O escárnio redivivo: Dom Fernando Saburido VOLTA ao Grito dos Excluídos!

closeAtenção, este artigo foi publicado 4 anos 11 meses 16 dias atrás.

Há exatos dois anos, no dia 07 de setembro de 2010, a Arquidiocese de Olinda e Recife protagonizava um escândalo de dimensões inauditas quando o Arcebispo Metropolitano, Dom Fernando Saburido, participou alegremente de uma caminhada ao lado de inimigos declarados da Igreja Católica: comunistas, abortistas, gayzistas et caterva. Meninos, eu vi! Eu estava lá. Registrei as fotos que correram o mundo e redigi o texto ao qual faço referência hoje, dois anos depois:

Vale a pena perguntar: o que o Arcebispo estava fazendo em uma caminhada onde se defendiam o comunismo, o aborto, o gayzismo, o uso de preservativos e tantas outras imoralidades? O que a Arquidiocese tem a ver com estes escarnecedores da Igreja, para dar-lhes apoio e aumentar-lhes o número? E quanto às pessoas – havia tantas! – que, muito provavelmente sem saber do que se tratava o evento, fizeram-se presentes por conta da divulgação feita pela Arquidiocese e pelas paróquias – e, lá chegando, depararam-se com mulheres defendendo o aborto e travestis vestidos com as cores do arco-íris? O que justifica este conluio promíscuo entre os filhos da Igreja e os de Satanás? Qual a razão do silêncio das autoridades eclesiásticas sobre estas imoralidades e – pior ainda! – do apoio entusiasta a elas dado, a partir do momento em que estavam todos – Arcebispo, padres, religiosos, leigos – “caminhando e cantando e seguindo a canção”, dançando e sorrindo lado a lado com inimigos declarados da Igreja Católica?

No ano seguinte, 2011, eu fui de novo. Registrei aqui mais uma vez. Sua Excelência não estava presente, mas a velha cantilena dos inimigos da Igreja e da Civilização era rigorosamente a mesma. Do que escrevi ano passado:

A faixa da foto acima é bem representativa do manifesto: eles não aceitam Deus, não querem o Messias. Querem construir tudo sozinhos, por suas próprias mãos. Na verdade, Deus é o verdadeiro excluído a priori deste evento materialista – a faixa acima o diz com todas as letras! E, em um evento onde Deus não é bem-vindo, o que faziam os religiosos de Recife? Qual o sentido da participação das pastorais da Arquidiocese? O que fazem católicos em uma marcha para a qual o Todo-Poderoso não foi convidado e onde, aliás, é expressamente proibida a Sua entrada? E não me consta que as coisas sejam diferentes Brasil afora! Até quando os católicos caminharão de braços dados com os que zombam do Deus Altíssimo?

Pois bem: achando que as coisas estavam mais pacificadas, este ano eu não fui. Não obstante, qual não foi a minha desagradável supresa ao abrir o Facebook e ver que o perfil de Dom Fernando Saburido compartilhara um álbum da Arquidiocese de Olinda e Recife (!) sobre o 18º Grito dos Excluídos?

As fotos da galeria abaixo não foram eu que tirei. Estão no perfil oficial da Arquidiocese de Olinda e Recife do Facebook.

Fico me perguntando se alguma coisa mudou nesta caminhada do ano passado para cá; se houve algum evento novo que justificasse a presença de um sucessor dos Apóstolos neste escárnio público à lei de Deus. Infelizmente, nada parece ter mudado. A foto abaixo é a que ilustra a reportagem de G1 sobre o evento de hoje. A matéria aborda rapidamente os principais itens da pauta de reivindicações (aliás já históricas) do Grito:

  • “Nossa luta é pela distribuição de terra, renda e pelo fim da violência contra a mulher, além de um debate sobre o aborto”, disse a integrante Edvânia da Silva.
  • Nicolas Júnior, do movimento gay Leões do Norte, estava mais uma vez participando do Grito. “Estamos aqui lutando pela igualdade e pela criminalização da homofobia”, comentou. Também tinha mulheres levantando a bandeira do feminismo.
  • Mais de 60 representantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) também estiveram na caminhada.
  • O Levante Popular da Juventude, representado por bandeiras vermelhas na caminhada, queria o fim do racismo, machismo e homofobia.

Ou seja: nada de novo sob o sol. Como todo mundo sabe, o Grito dos Excluídos continua sendo uma passeata esquerdista onde se defende o aborto, a invasão de terras, a exaltação da sodomia, o feminismo e toda a caterva de ideologias e práticas contrárias à doutrina e à moral da Igreja Católica. E, sendo as coisas assim (como de fato o são), o que raios a Arquidiocese de Olinda e Recife, na pessoa do Arcebispo Metropolitano, estava fazendo (mais uma vez!) neste evento onde se reúnem os escarnecedores da Fé e que tanto ofende a Deus Nosso Senhor? O que justifica a presença de católicos em um evento onde se debocha do ensino da Igreja e se zomba das coisas de Deus? Por qual obscura razão Dom Saburido insiste em envergonhar assim a Sé de Dom Vital, engrossando alegremente as fileiras de uma passeata que reivindica tantas coisas contrárias ao que prega a Igreja à Qual ele jurou servir?

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

28 thoughts on “O escárnio redivivo: Dom Fernando Saburido VOLTA ao Grito dos Excluídos!

  1. Gustavo

    Quanto preconceito em chamar comunistas, feministas e homossexuais de filhos do demônio. Eles não são inimigos da Igreja, o problema é que ela não aceita que ninguém tenha uma opinião diferente ou contraria. Eles literalmente são excluídos, por aqueles que deviam ser os mocinhos, mas que na verdade se comportam como vilões.
    Esse é uma das razões que me dão certeza que a Igreja Católica ainda não é um caminho seguro que leve a Deus, já que ela ensina a discriminar nosso próprios irmãos.

  2. Pingback: Arcebispo de Recife e Olinda volta ao Grito dos Excluídos » Semper Fidelis

  3. Joaquim

    Lave a boca antes de falar do seu bispo. Ele foi sagrado por mandato do Papa. Que dia o Papa viu nesse blogueiro alguma competência para ser alguma coisa? Ele tem graça de estado. O blogueiro tem graça de estado para… ser blogueiro! Ele é o pastor de toda a Igreja em Olinda e Recife. O blogueiro não é pastor nem da própria casa… Ele estudou no seminário, foi ordenado padre, viveu a vida sacerdotal, pastoreou paróquias, adquiriu experiência pastoral, foi reconhecido como competente pelos seus pares e pelo representante do Papa, foi sagrado bispo. O blogueiro criou um blog! É uma formiga no chão criticando um elefante! Aliás, nem isso, pois não há hierarquia entre uma formiga e um elefante: na verdade o blogueiro é um jumentinho criticando o dono.
    Onde está a obediência devida ao bispo? Onde está o respeito?

  4. Fabio Goes

    Jorge, fico me perguntando: por que todos esses bispos e padres hereges não são imediatamente excomungados e retirados de seus cargos da Igreja?
    Enquanto a Igreja continuar com essa mentalidade de não corrigir o erro do clero (o que acho um absurdo), esses tipos de coisas continuarão a acontecer, confundindo propositalmente a cabeça dos leigos católicos sobre o que realmente pensa a Igreja. Lembro que meu amigo estava discutindo comigo uma vez (ele é Testemunha de Jeová) sobre a postura dos católicos, que na maioria das vezes, discordam sobre temas essencias da fé. Ao tentar defender a Igreja, ele me disse que na religião dele: “Escreveu não leu, o pau comeu”: ou seja: saiu da linha é rua…só vai voltar quando se arrepender e passar a pensar igual a eles.
    Fico me perguntado se eles estão tão errados assim nessa atitude extremista. Não deveria o católico ser luz no mundo e pregar a Verdade? Se prega a mentira, deveria continuar pregando em nome da Igreja? Será que não estamos perdendo fiéis na Nossa Igreja, justamente pela falta de firmeza e zelo pela fé que vemos tão frequentemente nos nossos irmãos protestantes?
    Um abraço, continue com o ótimo trabalho no blog!

  5. Francisco Ademir Bruni Junior

    Caro Jorge, Salve Maria, Dá-lhe ‘Plena Comunhão” é deste tipo de bispo que a seita que domina Roma gosta. E não adianta pedir para enviar cartas, e-mails ao núncio ou a qualquer órgão do Vaticano denunciando este, digamos, bispo. NÃO ADIANTARÁ NADA, Roma não pune ninguém (exceto os que defendem a fé católica integralmente). Se Roma fosse católica de fato, este sujeito que se diz bispo, já estaria ecomungado há muito tempo em companhia do Boff, este último aliás, sabe lá como foi excomungado. Cuidado com a obediência cega. Abraço.

  6. Wilson_Ramiro

    Caro Francisco, não sei de que seita herética você é, mas se fosse católico saberia que, somente com a comunhão plena com Roma reconhecemos um Católico Verdadeiro. Todo cismático é cismático porque detêm a “Verdade que a Igreja ignora”, (A Igreja É roma), assim foram todos os protestante, assim é você!

  7. Francisco Ademir Bruni Junior

    Caro Wilson_Ramiro, Salve Maria!!!!! Lhe faço um desafio: Envie às autoridades Vaticanas um pequeno “dossie” contendo as práticas deste bispo. Duvido que eles tomarão alguma medida contra ele, DÚVIDO. Este tal bispo vai continuar envenenando as pobres almas de seu rebanho com a conivência e omissão de Roma. DESAFIO FEITO. VAMOS VER SE OS CATÓLICOS VERDADEIROS REALMENTE ESTÃO EM ROMA. Em 2.972, quando Roma te responder, negativamente é óbvio, pode ser um pouco tarde. Alguns textos: ” Papa Inocêncio III: “Somente pelo pecado que cometesse em matéria de fé, poderia eu ser julgado pela Igreja” (Sermo IV in cons . Pont.” P.L 217,670). “Decretum” de Graciano: “o Papa (…) por ninguém deve ser julgado, a menos que se afaste da fé” (Pars I, dist. 40 cap VI, Cânon “Si Papa”). Papa São Leão II: Anatematizamos (..) Honório (Papa), que não ilustrou esta Igreja apostólica com a doutrina da tradição apostólica, mas permitiu, por uma traição sacrílega, que fosse maculada a fé imaculada” (…) e “não extinguiu, como convinha à sua autoridade apostólica, a chama incipiente da heresia, mas a fomentou por sua negligência” (Denz-Sch. 563 e 561). Papa Adriano II: “Honório foi anatematizado pelos orientais, mas deve-se recordar que ele foi acusado de heresia, único crime que torna legítima a resistência dos inferiores aos superiores, bem como a rejeição de suas doutrinas perniciosas” (Alloc. III lect. In Conc. VIII act. VII – citado por Billot, “Tract. De Eccles. Christi”, tom I, p. 619). Guido de Vienne (futuro Calixto II), São Godofredo de Amiens, Santo Hugo de Grenoble e outros Bispos reunidos no Sínodo de Vienne (1112) enviaram ao papa Pascoal II as decisões que adotaram, escrevendo-lhe ainda: “Se, como absolutamente não cremos, escolherdes uma outra via, e vos negardes a confirmar as decisões de nossa paternidade, valha-nos Deus, pois assim nos estarei afastando de vossa obediência” (Citado por Bouix, “ Tract. De Papa”, tom. II, p. 650). Santo Tomás de Aquino, estudando o episódio em que São Paulo repreendeu a São Pedro (cfr. Gal. II, 11-14), escreve:”Aos prelados (foi dado exemplo) de humildade, para que não se recusem a aceitar repreensões da parte de seus inferiores e súditos; e aos prelados, sobretudo quando o crime for público e redundar em perigo para muitos(…). A repreensão foi justa e útil, e o seu motivo não foi leve; tratava-se de um perigo para a preservação evangélica (…). O modo como se deu a repreensão foi conveniente, pois foi público e manifesto. Por isso São Paulo escreve: “Falei a Cefas”, isto é Pedro, “diante de todos”, pois a simulação praticada por São Pedro acarretava perigo para todos” (ad Gal., II, 11-14, lect. III, nn. 77, 83-84). Santo Tomás de Aquino: “Havendo perigo próximo para a fé, os prelados devem ser argüidos, até mesmo publicamente, pelos súditos” (Sum. Teol. II-II.ª, XXXIII, IV, ad2). São Roberto Belarmino: “Assim como é lícito resistir ao pontífice que agride o corpo, assim também é lícito resistir ao que agride as almas, ou que perturba a ordem civil, ou, sobretudo, àquele que tentasse destruir a Igreja. Digo que é lícito resistir-lhe não fazendo o que ordena e impedindo a execução de sua vontade” (De Rom. Pont. “ , Lib. II, c. 29). Dom Guéranger: “Quando o pastor se transforma em lobo, é ao rebanho que, em primeiro lugar, cabe defender-se. Normalmente, sem dúvida, a doutrina desce dos Bispos para o povo fiel, e os súditos, no domínio da Fé, não devem julgar seus chefes. Mas há, no tesouro da Revelação, pontos essenciais, que todo cristão, em vista de seu próprio título de cristão, necessariamente conhece e obrigatoriamente há de defender” (L’Année Liturgique, festa de São Cirilo de Alexandria, pp. 340-341). Suarez: “ E deste segundo modo o Papa poderia ser cismático, caso não quisesse ter com todos o corpo da Igreja a união e a conjunção devida, como seria (…) se quisesse subverter todas as cerimônias eclesiásticas fundadas e tradição apostólica” (De Caritate”, disp. XII, sect. I, nº 2, pp. 733-734). “ Se (o Papa) baixar em ordem contrária os bons costumes, não se há de obedecer-lhe; se tentar fazer algo manifestamente oposto à justiça e ao bem comum, será lícito resistir-lhe (…)” (De Fide, dist. X, sect. VI, nº 16). Cardeal Journet: “Quanto ao axioma “Onde está o Papa está a Igreja”, vale quando o Papa se comporta como Papa e chefe da Igreja; caso contrário, nem a Igreja está nele, nem ele está na Igreja (Caietano, II-II, 39,1)” (L’Elglise du verbe Incarne”, vol. II, pp. 839-840).” http://www.fsspx-brasil.com.br/page%2003-2g.htm Abraço.

  8. Manoel Carlos Manoel

    Dom Fernando SAburido já passou da conta: apoa gays, a teologia da libertação, tem posição dúbia em relação ao aborto,é covarde diante do mundo…
    mas ainda é interessante que se façam as denuncias, pois o mesmo segundo informes, já tá bem queimado no Vaticano!

  9. Jorge Ferraz

    Sr. Joaquim, ao invés de vir com esta retórica vazia, mostre-me por gentileza em quê exatamente consiste a docilidade à graça de estado quando um Bispo Católico toma parte em uma manifestação revolucionária de gente reivindicando (p.ex.) a descriminalização do aborto e a criminalização da homofobia.

    O respeito aos bispos da Igreja não me exime de demonstrar a minha perplexidade quando a Mitra está envergonhando os católicos, confundindo os fiéis que a Divina Providência pôs sob seus cuidados e dando escândalo ao participar ativamente de uma ofensa pública a Nosso Senhor. Ou por acaso ir às ruas para defender a desobediência à lei de Deus não ofende a Cristo?

  10. Jorge Ferraz

    Francisco, não é questão de “excomunhão”, e sim de que Sua Excelência pare de tomar estas atitudes que provocam escândalo e dividem o rebanho.

  11. Wilson_Ramiro

    Caro Francisco

    Você copiou e colou, “Capítulo I Recordando princípios: Papas – Santos – Doutores – Teologos” da fsspx-brasil, por quê? Os textos dos Papas e Santos Católicos é claros são aceitos, mas não creio que você tenha lido o que escreveu.

    Se fsspx NÃO deseja ser católica é uma pena, eu acredito que, caso se convertessem, poderiam agregar muito à Santa Igreja. Se despidos de seu orgulho, não mais seriam filhos do “cismático” e voltariam para Deus, mas cada qual com sua sina.

  12. Gustavo BNG

    Quanto preconceito ao discriminar uma Doutrina cuja segunda página não foi aberta pelas suas leituras…
    Essa é uma das razões que me dão certeza de que você não é um conhecedor da Doutrina Católica, mas fala como se soubesse. Lembre-se de que a soberba é a mãe de todos os pecados – se é que você se importa em amar a Deus…

  13. Gustavo

    Que hipocrisia, querer o direito de discriminar e exigir o direito de não ser discriminada. Esse é o velho faça o que eu falo, mas não faça o que eu faço.
    Não se pode amar a Deus e pregar o preconceito contra o próximo, isso vai totalmente contra os ensinamentos de Cristo. Jesus mandou amar ao próximo, não falou nada de amar uma doutrina.

  14. Francisco Ademir Bruni Junior

    Caro Wilson, O DESAFIO ANTERIOR ESTÁ MANTIDO. Pelo jeito não será aceito. E, além disto, seria bom que os católicos pertencentes a seita que domina Roma se atualizassem sobre os “novos ensinamentos”, como por exemplo: Cristo não se recusa servir-se das “igrejas irmãs” como elemento de salvação, tampouco ignora os elementos de santificação nelas exitentes. O Vaticano 2 é tão ” lindo, inclusivo”. Se Roma vê nestas “igrejas irmãs” tais elementos de santificação e salvação, quem dirá na FSSPX, ou será que ecumenismo só não pode conosco???????? E Lutero, tão elogiado por Roma. São tantos elogios, que fico pensando se não seria justo pedir perdão aos “irmãos” luteranos por tanta perseguição a Lutero. Enfim, acho que já esta chegando a hora de pedir perdão a Leonardo Boff. Só não pode pedir perdão a D. Lefebvre, a maçonaria não permite. Atenciosamente.

  15. Jorge Ferraz

    Do fato dos hereges protestantes terem (p.ex.) um Batismo válido não segue que um bispo possa tomar parte em uma caminhada a favor do aborto e da criminalização da homofobia.

    Os alhos não têm nada a ver com os bugalhos.

    Abraços,
    Jorge

  16. Graça Dantas

    A primeira coisa a fazer é como N Senhora disse rezar, rezar e rezar mais ainda. Mas uma coisa é muito clara, quem quer agradar todo mundo não agrada a ninguém, quem abraçou a cruz deve saber que um dia vai ter que morrer por ela… É lamentável uma postura indiferente, então não temos mais que salvar as almas? Ninguém se perde mais então?
    Jorge fico muito satisfeita pela sua coragem de denunciar, infelizmente que é sobre nosso Pai, nosso pastor, Dom Fernando.

  17. Graça

    É verdade irmão, ninguém pode falar do bispo, mas quem se expõe à mídia nunca sairá ileso dela.

  18. Graça

    Se tudo é permitido e tudo convém, se não existe limites, pra que igreja, doutrina, salvação… é tudo uma falácia?

  19. Gustavo BNG

    “Pregar o preconceito contra o próximo” é o espantalho que criaram pra colidir Doutrina Católica com ativismo antihomofascista? (Ah, sim, Jesus pregou uma doutrina – UMA)

  20. Pingback: CDF sobre projetos de lei contra a "discriminação" de pessoas homossexuais | Deus lo Vult!

  21. Leniéverson

    Pois é, Gustavo em mentes como a sua, Deus, é uma entidade que passa a mão na cabeça dos outros; trata a todos com mimos e não corrige nada. Quem vê Deus assim, certamente foi criado cheio de mimos, nunca sofreu correção.E com tranquilidade aposto que vc, Gustavo, é assim. Mas num tem problema, não, meu caro. Deus é muito mais que seu pensamento relativista.

  22. vanderley

    Casos como esse não jeito, não. Já fizeram a “devida” lavagem cerebral. É a safra que “comeu” TL nos seminários. 40/50 anos destruindo a Igreja, por aqui. Enquanto isso, resistimos da maneira que for possível.

  23. Francisco Ademir Bruni Junior

    Jorge, Salve Maria,
    Olha só a notícia do link. Fico me perguntando, será que o Santo Papa usa a internet?
    http://fratresinunum.com/2012/09/11/escandalo-em-florianopolis-sincretismo-e-marxismo-das-cebs-com-a-chancela-do-arcebispo-dom-wilson-tadeu-jonck-scj/
    Enfim… um participa do “grito”, outro celebra missa em homenagem aos maçons, outro missa “macumba”.
    Conclusão: Os abusos são REGRA e os responsáveis não fazem NADA, ABSOLTAMENTE NADA. No mínimo, omissos. Estado de calamidade.
    As autoridades omissas podem ficar bem tranquilas, pois a ira de Deus vai fazer justiça.
    Abraço.

  24. Jorge Ferraz

    Francisco, tenho certeza de que o Santo Padre faz o que pode e o que, com a graça de estado que lhe é própria, entende ser o melhor para a Igreja de Deus.

    A crise da Igreja passa por uma terrível crise de obediência, e problemas de obediência por definição não se resolvem com canetadas.

    Abraços,
    Jorge

  25. Pingback: Grito dos Excluídos e apoio eclesiástico ao deboche público às leis de Deus | Deus lo Vult!