Starbucks apóia “Casamento Gay”

closeAtenção, este artigo foi publicado 2 anos 6 meses 1 dia atrás.

No último mês de janeiro, a conhecida rede de cafeterias Starbucks anunciou o seu apoio entusiasmado a um projeto de lei que pretende legalizar o “casamento gay” em Washington. Segundo o The Seattle Times, a companhia vem engrossar uma vasta lista de outras empresas (incluindo, p.ex., a Microsoft e a NIKE) que têm a mesma política sobre esta mudança (verdadeiramente revolucionária) na legislação americana.

O Catholic Vote explica melhor a situação. Segundo ele, há este projeto de lei tramitando em Washington. A governadora, Christine Gregoire, católica, disse que assinaria a lei caso ela passasse pelas duas casas legislativas – o que parece que vai acontecer. Ainda segundo o blog:

Em outras palavras, eles [a Starbucks] aguardaram corajosamente até que a legislação se tornasse popular e tivesse os votos necessários para ser aprovada para então se jogarem na crista da onda [then jumped on the bandwagon]. É quase heróico.

A National Organization for Marriage lançou uma campanha contra a rede de cafeterias. “A Starbucks tomou, corporativamente, a decisão de dar apoio político à redefinição do casamento para toda a sociedade. Nós não vamos tolerar que uma companhia internacional tente impôr os seus valores desordenados aos cidadãos. A maior parte dos americanos – e praticamente todos os seus consumidores em alguns países nos quais a Starbucks está presente – acredita que o casamento é entre um homem e uma mulher. Eles não ficarão satisfeitos em saber que seu dinheiro está sendo utilizado para apoiar o casamento gay na sociedade”. A notícia de primeira mão está no site da NOM.

Drop Starbucks é uma campanha contra a rede de cafeterias, por ela ter anunciado apoio institucional ao "Casamento Gay"A campanha é a Dump Starbucks. “Tomando esta atitude, a Starbucks declarou uma guerra cultural a todas as pessoas de fé (e a milhões de outras) que acreditam que a instituição do casamento entre o homem e a mulher é algo que deve ser preservado. Uma parte [do dinheiro] de cada copo de café comprado na Starbucks em qualquer lugar do mundo vai financiar esta investida da companhia contra o casamento”.

A questão que se nos apresenta é complexa e já fora delineada no texto do Catholic Vote: consumir os produtos da rede de cafeteria contitui-se, então, cooperação [ao menos indireta ou remota] com o mal? Há o dever de evitá-lo, nem que seja apenas para evitar o escândalo?

Os princípios da moralidade (dos quais o ato humano tira a sua bondade ou maldade) são três, segundo Del Greco: o objeto, as circunstâncias e o fim. Parece-me claro que o objeto (o café) e o fim (satisfazer o paladar) são perfeitamente lícitos no caso em pauta; o problema, se houver, está nas circunstâncias. É a partir delas que é possível falar em colaboração (material, se houver, porque formal não é o caso – a menos que alguém passe a comprar na Starbucks precisamente por causa desta política da empresa de apoiar o “casamento gay”) próxima ou remota, direta ou indireta, etc.

Eu não sei a resposta a estas questões. O que sei é que é significativo que coisas como essa alcancem a grande mídia. O que acontece quando os interesses de grandes corporações chocam-se com os das pessoas que as mantêm? O que nós, enquanto católicos engajados na luta pela Família, podemos e devemos fazer em situações assim? A guerra cultural, antes travada em trincheiras e armadilhas, em conchavos e perfídias, às ocultas, agora se desenrola em campo aberto e à vista de todos. E isto, sem sombra de dúvidas, é um grande bem e uma vantagem para nós, que não temos nada a esconder. É já uma vitória.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

14 comentários em “Starbucks apóia “Casamento Gay”

  1. Sandra

    O que eu sei é que precisamos ficar atentos… mas o fato é que querendo ou não temos algum tipo de participação nesse jogo de influência financeira entre corporações e governo. Starbucks, Fundação Ford, e ONU para dizer algumas delas. Resta saber de que lado cada um vai se posicionar.

  2. Pingback: Saiba mais sobre a camisinha da mulher | Foco Católico

  3. Pedro Rocha

    Nunca degustei nada dessa rede, já que não gosto de café. Agora que não ponho os pés em nenhuma cafeteria deles. Além disso, não compro carros da Ford,  chineses e doravante não compro mais nada da Nike.

  4. Adriane Strauss

    Farei minha apostasia em breve. Não quero fazer parte de uma instituição que ensina as pessoas a odiarem seu semelhante pelo simples fato de ele não seguir seus dogmas ultrapassados. Não quero ser uma “dona da verdade” que vai ditar o que é certo e o que é errado para os outros. Minha malfadada sorte de ter nascido em um país onde essa porcaria de religião está impregnada. Ridículo querer que as pessoas sejam todas marionetes do papa. Oh, quando que esse povo vai parar de querer enfiar sua doutrina guela abaixo, só porque a maioria é católica? Te juro que se eu pudesse, mataria mil.

  5. Wesleynfo

    Seu discurso que é ultrapassado.

    Você deveria ter nascido no Uzbequistão, seria uma sorte maior para nós do que para você.

    Bem, a Igreja que você desconhece, rejeita, e NUNCA participou ensina o Amor.  Já a igreja que você inventou ensina o ódio.

    Você não pode fazer sua apostasia, pois NUNCA fez parte da Igreja real, Católica e Apostólica, mesmo que nominalmente um dia se deu este título, você inventou um tipo de Igreja Católica – assim como muitos protestantes fazem – só para depois poderem destilar seu veneno em cima do que inventaram.

    Mas que sorte a sua? E que azar o nosso, você não ter nascido na Coréia do Norte, mas se você for competente –  e não aguentar a tortura que a Igreja faz com a coitadinha da sua pessoa tão inocente que se tivesse poder mataria mil –  poderá sair do Brasil e ir morar onde bem entende, Cuba? que tal? 

    Talvez em outro planeta você encontre um lugar sem raízes religiosas.

    A Igreja está com as portas abertas quem quiser entrar entre, quem quiser sair saia, não tem nada de enfiar “guela” abaixo sua doutrina, você quis sair e saiu, tchau!!!!!!!!

    Seu discurso mostra o quanto pobre de idéias você é, e o quanto não sabe ler um texto.

    Paz e Bem!

  6. Carlos

    Demorou, Dona Fulana!
    Não quer ser a “dona da verdade”? Então continue sendo a “dona da mentira”.
    E eu sei que se você pudesse mataria mil. Outros ateuzinhos ou pagãos como você, que puderam, mataram milhões: Mao, Stalin, Pol Pot, Calles…
    Vaza!

  7. Leniéverson A. Gomes

    Minha cara, que tal vc abraçar a turma das “católicas” pelo direito de decidir ou se mudar para Cuba, China ou Coreia do Norte?Será bom para você, certas gentes mordidas pelo mosquito ou pernilongo do marxismo são assim mesmo, se acham pra frentex, acham que suas idéias progressistas ou neo-progressistas uma assumidade, cult, must, entre outras coisas.Que tal falar dos cristãos perseguidos pelo mundo que são assassinados aos montes, os milhões de assassinados pelos regimes comunistas afora, no século passado?Os dois números é bem maior, infinitamente maior que os gays mortos pelo mundo. A mídia tendenciosa e vc não fala disso, né?Muito curiosa a hipocrisia .Quanto ao ódio cristãos aos gays, é natural esse discurso de bebedora de Toddynho e comedora de Sucrilhos.Sim, eu faço parte da religião de porcaria (sic a Adriane), da Igreja fundada pelo Cristo que morreu na Cruz por nós e por você também. 

  8. Adriane Strauss

    Católica, eu? Só se for na listinha que sua igrejinha pobrezinha ostenta para dizer que é a religião do Brasil.
    Como se eu fosse comunista para querer me mudar para Coréia do Norte, Cuba, ou China. Talvez fosse melhor você se mudar para esses lugares, porque teria bons motivos para reclamar de “perseguição”. Que eu saiba, essas perseguições são feitas por outros fanáticos religiosos, que não é o meu caso, eu sou ateia. Não sou comunista. Esses católicos com cérebros dicotômicos. O fato de não existir quantidades suficientes de gays mortos no mundo, não justifica seu preconceito ridículo. É, o preconceito é natural e sadio, então como bom católico você não perde uma oportunidade para incitar o seu ódio né?. Pelo menos sucrilhos e toddynho deve ser mais gostoso que [CENSURADO].
    E eu faço parte da Suprema Igreja do Monstro do Spaghetti, este que me concebeu no molho e me salvou da indigestão e salvou você também, seu ingrato.

  9. Jorge Ferraz

    Sim, as perseguições são feitas geralmente por “fanáticos religiosos”. Como, p.ex., os fanáticos ateus que mataram centenas de milhões de pessoas no século passado. Fanáticos ateus com instinto assassino, aliás, exatamente como a senhora, que confessou aqui: “Te juro que se eu pudesse, mataria mil”.

    Portanto, minha querida, poupe-nos de sua hipocrisia incoerente.

  10. Fábio

    huaahua….., eu dou risada. É verdade!

    A livre de preconceito, isto é, Adriane Strauss, mataria mil se pudesse. Imagina se ela tivesse preconceito?

    Como dizem: essa é a tolerância dos tolerantes hehehehee…

  11. Tiane12

     Ah, é, dona Fulana? Diz que não quer se comportar como “dona da verdade”, mas é exatamente o que você está fazendo, se comportando como dona da verdade. Desde quando a Igreja ensina a odiar seu semelhante? A Igreja nunca ensinou isso. A Igreja ensina a odiar o homossexualismo, ensina a odiar o pecado, e não a pessoa do homossexual. Mas pessoas com cérebro de ameba como você não entendem a diferença entre odiar o pecado e amar o pecador. Quem está querendo ditar o que é certo ou errado para os outros aqui é você.

    Então quer dizer que é errado, algo imperdoável não concordar com a sodomia? Não é por não concordarmos com a sodomia que vamos sair matando os homossexuais. A Igreja nunca ensinou a matar homossexuais, minha cara. Por acaso somos obrigados a concordar agora para não sermos tachados de preconceituosos ou de fanáticos religiosos? Quer dizer então que somos obrigados a pensar como você? E onde é que fica nossa liberdade de pensamento? Vocês não adoram pregar que são livres pensadores? Como livres pensadores, deveriam deixar os outros pensarem livremente, mesmo que sejam pensamentos contrários aos seus! Então quer dizer que sou obrigada a achar normal o que para mim é pecado? Larga a mão de ser ridícula, e larga a mão de ser hipócrita também. Então quer dizer que você mataria milhões de religiosos, milhões de católicos pelo simples fato de serem católicos, mas você não mataria homossexuais, não é mesmo? Afinal, na certa você deve achar que não tem o direito de discriminar os homossexuais, mas deve achar que está no direito de discriminar religiosos, não é? Homossexuais são intocáveis, não podem ser discriminados, mas os católicos podem e devem ser discriminados! Preconceito contra homossexuais não vale, preconceito contra católicos vale! O que é isso, dois pesos e duas medidas?  Hipócrita! Vaza daqui.

  12. Fredufrj

    Vá com calma. Deus ama você, mas te deixa a opção de ser livre. Tenho certeza de que um dia irá compreende-Lo, pois fostes criada para Ele e poderá fazer com que o Pai deixe de amá-la! Nem mesmo nós! Forte abraço!

  13. Wesleynfo

     Prezada Adriane Strauss,

    Você diz:

    essas perseguições são feitas por outros fanáticos religiosos, que não é o meu caso, eu sou ateia.

    A mesma Adriane Strauss – vejam bem é a mesma pessoa dizendo o que segue abaixo.

    Te juro que se eu pudesse, mataria mil.

    Contradição? Não!!! É o amooooooooooorrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr!!!

    Como ama as pessoas esta mulher…

    Tem mais uma dela:

    Que eu saiba, essas perseguições são feitas por outros fanáticos religiosos

    Ora o que interessa é o que ela sabe, se ela não sabe então é a opinião dela que vale.

    Mas qual o valor da opinião de alguém que não é a dona da verdade?

    Resposta: É o mesmo valor que eu dou para mentira!

    Se ela não sabe que é o comunismo ateu é quem mais matou pessoas, então toma por verdade o que lhe vem na sua cabeça, mas foi sincera ao dizer que é mentirosa, aliás que
    não é dona da verdade o que de certa forma dá na mesma.

    Esse seu “Que eu saiba” é ilário, pois mostra o que você não sabe!!!!!!!!!!

    http://www.paulopes.com.br/2012/01/ponde-escreve-que-o-comunismo-matou.html

    Eu imagino o quanto você sabe, sabe dar palpite, pitacos, ser grossa e deselegante.
    Vai estudar que assim poderá dar piti com qualidade, porque até agora intelectualmente abraçou a vergonha!

    Paz e Bem!

  14. JURGE VIDAL

    Sem
    entrar de forma objetiva nas considerações e posicionamentos do vosso Blog,
    embora participe ativamente da discussão de muitos assuntos na Rede. Aqui
    também, estou participando, porquanto estou recebendo informações… E quanto à
    idéia de receber e fornecer informações
    agradeço o espaço, e peço e também sugiro a leitura do meu décimo sétimo Blog:
    O CASAMENTO GAY, A ADOÇÃO E O ESTUDO HOMOSSEXUAL NAS ESCOLAS, endereço ─ http://www.paradocola.blogspot.com .

    Atenciosamente JORGE VIDAL

Deixe um comentário: