Direito de nascer, independente de quem seja a mãe

closeAtenção, este artigo foi publicado 5 anos 3 meses 29 dias atrás.

Creio já ter me referido aqui a este blog chamado “Nossa amada Vitória de Cristo”, mantido por um casal que tem uma filha deficiente: a pequena Vitória. Nas palavras de seus pais, o blog foi criado (há mais de dois anos!) “[p]ara contar sobre a nossa amada filha Vitoria. Para mostrar a todos que ela existe e tem uma história. Uma linda história”.

Esta foto abaixo foi publicada domingo passado (25 de março de 2012). A menina já está grandinha, tem mais de dois anos. Tem uma evidente deficiência no crânio, facilmente perceptível nas fotos. No entanto, assim como uma outra criança deficiente de há alguns anos, sorri.

Vitória foi diagnosticada com acrania quando ainda estava no ventre de sua mãe. Não tenho formação médica, mas o Google me ensina que a acrania está freqüentemente associada com a anencefalia. A explicação é bem simples: a ausência da calota craniana (acrania) faz com que o encéfalo do bebê fique desprotegido e, exposto ao líquido amniótico, termine por ser danificado (causando assim a anencefalia ou meroanencefalia em suas diversas nuances). A própria semelhança entre Vitória e outras crianças anencéfalas mostra que elas poderiam perfeitamente ser confundidas. Para todos os efeitos práticos, é como se Vitória fosse anencéfala. Se os seus pais quisessem, ela teria sido abortada.

O nosso Supremo Tribunal Federal marcou para o próximo dia 11 de abril o julgamento sobre a autorização para o aborto de anencéfalos. O foro, claro, é uma fraude do começo ao fim; primeiro porque o ministro relator já “cantou” o resultado do julgamento muito antes dele ser realizado e, segundo, porque o STF não tem competência para legislar (e inventar que “não se pune” o aborto de anencéfalos é acrescentar uma terceira exclusão ao artigo 128 do Código Penal, é legislar). Da nossa vergonhosa Suprema Corte, no entanto, nós infelizmente podemos esperar qualquer sandice.

Isto não é uma questão sobre “liberdades”. Não nos basta saber se Cacilda ou Joana terão o direito de terem suas filhas; interessa-nos impedir que crianças deficientes possam ser exterminadas. Interessa-nos que Marcela, Vitória e tantas outras tenham o direito de viver porque são seres humanos, e não pela casualidade de suas mães terem “renunciado” ao “direito” de lhes assassinar. Não basta que a mãe tenha o direito de ter a criança, qualquer que seja ela; é preciso que a criança tenha o direito de nascer independente de quem seja a sua mãe.

É esta, no fim das contas, a nossa luta: pela vida das crianças. Aqui não cabe falar em “liberdade” das mães, porque nenhum direito à liberdade pode estar acima do inalienável direito à vida. Independente da deficiência que porventura se possua, o direito de viver deve ser assegurado pelos poderes públicos, não podendo de nenhuma maneira estar nas mãos de particulares. É esta e não outra a questão (de suma importância!) que será julgada nas próximas semanas pelo STF. Vejamos se a nossa Suprema Corte a levará a sério – ou, ao contrário, prosseguirá levianamente com a agenda da morte que vem sendo sistematicamente implantada em nossa Pátria ao longo dos últimos anos.

* * *

P.S.: pouco tempo depois do STF ter aprovado a eliminação de crianças deficientes, a pequena Vitória veio a falecer. Ela foi para junto de Deus no dia 17 de julho de 2012. E, de lá, intercede por nossa Pátria. A luta continua.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

52 thoughts on “Direito de nascer, independente de quem seja a mãe

  1. Jorge Ferraz

    Gente, por que vocês não param com esta “arjumentação” estúpida? Que tal:

    “Estupra quem quer, quem não quiser não faça e deixa as pessoas em paz.”

    “Tem escravos quem quer, quem não quiser não tenha e deixem as pessoas em paz.”

    “Espanca cachorros até a morte quem quer, quem não quiser não faça e deixem as pessoas em paz.”

    Et cetera, et cetera.

  2. Nandaosc

    Isso… as pessoas, as crianças, tem direito a vida… contudo uma criança anencefálica não tem conduções para viver e ainda põe em risco a vida da mãe…. Absurdo dizer que essas crianças tem condições de vida…

  3. MIRELLY- DIREITO

    Não posso dizer se sou contra ou a favor, pois esse tema é muito complicado para nós. 
    Mas uma coisa eu posso dizer: ” Onde há amor a vida”, se uma mãe mesmo passando por isso continua amando seu filho é a coisa mais linda e mais pura que Deus pode nos dar e com certeza a criança viverá muitos anos como foi o caso da menina MARCELA que viveu por volta de 3 anos. Para nós é pouco, mas para ela foi tudo e ainda viveu feliz porque os pais a amavam muito. Mas se o mesmo caso acontecer com um casal que não quer a criança que a acha uma coisa (como muitos já falaram ai e como já li em outros blogs!) seria realemente ideal para o bebe? 

  4. Karina Bodart

    Alice, quantos anos uma pessoa precisa viver para começar a ser amada? Quantas crianças morrem no parto nesse mesmo SUS que vai fazer abortos com NOSSO DINHEIRO?? Há dinheiro para matar essas crianças deficientes legalmente, mas não há para salvar outras crianças? Além disso, é por conta de pessoas hipócritas como você que muitas mulheres e homens caem na tentação do aborto, imaginando ser errado amar uma criança que viverá pouco tempo!! Deus do céu, quando iremos acordar que nossos filhos são, acima de tudo, FILHOS DE DEUS?? Nenhum de nós aqui está livre de perder um filho ainda criança, é difícil imaginar isso, mas é verdade?
    Quer moleza, Alice, vá sentar no pudim mas, por favor, não seja mãe. Ou será que você vai abandonar seu bebê recém nascido na primeira crise de pneumonia que ele tiver e precisar ficar internado??

  5. Wesley

    Você é incapaz de gerar uma idéia, muito menos um filho!
    Quer dizer que homens não podem opinar sobre gravidez?
    Quem colocou nesta sua cabecinha que mulheres engravidam sozinho?

    Vou usar seu argumento:

    Ignorantes deveriam ser proibidos de opinar – pois dar palpites é muito fácil – e não contribuem em nada no debate, é muito fácil para um completo jumento dizer o que uma mulher deve ou não fazer com sua gestação.

    Agora você dizer que é homem,  isso já é demais! você é do sexo masculino. Eu depois de grande aprendi que faz parte do perfil de um homem defender os indefesos, ou seja, neste caso o indefeso é a criança e não a mãe que de livre e espontânea vontade manteve relações sexuais, entendeu? Sofrimento quem passa é a criança!

    Argumentos como o seu me assusta, pois, para você o sofrimento é algo de outro mundo que não pode permear nem por um instante a vida humana. Pessoas como você, com argumentos tolos, são quem mais contribuem para que o aborto seja legalizado em todos os casos, pois se para você é um sofrimento conviver com seu filho por um curto tempo de vida, imagine o sofrimento de uma mãe que tenha um filho com alguma deficiência e tenha de cuidá-lo por várias primaveras?

    Só o perfeito tem o direito de viver? Mas porque não só o Belo? Ou só os homens(Como já esta acontecendo em alguns países)? Ou porque não só os brancos, ou só os negros, ou só os acima de 2 Kg? Ou porque não só o primeiro filho(Como já esta acontecendo em alguns países)?

    Tomará que um dia o estado não entre dentro da sua casa para abortar um neto  ou bisneto seu simplesmente por ele ser o segundo, ou ser uma mulher, ou ser inferior socialmente.

    Você relativizou a vida, a sua alma, e os princípios que guiam um verdadeiro homem para Deus! Quem não quiser passar por um sofrimento acabe com ele, lógica de tolos…

    Paz e Bem!

  6. Wesley

    Interessante o pensamento de Sra.  Ana Quezia, pois estava tudo em paz até que o STF votasse isso.

    Quem tirou a paz que repousava em 500 anos de história deste Brasil foram vocês…
    O Brasil estava em paz, não havia aprovação de aborto nestes casos, porém, advinha quem inventou moda? Foram vocês!

    Vocês que modificaram as regras, agora se fazem de vítimas e de coitadinhos, aonde foi parar a vergonha na cara deste povo?

    Agora, depois de aprovado suas causas abjetas se passam por vítimas, querem fazer o papel dos fetos anencefálos – as verdadeiras vítimas – que jogo sujo, vocês são os autores da desordem.

    Pedem paz agora alegando – dissimuladamente –  que quem a tenha retirada do nosso meio fossemos nós, um absurdo!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  7. Chuck Norris

    Também sou contra o aborto mas essa lei foi aprovada para escolher entre abortar ou não apenas para esse caso. Quem quizer abortar que aborte, quem não quizer não aborte.
    O que eu gostaria de dizer é que realmente pimenta no olho dos outros é refresco então quem tiver achando ruim que criem seus filhos se optarem por eles nascerem e deixem em paz quem não quer criar seus filhos numa condição dessas, resumindo vá [CENSURADO] quem quer obrigar as pessoas a criar crianças nessas situações!!!

  8. Leniéverson A. Gomes

    Fala Petralha comprada pelo socialismo, vem aos blogs católicos para nos empulhar com seu marxismo transpirado pelos versos de seu texto.Porque não vai ao Blog do seu Paulopes, Bule Voador, o do tal de de Lucca ou o Mix Brasil.Lá é o lugar da sua turma de intolerantes cristãos.

  9. Leniéverson A. Gomes

    Fala Petista, desculpa, Jorge estar refutando essas mulheres que vem aqui despejar seu marxismo aberrador.Dona Alice, procure os blogs anticristãos, lá é o seu lugar.

  10. Rebeldesloucos

    Filhos são benção de Deus em nossa vidas. Não tenhos filhos então
    muitos de vocês pode pensar o que essa indivídua pode acrescentar ou
    melhor pode saber de algo que ela nem se quer já vivencou, mas mesmo assim sei que esse amor entre pais e filhos é algo incondicional é amor que não tem explicação. Esse amor começa antes mesmo de conhecer o seu semblante (face).Acredito na vontade de Deus. Se Deus quis que está Criança viesse ao mundo por mais curta que seja sua passagem peguem-na como experiência.  Sei que o coração do homem está endurecido e que o mesmo não acredita em milagre. Deus diz que a fé move montanhas, não são montanhas imaginaria, são montanhas reais. A cura existe e so depende da fé da casa um.
    Sou contra o aborto em qualquer circuntância. Eu imagino que seja difícil carregar alguns fardos da vida, mas a vontade de Deus deve prevalecer, por mais dolorosa que ela seja. A maioria (creio eu) que me acha radicalista peço desculpa, mas é a minha opinião.

  11. Pingback: Leonardo Pereira

  12. Claushangomes

    PADRE É PRA REZAR MISSA , NÃO PRA FAZER LEIS!!!A IGREJA QUE VA CUIDAR DE SEUS FIEIS E DEIXE O STF FAZER SEU TRABALHO!!!

  13. Tiane12

     Quem é realmente contra o aborto, jamais diria uma coisa dessas. Jamais defenderia o direito de alguém escolher abortar ou não, porque ninguém tem o direito de cometer um homicídio, mesmo contra anencéfalos. Nem adianta vir com conversa fiada, de “quem quiser abortar que aborte, quem não quiser não aborte”.

    Então que tal: “quem quiser estuprar que estupre, quem não quiser não o faça”, “quem quiser ter escravos que tenha, quem não quiser não tenha”. Argumento mais ridículo. Não se trata do direito dos pais, e sim do direito da criança que está por nascer. Mas já sei, entendi: você é contra o aborto somente de crianças perfeitas, as crianças deficientes podem ser abortadas, não é mesmo? E certamente você apoia o aborto em casos de estupro ou quando envolve risco de vida para a mãe, não é? Então você mente quando diz que é contra o aborto.

    Enquanto você defende o direito dos mais de matarem seus filhos por estes não terem uma parte do cérebro, nós defendemos o direito da criança de viver, seja qual for a condição em que ela se encontre, sendo ou não anencéfala!

    Se você acha que anencéfalos são necessariamente um fardo para seus pais ou mesmo para a sociedade, nós não achamos. E tem muita gente que pensa do mesmo modo, do contrário não existiria pais que criam filhos nestas condições. Nem todo mundo apoia o aborto eugênico, graças a Deus.

    O que você não entende, meu caro, é que não vão se contentar somente com isso. O que eles querem é liberar o aborto em qualquer situação, até o nono mês de gestação.

  14. Tiane12

     Que trabalho? Assassinar inocentes? Fique sabendo, meu caro, que nós, católicos deste blog, lutamos contra o aborto sim, porque não admitimos o infanticídio e, além do mais, nós também pagamos impostos. E é inclusive com o NOSSO DINHEIRO que essa sujeirada toda será sustentada. Eu é que não quero que o MEU DINHEIRO, o dinheiro dos IMPOSTOS QUE EU PAGO, seja usado para uma mulher fazer aborto no SUS. Entendeu?

  15. Athaide Romero

    Acrania nao é anencefalia, e não é confundida nos exames não Sr.

  16. Cláudio

    A Igreja Católica se diz a favor da vida, mas exerceu práticas abomináveis como a Inquisição, as Cruzadas, apoiou os regimes fascistas e as ditaduras nos países da América Latina, na década de 60. À isso, chamo de hipocrisia.

  17. Ricardo

    Deus deu ao homem o livre arbítrio para que possa dicernir entre o bem e o mal, logicamente que, o mal nada mais é do que o indicativo de que a luz, a paz, a felicidade e o amor estão no caminho oposto, mas, nem todos detem o conhecimento e, como qualquer Cristão que detem um mínimo de conhecimento sabe que, aquele que erra sabendo que seu ato é errado, desse muito será cobrado e convenhamos… A espada da justiça não está nas mãos dos homens e sim na conciência de cada um a respeito de SEUS próprios atos… Um dia chegará o momento de encarar todas as PRÓPRIAS mazelas e a voz do Mestre ecoará dolorosamente… Quanto aos que sofrem diretamente as consequencias, neste caso a criança que é abortada e que tem suprida sua vida antes mesmo de alcançar essa nossa terra de provações… A misericórdia de Deus é infinita, assim como sua bondade… Nas mãos dele são entregues as almas vitimadas como assim foi a do querido Mestre…
    Sejamos Cristãos e não políticos como foram os que condenaram o Mestre Jesus ao calvário.

  18. Pingback: Nota de Falecimento: Vitória de Cristo | Deus lo Vult!

  19. Pingback: Blog Carmadélio » Arquivo do Blog » * Nota de Falecimento: Vitória de Cristo.