A Igreja, a ciência e o direito – resposta ao ateísmo fundamentalista

closeAtenção, este artigo foi publicado 5 anos 7 meses 7 dias atrás.

[Eu já tinha lido, mas saiu hoje em ZENIT este texto do Ives Gandra Martins sobre o fundamentalismo ateu. Vale um passar de olhos para quem ainda não leu. E, para quem já o conhece, vale reler ao menos a grande tirada do jurista brasileiro, quando sofria bullying institucionalizado no STF pelo fato de ser católico e defender a inconstitucionalidade de se destruírem embriões humanos em pesquisas científicas. Reproduzo abaixo; para o texto na íntegra, cliquem no link acima.]

Quando fui sustentar, pela CNBB, perante a Suprema Corte, a inconstitucionalidade da destruição de embriões para fins de pesquisa científica – pois são seres humanos, já que a vida começa na concepção -, antes da sustentação fui hostilizado, a pretexto de que a Igreja Católica seria contrária a Ciência e que iria falar de religião e não de Ciência e de Direito. Fui obrigado a começar a sustentação informando que a Academia de Ciências do Vaticano tinha, na ocasião, 29 Prêmios Nobel, enquanto o Brasil até hoje não tem nenhum, razão pela qual só falaria de Ciência e de Direito.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

8 thoughts on “A Igreja, a ciência e o direito – resposta ao ateísmo fundamentalista

  1. José Tiago

    O pior de tudo é que os ateus (laicistas), comandados pelo pai da mentira, se acham mais inteligentes!
    Haja obnubilação de consciência!

  2. Álvaro Fernades

    Gosto muito do Ives Gandra!A minha professora marxista o rotula de “formalista”,”boca de lei”,”fundamentalista”…dentre outros só porque ele foi contra as atrocidades cometidas pelo STF…

    Muito bom o texto!

  3. Leniéverson Azeredo

    Formalista, boca de lei, fundamentalista?Heeheheh.Em primeiro lugar, responde pra mim, qual disciplina ela leciona?Pergunta pra ela, quantos livros de Marx, Engels, adorno, Sartre, Burroughs, etc, ela tem na estante?Quantos deles ela lê para “fundamentalizar” sua palavra, seu discurso?Pergunte a Ela se o comunismo é um príncipio fundametalista baseado nas concepções de Marx? Tente isso, Alvaro, se puder e se ela deixar.
    Um abraço!

  4. Leniéverson Azeredo

    E tem mais, àlvaro, que “atrocidade” o Gandra é contra?Só falta ela implicar pelo fato de o jurista renomado, ser membro antiquíssimo da Opus Dei e querer expor a materia que a Record exibiu no domingo passado associando a fraude do Banco Santander com a Opus Dei e o Vaticano.

  5. Álvaro Fernades

    Leniéverson,

    Aquela Bruxa,Ridícula …que quase me reprova na cadeira dela….é professora de Direitos Humanos…e ela comemorou e “entrou em transe” no dia da decisão da casa da mãe joana sobre a união homoafetiva….eu discuti(debati) com ela e começou a perseguição mascarada,mas por motivos de ética eu não vou por o nome dela aqui….enfim…ser conservador hoje é para quem tem coragem….como diz o meu avô: “ser cristão não é para qualquer um….

    Eu não terei mais aula dela,porém ela já afirmou para os outros professores que a nossa sala é muito retrógrada,religiosa,homofóbica…..enfim! A perseguição continua…!

    O Ives Gandra é muito corajoso,pois foi contratado para debater contra o Gilmar Mendes,mas o “presidente do supremo” não compareceu”…

    Sem falar,leniéverson,que aquela decisão foi ridícula…tu já lestes na íntegra?..olha que o Gilmar Mendes pôs na decisão:”O orgão sexual não é um ônus,é um bônus uma oferenda dos deuses…um pus a mais….”enfim…até os textos foram ridículos,superficiais,pobres,mal-elaborados…..e é o “Supremo” tribunal federal…

  6. Cristiane

    Eu te compreendo, Álvaro. Também passo por algo parecido porque também tenho professores marxistas. Não procuro discutir com eles, fico na minha porque senão eles ficam de marcação com a gente. Mas não concordo com eles e não acho certo eles tentarem doutrinar os alunos, enfiar sua ideologia goela abaixo dos outros, sabe?

    Sei disso porque uma colega minha (que nem é tão cristã assim) discorda do comunismo e procurou discutir sobre isso com os professores marxistas. Ela procurou questionar o marxismo. Pra quê! O meu antigo professor de filosofia, marxista, ficou de marcação cerrada contra ela. Eles batiam boca que nossa! Por isso que sei mais ou menos o que você sofre nas mãos dos marxistas. Na minha universidade, os professores marxistas tratam os alunos, que são cristãos na maioria, como se fossem retardados, sabe, como pessoas que não pensam. Minhas colegas (sim, porque a maioria é menina, eu curso pedagogia) vivem reclamando, mas fazer o quê, não é?

    Por isso que concordo com você, para ser conservador é preciso ter muita coragem. Ser cristão não é para qualquer um, é preciso mesmo ter muita coragem.

    Abraços

  7. Jair

    Ives Gandra é um recalcado membro da Opus Dei – essa organização que anula o ser humano sob o pretexto da santidade. É o típico representante do “país dos bacharéis”: todo formal e pomposo mas vazio de conteúdo.

  8. Pingback: Os Nobel da Pontifícia Academia das Ciências | Deus lo Vult!