As quatro paredes do materialismo são as quatro paredes de uma prisão

closeAtenção, este artigo foi publicado 5 anos 7 meses 11 dias atrás.

[Tolkien e Lewis conversando sobre o mito. A passagem é clássica; recentemente, encontrei-a dramatizada neste vídeo do youtube. Vale acompanhar. Cliquem no botão de “Closed Caption” (CC, embaixo da barra de progresso, à direita) para ativar a legenda em português, caso ela já não apareça.]

TOLKIEN: – [A estória do Cristianismo] tem tudo o que o coração humano deseja, porque tem sido contada por Aquele que é a satisfação do próprio desejo. É uma estória que começa e termina com a alegria.

LEWIS: – Mas só porque uma estória traz alegria, isso não significa necessariamente que é verdadeira. Há muitos mitos alegres e eles não me parecem verdadeiros, me parecem falsos.

TOLKIEN: – E ainda ESSA estória tem a inconsistência da realidade. Não há nenhum outro conto jamais contado que os homens consideraram que era verdade, e nenhum que tantos céticos vieram a aceitar como verdade.

LEWIS: – Talvez seja apenas um artifício muito bem contado…

TOLKIEN: – Essa história tem o supremo convincente tom de arte primária, não ficção! Mas de Criação. E rejeitar isso leva a escuridão ou a ira. De fato, na minha própria vida ela me levou da escuridão para a luz.

LEWIS: – Surpreendente. Tollers, você me surpreendeu. Você absolutamente me surpreendeu.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

20 thoughts on “As quatro paredes do materialismo são as quatro paredes de uma prisão

  1. Alexandre Magno

    Acho que não sei como dizer: brilhou mas eu não gostei. Pois pressupõe o termo “mito”, dançando com o significado da palavra. E julgo isso perigoso demais! Pode até ter contribuído para a conversão de Lewis, especialmente se Tolkien – amigo dele -, falando o que acreditava, tiver sido sincero. Espero que sim, que ao menos ele tenha sido sincero.

    Essa estória de “Verdadeiro Mito” não me agradou. Nem um pouco. Apesar de que, eu sei: Tolkien quiz ser poético, e não matemático. Sim, ele pode até ter trabalhado com um conjunto universo muito grande…

  2. Alexandre Magno

    Depois eu vi. Pode nos ajudar a compreender o post:

    […] Tolkien e Lewis procuravam complementar-se tanto nos seus esforços acadêmicos e [como nos] debates teológicos. Enquanto Lewis [anglicano] escrevia histórias paralelamente aos seus livros teológicos, Tolkien [católico] empenhava-se por criar uma mitologia para a Inglaterra com fundo inevitavelmente cristão. Enquanto Lewis denunciava o que ele chamava de “o processo lingüístico inconsciente da degradação contínua de boas palavras e embotamento de distinções úteis” [6: Lewis, God In The Dock, Grand Rapids (MI), Eerdmans, 1970, 333.] Tolkien criava as suas próprias palavras e línguas.

    Em Studies in Words, Lewis prova que tinha consciência de que nenhuma palavra humana é eterna. Como tudo o que é temporal, a linguagem humana tende ao caos e à dispersão do seu sentido. Pode-se dizer assim, que as línguas inventadas por Tolkien tinham esta função de resgate dos sentidos perdidos da nossa própria linguagem. Estas preocupações em comum é que permitiam o diálogo entre os dois pensadores, que visivelmente desenvolveram um profundo respeito um pelo outro […]

    Fonte: O dom da amizade de Tolkien e Lewis

  3. manoel carlos

    Jorge por falar em materialismo corre um zum zum de que Dom Fernando Saburido teria solicitado um Bispo auxiliar, mas em função do simpósio gay na católica (que ele nada ou quase nada fez para impedir) o Nuncio apostólico vetou ou não confiou na sua indicação.
    A julgar pelas cartas pastorais e posturas nada relgiosa do senhor Bispo o Núncio acerta em não confiar!

  4. Wilson Ramiro

    Muito bom!

    Penso eu que o cristianismo não veio para ser contra o paganismo ou contra a mitologia, ou contra o materialismo ou contra o judaismo, o cristianismo veio para ser contra as limitações que todos eles se auto impunham, alguns com deuses pequenos demais, outros com leis grandes demais, mais outros com vida estreita demais, todos lúgubres demais e felizes de menos.

    Os materialistas criam paredes em torno de si e negam até mesmo que suas paredes tenham dois lados, o de dentro e o de fora. Eles festejam sua liberdade de terem “matado” a religião dentro de sua cela.

    Me espanta ver pessoas não perceberem que a fé, pequena que seja, e a religião são libertadoras, que após derrubadas as paredes do materialismo é possível discutir até a fé.

  5. Benjamin Bee

    Texto bom, mas interpretações pavorosas. Um arrogante e o outro fazendo-se de imbecil. Melhor seria só o texto, sem interpretação alguma. Seria muito mais convincente.

  6. Wilson Ramiro

    Penso que…
    A luxuria nos cerca de paredes coloridas. A verdade pode ser colorida, mas nos seus próprios tons e não raro é preto e branco, quando precisa. A verdadeira face dos “tolerantes” é algo triste sem cor, grosseiramente malvada. E… burra.

  7. lucas

    “…A verdadeira face dos “tolerantes” é algo triste sem cor, grosseiramente malvada. E… burra.”

    Wilson,

    Formidável definição !!! Parabéns !

    abraços,
    lucas

  8. Alexandre Magno

    Não entendi o que o Wilson Ramiro disse e o lucas elogiou. Será que eu estou entre aqueles “burros”?

    Interessou-me bastante o debate “William Lane Craig x Austin Dacey“, indicado por Álvaro Fernandes. Tanto que fui procurar a transcrição, para imprimi-la e estudá-la com mais calma. Não a encontrei. Se alguém encontrá-la, por favor, aponte-a.

    Mas nessa breve pesquisa eu encontrei o projeto deusemdebate.com, com valiosas traduções de falas de Craig e debates inteiros.

    Eu já sabia da existência do Dr. Craig, e já queria aumentar o contato com suas armas. Surgiu agora uma oportunidade! Apesar de eu já ter ouvido algumas críticas a ele que de certo merecem atenção, não deixa de ser valorosa sua contribuição. Pelo que já pude ver, ele pode ajudar a muitos, inclusive a mim.

  9. Sem. Rafael

    Os materialistas criam paredes em torno de si e negam até mesmo que suas paredes tenham dois lados, o de dentro e o de fora.

    Excelente resumo do materialismo ateu militante.

  10. Álvaro Fernades

    Prezado Senhor Alexandre Magno,

    Aquele debate é muito bom!!!!! Realmente o Dr CRAIG é muito bom!!!!!E os argumentos ateístas do Dr Daucey são os mesmos de um ateu comum!Eu esperava muito mais do cientista militante ateu! Ele nem responde os argumentos do Dr Craig e o DR Craig rebate brilhantemente todas as baboseiras!!!!!

    O debate está no youtube,mas eu indiquei esse link porque eu estava assistindo e coincidentemente o Jorge postou sobre este tema!

    Eu também não encontrei a transcrição!

    Abraços,

    Álvaro Fernandes.

  11. Álvaro Fernades

    VEJA ESSA REFUTAÇÃO BRILHANTE DE WILLIAN LANE CRAIG HUMILHANDO O ATEU MUNDIALMENTE RECONHECIDO PETER ATKINS:
    .
    http://www.youtube.com/watch?v=0_TLzIR2ptM

    PREZADO ALEXANDRE MAGNO,

    RECOMENDO TAMBÉM QUE VEJA ESSA OUTRA BRILHANTE REFUTAÇÃO DE CRAIG CONTRA OUTRO ATEU QUE ACABOU SENDO FORÇADO A ACEITAR A EXISTÊNCIA DE DEUS. CRAIG ENSINA O ATEU A USAR O PENSAMENTO LÓGICO-RACIONAL:
    .
    http://www.youtube.com/watch?v=0R5GpV5nSRQ&feature=related
    .
    EU PASSEI VIDEOS DOS DEBATES, MAS CREIO QUE VOCÊ MESMO PODE PESQUISAR E OS ATEUS VERÃO QUE EM PRATICAMENTE TODOS ELES OS TEÍSTAS (CRISTÃOS) SE SUPERAM LARGAMENTE NOS ARGUMENTOS DEIXANDO OS ATEUS COM UM PÉ NA FRENTE E DOIS ATRÁS NO DEBATE.
    .
    ABRAÇOS.!

  12. Alexandre Magno

    Álvaro Fernandes, foi precisamente através desse pequeno trecho de vídeo – A ciência é onipotente? (Craig vs Atkins)  – que eu tomei conhecimento da existência de William Lane Craig. Favoritei o vídeo no Youtube 3 anos atrás (é o que consta no sistema).

    Não sei se eu já conhecia, mas ontem ou anteontem eu (re?)encontrei o blog feracional.net.

    Também fiquei contente de – com o avanço do Youtube e seu close caption para legendas – eu poder hoje ter acesso ao William Lane Craig & Peter Atkins completo (playlist), em português. Na época em que favoritei aquele pequeno vídeo, um agnóstico me cobrou o resto do debate…

    Infelizmente, não parece que o ateu tenha aprendido algo. Olhe direitinho a postura dele! Felizmente, muito observador aprendeu, aprende ou vai aprender.

    Mudando o assunto.

    Sei que você não está gritando comigo. Acredito que todos podemos perceber, pelo contexto. Talvez você esteja empolgado com os vídeos, não está me gritando ofensivamente. Eu sei! Porém, ainda assim, quero lhe pedir que não escreva aqui em “caixa alta” (letras maiúsculas), pois isso polui visualmente o blog e, pelo contrário, dificulta nossa atenção para as informações mais importantes que existem em  seu comentário.

  13. soldados catolicos

    SALVE MARIA

    Quero convida você meu irmão a participar do blog soldados católicos que foi fundando com o objetivos de reunir todos os sites e blogs católicos em um lugar só . E procurar sites e blogs católicos bons que não são conhecidos.
    Se você se escreve as sua postagem sera divulgada por Email e pelo o Facebook e muitas pessoas poderão se interessa em ver o seu blog e assim a evangelização que já acontese seria mas divulgada esse é o objetivo do blog soldados católicos se tive interessado esconha uma categoria para o seu blog e envie um email ou um cometário esse é o link do blog.

    http://ossoldadoscatolicos.blogspot.com/

    e-mail para contato: [email protected]

    PAZ E BEM

  14. Alexandre Magno

    Mudando o assunto, mas ainda referenciado o Lewis.

    Ontem eu descobri um pouco de como ele pensava a respeito de masturbação. No Ignem in Terram, blog do Pe. Demétrio: “Qual o problema da masturbação?

    OFF

    Eu estava a pesquisar livros do Pe. Demétrio Gomes, se existem. Provavelmente o padre os divulgaria em seu blog. Se alguém souber deles, por favor, escreva-me um e-mail: [email protected]. Não comente aqui sobre isso.

    Sei que o padre dirige o site Presbíteros. Mas da pessoa dele mesmo, além do blog, eu só tenho encontrado vídeos de algumas palestras e participações em programas da Canção Nova, que aliás eu já havia assistido.

  15. Vitor

    Hummm Alexandre, quer dizer que você não [CENSURADO] de vez em quando? Que recalcado!!!

  16. Alexandre Magno

    Não sei o que responder ao Vitor (12 January 2012 at 6:44 am) por que não sei o que ele disse e Jorge marcou como “censurado”.

    Vitor, faça o favor de me insultar por e-mail: [email protected]. Quando eu lhe responder comentando aqui na página, reproduzirei seu comentário. Jorge o marcará novamente como “censurado”, validando-o para mim.

    Jorge, é preciso.

    Vitor, pelo que posso intuir, talvez você também precise me explicar no e-mail o que entende por “recalcado”. Não necessariamente eu vou discutir com você; apenas fiquei curioso sobre o que você realmente disse e a que se referiu. Eu tenho o direito de lhe conhecer pelo que você disse, pois dirigiu-se a mim.

  17. admin Post author

    Alexandre, ele se referiu a masturbação.

    Abraços,
    Jorge

  18. Alexandre Magno

    Vitor, dispense o e-mail que eu lhe solicitei. Jorge já esclareceu seu comentário de modo que eu possa lhe responder. Vou lhe responder, mesmo sendo OFF-TOPIC, porque cabe. Cabe se eu quiser, e eu quero.

    Eu já me masturbei MUITO! Infelizmente eu não tive orientação – ou não tive orientação correta – nesses assuntos. Obtive o prazer venéreo de formas variadas, por essa via. Tenho 27 anos. Mas, Graças a Deus, eu descobri racionalmente, pela experiência e pela reflexão, com a iluminação de Deus, e aproveitando também orientações (humanas) corretas, que o ato não é certo, faz realmente mal à pessoa. Nem de longe eu estou me referindo a mitos idiotas que são criticados para se defender a masturbação (“mão peluda” etc), nem a excessos aberrantes que possam existir (quinzes ejaculações por dia etc).

    Comece por ler o que diz o Lewis. Ele diz algo muito útil para alguém começar a pensar. Comece a pensar. Só é possível “pensar” com UMA cabeça, e ela está do seu coração pra cima.

    Eu estou convicto de que a masturbação me impediria de amar.