“A verdadeira face do movimento homossexual” – Cruzada pela Família e (mais!) Jean Wyllys

closeAtenção, este artigo foi publicado 5 anos 8 meses 3 dias atrás.

Aconteceu em Divinópolis, no interior de Minas Gerais, com a Cruzada pela Família do Instituto Plinio Corrêa de Oliveira (aqui o relato em texto). Para quem não conhece o trabalho dos garotos, são uns jovens que – durante o período de férias – viajam pelo Brasil em caravana para conscientizar a população a respeito dos perigos que o Brasil corre com a agenda anti-católica. Eles sempre têm alguma história para contar. Desta vez, foram – de novo… – ativistas gays.

O vídeo é longo, mas conta a história completa. Primeiro, eles só passavam na frente da imagem. Depois, pintaram-se e ameaçavam jogar tinta nos caravanistas. Depois passaram para as agressões verbais mais baixas e chulas, ameaçando confinar a religião ao interior das igrejas.

Os jovens católicos sempre rezando e cantando:

– Quem provoca reconhece que não tem argumento! / O homossexualismo é contra o Mandamento!

– Agressores! Agressores! / Agressores! Agressores!

– Tolerância… tolerância… / onde está? Onde está? / É só para o vício, é só para o vício… / pra nós, não. Pra nós perseguição.

– Brasil sim! / Sodoma não! / Isto é / perseguição!

Note-se: os gayzistas não toleram sequer a exposição pacífica da Doutrina Católica! Estamos falando de pessoas que consideram “homofobia” a defesa dos Dez Mandamentos, e que se incomodam com uma campanha católica a ponto de procurarem tumultuá-la a fim de que ela cesse. No que dependesse dessas pessoas, nós não poderíamos defender em público a Doutrina Católica. E são estas as pessoas às quais o Governo está empenhado em dar proteção especial. São estes os “perseguidos” que estão se transformando em uma casta de intocáveis.

Perceba-se: estes jovens católicos não estavam espancando homossexuais, não os estavam xingando nem debochando deles, não estavam separando à força as duplas sodomitas, não estavam sequer se dirigindo a eles. Se algum católico tentasse se posicionar – ainda que pacificamente – contra alguma manifestação homossexual, seria o fim do mundo; lembro-me de um caso (se alguém achar o vídeo, me avise) em que havia uma manifestação pró-gay em uma estação de metrô e aí um católico que estava passando por lá simplesmente escreveu numa folha de caderno um “cartaz” improvisado com frases pró-vida, e foi ameaçado até de estupro pelos homossexuais que lá estavam. Os homossexuais, no entanto, se acham no direito de tumultuar e impedir a realização de uma manifestação católica pacífica; ora, quem são os perseguidos aqui? Afinal de contas, qual dos dois grupos é uma ameaça para a sociedade brasileira? Os católicos rezando o terço diante de uma imagem de Nossa Senhora, ou a militância gayzista que não tolera a manifestação de pensamento contrária à sua ideologia?

Enquanto isso, o sr. Jean Wyllys ratifica – mais uma vez! – as suas calúnias contra um chefe de Estado (vai ficar – de novo – por isso mesmo?) e líder espiritual da maior parte da população brasileira, e ainda tem a cara-de-pau de dizer que não está ofendendo os católicos, e sim somente uma “minoria homofóbica” (!) para a qual o Papa significa alguma coisa. Sim, senhoras e senhores, o deputado gayzista do PSOL, em um novo surto de megalomania, agora quer definir o que é expressão religiosa e o que não é, e quer impôr aos católicos um novo modelo de religião onde aquilo que o Papa fala só importa para “um pequeno grupo extremista e fundamentalista” e nós somos obrigados a concordar com ele:

Veja-se como ele é tolerante: claro que ele não é contra a Religião e não seria capaz de ofendê-la; não, jamais! Ele só é contra os intolerantes homofóbicos. E quando o Papa diz algo de que ele não gosta, ele tem o direito moral de xingar e caluniar o Papa sem que com isso esteja (de nenhuma maneira!) ofendendo o catolicismo, porque as “declarações homofóbicas” do Papa não fazem parte do verdadeiro cristianismo e, portanto, os verdadeiros católicos (os “cristãos de boa fé”) não precisam se sentir ofendidos! Lindo, não é?

É a esta caterva hipócrita que se está concedendo super-direitos neste Brasil. É esta gente preconceituosa e intolerante que se quer transformar em super-cidadãos. É a este grupo, claramente incapaz de conviver pacificamente em sociedade porque não tem tolerância alguma para com aqueles que discordem (ainda que pacificamente) do seu estilo de vida, que se está elegendo como modelo de modernos super-valores, que deve ser ostensivamente promovido. As políticas públicas brasileiras estão criando e alimentando um monstro, e isto é evidente para além de qualquer dúvida razoável: basta ver como eles agem! Que os brasileiros de bem acordem enquanto é tempo, e assumam a parte que lhes compete no cenário atual – a fim de impedir o pior. Que Nossa Senhora Aparecida salve o Brasil.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

16 thoughts on ““A verdadeira face do movimento homossexual” – Cruzada pela Família e (mais!) Jean Wyllys

  1. Pingback: Ele não vai se retratar! « Ecclesia Una

  2. Soraya Lima

    Salve Maria!
    Jorge,
    Envio o link da reportagem da TV Alterosa, filiada ao SBT, sobre o acontecido em Divinópolis, não sei se já viu:
    http://www.alterosa.com.br/divinopolis/html/noticia_interna,id_sessao=51&id_noticia=68797/noticia_interna.shtml
    Esse povo que fica “projudicando” a agenda gay é uma “paiaçada” mesmo!rs…
    Note que ao contrário do que o ativista gay afirmou, a polícia não constatou homofobia na manifestação dos participantes da cruzada.

    In Corde Jesu

  3. Rafaela

    Não se pode mais defender a moral e os ensinamentos de Deus, pq somos acusados de homofobia.

    Quando essas pessoas vão entender que não concordar com certo tipo de comportamento, em nada tem a ver com discriminação e ódio a pessoa que pratica tal ato??

    A reportagem postada no link acima, chega a ser hilária quando afirma que as Cruzadas aconteceram pq a Igreja queria expandir a fé cristã até o Oriente Médio. Eu me pergunto se ainda existe um pouco de inteligência na midia ou de é pura desonestidade mesmo?

  4. JB

    É pura desonestidade. A reportagem do SBT foi totalmente parcial. Chega a ser inacreditável a associação que eles tentaram fazer com as “batalhas sangrentas” das Cruzadas medievais. Implicitamente, a reportagem disse que os rapazes da caravana queriam matar os gays. Estamos ladeira abaixo. Não demora muito começarão as perseguições por crime de homofobia.

    Fiquei com vontade de ler a biografia de São Tomás More e/ou São João Fisher. É melhor nos prepararmos.

  5. JB

    Eu gostei do que o guarda falou, mas fiquei muito preocupado. E se fosse constatado que havia “homofobia”? Os caravanistas seriam presos?

    A lei da “homofobia” ainda nem sequer foi votada, mas já é tratada, inclusive por aquele policial, como se fosse coisa certa e oficial.

    Vejam que, mesmo a lei não existindo ainda, as pessoas já começam a agir como se fosse feio ou errado ser anti-gay. Quando se chega a esse ponto, não há mais volta.

  6. Rodrigo

    Jorge, eu acredito que se deva dar menos atenção a este senhor, barulho é justamente o que ele quer.
    Que tipo de pessoa concorda em se expor em um programa como o big brother? ele usou, já no programa, uma suposta perseguição por ser gay a fim de angrariar a simpatia das pessoas, foi o que o levou a vitória.
    Quem é ele? O cara não teve os votos nem dos homosexuais do estado, não teve votos para se eleger vereador na cidade de São Paulo, só foi eleito pelo efeito tiririca/Eneas(candidato muito votado leva outros junto), para ele é a glória poder polemizar com o “Papa” , Bento XVI é tudo que ele queria ser, amado pelos seus e respeitado até pelos inimigos, ele é um zero e precisa deste barulho, o que esta acontecendo é um sonho para ele.
    Por isso só vai se retratar se for obrigado judicialmente.
    Sei que você se doi pelo que ele falou de nosso lider espiritual, mas acredito que dar a uma criatura destas a enfase que você tem dado é exatamente o que ele quer, a palavra supremacia indica uma situação onde um lado domina tanto a batalha que o inimigo tem que pautar toda sua agenda pelos seus atos, a supremacia é e sempre foi catolica, não permitamos que nos seja roubada por nossos inimigos.

  7. Rodrigo

    Caro Leniéverson Azeredo, foi exatamente o que eu disse, inclusive citei dois casos famos de deputados, que eleitos com muitos votos, levaram junto “caronas” como o senhor Jean Wyllys, isso enfatiza, justamente, a desimportancia do sujeito, já que os votos que ele teve não elegeriam um vereador( sem desmerecer os vereadores) em algumas grandes cidades brasileiras e nem mesmo os homosexuais em sua maioria, considerando o historico estatistico que diz que os homosexuais são proximadamente 5% da população, desejam o mesmo como seu representante.

  8. Leniéverson Azeredo

    Jorge, boa tarde, a título de sugestão, há alguns posts aqui que tem 243 comentários outros menos sempre dos menos atuais para os mais atuais.Não tem como inverter a ordem, não?Colocar os mais atuais logo abaixo aos artigos?Para quem tem net discada como eu, dá um “trabalho” acessar.Obrigado.

  9. Álvaro Fernades

    Jorge,

    Caso tu me permitas,eu queria publicar aqui na íntegra a entrevista do blogueiro Júlio Severo com o Dr Alberto Thieme,presidente da ADHT-Associação de Defesa contra a discriminação dos heterossexuais.Aqui está a verdadeira face do movimento gay! Esta é apenas mais uma prova de quem são os intolerantes!Sei que tu não gostas do protestantismo(a associação foi fundada por uma pastor e por advogados….),mas essa entrevista é apenas um relato de uma homem que está sofrendo perseguição física e moral por defender a família!Espero que publiques!

    Julio Severo entrevista o Dr. Alberto Thieme, presidente da ADHT — Associação de Defesa contra a Discriminação dos Heterossexuais. Ele teve uma infância pobre e difícil, mas depois que conheceu o Evangelho, a transformação foi radical. Ele fundou dois orfanatos e uma de suas paixões e preocupações são as crianças. O Rev. Thieme é casado, pai de seis filhos, já foi membro de um importante conjunto musical evangélico e hoje é um importante pastor presbiteriano.

    Julio Severo: Como nasceu a ADHT?

    Rev. Thieme: Nasceu depois que comecei a perceber o crescimento acelerado das associações homossexuais com o apoio financeiro do governo das três esferas. Além disso, eu havia enviado uma carta direcionada estritamente ao presidente da ABGLT, sr. Toni Reis, e a diretoria dessa organização. Na carta, resolvi dar alguns conselhos sobre o que pode ocorrer em cerca de 30 anos se eles não pararem com o forte proselitismo e aliciamento homossexual de seus ativistas gays a crianças, adolescentes e jovens. Alertei que haverá sérios problemas para as famílias brasileiras bem como um sério problema social.

    Tendo uma visão clara do cenário sombrio que se vislumbra para o futuro desta geração que está se perdendo na depravação da pratica antinatural e pecaminosa segundo a Bíblia, resolvi escrever essa carta ao sr. Reis.

    Meu objetivo foi abrir um diálogo com o presidente dessa associação gay, que é a maior do Brasil, e expor a ele os problemas sérios que ele e os associados militantes da ABGLT (que mais tarde vim a saber é coligada a centenas de outras associações em todo o Brasil) estavam provocando. Mas, com frustração, vim a descobrir verdades que o povo brasileiro desconhece, a razão da existência dessas associações e o motivo por que elas não querem diálogo algum.

    Sem minha autorização, o sr. Toni Reis reenviou a referida comunicação pessoal, que era para ele e a diretoria da ABGLT, a todos os ativistas das associações homossexuais afiliadas a ABGLT e a outros ativistas homossexuais, mesmo não afiliados, causando um tremendo problema a mim.

    No email eu deixava claro que era um pastor com 62 anos de idade, pai de 6 filhos (2 casais de sangue e 1 casal adotivo). Mesmo sabendo que eu era um pastor idoso, recebi mais de 200 emails e continuo recebendo ainda alguns. Esses e-mails contêm CINCO ameaças de morte, QUATRO ameaças de espancamento, e mais de 80 com xingamentos, palavras de baixo-calão, calúnias, discriminação religiosa (por ser pastor) fazendo chacotas com um pastor que está no ministério pastoral há mais de 40 anos, com chacotas e discriminação por eu ser idoso também. Muitos usaram de palavras difamatórias causando um tremendo grau de incitação ao ódio em milhares de ativistas gays. Toni Reis só foi me enviar um email depois que ele já havia feito a coisa errada comunicando-me que a resposta viria dos associados da ABGLT. O que vocês acham que esse homem queria fazer comigo?

    Vendo que outras pessoas cristãs e não-cristã, só por se expressarem contra a pratica homossexual, estavam sofrendo as mesmas ameaças de morte e de processos judiciais, e vendo o quadro que se apresentava diante de mim, resolvi, com um grupo de cristãos e pastores, advogados, criar a ADHT — Associação para Defesa dos Heterossexuais, do casamento e família tradicionais — para proteger nossas crianças, adolescentes e jovens do aliciamento, assédio e proselitismo homossexual, sendo também contra o aborto para encarar de frente o problema que eles estavam causando à geração atual.

    Julio Severo: Há preconceito contra as pessoas que têm opinião contrária às perversões sexuais, inclusive o homossexualismo?

    Rev. Dr. Thieme: Não só “preconceito”, mas uma acirrada perseguição, feita por ativistas gays treinados especificamente para isso. Tive acesso a um convite de um ativista homossexual ligado a ABGLT, convidando ativistas gays para participar, com mais 250 gays brasileiros, de um treinamento em Lima, Peru, em maio de 2010, para saber como combater os que eles chamam de “FUNDAMENTALISTAS CRISTÃOS”. Na verdade, “fundamentalistas cristãos” para eles são todos os cristãos que seguem os ensinos da Bíblia na integra e não com falsas interpretações que levam as pessoas não conhecedoras da Palavra de Deus a acreditarem que eles estão certos.

    É como tem feito vários ativistas homossexuais, tais como: Luiz Mott, Léo Mendes, os membros da ABGLT e LISTAGLS, pastores gays como Marcos Gladstone e Fabio Inácio, o deputado federal Jean Wyllys, a deputada federal Érika, o deputado distrital Prof. Israel Bastos e outros. Veja que em seus pronunciamentos esses parlamentares falam coisas judicialmente muito comprometedoras para eles. Veja o vídeo neste link: http://www.youtube.com/watch?v=FOOFg_aG9Rw

    Não só existe preconceito homossexual contra os cristãos, mas ele é praticado às claras, debaixo dos olhos de todos no governo. E o pior, sem intervenção da Policia Federal, MPF e outros órgãos do governo que nada fazem para punir esses ativistas homossexuais.

    Temos o próprio caso de sofrimento pela forte perseguição sofrida pelo escritor cristão, Julio Severo, que teve de fugir do seu país por causa da perseguição ferrenha.

    Há também o caso da perseguição ao Pr. Silas Malafaia: http://www.youtube.com/watch?v=8O-dUj0C9uE

    Julio Severo: As tentativas de legalizar a adoção de crianças para duplas gays representam tolerância e compaixão?

    Rev. Thieme: Veja a fala do Pr. Silas Malafaia, que é psicólogo, na comissão do Congresso que analisou o PLC 122/06. Ele foi convidado para emitir seu parecer e veja o que ele fala aqui: http://www.youtube.com/watch?v=U7F0STMkFq0 ehttp://www.youtube.com/watch?v=Dr9MF3ru4ac&NR=1

    Julio Severo: Alguns cristãos dizem que devemos sofrer maus-tratos, perseguições e preconceito sem fazer nada. Você concorda?

    Rev. Thieme: Não. Jamais poderei concordar. Uma coisa é sofrer uma perseguição sem que possamos escapar dela, que nada possamos fazer para evitá-la. Basta ver na Bíblia os casos de perseguição ao povo de Deus, como as perseguições sofridas por Paulo, descritas no livro de Atos. Preste atenção quantas vezes os irmãos tiveram que tomar providencias para evitar a prisão e a morte de Paulo. Deus não vai fazer o que é de nossa responsabilidade fazê-lo.

    Outro detalhe importante é lembrar que não estamos no céu ainda e se alguém de seu conhecimento estiver sendo vítima, não se acovarde; defenda-o. O mesmo direito que todos têm nós temos também. A lei existe para ser cumprida. Se preciso for, conte com a ajuda de um advogado, mas lembre-se também de que você tem direitos como cidadão brasileiro e deve usar os recursos que estão a seu favor para defendê-lo desta corja de indivíduos de má índole. Amar o inimigo não significa você deixar pra lá a sua defesa judicial e ser processado e preso e depois sua família passar por necessidades. Aja com firmeza. Entre na internet no MPF (Ministério Público Federal) de seu Estado e inclua uma DENÚNCIA contra estes covardes que querem destruir lares de pessoas de boa índole como são os lares cristãos. A Bíblia é contra os que ficam calados vendo uma iniquidade prosperar ou alguém tendo sua dignidade atingida. Veja o exemplo em Ester 4.14:

    “Porque, se de todo te calares neste tempo, socorro e livramento de outra parte sairá para os judeus, mas tu e a casa de teu pai perecereis; e quem sabe se para tal tempo como este chegaste a este reino?”

    Tenho percebido muitos pastores nada fazerem pelo Pr. Silas Malafaia, que tem sofrido demasiadamente com processos e acusações falsas. Só porque não concordam em algum ponto com suas ideias não deveriam deixar de apoiá-lo. Um dia será você que precisará de ajuda e aí você verá o quanto devemos olhar mais as qualidades do que os defeitos dos outros.

    Cada um de nós deve ter coragem e não se acovardar diante das ameaças que diariamente centenas de cristãos estão sofrendo no Brasil.

    Se não fosse a ajuda de corajosos irmãos, a Bíblia Sagrada não teria entrado na Rússia e nos países comunistas e outros que a proibiam. Foi porque o irmão André da Missão Portas Abertas contou com a ajuda de corajosos irmãos que correram riscos, que milhares de Bíblias chegaram às mãos de cristãos que rasgavam as folhas de uma Bíblia para distribuir algumas páginas para os cristãos desses países que não permitiam a leitura da Bíblia. Lembre-se das palavras de Jesus em Mateus 25.35:

    Porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me.

    Julio Severo: Os ativistas homossexuais estão lutando ativamente para que uma simples atitude de preconceito seja castigada com uns cinco anos de cadeia. Por exemplo, se pessoas se sentirem ofendidas e reclamarem de uma dupla gay se beijando em público, o castigo vai para os ofendidos, não para os ofensores. Em passado não muito distante, um casal normal se beijando em público sofreria o peso da lei. Hoje, quem sofre o peso da lei é quem se ofende com beijos públicos de duplas homossexuais. O que você pensa dessa mudança cultural e a inversão de castigos?

    Rev. Thieme: Penso que como o PLC 122/06 não foi aprovado, a melhor maneira ainda é contar com a ajuda da Policia Militar ou Civil. Procure telefonar de tal maneira que você fique em oculto. Resguarde-se, pois a cautela e a sabedoria para agir é muito importante nestas horas.

    Julio Severo: O que os cristãos podem fazer com relação aos sites que divulgam mensagens de ódio contra os cristãos?

    Rev. Thieme: Podem entrar em contato com o email [email protected], pois temos advogados que podem retirá-las do meio cibernético onde elas se encontram. Citem sempre onde elas estão que nos ajudarão muito. Mas, exerça sua cidadania, postando um comentário, se for possível, informando ao autor que a mensagem que ele postou ou email que lhe enviou contem conteúdo nocivo à sociedade. Se ele não tomar uma decisão, escreva para o fornecedor do serviço cibernético dele (Yahoo, Google, Hotmail, Twitter, Facebook) e poste uma reclamação e acompanhe. Se precisar de ajuda, novamente, avisamos, acima você tem nosso email. Antes de escrever, sempre ore, pedindo sabedoria e a direção de Deus. Mas não se omita.

    Julio Severo: O PLC 122 representa hoje uma das maiores ameaças de imposição da ditadura gay no Brasil. Por que muitos cristãos não querem se mobilizar contra essa ameaça?

    Rev. Thieme: Não se iluda achando que o PLC 122/06 morreu. Ele já está sendo reescrito e virão coisas piores. Já ouvi muitos pastores e cristãos dizerem: Não precisamos nos importar com isto, a CNBB não vai deixar isso prosperar. Puro engano, amigo. Você deve fazer sua parte, não sendo um covarde e medroso, importando-se apenas com seu bem, com seu bom salário e sua família. Você precisa tirar um tempo diário, por mínimo que seja, para tomar conhecimento de como as coisas estão caminhando no mundo. Isso é exercitar a cidadania.

    Julio Severo: A moda agora é sair do armário com relação às práticas homossexuais. É quase como se agora ser normal fosse indecente ou anormal. Como tal moda impacta as crianças e os jovens?

    Rev. Thieme: Infelizmente, as leis que coibiam as afrontas aos bons costumes estão sendo eliminadas. E não vejo nada sendo feito para proteger nossas crianças e adolescentes do proselitismo homossexual aberto nos meios cibernéticos.

    A expressão “sair do armário” que muitos ativistas gays renomados usam para conclamar inocentes adolescentes e jovens que estão na dúvida quanto à sua heterossexualidade acabam colaborando para o aumento enorme de gays no Brasil, com a pressão da mídia marrom.

    Hoje muitos deles querem sair da pratica homossexual, que, logicamente, causa um grande problema às suas famílias, e a si próprios. Eles saíram em busca da “felicidade cor de rosa”, que se transformou em muitos casos numa tremenda desgraça.

    Muitos deles perdem a vida porque são usados e gradualmente influenciados a usar drogas, álcool e outras substâncias para aliviar seus sentimentos de culpa.

    Todo cuidado tomado pelos pais em relação às suas crianças, adolescentes e jovens novos, deve ser dobrado. Conheça a escola de seus filhos, quem são seus professores, quem são seus amigos, pois do contrário, você poderá ser pego, quando menos espera, seu filho(a) dizendo: Pai eu sou gay ou lésbica, por pura influência de companhias erradas.

    Para ajudar os praticantes da homossexualidade que querem contar com ajuda para deixar esta prática, criamos recentemente um novo departamento da ADHT, chamado “gays anônimos”. Qualquer homossexual de qualquer gênero que esteja desejando deixar a pratica homossexual e quer contar com ajuda, basta entrar em nosso BLOG: http://grupo-gays-anonimos.blogspot.com/2011/08/estamos-aqui-para-ajuda-lo-voce-pode.html, ou no Twitter: @grupogaysanonimos. Propague isto a adolescentes e jovens gays. Muitos deles têm vergonha de compartilhar seus problemas com os pais e parentes. O sigilo é absoluto.

    Fonte: Blog do Júlio Severo.

  10. admin Post author

    Álvaro, eu preferiria o link para a íntegra, com os (no máximo) dois parágrafos mais importantes copiados-e-colados.

    – Jorge

  11. Álvaro Fernades

    Jorge,

    Esta entrevista está no blog do Júlio Severo,mas eu retirei do link :atualidades do CACP.Não pus o link porque você não gosta do site e o meu objetivo não é confrontá-lo e sim informá-lo,pois ambos acordam em defender a família,mas irei por o link da entrevista aqui:

    http://www.cacp.org.br/entrevistas/artigo.aspx?lng=pt-br&article=2756&menu=17&submenu=1

    Aqui também tem o link da Mária do Rosário,secretária de “direitos humanos” da Dilma,que afirmou que o Governo Federal será aliado do movimento homossexual…

    http://www.cacp.org.br/movimentos/artigo.aspx?lng=pt-br&article=2754&menu=12&submenu=5

    A Paz de Cristo!

    Álvaro Fernandes.

  12. jubel

    Sou evangélico e concordo com o texto acima. Estamos vendo um apoio absurdo aos movimentos homossexuais, como se fossemos os vilões, os criminosos, porque falamos o que está na palavra de Deus.
    se qualquer pessoa der opinião contra estas práticas, corremos sim o risco de sermos processados isto se não acontecer coisa pior.

    A exemplo disto quando fizeram na parada gay em São Paulo, usando os santos da igreja católica e desrespeitando a religião católica, nada aconteceu contra eles.

    o deputado Jean Wyllys, falou o que quiz do Papa, por ele falar contra o homossexualismo e nada aconteceu!

    Estamos vivendo momentos que só tendem a aumentar, contra os principios cristãos.

  13. Maria Vitarelli

    A paz de Cristo. Vamos ficar com nossas posições firmes, pelo Evangelho,as tradições cristãs e os ensinamentos históricos,que a verdade prevalecerá.
    Nossa fé e a caridade devem ser sempre observadas, em todas as situações.
    Estamos vivendo tempos difíceis. Deus triunfará
    Pai perdoai, porque não sabem o que dizem.