MPF intima Igreja Católica a prestar “esclarecimentos” sobre texto alegadamente “homofóbico”

closeAtenção, este artigo foi publicado 2 anos 9 meses 29 dias atrás.

Remeto à importante denúncia feita pelo blog “Porta da Fé” a respeito de um pedido de “esclarecimentos” feito pelo Ministério Público Federal por conta de um número do Boletim Universitário da Universidade de Londrina (UEL) que trazia um texto contrário ao homossexualismo. O início do texto já sintetiza tudo:

“Igreja e UEL devem esclarecer boletim homofóbico”. A matéria é do portal de notícias Bonde e é referente ao um periódico católico que circulou em setembro do ano passado na Universidade Estadual de Londrina. Entre os artigos publicados pelo “Boletim Universitário”, um chamou a atenção do público acadêmico por fazer sérias críticas ao comportamento homossexual.

A notícia também repercutiu em outros veículos da imprensa local – como p.ex. aqui, sob o título “MPF apura suposta homofobia em texto de Boletim Universitário em Londrina”. Esta reportagem diz que “[j]á foram dados três encaminhamentos relativos ao processo, [sendo] dois para a Arquidiocese de Londrina, em nome do arcebispo Dom Orlando Brandes e do padre César Braga de Paula”.

Cabe notar algumas coisas:

a) Não existe nada de preconceituoso, degradante, desrespeitoso ou coisa parecida no texto do Boletim Universitário da UEL. Trata-se de um texto simples (escrito no formato de diálogo) sobre vocação e matrimônio, claramente destinado a católicos, e que repete o óbvio: só existe Matrimônio entre duas pessoas do sexo oposto.

b) Não existe “homofobia” tipificada no ordenamento jurídico brasileiro!! Causa espécie que o Ministério Público Federal não tenha mais o que fazer a não ser aporrinhar católicos cobrando “esclarecimentos” sobre supostos crimes inexistentes no Brasil!

c) O encaminhamento do processo feito a religiosos – a um bispo e um padre – é uma piada, um acinte ultrajante, uma verdadeira ofensa. Quando os católicos – cidadãos que fazem parte da sociedade brasileira e que, portanto, têm total direito civil de participarem do processo democrático – manifestam as suas posições sobre temas morais contemporâneos, os laicínicos começam com a histeria cretina de que vivemos em um “estado laico”. Não obstante, o Ministério Público pretende intimar a Igreja para determinar como Ela pode ou não ensinar o Catecismo, e aparentemente ninguém vê nada errado nisso! É ridículo.

E assim, com base em uma lei inexistente, um órgão federal pressiona e constrange uma instituição religiosa bimilenar a mudar o ensino de seus princípios morais. É patético, mas é verdade. Contra esta ignomínia, são muitas oportunas as considerações do “Porta da Fé”:

Peço encarecidamente a todos os leitores e amigos que se manifestem contra esta ação do Ministério Público. Mandem e-mails de forma respeitosa a todos os contatos disponíveis no site da Procuradoria Geral da República. Nosso clamor deve ser ouvido.

Também mandem e-mails ao clero e à Arquidiocese de Londrina para que sejam firmes na Fé e não tenham receio de proclamar a Palavra de Deus com valentia e bravura. Para entrar no site da arquidiocese é só clicar aqui.

A situação é tão surreal que faltam até palavras para reagir. Reclamemos, enquanto nos é dado falar. Apontemos o ridículo, ainda que ninguém o perceba e ele tenha a ousadia de se apresentar pomposamente travestido de “progresso” ou “evolução”. Continuemos falando, ainda que intentem nos silenciar. Pois seremos cobrados também pelo nosso silêncio. Se ninguém chamar esta loucura pelo nome, pode ser que o mundo enlouqueça mais rápido – por nossa culpa.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

80 comentários em “MPF intima Igreja Católica a prestar “esclarecimentos” sobre texto alegadamente “homofóbico”

  1. Alexandre Magno

    Wilson, eu não disse que a cor determina a raça. Se você acessar o link (amarelos) e ler, poderá ver sinal disso; apesar do termo “amarelos” lembrar cor.

    Um problema é que aquele artigo está realmente confuso – ex.: “a raça amarela divide-se basicamente em duas raças” (?) -, e carecendo de fontes. Mas nem precisa acessá-lo… vejamos assim: minha gata sem raça definida – leia-se: vira-lata – é completamente preta, enquanto o persa de alguém pode ser completamente branca. Outro persa pode ser vermelho, ou creme. É suficiente. Raça não é cor, cor não é raça. Quem disse que é?

    Por outro lado, desde quando a raça deixou de ser um enquadramento (como que um perfil) genético?

    Alguns genes garantem que o Pitibull seja Pitbull. Alguns genes garantem que o Pequinês seja Pequinês. E são cachorros, mesma espécie, raças definidas.

    No caso dos humanos, como essa miscigenação, é difícil encontrar exemplares de uma raça definida. E não tem pra que procurar! Importa a dignidade humana que todos tem igual.

    Muitas vezes eu não me importo que matem uma barata, mas geralmente me importo que matem um cachorro, seja ele um Pastor Alemão ou um Pinscher. O que passa é que um Pastor Alemão e um Pinscher, por serem “cachorro”, tem dignidade maior do que uma barata; fora todas as outras questões que me fazem tender a diminuir as baratas em prol dos cachorros. São espécies diferentes.

    Suspeitando que você está sentimental, quero declarar: provavelmente eu sou um vira-lata rsrsrs. E daí?! Isso não me faz negar, quanto a raça, a existência de um negro bem característico, ou de um branco bem característico, ou de indígenas bem característico. Aqui eu não estou me referindo à cor, mas à raça. Posso estar fazendo uma confusão entre raças e grupos étnicos, mas espero estar me fazendo entender apesar disso.

    Quero aproveitar e lembrar que, pelo menos entre os cães, é sabido que os vira-latas tem suas vantagens: tendem a ser mais resistentes (propensos a ter saúde) e afetuosos, acima de muitos exemplares com pedigree. Algumas raças são especialmente delicadas. Veja-se os Yorkshires. São muito frágeis, exigem muitos cuidados. Digamos, seu perfil (enquadramento) genético os desfavorece. Ou: sua raça os desfavorece.

    Voltando aos humanos.

    O candidato a ser meu cunhado, o noivo da minha irmã, tem alguma “mistura” – menos que eu, muito provavelmente – e brincamos com ele chamando-o de um negro branco. Ele tem características físicas de um negro (lábios, cabelos etc), mas é branquinho branquinho (cor). Ele diz: “faltou melanina!” ahuahauhaua. E não é uma deficiência, doença ou distúrbio, como acontece com os albinos. A mãe dele é descendente de brancos e o pai é descendente de negros. O irmão dele não é tão branco (cor), e tem ainda um conjunto maior de características de um negro (raça). Qual é o problema em fazer tais considerações? Muito pior é não fazê-las e embutir nisso uma verdadeiro racismo recalcado.

    A propósito…
    Algumas negras são lindas, outras são menos dotadas. Algumas brancas são lindas, outras são menos dotadas. Algumas índias são lindas, outras são menos dotadas. Mas a maior parte das “fêmeas” humanas que eu vejo hoje são vira-latas; algumas são lindas, e outras são menos dotadas. E daí?!

    Eu não sou especialista nesses assuntos e por isso não sei  usar termos e mais termos, diferenciando melhor raças e grupos étnicos. Por outro lado, nos dias de hoje, o que mais tem é vira-lata que nem eu, e diferenciar raças está quase impraticável, principalmente num país tão miscigenado como é o Brasil. Daqui a uns dias poderemos dizer (se não já hoje): “não existe mais raça”. De fato, por que seremos todos homens e mulheres sem raça definida. E que tem nisso? Nada. Deus lo vult!

  2. Álvaro Fernades

    Prezado Senhor Wesley,

    Resta saber se o Jorge permite que nós debatemos sobre este tema TOTALMENTE DIFERENTE aqui!Eu prefiro por email,mas depende da sua vontade e do Jorge,pois o blog é dele!Questão de organização!

    A Paz de Cristo!

  3. Alexandre Magno

    Em 3 February 2012 at 20:56, eu escrevi:

    Qual é o problema em fazer tais considerações? Muito pior é não fazê-las e embutir nisso uma verdadeiro racismo recalcado.

    Retiro o que disse. Eu não deveria ter usado o termo “recalcado”. Agora, consultando alguns dicionários online, vejo que provavelmente eu não soube empregá-lo. Principalmente por que eu não subscrevo (o que podem chamar de) a teoria do recalque, de Freud. Eu quis expressar algo próximo do que está na superfície dela, é verdade, mas não quero puxar toda a significação associada que faz o seu núcleo.

    Reescrevo. Coloco o seguinte:

    Qual é o problema em fazer tais considerações? Muito pior é não fazê-las e deixar para uma geração futura o retorno às mesmas questões, que ficam como que “guardadas no baú”.

    Realmente aquela minha porção de fala tem agora uma outra significação, é uma outra fala. Eu retirei o que havia dito.

    Os dicionários que consultei:

     – dicionário online de português
     – iDicionário Aulete
     – dicionário inFormal
     – Priberam
     – Michaelis

    Complementando, mal comparando, e exemplificando a ideia:

    Se eu penso que é errado preferir Pequinês a Pitbull, não é solução espalhar a mentira de que é tudo uma raça só, a “raça canina”. Esta não existe. Mais na frente alguém vai precisar da verdade (a respeito) para alguma coisa, e depois de redescobri-la sofridamente, dirá:

    Quem raios inventou de enterrar a informação de que Pitbull e Pequinês são uma mesma raça?
    Isso nos atrapalhou tanto!

  4. Leniéverson Azeredo

    “Heresia? Você sabe que o conceito de raça humana não é mais utilizado pela antropologia e pela biologia, certo? Pode perguntar a qualquer antropólogo e biólogo sobre raça humana. Só existe uma, a Homo sapiens sapiens. Esse conceito de raça é um conceito antigo e equivocado. E pra sua informação, minha escola não tinha nenhum marxista. Mas se você acredita que branco é uma raça e negro é outra raça, eu não posso fazer nada. /o/”

    Claro que é, vc usa as fontes que lhe agradam, isso é heresia.Os marxistas adoram fazer isso, o PT então, faz isso rotineiramente e isso vale para o Gustavo, tbm.

  5. Alexandre Magno

    Álvaro Fernandes (3 February 2012 at 21:24), você e quem for debater com você, façam o seguinte (e eu me manifesto a favor). Peçam ao Jorge que ele crie um post “antigo”, exclusivo para o debate, que possibilite o gerenciamento de todas as regras do debate e do próprio debate enquanto ele acontece. Se o Jorge fizer o post com uma data antiga, acredito, não será publicado no feed, nem ficará na página inicial atual do blog, e não atrapalhará o ciclo de vida normal do blog. Ele poderá noticiar a abertura do debate como pequena nota em alguma nova postagem. Pessoas que quisessem interferir, poderiam, sob a mediação do Jorge.

    Em 3 February 2012 at 20:18 , Marcos Arthur escreveu:

    Mas aí está, se você pensar que uma subsespécie é uma raça, então só existe uma raça Homo sapiens sapiens, que somos nós e a única do gênero Homo atualmente viva na Terra.

    Apenas com isso eu não estou convencido. Por favor, não faça parecer que a tendência nos meus comentários acima é essa de considerar subespécie = raça. Não é, e eu precisaria de mais leitura para melhor apreciar a questão. Porém, parece-me que esse assunto já está me tomando muito tempo. Não verifiquei, e agradeço se alguém o fizer e trouxer aqui, mas penso ser provável que entre os cães ou gatos existam classificações de “subespécies” que não correspondem a raças tais como Pequinês ou Pitbull, Persa ou Siamês.

    Descontraindo. Está parecendo é que daqui a pouco vão querer que sejamos todos da raça “Homo” (trocadilho?): só uma raça, só uma subespécie, só uma espécie, e por aí vai… que vai ser uma coisa só – o gênero, a espécie, a subespécie, e a raça. E sei lá mais o que! A orientação sexual?

    Quanto aos gatos, um siamês branco é a mesma coisa que uma siamês preto, não?

    São da mesma raça, “siamês”. Um persa branco não é um siamês branco. (e eu não acredito que estou sendo obrigado a escrever uma leseira dessas; pelo menos é verdade; é uma obviedade)

    Eu não sei da onde vocês tiraram que eu distingo siameses e persas pela cor; assim como eu também não distingo um homem branco de um homem negro apenas pela cor. Entre outras coisas, muda nariz, lábios, formato da cabeça, orelhas, tipos de cabelo. Obviamente é um carga genética o que diferencia uma raça da outra; como entre os outros animais. Qual é o problema? Eu já disse que sou um “vira-lata”, e nisso eu também tenha vantagens. Entre os humanos não cabe socialmente considerar que uma raça é melhor do que outra, mas, por exemplo, um negro não precisa se preocupar tanto com algumas doenças quanto um branco.

    Por favor, não deixe de ler meu comentário de 3 February 2012 at 20:56.

  6. Leniéverson Azeredo

    Alexandre Magno, como complemento a minha defesa da Vulgata Latina, para o uso dos Salmos.Ontem e antes de ontem eu li e reli vários livrinhos de liturgia diária, como a usada pela Comunidade Shalom (RCC), o “Deus Conosco” (da Editoria Santuário), o “O Domingo”, da editora Redentor.Todas elas preferem a Vulgata Latina e não o Hebraico, no caso dos Salmos.
    Bom, Bee, Marcos Arthur, Gustavo, o nome Yoani Sánchez, lembra alguma coisa?Não, né, é?Yoani é uma blogueira cubana que viria ao Brasil para participar de um documentário, no dia 10.O Brasil liberou o visto para ela vir ao nosso país, MASSSSSSSSSSS o Regima Castrista Cubano, negou a ela, Yoani, pela 19ª vez, em 4 anos,o “direito” de sair do país.Coloquei entre parenteses, porque em Cuba, esse direito é negado peremptoriamente.Se o Jorge me permitir, estarei em anexo a este comentário colocando um vídeo do You Tube que a própria Yoani divulgou em seu Twitter que contém a gravação da conversa que ela teve com a funcionária do governo cubano, na qual foi negada pela 19ª vez permissão para ela deixar o país.
    http://www.youtube.com/watch?v=Kjpfxu161OA&feature=youtu.be&a

    O vídeo está em espanhol, mas quem não entender vou traduzir as partes mais importantes:

    Ao chegar no setor de Imigração, a Yoani é recebida por uma funcionária que a faz uma pergunta se ela está acompanhada. Yoani diz que sim. A funcionária pede então à blogueira que entregue todos os seus pertences (incluindo bolsa e celular) ao acompanhante (no caso, o marido dela) e a siga. Yoani questiona, e a funcionária diz que os procedimentos são necessários para que a blogueira seja entrevistada.

    Após entregar os objetos ao marido, ela atravessou com a militar um corredor do escritório de imigração. A mulher que a recebe para a entrevista a comunica que ela não foi autorizada a viajar. “Estou te entregando seu passaporte e o seu formulário para você pedir o ressarcimento do seu dinheiro”, diz.

    Yoani interrompe a mulher perguntando “Outra vez?”. A mulher continua falando. Yoani a interrompe de novo: “Dezenove vezes?”. A mulher, então, responde “Dezenove vezes”.

    A blogueira retruca que continuará tentando, e ouve da funcionária “Tente quantas vezes você quiser”.

    Yoani então diz “Um dia eu vou voltar a sair, quando esse absurdo não existir mais”. A funcionária responde “Correto. Quantas vezes você quiser, Yoani”.

    “Todas as vezes. Alguma vez vão ter que me deixar sair”, diz Yoani. A funcionária encerra a conversa com um “Boa tarde”.

    Isso nos faz lembrar uma fala do Benjamim “Florindo” Abelha:

    “Hoje(31/01), a presidenta Dilma já começou a falar em Direitos Humanos, sinal de que quando voltar de Cuba deve dar a partida para fazer a lição de casa. Ban Ki Moon foi claro com a ÁFrica, significa que o recado vale para o Brasil.”

    A Dilma foi lá em Cuba, falou, falou, falou, deu voltas e não intercedeu pela Yoani, enfim, não fez o tal “dever de casa”, não intercedeu pelos exilados, por respeito ao “povo cubano”.Mas de que povo cubano está se falando, do real que é afetado por uma ditadura que perdura umas 5 décadas ou aquela presente no ideário comunista, ou seja, para “inglês ver”?O Real ou virtual?Fica difícil, minha gente, receber o que o Bee falou calado.
    E corrobora com o que eu falei, e me repito: Para certas militâncias de esquerda, direitos humanos só funciona para os “cumpanheiros”, para a militância gay, os abortistas, para quem defende a descriminalização e a liberação das drogas, etc.Nós, os Cristãos e os demais cidadãos héteros, que tem valores éticos e morais, não temos o direito de definir e propor os reais direitos humanos.Cristãos e agora até os políciais estão sofrendo com os ataques dos Políticos e da base aliada.
    Ex: Os policiais militares sergipanos X Rita Lee, em Sergipe, os Policiais Paulistas X Alunos da USP,Policiais Paulistas X Questão Pinheirinho Policiais e Bombeiros fluminenses X Ingerência do Sérgio Cabral, Bombeiro X ator André Gonçalves, Policiais em Greve na Bahia X Ingerência do Governo de Jacques Wagner, entre outros.
    Pois é, minha gente, a nossa democracia de verdade está sendo substituida pela opressão da ditadura comunista e bolivarianista.Mas não vamos desistir, porque temos Deus como nosso Senhor e Salvador.Abraços!

  7. Leniéverson Azeredo

    Ao chegar, a funcionária que a atende pergunta se ela está acompanhada. Yoani diz que sim. A funcionária pede então à blogueira que entregue todos os seus pertences (incluindo bolsa e celular) ao acompanhante (no caso, o marido dela) e a siga. Yoani questiona, e a funcionária diz que os procedimentos são necessários para que a blogueira seja entrevistada.

    Após entregar os objetos ao marido, ela atravessou com a militar um corredor do escritório de imigração. A mulher que a recebe para a entrevista a comunica que ela não foi autorizada a viajar. “Estou te entregando seu passaporte e o seu formulário para você pedir o ressarcimento do seu dinheiro”, diz.

    Yoani interrompe a mulher perguntando “Outra vez?”. A mulher continua falando. Yoani a interrompe de novo: “Dezenove vezes?”. A mulher, então, responde “Dezenove vezes”.

    A blogueira retruca que continuará tentando, e ouve da funcionária “Tente quantas vezes você quiser”.

    Yoani então diz “Um dia eu vou voltar a sair, quando esse absurdo não existir mais”. A funcionária responde “Correto. Quantas vezes você quiser, Yoani”.

    “Todas as vezes. Alguma vez vão ter que me deixar sair”, diz Yoani. A funcionária encerra a conversa com um “Boa tarde”.

  8. Marcos Arthur

    Biologicamente, o termo raça é utilizado para indivíduos de uma mesma espécie biológica. Veja, um orangotanto e uma gorila. Pertecem a uma mesma espécie, Primates, mas são raças diferentes. Inclsuive em sua classificação, o gorila é o Gorilla, e o orangotanto é o Pongo. Possuem características em comum mas possuem características que os diferenciam. Agora o ser humano, é apenas uma subespécie. Biologicamente somos todos iguais, com algumas variações genéticas. Então porque seriamos várias raças? Se você consultar o artigo Raça na wikipédia (sendo esta, nunca material de consulta final para ninguém), verá que o Projeto Genoma Humano não encontrou “genes raciais” que diferenciem a espécie humana. E que raça na espécie humana é um conceito social e não científico. Por isso eu disse que um biólogo lhe dirá que não brancos, negros e amarelos não são raças.

    Já sobre o conceito social, desde a Antiguidade que cosideram grupos étnicos como raças. Se você duvida, pode consultar Histórias, de Heródoto. Ele descreve por exemplo os citas como uma outra raça, que mora a leste da Grécia. Esse conceito também foi utilizado pelos cientistas eguenicos que pensavam raças inferiores aos europeus. Não foi Hitler que pregava a superioridade da “raça ariana”? Pois bem, esse conceito de raça foi deixado de ser utilizado porque é antiquado, se utiliza hoje em dia grupos étnicos. Brancos, negros, amarelos, pardos. Todos são grupos étnicos, enão raças, porque essas não existem. Será que eu consegui explicar melhor agora? Acho que não consegui me expressar melhor anteriormente.

    Bom, Leniéverson Azeredo, você disse que eu sou herético porque pego uma fonte que me agrada e por tabela me chamou de marxista petista. Pois saiba que não sou nenhum dos dois. E o que eu digo é o pensamento da antropologia atual, e também da biologia. Mas sabe, se você não quer acreditar, ou ir pesquisar pra saber se o que eu digo é verdade mesmo, não posso fazer nada. /o/

  9. Leniéverson Azeredo

    Desculpa, o texto saiu cortado com um monte coisas interessantes.Essa foi o dialogo do setor da imigração cubana que negou pela 19ª vez. em quatro anos, a permissão para que a blogueira Cubana, Yoani Sanchez, saia de Cuba para vir ao Brasil.Eu postei esse vídeo em espanhol cuja tradução está acima:
    http://www.youtube.com/watch?v=Kjpfxu161OA&feature=youtu.be&a

    Eu fiz uma ironia da fala do Bee, sobre o tal “dever de casa” que a presidenta Dilma que se segundo o Bee, ela iria fazer lá.E fiz uma pontuação sobre a visão do Gustavo, Quintas, Marcos Arthur e o próprio Bee, que para eles direitos humanos só deve funcionar para gays, abortistas, defensores da liberação das drogas e etc.Enquanto Cristãos, Policiais e Bombeiros no Brasil não tem o direito de expor os reais direitos humanos.

  10. Marcos Arthur

    Venho aqui pedir desculpa pelo meu post anterior, pois eu cometi um engano. Eu disse que gorilas e orangotangos são da mesma espécie, Primates. Erro meu. Eles são da mesma Ordem, mas de espécies diferentes :b

  11. Marcos Arthur

    Senhor Leniéverson Azeredo quero que o senhor peça desculpas já, por dizer coisas falçsas de mim. Como pode dizer que não ligo para direitos humanos, se você nem me conhece, hein? Quando foi em que uma fala minha eu disse isso? Por acaso acha que eu sou indiferente ao sofrimento do povo cubano? Ou dos cristãos coptas perseguidos no Egito? Ou das mulheres oprimidas na Árabia Saudita? Peço que se desculpe, pois está me caluniando de coisas que não sou. Afinal, quem é você? O dono da verdade?

  12. Leniéverson Azeredo

    “Bom, Leniéverson Azeredo, você disse que eu sou herético porque pego uma fonte que me agrada e por tabela me chamou de marxista petista. Pois saiba que não sou nenhum dos dois. E o que eu digo é o pensamento da antropologia atual, e também da biologia. Mas sabe, se você não quer acreditar, ou ir pesquisar pra saber se o que eu digo é verdade mesmo, não posso fazer nada. /o/”

    Eu vou me repetir de novo, cada um usa a fonte que melhor satisfaz o seu discurso.E você faz isso solenemente.

  13. Leniéverson Azeredo

    Marcus Arthur disse:

    “Senhor Leniéverson Azeredo quero que o senhor peça desculpas já, por dizer coisas falçsas de mim. Como pode dizer que não ligo para direitos humanos, se você nem me conhece, hein? Quando foi em que uma fala minha eu disse isso? Por acaso acha que eu sou indiferente ao sofrimento do povo cubano? Ou dos cristãos coptas perseguidos no Egito? Ou das mulheres oprimidas na Árabia Saudita? Peço que se desculpe, pois está me caluniando de coisas que não sou. Afinal, quem é você? O dono da verdade?”

    É reconhecível que podemos nos exceder na forma de falar, mas o conteúdo a gente acerta.Se me excedi em alguma coisa – que não creio – peço desculpas, mas não tiro uma vírgula o que eu disse, pois o seu discurso e sua fala se alinha com o marxista e comunista.Um abraço.

    Mudando de assunto, mas dentro do mesmo tópico, vejam que “graça” é a forma Petista de Governar em Fortaleza.

    http://blogs.diariodonordeste.com.br/roberto/ceara/para-fazer-curso-de-cabeleireiro-da-prefeitura-de-fortaleza-aluno-tem-de-provar-que-e-gay/comment-page-1/#comment-4286

  14. Marcos Arthur

    Pois bem, eu não sou, mas apenas pelas minhas palavras você julgou que eu fosse. Você não deveria julgar alheio, sabe? Não é porque parece, ou que se alinha, que eu sou. Cristo disse para não julgar, porque na mesma medida que você julgasse, seria julgado. Eu poderia te julgar agora pelo seu discurso de muitas formas, mas não faço, porque não quero ofender ninguém e nem sou Cristo para julgar. Por isso aceito as suas desculpas e espero que possamos esquecer isso e seguir em frente. :b

  15. Álvaro Fernades

    Leniéverson,

    Aqui em Fortaleza está uma bagunça!Quem quiser ver a prefeita Luizianne Lins (Pt) sendo vaiada no ano novo é só ir no youtube! Com um mentiroso slogan intitulado:”Fortaleza Bela” …ela deixou a cidade esburacada e um lixo! O Estádio Castelão é o mais avançado com as obras da copa graças ao governo federal e estadual!

    Aqui no Ceará pt =lixo!

  16. Eduardo Araújo

    Cabra macho conterrâneo, na verdade o verdadeiro slogan da loura é “Fortaleza Dela”.

    Mas corroborando você: o estrago, aqui, foi feio. Aliás, estrago parece ser o lema da extrema esquerda quando pega a prefeitura de Fortaleza. Lembra da Maria Luíza, de tristíssima memória?

  17. Álvaro Fernades

    Eduardo,

    Lembro sim!!!!!!!”O melhor dos piores” foi o finado Juracy na minha opinião!

  18. Nacional Anarquista

    Por trás do gayzismo estão a esquerda política, os ateístas e os comunistas. Eles possuem táticas psicológicas extremamente eficientes para manipulação das massas e cooptação de adeptos e simpatizantes.

    Já vocês, os mártires que estão resistindo bravamente contra esse tsunami de depravação, são bem intencionados mas cometem muitos equívocos. Se vocês continuarem com essas teimosias de não aprenderem e de não usarem as mesmas táticas da esquerda, serão esmagados em todo o Ocidente.

    Se quiserem vencer os ateu-comunistas homófilos, deverão deixar de lado as diferenças religiosas, encampar todas as lutas sociais que eles monopolizaram para si. Isso significa que vocês devem assumir a frente da luta contra a pobreza e a opressão, e não deixar que os esquerdistas assumam essa liderança como vocês tem feito. O único modo de deter o terremotos esquerdistas no mundo atual é tomar a frente das lutas sociais.

  19. Pingback: Deus lo Vult!: Restrospectiva 2012 | Deus lo Vult!

Deixe um comentário: