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

14 thoughts on “Curtas

  1. lucas

    12 de Dezembro
    Nossa Senhora de Guadalupe, Padroeira da América Latina
    Oração do Beato João Paulo II a Nossa Senhora de Guadalupe

    “Ó Virgem Imaculada, Mãe do Deus Verdadeiro e Mãe da Igreja, que deste lugar revelastes Vossa clemência e Vossa piedade a todos os que pedem por Vossa proteção, ouvi a oração que Vos dirigimos com filial confiança, e apresentai-a ao Vosso Filho Jesus, nosso único Redentor.

    Mãe de Misericórdia, Mestra do sacrifício oculto e silencioso, a Vós, que viestes a nós pecadores, dedicamos neste dia todos o nosso ser e todo nosso amor. Também dedicamos a Vós nossa vida, nosso trabalho, nossas alegrias, enfermidades e tristezas. Concedei-nos paz, justiça e prosperidade a nossos povos; pois confiamos a Vosso cuidado tudo o que temos e tudo o que somos, nossa Senhora e Mãe. Desejamos ser inteiramente Vossos e caminhar Convosco pelo caminho da completa fidelidade a Jesus Cristo em Sua Igreja; amparai-nos sempre com Vossa Mão amorosa.

    Virgem de Guadalupe, Mãe das Américas… concedei a nossos lares a graça do amor e do respeito à vida desde seu início, com o mesmo amor com o qual concebestes em Vosso ventre a vida do Filho de Deus. Bem-Aventurada Virgem Maria, protegei nossas famílias, para que sejam sempre unidas e abençoai a educação de nossos filhos.
    Nossa esperança, olhai sobre nós com compaixão, ensinai-nos a ir continuamente a Jesus e, se cairmos, ajudai-nos a levantarmos novamente, para retornar a Ele, por meio da confissão de nossas faltas e pecados, no Sacramento da Penitência, que concede paz à alma.

    Nos Vos pedimos que nos alcanceis um grande amor a todos os Santos Sacramentos, que são, como foram, os sinais que Vosso Filho nos deixou na terra. Assim, Santíssima Mãe, com a paz de Deus em nossas consciências, com nossos corações libertos do mal e do ódio, seremos capazes de levar a todos a verdadeira alegria e a verdadeira paz, que vem a nós de vosso Filho, nosso Senhor Jesus Cristo, que com Deus Pai e o Espírito Santo, vive e reina pelos séculos.
    Amém.”
    (Sua Santidade João Paulo II, México, janeiro de 1979.
    Em visita à Basílica de Guadalupe
    na sua primeira viagem ao exterior como Papa)

    abraços,
    lucas

  2. Emerson Silva

    Hey, Jorge!
    Sobre o último ‘curta’, acerca desse texto do tal pastor Jorge Max, com certeza é perfeitamente inútil, mas também, certamente, o demônio considerou muito útil.
    Protestante troca-letras… nem se pode falar nem em santa ou pura ignorância. Diabólica e imunda, dessa mente mancomunada.
    aff

  3. Janete Costa dos Santos

    Jorge, obrigado pela atenção!!!!
    A coluna desse protestante os inimigos da Igreja não perdem tempo, e se não existissem pessoas de bem e bem informadas, como ficaria a messe?
    Agradeço à Cristiane Pinto e ao Wesley pelos seus comentários muito edificantes, que desmoronam a imunda ignorância desse protestante, como bem disse acima o Emerson.
    Parabéns pelas considerações.
    Incrível como alguém pode ser tão malicioso.
    Esperou o dia seguinte ao feriado da Imaculada Conceição, onde teve o tempo que queria para fabricar seu veneno, para na sexta tentar fazer os manauenses engolirem.
    Argh!
    Meu pequeno apelo surtiu efeito.
    Agora, Jorge! sei que insisto, mas confio muito em você e gostaria de ajuda: seria possível você dissertar sobre a música, levando em conta os últimos comentários depois daquele episódio do edinho?
    Não paro de pensar, pois pelo que vi é uma das formas mais incríveis de influência, e talvez precisemos ser melhor esclarecidos…
    Estou numa angústia…

  4. Sidnei

    Deveríamos todos nós católicos entupir os e-mails da Record contra esta palhaçada, e começar uma campanha com o slogan: “Católico que é católico não assisti a Record”, queria ver se eles iriam nos respeitar ou não e se ele iram parar estes ataques contra a Igreja Católica.

  5. Álvaro Fernandes

    Infelizmente a Rede Record e a sua liderança nunca foram evangélicas e esta emissora é um motivo de vergonha para nós evangélicos!

    Além desse ataques inúteis,a emissora não divulga nada para a promoção do evangelho!A maioria dos evangélicos brasileiros não gostam da record e do Edir Macedo,a exceção dos da IURD!

    RECORD=PSEUDOEVANGÉLICA=VERGONHA!

  6. Karina

    JOrge, sobre o terceiro curta, peço orações para a Comunidade Santa Luzia, da Paróquia São José, em Guarapari/ES.

    A Comunidade é recém formada e está passando por um momento de provação muito grande.

    Hoje é dia de Santa Luzia, peço a Deus que ilumine os membros da comunidade para se manterem firmes.

  7. Álvaro Fernandes

    Recebi o gigante abaixo-assinado por email contra Jô Soares pelo fato de ele ter ridicularizado a Bíblia.
    Ele sempre ridiculariza o cristianismo nos programas “intelectuais ” dele!!!!!O nível do jornalismo brasileiro está cada vez mais baixo!

    http://www.verdadegospel.com/jo-soares-faz-brincadeira-com-a-biblia-e-gera-abaixo-assinado/

    A mídia anti-cristã brasileira não respeita mais nem a Bíblia!(Com a exceção de poucos jornalistas cristãos…)

    Jô Soares! Com as coisas de Deus não se brinca! Que Deus tenha misericórdia da sua vida!

  8. Álvaro Fernandes

    A “lei da palmada” está sendo votada agora de autoria de uma deputada da base do pt. Daqui a pouco o Estado brasileiro vai querer decretar em quais dias da semana os casais poderão fazer sexo! Quanta incoerência do Estado Barasileiro! Liberaram a união homoafetiva com o pretexto de que o Estado não deve interferir no âmbito privado! E agora …o que estão fazendo? “Pobre Brasil!Nas próximas eleições que possamos eleger políticos conscientes!

    http://juliosevero.blogspot.com/

  9. Jorge Land

    Só uma pergunta:

    no texto é citado que a jornada é “um evento que praticamente se auto-sustenta e que é extremamente benéfico para a economia dos países onde se realiza”.
    Gostaria de saber se o fato do evento trazer benefícios a o local onde é realizado justifica o uso de verbas públicas. Cito como exemplo a Parada GLBT em SP. Quem acessar o site do SP Convention and Visitors Bureau (http://www.visitesaopaulo.com/dados-da-cidade.asp)verá que é o segundo evento em número de turistas e gastos. Seguindo a teoria apresentada seria justo gastar dinheiro público com publicidade para o evento já que este arrecada muito para a cidade. Mesmo raciocínio, não é?

    Antes de qualquer julgamento paralelo devo dizer que não sou homossexual nem religioso nem telespectador da Record.

  10. Jorge Ferraz Post author

    Gostaria de saber se o fato do evento trazer benefícios a o local onde é realizado justifica o uso de verbas públicas.

    Não, mas este fato justifica que o evento não seja apresentado como «Dinheiro para promover evento católico sairá do bolso do carioca». Do jeito que foi escrito parece que não existe interesse social para o evento, o que é falso.

    – Jorge

  11. Jorge Land

    Certo, se a justificativa vale para ambos os casos concordo, o pensamento me parece consistente, sem pesos diferentes para situações parecidas.

  12. Pingback: #JMJ2013EuApoio nos TT-Br - sucesso! | Deus lo Vult!