Ainda o “Deus seja louvado” da moeda brasileira: mais repercussões

closeAtenção, este artigo foi publicado 4 anos 6 meses 25 dias atrás.

– O De Lapsis fez o grande favor de transportar a nossa polêmica tupiniquim ao mundo hispânico ao verter na língua de Cervantes esta batalha cultural que se está travando no Brasil. A análise do articulista me parece bem verdadeira: «tenho certeza de que há católicos, inclusive de boa fé, que julgam estas questões irrelevantes [intrascendentes]. Talvez quando as vejam relevantes [trascendentes] seja já tarde demais»…

Em tempos onde bispos parecem aproveitar o calor da batalha para desferir mais um cruel golpe à Igreja Católica mandando tirar estátuas de santos de uma praça da matriz (o tempora! O mores!), estamos muitíssimo bem servidos de inimigos intra-muros. Chega a parecer incrível que a Igreja permaneça de pé. Cada episódio traiçoeiro destes (já incontáveis vezes repetido ao longo dos 2000 anos de Cristianismo) só nos revela a eficácia daquelas palavras de Cristo de que as Portas do Inferno não prevaleceriam sobre a Igreja d’Ele.

– Em defesa da retirada da inscrição, o sr. Robson de Souza escreveu para o Acerto de Contas e, o Carlos Orsi, para a Folha de São Paulo. Não vou mais repetir que a cédula vazia é tão anti-cristã quanto a mobilização para torná-la vazia é ateísta fanática, porque isto é óbvio: os efeitos apontam para as suas causas e são da mesma natureza destas. Guilhotinar o Rei de França e expôr o trono vazio é um símbolo anti-monarquista, ainda que não coloquem outra pessoa no trono ou mandem afixar na sala real uma placa dizendo “não há rei”.

Cabe apenas notar aqui que o Carlos Orsi, que dedica a maior parte do seu texto a atacar espantalhos ou a despejar falácias – como se (p.ex.) a permanência de uma coisa errada por séculos a transformasse em menos errada [«os nomes de cidades seculares têm peso cultural e histórico muito maior que “Deus seja louvado” (lema adotado nos anos 1980)»], e não – ao contrário – tornasse a luta pelo restabelecimento da Justiça mais premente! -, tem uma interpretação peculiaríssima da língua portuguesa. Para ele, «[o] artigo 19 da Constituição proíbe o Estado de “subvencionar” cultos religiosos. E usar dinheiro para mandar as pessoas louvarem a Deus me parece um caso claro de subvenção». Como se a inscrição na cédula brasileira tivesse a força de um mandado legal para obrigar os cidadãos a celebrarem missas, ou como se a pequena frase implicasse na reserva legal de uma parcela do dinheiro em circulação para a construção de igrejas ou o pagamento de espórtulas, ou – ainda! – como se um indivíduo que, de repente, pegasse uma nota de Real para examinar, prestasse atenção na frase e repetisse mentalmente “Deus seja louvado!” estivesse celebrando um culto religioso!

O fato é que a Fé Atéia irracional não se confunde com a verdade objetiva dos fatos. A existência de Deus é objeto da razão e da Filosofia Natural, esferas que estão perfeitamente ao alcance de qualquer pessoa (e, por extensão, do Estado). O que entra na seara da religião é saber Quem é Deus e como Ele deve ser cultuado; a simples e genérica existência d’Ele não é crença religiosa, mas saber filosófico. Assim, o mero reconhecimento de que Deus existe (chame-se-Lhe de IHWH dos Exércitos, Allah, Primeiro Motor Imóvel, Causa das Causas ou como se queira) não é, sob nenhuma ótica, um culto religioso!

No “Consultor Jurídico”, o Lenio Streck – Procurador de Justiça do Rio Grande do Sul – também escreveu sobre o tema, em um texto longo e provocativo que vale a pena ler. E, além disso, vale fazer uma pequena retrospectiva histórica.

A Maçonaria (que eu não sei se os fanáticos ateístas consideram ou não uma religião, mas não vem ao caso agora, pelo que segue) diz que a efígie da República chama-se Marianne mesmo e – ainda! – que ela é «chamada por uns de Senhora da Liberdade e por outros de Senhora da Maçonaria». Ou seja, o fato de haver uma francesa nas cédulas de Real é (além de racismo, como já mostrado) um injustificável favorecimento dos Maçons em detrimento de todos os não-maçons. Alguém já viu cristãos encaminhando pedidos ao Ministério Público para a retirada deste símbolo?

E mais: a nota de 50.000 cruzeiros reais tinha na frente uma «[e]fígie de “baiana”, com torço e colares, tendo à esquerda painel onde figuram alguns de seus mais importantes balagandãs, os quais possuem diversos significados: romã e cacho de uvas (fecundidade); figa de madeira e dentes de animais (proteção); caju (abundância); peixe, cordeiro e pombas do Espírito Santo» (vejam aqui). Alguém se lembra de algum católico ter então exigido a retirada do símbolo alegando que ele ofendia os seus sentimentos religiosos?

Todas essas coisas servem para mostrar quem é que tem razão nesta história toda: se o punhado de ateístas fanáticos em uma jihad para banir Deus da vida pública ou o resto do mundo que não enxerga esta exigência de alijar a moeda brasileira de sua pequena inscrição de louvor a Deus. A realidade dos fatos mostra de modo insofismável quem são os verdadeiros intolerantes (e, por conseguinte, quem é a maior ameaça à vida em sociedade): não são os cristãos que sempre toleraram no dinheiro do Brasil referências a outras religiões até incompatíveis com o Cristianismo, mas sim os ateístas que – ao contrário – são incapazes de tolerar quaisquer referências (por mínimas e genéricas que sejam) a outras crenças distintas da sua própria.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

51 thoughts on “Ainda o “Deus seja louvado” da moeda brasileira: mais repercussões

  1. Daniel Pires

    “Daniel Pires, você é outro que não sabe ler e interpretar. A expressão “negro da casa grande” foi dita por um…negro! Você enxergou racismo nisso?”

    Que fosse dita pelo Zumbi. Continua sendo racismo achar que raça te atrela a determinada ideologia.

    “Se alguém sendo parte de uma minoria (ou suposta minoria) não entende sobre o que é ser minoritário em uma verdadeira democracia e como esta deve sim protegê-la, então no mínimo essa pessoa é alienada. Não estou querendo dirigir a vida de ninguém, ao contrário de vocês que querem dirigir o Estado e a vida de todos…”

    “Deve sim” o cacete, seu autoritário. Isso que vocês chamam de democracia é uma fachada pra um leviatã. Contradição: “Seja do jeito que estou falando, ou te chamo de alienado” – E não quer dirigir a vida de ninguém? Vocês são justamente a patotinha nojenta que quer que o estado force as pessoas a pensarem como ele diz que devem pensar. E eu que quero dirigir a vida alheia? “Acuse-os do que você faz, xingue-os do que você é” – Bem dizia o Lenin.

    “Outra coisa: laicismo não é coisa de comunista muito menos de ateu.”

    Não disse isso em momento algum. Você que é burro e não sabe ler.

    “A maioria dos ateus não são comunistas.”

    Também não disse isso. Mas todo comunista é ateu, e em nome do ateísmo justificaram o que fizeram. Ora portanto, a religião ateísta não pode falar nada sobre influência religiosa na política.

    “Sua afirmação é típica de um histérico e psicótico que acha que tem comunista escondido até debaixo da sua cama. Deveria consultar um psiquiatra!”

    Quem deveria consultar um psiquiatra é você, seu mentiroso patológico. Comunista não tem, mas idiotas úteis do marxismo cultural tem em todo lugar, incluindo você, que é manipulado e nem sabe.

    “E desde quando moral depende de religião? Não se esqueça que Hitler era católico. E não me venha com essa história de “cristão condicional”.”

    Mais mentiras. Primeiro que Hitler não era católico, ele tinha nojo do cristianismo e o usava como meio para enganar as pessoas. Quem é católico respeita a vida, não institui aborto legalizado, aceita Cristo como seu salvador e não faz acepção de pessoas. Ele era tão católico quanto eu sou vegetariano. Era tão católico quanto você é bem informado.

    Pra ser cristão você tem que ser cristão, ora! Você é que não me venha com definição de termo por simples declaração. Se eu disser que eu sou marciano vai mudar o fato de que nasci na terra? Birutas!

    Moral depende de religião. De onde vem o seu padrão básico para diferenciar o certo e errado, senão da moral judaico-cristã? Se não é Deus, certo e errado o são de acordo com o quê?

    “Ah, não diga! Até quando vão repetir ad nauseam que “Estado laico não é Estado ateu”? O Estado brasileiro foi declarado laico já na 1ª Constituição republicana em 1891, quando nem existia país comunista para servir de álibi às suas histerias. E na época pelo menos 98% da população era católica!”

    O que uma coisa tem a ver com a outra? Desde aquela época já se sabia que estado laico não é estado ateu. Você que é burro e não entende isso. Se no estado laico não fossem toleradas menções a Deus, não teriam feito todas as nossas constituições com menções a Ele. Chamar meus argumentos de histéricos não os derrubam e nem te tornam menos afeminado. O estado laico realmente não é estado ateu – Parede vazia ou falta de menção a Deus são próprias de regimes ateístas, e já tivemos o suficiente dessa sua religião amoral e assassina.

    “Entendam uma coisa: separação entre Estado e Igreja é um dos pilares da democracia. Do contrário, o Irã te espera…”

    Na sua ideia de democracia os ateus e secularistas em geral podem falar e os religiosos devem ficar calados. Pois bem, estou aqui esperando você vir calar a nossa boca. É bom que tente, aí a gente já pode guerrear mais honestamente do que agora.

    A propósito, quer estado ateu? Some pra Coreia do Norte!

    “Em 2030 há a previsão de que a maioria da população brasileira seja composta de evangélicos. Quando você virar uma minoria, não reclame!”

    E daí? Ainda que isso ocorra, quem disse que sou chorão que nem você? Acha que vou começar a chorar feito um moleque birrento e mimado porque a maioria me contraria? Eu moraria num país islâmico sem problema algum em ver a crescente por todo lado, sem problema com os intervalos para orar porque não sou intolerante. Não sou um totalitarista safado que pira quando vê a expressão religiosa de alguém que discorda de mim quanto a Deus e seus fundamentos. Não ia ser o chato, sem noção e sociopata que quer que a maioria se abstenha de exercer suas crenças porque eu sou voluntarioso e quero mandar na vida alheia. Esse cara é você, não eu.

  2. Daniel Pires

    “Se você minimamente leu o que eu escrevi, é exatamente isso que conta para o IBGE: autodeclaração.

    PS: Esqueci que estou falando com Daniel Pires, o cara que não lê o que voc~e escreve e quer te dar lição de moral…”

    Se concentre menos no ad hominem e responda meu questionamento. Não importa o que o IBGE diz, importa A REALIDADE. se o IBGE disser que tem 100% de vegans no Brasil, o dado tá certo? Não, porque só é vegan quem age conforme o veganismo. Você é desonesto e não reconhece isso.

    “Exato. Por isso reafirmo: existem mais ateus e agnósticos no Brasil do que católicos.”

    Errado. Existem mais cristãos. Eles continuam acreditando em Deus, só não entendem direito o que é. MUITOS só não agem conforme manda o catolicismo porque desconhecem nossas regras.

    “Engraçado. Sou ateu, pois não acredito em deuses, mas não tenho a mínima vontade de perseguir e matar religiosos. O que sou eu, então?”

    Perseguir você tem, sim. É justamente o que faz. Repare que eu disse que nem todo ateu é comunista, mas todo comunista é ateu. Mataram baseando-se no fato de que creem que Deus não existe e por isso queriam matar quem se opunha a tal crença. O que você é? Um idiota útil.

    A única implicação advinda do ateísmo é a afirmação de que Deus não existe, o que acarreta amoralidade. A única implicação em ser religioso é crer em Deus, e isso faz com que a moral seja objetiva.

    “Você simplesmente está fazendo a burrice intencional de confundir ateísmo com anticlericalismo, antiteísmo e/ou antirreligião.”

    Burro é você que não consegue responder minhas perguntas e muda de assunto como se fosse um cachorro fugindo da carrocinha. Nem todo ateu é anticlerical, mas todo ateu militante ou comunista é. Seu caso.

    “Primeiro que as ordens das aberrações provieram da própria Igreja, na Santa Inquisição.”

    Bobagem, coisa de analfabeto histórico que nem consegue individualizar a qual inquisição se refere. Agora o pessoal da URSS agiu de acordo com a cartilha elaborada por ateus.

    “Segundo, ateísmo não diz precisamente que moral não existe. Me mostre onde consta tal definição, que não seja de mais um site cristão idiota. Pela última vez: ateísmo é *simplesmente* ausência de crenças em deuses. Será que a essa altura do campeonato isso ainda não está claro?”

    Tudo bem, é só você me dizer qual o critério utilizado por vc pra dizer que a moral é objetiva e por que deveríamos seguir essa moral por vocês proposta.

    “E porque deveríamos seguir o humanismo e não a Igreja? Por um motivo simples. O humanismo nos coloca como as figuras mais importantes, dentro de uma escala, sem no entanto desprezar as demais.”

    E por que isso é um bem? Por que é certo e o que se opõe é errado? Who cares?

    “Segundo, não há hierarquia entre seres humanos.”

    E quem é que torna isso um bem? Por que eu deveria dizer que isso é bom?

    “Terceiro, as decisões são tomadas com base em nossa racionalidade, e não com base na vontade de um ser divino que a toda hora tem que ser interpretado por pessoas hierarquicamente superiores.”

    E por que isso também é um bem? O que acontece se eu não quiser seguir? Por que você pode dizer objetivamente: É errado tomar decisões de acordo com o que prescrevem pessoas hierarquicamente superiores?

    Isso porque to ignorando o fato de que nós NÃO tomamos decisões de maneira irracional. Isso é falácia sua.

    “Quarto, não precisamos de seres superiores para sermos éticos e morais. Esses vem de nosso bom senso e de nossa racionalidade.”

    Bom? O que é bom? O que é ruim? Como estabelecer esse critério? Quem define? Por que devo me submeter a ele?

  3. Daniel Pires

    ““Católicos de verdade não abortam, não respeitam a laicidade do Estado, não fazem sexo antes do casamento, não usam métodos contraceptivos, são contra uniões homoafetivas, não se masturbam…”

    Desde quando assassinar o próprio filho, desrespeitar o próprio corpo ou se esterilizar vai tornar sua vida mais divertida? Só vai torná-la mais miserável. Que psicopatia. Como se não houvessem outros prazeres na vida e como se o sexo dentro do casamento não fosse bom.

  4. Wagner Menke

    “Bom, primeiro que a educação sexual e o ensino de métodos de planejamento familiar tem ajudado a evitar milhares de doenças e de gravidez indesejadas. ”

    Não é o que dizem as estatísticas:http://www.advbpe.org.br/blog/2011/09/gravidez-na-adolescencia-um-problema-crescente

    Apenas um trecho, caso você não queira ler o link: ” Os números assustam: a cada ano, cerca de 20% das crianças que nascem no Brasil são filhas de adolescentes. Esse índice representa três vezes mais garotas menores de 15 anos grávidas do que na década de 70. O índice de gravidez entre adolescentes cresceu 150% em relação às duas últimas décadas.”

    Bom, li toda a matéria do link que você postou e não vi nada que pudesse contradizer a minha afirmação sobre educação e gravidez indesejada. Muito pelo contrário. Olhe o que diz esse trecho:

    “O problema precisa, portanto, urgentemente, ser enfrentado com ações preventivas. Os especialistas no assunto acreditam firmemente que mais informação e mais educação são as forças capazes de mudar essa trágica realidade.”

    Isso é exatamente a educação sexual a qual eu estava me referindo. Já esta notícia aqui mostra que investimento em planejamento familiar reduz a gravidez indesejada.

    Esse artigo aqui do Dr. Dráusio Varella também é bem esclarecedor a respeito do que venho te dizendo.

    “E a distribuição de preservativos em nada impede que os pais eduquem seus filhos. Se seu filho/filha quiser fazer sexo e usar camisinha, não é porque elas não serão distribuídas em locais próprios que seus filhos não conseguirão ter acesso às mesmas. Ainda, a falta de acesso a preservativos não irá impedir que eles façam sexo.”

    O problema, Wagner, é que não é o Estado que tem de dizer quando é conveniente ou não mostrar uma camisinha para meu filho. Isso cabe a mim e à minha esposa!!! É impressionante, mas a sanha cristofóbica admite até o totalitarismo se isso servir para atacar a Igreja.

    Pode me dizer em quê que o fato do Estado distribuir preservativos a adolescentes impede que você e sua esposa eduquem seus filhos para o sexo? Devemos suspender a distribuição de preservativos mesmo sabendo os benefícios para a saúde pública desta ação, apenas para que pais como você e com suas crenças possam “educar” seus filhos?

    Quem será que está sendo totalitário?

    Lampedusa, entenda que esta ação estatal não começou do nada. Surgiu de uma constatação de que a incidência de doenças sexuais estava aumentando entre adolescentes, justamente porque pais como você não estavam educando seus filhos. É mais racional para ao Estado despender menos verbas em prevenção de doenças do que mais em tratamento, pois os remédios para Aids, por exemplo, são caríssimos. E o que você está me dizendo é que o Estado deve arcar com esses custos somente para que você possa escolher o momento para educar seu filho…

    Isso não tem nada de cristofobia. Tem muito de racionalidade.

    “Mas o debate do aborto como política de saúde pública e como direito humano fica interditado.”

    O que é ótimo, pois, de fato, o aborto não é uma coisa nem outra.

    Justamente essa interdição é que te impede de saber que ele é, sim, muito afeto à saúde pública. E te impede de saber, inclusive, que só seria permitido até a 12 semana de gestação, onde mal sem tem um feto formado, sem células nervosas.

    “Olha Lampedusa, chega ser esdrúxulo e demonstra profunda ignorância sua achar que houveram mortes em nome do ateísmo.

    Bom, se matar alguém apenas porque essa pessoa crê em Deus não á algo feito por causa do ateísmo, então é complicado saber o que é. Engraçado que quando um cristão mata alguém por ter outra crença aí é em nome do cristianismo…

    Como expliquei ao Daniel, não se mata em nome de ateísmo. Ateísmo é diferente de antiteísmo ou antirregião. E não, quando um cristão mata alguém por ter outra crença isso não se dá em nome do cristianismo. A exceção a essa regra foi a Idade Média, durante a Santa Inquisição.

    ” Ateísmo é *apenas* a descrença em divindades. Não há nenhuma conduta moral impregnada nele.”

    Ateísmo é fé na inexistência da divindade. E em nome dessa fé, muitos já mataram e se construíram regimes que o indivíduo poderia ser sacrificado em nome de um “Paraíso na Terra”, pois “se não há Deus, então, tudo é permitido”, nos dizeres dostoieviskianos.

    Diria que ateísmo decorre da ausência de evidências da existência de deuses.

    E é engraçado. Justamente foi a vontade divina que justificou milhares de mortes. Querer estabelecer paralelos entre Santa Inquisição e Comunismo pra dizer que assim como houveram mortes em nome de Deus também houveram mortes em nome de Ateísmo soa mais como revanchismo do que argumento válido. Como eu disse, não podemos atribuir o holocausto do nazismo à Igreja Católica, mesmo que Hitler se declarasse católico. Uma coisa é matar pessoas em nome de um regime, que foi o que fizeram Hitler, Stalin, Mao, e toda a sorte de ditadores.

    “Se assim fosse, eu estaria aqui desejando a morte de todos vocês, o que não é verdade, pois meu humanismo (e bom senso) me impede. Ok?”

    E algum cristão, hoje, está desejando a morte de todos os ateus? Não, ok?

    HOJE não. Na Idade Média sim. Entende a comparação?

    “Já ouviu falar da perseguição da Igreja Católica ao movimento renascentista?”

    O renascentismo nasceu e floresceu no seio do catolicismo. Michelângelo. Da Vinci, Rafael, Bernini, etc eram o quê? E Bocaccio ou Erasmo?

    “Já ouviu falar do Index Prohibitorum Librorum? Já ouviu falar da Inquisição?”

    Já, e daí? Foram instrumentos de defesa da doutrina e que, certamente, se cometeram abusos. Você não vai falar que Galileu foi queimado pela Inquisição, não?

    Então, nasceu no seio do Catolicismo e foi perseguido por este por estar contrário às suas ideias.

    E é desses abusos de que eu me refiro.

    “Então eu acho que você deveria estudar um pouco mais sobre o que é o humanismo, pois sua base sólida vem desde a época do Renascentismo.”

    O humanismo ateu, que é sua referência, não começou na Renascença. Você pode buscar suas bases em Feuerbach, Nietzsche ou Comte.

    Ué, se sabia desde o início isso, porque disse que ele não tinha uma base sólida?

    ”Imagina se os ateus tivessem o mesmo espaço que os crentes dispõem para professarem suas ideias?”

    E não têm? Dê uma folheada nos jornais e revistas brasileiras e veja se não há mais artigos que contrariam a doutrina cristã do que artigos que a defende.

    Me refiro ao espaço dentro do Estado. Já viu alguma sessão legislativa começar com a leitura de Nietzsche? Já viu a sua moeda pregar que Deus não existe? Já viu organizações ateístas receberam dinheiro a rodo do Estado? Já viu cartazes pregando a inexistência de deuses em tribunais e em casas legislativas? Já viu algum professor pago pelo Estado para explicar para as criancinhas do ensino público o porque que deuses são mitos?

    E eu estou dizendo que concordo com tudo isso aí acima? Não! Combateria esses mesmos privilégios em favor de um Estado laico.

    “Católicos de verdade não abortam, não respeitam a laicidade do Estado, não fazem sexo antes do casamento, não usam métodos contraceptivos, são contra uniões homoafetivas, não se masturbam…

    Quanto preconceito, Wagner! Não, você está errado. Católicos “de verdade” lutam para não fazer tais coisas e se fazem procuram o perdão divino e não deixam de ser católicos. O que um católico “e verdade” não faz é chamar algo que a doutrina diz que é errado de certo.

    Ótimo, explica pros xiitas daqui que o Procurador Jefferson Dias não deixou de ser católico, assim como as mulheres católicas que praticaram aborto…

    ”E sabe porque? Porque ser católico de verdade, em comunhão com as normas divinas, é um saco!”

    Você sabe pouco, realmente muito pouco, sobre o que é ser católico! Sempre gostei daquele ditado que diz ‘quem não age como pensa, acaba pensando como age’.

    Desculpe a franqueza, mas esse foi um dos meus motivos para abandonar minhas crenças e minha religiosidade.

  5. Junior

    Hummmm…outro nervosinho que só sabe gritar… Daniel Pires, o dia que você aprender a ler e interpretar um texto você pode começar a pensar que pode corrigir os outros, certo? Até lá, você você pode espernear o quanto quiser que não vai mudar minha opinião em absolutamente nada.

    Seu texto é um monte de besteiras sem nexo como se fossem cuspidas sementes de melancia.

    “Que fosse dita pelo Zumbi. Continua sendo racismo achar que raça te atrela a determinada ideologia”

    Eu não atrelei ninguém a ideologia nenhuma. Foi inoportuna a minha citação, não é isso que está em questão. Racismo é afirmar a superioridade de uma raça sobre outra. E definitivamente isso eu não fiz. Vai apelar para o politicamente correto? E continua sendo ignorância atribuir a defesa do laicismo com “ateísmo”. Você atrelou o fato em questão a um suposto ateísmo. O que é isso então?

    “Vocês são justamente a patotinha nojenta que quer que o estado force as pessoas a pensarem como ele diz que devem pensar. E eu que quero dirigir a vida alheia? “Acuse-os do que você faz, xingue-os do que você é” – Bem dizia o Lenin.

    Não senhor. Isso são vocês que estão fazendo. Curioso que a frase de Lênin serve pra você mesmo. Até parece que está se olhando no espelho! E você por acaso leu Lênin? E quanto rancor! E ainda achas que é cristão?

    ““Outra coisa: laicismo não é coisa de comunista muito menos de ateu.”

    Não disse isso em momento algum. Você que é burro e não sabe ler.

    “A maioria dos ateus não são comunistas.”

    Também não disse isso. Mas todo comunista é ateu, e em nome do ateísmo justificaram o que fizeram. Ora portanto, a religião ateísta não pode falar nada sobre influência religiosa na política”.

    Escreveu sim senhor. Não seja cínico de negar. Quer ver?

    “Comunista não tem, mas idiotas úteis do marxismo cultural tem em todo lugar, incluindo você, que é manipulado e nem sabe”.

    Sua frase só corrobora o que afirmei acima: para dementes como você, tudo isso é coisa de “marxista”…

    “Mais mentiras. Primeiro que Hitler não era católico, ele tinha nojo do cristianismo e o usava como meio para enganar as pessoas. Quem é católico respeita a vida, não institui aborto legalizado, aceita Cristo como seu salvador e não faz acepção de pessoas. Ele era tão católico quanto eu sou vegetariano. Era tão católico quanto você é bem informado”

    Outra vez você mostra desconhecimento. Hitler era católico praticante. Em uma carta do deputado Fuhrer para o 1o ministro da Bavaria, lê-se: “Eu conheço Herr Hitler pessoalmente e eu sou muito próximo a ele. Ele tem um caráter honrado incomum, repleto de gentileza profunda, é religioso e bom Católico”.

    Em um discurso em Berlim em 1933, Hitler disse: “Nós estamos convencidos de que o povo precisa e necessita desta fé”

    Em 1925, Hitler disse: “Eu acredito que estou agindo conforme a vontade do Criador Todo-Poderoso, me defendendo contra os judeus, estou lutando pelo trabalho do Senhor”

    É a prova de que moral não depende de religião.

    “O estado laico realmente não é estado ateu”. Muito menos confessional. Mas você é muito histérico para entender isso.

    “Na sua ideia de democracia os ateus e secularistas em geral podem falar e os religiosos devem ficar calados. Pois bem, estou aqui esperando você vir calar a nossa boca. É bom que tente, aí a gente já pode guerrear mais honestamente do que agora”

    E você nem tem ideia do que é democracia. Está mais para autocracia.

    “E daí? Ainda que isso ocorra, quem disse que sou chorão que nem você? Acha que vou começar a chorar feito um moleque birrento e mimado porque a maioria me contraria?”

    Que está chorando e esperneando aqui é você. É só observar o nível do seu palavreado, aliás bem típico dos moleques de extrema-direita. Você não vai convencer ninguém com esses xingamentos e esse histrionismo.

    Com “cristãos” como você, depois não reclame da decepção generalizada com a religião.

  6. Leniéverson Azeredo

    Caro Menke,

    “Não é o que dizem as estatísticas:http://www.advbpe.org.br/blog/2011/09/gravidez-na-adolescencia-um-problema-crescente

    Apenas um trecho, caso você não queira ler o link: ” Os números assustam: a cada ano, cerca de 20% das crianças que nascem no Brasil são filhas de adolescentes. Esse índice representa três vezes mais garotas menores de 15 anos grávidas do que na década de 70. O índice de gravidez entre adolescentes cresceu 150% em relação às duas últimas décadas.”

    Bom, li toda a matéria do link que você postou e não vi nada que pudesse contradizer a minha afirmação sobre educação e gravidez indesejada. Muito pelo contrário. Olhe o que diz esse trecho:

    “O problema precisa, portanto, urgentemente, ser enfrentado com ações preventivas. Os especialistas no assunto acreditam firmemente que mais informação e mais educação são as forças capazes de mudar essa trágica realidade.”

    Isso é exatamente a educação sexual a qual eu estava me referindo. Já esta notícia aqui mostra que investimento em planejamento familiar reduz a gravidez indesejada.

    Esse artigo aqui do Dr. Dráusio Varella também é bem esclarecedor a respeito do que venho te dizendo.

    “E a distribuição de preservativos em nada impede que os pais eduquem seus filhos. Se seu filho/filha quiser fazer sexo e usar camisinha, não é porque elas não serão distribuídas em locais próprios que seus filhos não conseguirão ter acesso às mesmas. Ainda, a falta de acesso a preservativos não irá impedir que eles façam sexo.”

    Bom Dia, Menke, olha só você aqui de novo, não é? E tu não se cansa, assim como o Júnior é uma figura insaciável e tresloucada. Mas vamos lá:
    Usando fontes ligadas ao ateísmo militante, Menke? Que vergonha. Drausio Varela, além de ser um ateu de carteirinha é um daqueles que participou do documentário “Quebrando Tabu”, aquele em que o FHC, também, do PSDB, artistas, alguns membros do PT, etc, participaram, mui “isento” ele não?Quanto ao site acima tem ligações com o espiritismo, que é outra heresia carregada de besteirol.

    “Pode me dizer em quê que o fato do Estado distribuir preservativos a adolescentes impede que você e sua esposa eduquem seus filhos para o sexo? Devemos suspender a distribuição de preservativos mesmo sabendo os benefícios para a saúde pública desta ação, apenas para que pais como você e com suas crenças possam “educar” seus filhos?

    Quem será que está sendo totalitário?

    Lampedusa, entenda que esta ação estatal não começou do nada. Surgiu de uma constatação de que a incidência de doenças sexuais estava aumentando entre adolescentes, justamente porque pais como você não estavam educando seus filhos. É mais racional para ao Estado despender menos verbas em prevenção de doenças do que mais em tratamento, pois os remédios para Aids, por exemplo, são caríssimos. E o que você está me dizendo é que o Estado deve arcar com esses custos somente para que você possa escolher o momento para educar seu filho…

    Isso não tem nada de cristofobia. Tem muito de racionalidade.

    Nossa, imagino, não?O Menke, que não sei se é pai, senão vamos fazer uma projeção: Ele seria um pai extremamente liberal, afinal, basta dar camisinha e outros preservativos que tá tudo resolvido. Isso é irresponsável, Menke, ninguém deseja que filhos, sejam eles crianças ou adolescente faça sexo antes do tempo certo. E não me venha com esse papo de puritanismo e rigorismo. O estado não pode intervir na educação particular das pessoas, ainda mais cristãos que são a maioria. E se os adolescentes engravidam, não é por culpa das religioes, é culpa dá política erotizada que vive o Brasil, com inclusive maus amigos, novelas e programas de televisão que incentivam os nossos jovens ao sexo desregrado que não será com camisinha ou outro contraceptivo que dê jeito. Se você como pai ou não, não tem a capacidade de educar seus filhos a contento, não adianta bengalas estatais como preservativos que dê jeito.

    “E é engraçado. Justamente foi a vontade divina que justificou milhares de mortes. Querer estabelecer paralelos entre Santa Inquisição e Comunismo pra dizer que assim como houveram mortes em nome de Deus também houveram mortes em nome de Ateísmo soa mais como revanchismo do que argumento válido. Como eu disse, não podemos atribuir o holocausto do nazismo à Igreja Católica, mesmo que Hitler se declarasse católico. Uma coisa é matar pessoas em nome de um regime, que foi o que fizeram Hitler, Stalin, Mao, e toda a sorte de ditadores.”

    Eu acho muito curioso quando vc fala que as religiões produziram ou justificaram mortes, parece que vc não leu o que eu escrevi. Mas que desonesto, hein, Menke? Quando a militância atéia escreve coisas como essa, me faz lembrar o romancista Miguel de Cervantes. No Livro Dom Quixote de La Mancha, o personagem principal confunde Moinhos de Ventos com Gigantes. Não parece coisas de Doido? Quanto ao Comunismo, houve 100 milhões de mortes, só no século passado. Você acha isso pouco? E os familiares dos mortos? E os regimes ditatoriais sanguinários? Isso é poco pra vc? Fala sério, Menke. Tome juízo. E vou repetir, o que mata mais no mundo são os efeitos ou consequências do capitalismo. Não tem nada a ver com religião, que só faz o bem. São os militântes ateus rancorosos que produzem o mal no mundo.Claro?Não pra vc, né?

    “Ótimo, explica pros xiitas daqui que o Procurador Jefferson Dias não deixou de ser católico, assim como as mulheres católicas que praticaram aborto…”

    Obrigado pelo termo “xiita”, todos que defendem o catolicismo autêntico são xiitas, então poderia dizer que o Júnior e o Menke são Xiitas ateus. Raciocínio que faz sentido, não? E mais uma vez, esse procurador NÂO é católico é um “católico”. Católicas que praticaram aborto?Vc deve estar se referindo a textos das “católicas” pelo direito de decidir ou outros tendenciosos. Mas qualquer pessoa católica, que pratica o aborto será excomungada, ou seja, não estará mais em comunhão com a igreja. Tá no código de direito canônico.

    “Desculpe a franqueza, mas esse foi um dos meus motivos para abandonar minhas crenças e minha religiosidade.”

    E por isso, que vc joga sua raiva, rancor com os crêem em Deus? Vire um ermitão que é melhor, não é?

    Caro Júnior,
    “Hummmm…outro nervosinho que só sabe gritar… Daniel Pires, o dia que você aprender a ler e interpretar um texto você pode começar a pensar que pode corrigir os outros, certo? Até lá, você você pode espernear o quanto quiser que não vai mudar minha opinião em absolutamente nada.”

    Você é, como o Menke, uma bela espécime de Ateos Intolerantius e vou começar com que tu escrevestes acima. Afinal, Junior, é muito fácil chamar quem pensa diferente de você de nervosinho, Mas na verdade é você e o Menke que são agressivos, arrogantes, raivosos e rancorosos. Se olhem no espelho e se toquem.

    “Seu texto é um monte de besteiras sem nexo como se fossem cuspidas sementes de melancia.
    “Que fosse dita pelo Zumbi. Continua sendo racismo achar que raça te atrela a determinada ideologia”
    Eu não atrelei ninguém a ideologia nenhuma. Foi inoportuna a minha citação, não é isso que está em questão. Racismo é afirmar a superioridade de uma raça sobre outra. E definitivamente isso eu não fiz. Vai apelar para o politicamente correto? E continua sendo ignorância atribuir a defesa do laicismo com “ateísmo”. Você atrelou o fato em questão a um suposto ateísmo. O que é isso então?”

    Curioso, Junior, é mais uma característica dos ateus dizer que a opinião do outro é besteira, em algum momento até é, mas não é o caso das falas do comentaristas acima, mas sim a sua e a do Menke.Não tem nexo e é maluca.

    “Não senhor. Isso são vocês que estão fazendo. Curioso que a frase de Lênin serve pra você mesmo. Até parece que está se olhando no espelho! E você por acaso leu Lênin? E quanto rancor! E ainda achas que é cristão?”

    Não, Júnior, nossa como vc é tolinho. Nós não dirigimos a vida alheia, cuidamos da vida espiritual das pessoas. Voce já visitou asilos, orfanatos, creches, já visitou doentes dando a eles palavras de esperança? Há 14 anos faço isso, em nome da Religião. Aqui no meu Bairro, em Campos (RJ) já perdi a conta de quantas pessoas nos procuram. E os ateus, o que fazem, ficam patrulhando a imprensa, o estado, as pessoas…..Afinal, o que é mais util? Não me diga que é a causa ateia, né?(Pausa para gargalhadas). É ser muito mediocre e insensível, né?O turma sem coração e sem alma. Como os ideais ateístas são desprovidas de sentimentos de amor interpessoal, não é?Que vergonha.

    “Não disse isso em momento algum. Você que é burro e não sabe ler.

    “A maioria dos ateus não são comunistas.”

    Também não disse isso. Mas todo comunista é ateu, e em nome do ateísmo justificaram o que fizeram. Ora portanto, a religião ateísta não pode falar nada sobre influência religiosa na política”.

    Escreveu sim senhor. Não seja cínico de negar. Quer ver?

    “Comunista não tem, mas idiotas úteis do marxismo cultural tem em todo lugar, incluindo você, que é manipulado e nem sabe”.

    Sua frase só corrobora o que afirmei acima: para dementes como você, tudo isso é coisa de “marxista”…

    Todo o ateu é comunista e, por conseguinte, Marxista, mesmo sem saber. Vamos pensar que pessoa disse a seguinte Frase: “A Religião é o òpio do Povo”? Quem?Quem?Quem? Isso não tem nada a ver com o ateísmo?Não me diga que vc acha que sou analfabeto funcional, Júnior? Não atente contra a nossa inteligência. E curiosamente é nos 10 anos do governo do PT que suas mãozinhas patrulhadoras mais foram vistas. Coincidência, não?

    “Outra vez você mostra desconhecimento. Hitler era católico praticante. Em uma carta do deputado Fuhrer para o 1o ministro da Bavaria, lê-se: “Eu conheço Herr Hitler pessoalmente e eu sou muito próximo a ele. Ele tem um caráter honrado incomum, repleto de gentileza profunda, é religioso e bom Católico”.
    Em um discurso em Berlim em 1933, Hitler disse: “Nós estamos convencidos de que o povo precisa e necessita desta fé”
    Em 1925, Hitler disse: “Eu acredito que estou agindo conforme a vontade do Criador Todo-Poderoso, me defendendo contra os judeus, estou lutando pelo trabalho do Senhor”
    É a prova de que moral não depende de religião.

    Errado, Junior, Hitler era tão “católico” quanto o procurador Jefferson. Afinal, quantos católicos convictos como a Santa Edith Stein ou São Maximiliano Maria Kolb foram assasinados nos regimes nazistas. Se Hitler fosse católico, porque ordenaria matança de cristãos pelo Holocausto?Estranho, né? http://pt.wikipedia.org/wiki/Holocausto
    “E você nem tem ideia do que é democracia. Está mais para autocracia.

    “E daí? Ainda que isso ocorra, quem disse que sou chorão que nem você? Acha que vou começar a chorar feito um moleque birrento e mimado porque a maioria me contraria?”

    Que está chorando e esperneando aqui é você. É só observar o nível do seu palavreado, aliás bem típico dos moleques de extrema-direita. Você não vai convencer ninguém com esses xingamentos e esse histrionismo.”

    Grande julgador você, não? Junior, você e os outros miltantes não sabem o que é democracia. Ideologias que tem aversão a plebiscitos e ferramentas democráticas onde a maioria é consultada, como o ateísmo não é democracia. Democracia é o governo do POVO. Nunca estudou isso na lingua portuguesa?Demo=Povo Cratos=Governo. E quem faz parte do POVO, Junior?Qual é a maioria desse Povo?Pare de tratar os outros como analfabetos funcionais, meu caro.

    “Com “cristãos” como você, depois não reclame da decepção generalizada com a religião”.

    Você e o Menke é que tem rancor, não coloque os outros no mesmo balaio das suas loucuras.

  7. Wagner Menke

    Caro Junior,

    O Daniel Pires é um cara que acredita naquilo que faz ele feliz. E com certeza ele vai ser mais feliz acreditando que Hitler era ateu.

    No entanto, para os demais que quiserem comprovar que Hitler era cristão e católico, e que acreditava estar agindo em nome de Deus, posto aqui um link para seu famoso livro “Mein Kampf”, ou “Minha Luta”, visto estar traduzido para o português. É só baixar, o livro é grátis.

    Agora vejamos alguns trechos dessa obra:

    Página 105
    A impressão geral era de que havia uma ofensa grosseira aos direitos alemães da parte do clero católico. Parecia com isso que a Igreja não sentia com o povo alemão e se colocava, de maneira injusta, ao lado do inimigo do mesmo. A raiz de todo o mal, porém, estava, segundo a opinião de Schönere, no fato de a direção da Igreja católica não estar na Alemanha, bem como na animosidade, proveniente desse fato, contra os anseios de nossa nacionalidade.

    Página 109
    Eduque-se o povo alemão, desde a juventude, no reconhecimento firme dos direitos da própria nacionalidade e não se empestem os corações infantis com a maldição de nossa “objetividade”, mesmo em coisas relativas à conservação do próprio eu, e em pouco tempo, verificar-se-á que (supondo-se um governo radical nacional), assim como na Irlanda, na Polônia ou na França, o católico alemão será sempre alemão.
    (…)
    Pastor protestante ou padre católico, ambos contribuíram infinitamente para uma longa conservação de força de resistência, não só no “front” mas, sobretudo, no interior do país. Nesses anos, e sobretudo nos primeiros momentos de entusiasmo, só existia na realidade um único império alemão sagrado nos dois campos e para cuja subsistência e futuro cada um se dirigia ao seu céu.

    Página 153
    Até hoje não me envergonho de confessar que, dominado por delirante entusiasmo, caí de joelhos e, de todo coração, agradeci aos céus ter me proporcionado a felicidade de poder viver nessa época.

    Página 192
    Estava presente e fiquei profundamente emocionado. O velho e digno senhor parecia tremer ao nos comunicar que a casa dos Hohenzollern não mais poderia usar a coroa imperial e que a Pátria se tinha transformado em república, e que só restava pedir ao Todo-Poderoso que concedesse a sua bênção a essa transformação e não abandonasse o nosso povo de futuro.

    Página 291
    Verdade é que este não ocultava seus sentimentos relativos ao povo judeu; em certa emergência pegou até no chicote para enxotar do templo de Deus este adversário de todo espírito de humanidade que, outrora, como sempre, na religião, só discernia um veículo para facilitar sua própria existência financeira. Por isso mesmo, aliás, é que Cristo foi crucificado, enquanto nosso atual cristianismo partidário se rebaixa a mendigar votos judeus nas eleições, procurando ajeitar combinações políticas com partidos de judeus ateístas e tudo isso em detrimento do próprio caráter nacional.

    Página 353
    A destruição da existência da cultura humana pelo aniquilamento de seus detentores é, porém, aos olhos de uma concepção racista do mundo, o mais abominável dos crimes. Quem ousa pôr as mãos sobre a mais elevada semelhança de Deus ofende a essa maravilha do Criador e coopera para a sua expulsão do paraíso.

    Página 521
    Para o futuro da humanidade, não importa saber se os protestantes vencem os católicos ou os católicos os protestantes, mas sim, se o homem ariano é conservado no mundo ou se desaparece. Apesar disso, essas duas confissões, longe de combaterem o destruidor da espécie, tratam apenas de se aniquilarem mutuamente. Justamente o homem de sentimentos nacionalistas devia ter a sagrada obrigação, cada um dentro do seu próprio credo, de cuidar, não só de falar sempre da vontade de Deus, mas também de cumpri-la, não permitindo que a obra de Deus seja desonrada. A vontade de Deus foi que deu aos homens sua forma exterior, sua natureza e suas faculdades. Aquele que destruir a obra de Deus está desta forma combatendo a obra divina, a vontade divina. Por isso cada um se esforce por agir com eficiência no campo da sua confissão e reconheça como seu primeiro e mais sagrado dever fazer frente contra aqueles que, por palavra, atos ou omissões, saem do terreno da sua religião e tentam imiscuir-se com as outras confissões. Pois o combate aos detalhes de uma determinada religião tem, devido à divergência religiosa existente na Alemanha, forçosamente como resultado uma guerra de efeitos destruidores para os dois credos. As nossas circunstâncias particulares não permitem de forma nenhuma uma comparação, quer com a França, quer com a Espanha ou mesmo com a Itália. Pode-se, por exemplo, em qualquer dessas três nações, fazer uma propaganda contra o clericalismo ou ultramontanismo sem correr perigo de que, por esse fato, se arruine a nação francesa, espanhola ou italiana. De forma nenhuma, porém, se deveria agir assim na Alemanha, certo como é que em uma tal luta os protestantes também tomariam parte ativa. A defensiva organizada naqueles países católicos contra a usurpação, no terreno político, por parte dos próprios chefes da igreja, assumiria, na Alemanha, infalivelmente, o aspecto de um ataque do protestantismo contra o catolicismo, quer dizer do ataque de uma religião contra a outra.

    Página 524
    No que diz respeito a esses combatentes “nacionalistas”, o nosso movimento e o povo alemão pedem ao Todo-Poderoso que nos livre de semelhantes amigos, que dos inimigos nós nos saberemos livrar.

    Página 587
    Tudo deveria ter sido posto a serviço dessa grande missão, desde o abecedário das crianças até ao último jornal, todo teatro, todo cinema, toda coluna de cartazes. Isso se deveria repetir até que a tímida oração dos nossos atuais “patriotas” – “Deus Todo-Poderoso libertai-nos!” – Se transformasse, mesmo no cérebro dos mais jovens rapazinhos, na súplica ardente: “Deus Todo- Poderoso, abençoai no futuro as nossas armas; sede tão justo como sempre fostes; decidi, agora, se somos dignos da liberdade; Deus Todo-Poderoso, abençoai o nosso combate!”

    Daniel disse:

    “E desde quando moral depende de religião? Não se esqueça que Hitler era católico. E não me venha com essa história de “cristão condicional”.

    Mais mentiras. Primeiro que Hitler não era católico, ele tinha nojo do cristianismo e o usava como meio para enganar as pessoas.

    É muito fanatismo!

  8. Leniéverson Azeredo

    “Página 105
    A impressão geral era de que havia uma ofensa grosseira aos direitos alemães da parte do clero católico. Parecia com isso que a Igreja não sentia com o povo alemão e se colocava, de maneira injusta, ao lado do inimigo do mesmo. A raiz de todo o mal, porém, estava, segundo a opinião de Schönere, no fato de a direção da Igreja católica não estar na Alemanha, bem como na animosidade, proveniente desse fato, contra os anseios de nossa nacionalidade.”

    Onde prova que Hitler era católico?Não prova nada. Alias, Hitler era um psicopata xenofóbico. Um desequilibrado que tinha uma mente e filosofia eugênica e lunática, como a militância atéia. Junior e Menke, pensei que fossem mais inteligentes. Dar crédito a um ditador da maluco.Leia isso: http://www.infoescola.com/livros/o-colecionador-de-lagrimas/

    Faça-me um favor, né?(Pausa para gargalhada)

  9. Lampedusa

    Wagner

    ” Surgiu de uma constatação de que a incidência de doenças sexuais estava aumentando entre adolescentes, justamente porque pais como você não estavam educando seus filhos”

    Lamentável, garoto Wagner! Se você não sabe debater com civilidade volte para seus blogues com iguais a você.

    Quem é você para afirmar que não educo meus filhos? Certamente muito melhor que seus pais, pois meus aos filhos ensinei-lhes a não acusar sem conhecimento de causa.

    Só vejo três possibilidades para uma atitude dessas, menino:

    1- preconceito dos mais furibundos e execráveis (típico dos fanáticos);

    2 – mau-caratismo; e

    3 – os dois juntos.

    Já havia reparado sua propensão para atacar “ad hominem” (fruto da falta de argumentos e educação), mas não imaginei que chegaria assim tão baixo!

    O que você acha da qualidade de um debate em que eu começasse lhe dizendo que sua lógica é chinfrim, sua argumentação típica dos kits dos blogues fanáticos ateus e sua erudição (sic) de almanaques de banca de jornal? Certamente, você não gostaria e eu não faria isso, pois debate é discussão de ideias e não ataques pessoais.

    Ou mude ou restrinja-se à sua irrelevância.

    Mallmall, volte. !!! Venha elevar o nível do “outro lado”.

  10. Daniel Pires

    “O Daniel Pires é um cara que acredita naquilo que faz ele feliz. E com certeza ele vai ser mais feliz acreditando que Hitler era ateu.”

    E você é analfabeto. Não falei que ele era ateu, era pagão. E humanista.

    ” Hitler era humanista, daqueles que usam todo o core da filosofia da mentalidade revolucionária. Relembremos os cinco pontos que qualificam alguém como adepto da mentalidade revolucionária:

    * (1) Crença na idéia de que o homem pode e irá criar um mundo perfeito, isento de males
    * (2) Sensação de que se pertence ao grupo que irá consolidar este mundo perfeito
    * (3) Noção de que, ao se lutar por esse ideal, todos os atos estão a priori justificados
    * (4) Criação de campanha de rejeição social e fomentação de ódio contra um grupo, a ser selecionado como bode expiatório, grupo este que será divulgado como o “inimigo” deste novo mundo (para Dawkins, são os religiosos, para Hitler, eram os judeus, para Marx, eram os burgueses, para a Al Qaeda, são os norte-americanos)
    * (5) Ambições de dimensões globais em torno desse ideal”

    Bem lembrado por um dos nossos. Consegue me explicar com um católico não seguiria os princípios cristãos? Por que Pio XII se se posicionou contra as barbáries do nazismo mesmo antes da guerra, salvando diretamente a vida de milhares de judeus? A Igreja não só condenou Hitler, como excomungou o partido nazista inteiro.

    “A denúncia da arquidiocese de Mogúncia foi publicada em primeira página pelo L’Osservatore Romano, em um artigo de 11 de outubro de 1930.
    O título do artigo é: “Partido de Hitler condenado pela autoridade eclesiástica”. Nele se declarava a incompatibilidade da fé católica com o nacional-socialismo.
    Nenhuma pessoa que se declarasse católica podia converter-se em membro do partido nazista, sob pena da exclusão dos sacramentos.
    Em fevereiro de 1931, a diocese de Munique confirmou a incompatibilidade da fé católica com o Partido Nazista.
    Em março de 1931, também a diocese de Colônia, Parderborn e as das províncias de Renânia denunciaram a ideologia nazista, proibindo de forma pública qualquer contato com os nazistas.

    Indignados e furiosos pela excomunhão emitida pela Igreja Católica, os nazistas enviaram Hermann Göring a Roma com a petição de audiência com o secretário de Estado Eugenio Pacelli. No dia 30 de abril de 1931, o cardeal Pacelli rejeitou encontrar-se com Göring, que foi recebido pelo subsecretário, Dom Giuseppe Pizzardo, que tinha a tarefa de anotar tudo o que os nazistas pediam.
    Em agosto de 1932, a Igreja Católica excomungou todos os dirigentes do Partido Nazista. Entre os princípios anticristãos denunciados como hereges, a Igreja mencionava explicitamente as teorias étnicas e o racismo.
    Também em agosto de 1932, a Conferência Episcopal alemã publicou um documento detalhado no qual eram dadas instruções de como relacionar-se com o Partido Nazista. Nele, estava escrito que era absolutamente proibido aos católicos que fossem membros do Partido Nacional-Socialista. Quem desobedecesse, seria imediatamente excomungado.”

    Não obstante, ele matou pelo menos dois dos nossos santos: Santa Edith Stein, por quem tenho grande apreço, e São Maximiliano Kolbe. E você vem dizer que ele era católico, seu cara de pau? Cadê as suas provas de que ele era católico? Não mostrou nenhuma. Os trechos que você colou aí provam que ele via o cristianismo de maneira totalmente distorcida. Cristo antisemita?? Quem escreve uma parada dessas é doido, quem acredita mais ainda. Ele se referiu a Deus de maneira genérica. Acreditava Nele, mas acreditava de um jeito pagão, de jeito nenhum era cristão.

    “Para o futuro da humanidade, não importa saber se os protestantes vencem os católicos ou os católicos os protestantes, mas sim, se o homem ariano é conservado no mundo ou se desaparece. ” – Te parece algo que Jesus ensinou? NÃO! Mas pra um louco que acredita que alguém se torna católico meramente dizendo que é, dá pra entender o raciocínio aleijado.

    “É muito fanatismo!”

    Fanatismo seu, de ao invés de se ater aos fatos que apresentei preferir acreditar nas palavras de um mentiroso patológico que estava, como todo bom revolucionário, disposto a fazer qualquer coisa pra atingir seu objetivo. Fanático que acha que uma mera declaração faz uma pessoa se tornar alguma coisa: Se eu disser que sou campeão de hipismo eu me tornarei um? Pior ainda é querer responsabilizar a igreja pelo que um doido que mentia fazer parte dela dizia. Se eu digo que sou colaborador da APAE e começo a dizer que o propósito da APAE é exterminar os doentes mentais, isso muda a missão da instituição? Sua covardia não ficará sem acerto de contas. Isso eu te garanto, e não serei eu a cobrar, mas seu Criador, seu ingrato!

    Fanático ateu que acredita em qualquer acusação feita contra a Igreja. Fanático que quer acreditar que não será julgado por sua iniquidade no final da vida, com todos os seus crimes sendo anistiados pelo “grande nada”. Fanático que não consegue demonstrar a inviabilidade lógica nem do argumento cosmológico, que dirá dos outros. Fanático que finge ter um padrão moral objetivo, quando segue uma ideologia que afirma não existir tal coisa.

    Algumas frases do nosso querido “colega católico”:
    “O golpe mais pesado que já atingiu a humanidade foi a vinda do Cristianismo. O bolchevismo é filho ilegítimo do Cristianismo. Ambos são invenções dos judeus.”

    “Não se diga que o Cristianismo trouxe ao homem a vida da alma, visto que a evolução estava na ordem natural das coisas.”

    “O Cristianismo é uma rebelião contra a lei natural, um protesto contra a natureza. Em sua lógica extrema, o Cristianismo significa o cultivo sistemático da falha humana.”

    “A melhor coisa é deixar o Cristianismo morrer de forma natural. Uma morte lenta tem algo confortante sobre ele. O dogma do Cristianismo se desgasta perante os avanços da ciência. A religião terá de fazer mais e mais concessões. Gradualmente, os mitos desmoronam.”

    “O Cristianismo, é claro, atingiu o pico do absurdo a este respeito. E é por isso que um dia a sua estrutura irá desmoronar. A ciência já impregnou a humanidade. Consequentemente, quanto mais o Cristianismo se apega aos seus dogmas, mais rápido declinará.”

    “Mas o Cristianismo é uma invenção de cérebros doentes: ninguém poderia imaginar nada mais sem sentido, nem qualquer forma mais indecente de transformar a idéia da divindade em um escárnio.”

    “Com tudo na mesa, não temos razão para desejar que os italianos e espanhóies devem libertar-se da droga do Cristianismo. Seremos os únicos imunes à doença”

    “Não se pode ter sucesso ao conceber quanta crueldade, ignomínia e falsidade a intrusão do Cristianismo tem escrito para este nosso mundo.”
    Fonte(s):

    Livro “Hitler’s table talk” que reúne várias conversas de Hitler com outros líderes nazistas, geralmente na mesa de comer

    “Devemos suspender a distribuição de preservativos mesmo sabendo os benefícios para a saúde pública desta ação, apenas para que pais como você e com suas crenças possam “educar” seus filhos?
    Quem será que está sendo totalitário?”

    Você, ao querer determinar qual educação devemos dar a nossos filhos, em claro desrespeito ao art. 26 da Declaração Universal dos Direitos Humanos e o art. 12, inc. 4 do pacto assinado na Convenção Americana de Direitos Humanos. Se você acha que pode zombar da educação que preferimos dar a nossos filhos com aspas de escárnio, NÃO INTERESSA. É direito nosso, você não tem que vir dar pitaco sobre como uma pessoa deve criar seus filhos. Totalitário.

    “Surgiu de uma constatação de que a incidência de doenças sexuais estava aumentando entre adolescentes, justamente porque pais como você não estavam educando seus filhos.”

    Na verdade surgiu com o advento da revolução sexual que reduziu a humanidade a escravos do sexo. E com os gays, claro. Já demonstrei isso aqui, a culpa da epidemia de aids no mundo é dos gays. Não que hetero não possa pegar, mas é uma doença primariamente gay.

    “É mais racional para ao Estado despender menos verbas em prevenção de doenças do que mais em tratamento, pois os remédios para Aids, por exemplo, são caríssimos.”

    Bom, então diga para seus colegas pararem com a promiscuidade. Nós também pagamos impostos pra depois vê-los sendo gastos com quem pega aids até deliberadamente, seguindo os conselhos do Foucault.

    “E o que você está me dizendo é que o Estado deve arcar com esses custos somente para que você possa escolher o momento para educar seu filho…”

    Ah, sim… O cara pega AIDS porque é promíscuo e o estado tem que custear o tratamento. Mas liberdade de crença, JAMAIS! Isso não pode ser preservado e não cabe no orçamento. Não que os pais paguem impostos também, né?

    Não adianta se fingir de detentor da racionalidade através do ad nauseam. Aqui tá todo mundo vacinado.

    “Justamente essa interdição é que te impede de saber que ele é, sim, muito afeto à saúde pública.”

    “É sim”, por quê? É você quem determina isso? Demonstre, autoritário.

    “E te impede de saber, inclusive, que só seria permitido até a 12 semana de gestação, onde mal sem tem um feto formado, sem células nervosas.”

    Não é um sistema nervoso que define um ser humano, mas sua existência per se. Ou é humano e portador de todos os direitos relativos a essa condição ou não é e nem nunca será.

    “Como expliquei ao Daniel, não se mata em nome de ateísmo. Ateísmo é diferente de antiteísmo ou antirregião. E não, quando um cristão mata alguém por ter outra crença isso não se dá em nome do cristianismo. A exceção a essa regra foi a Idade Média, durante a Santa Inquisição.”
    Olha só, finalmente pelo menos meia verdade! Ninguém matou em nome do cristianismo. A inquisição não ruim de todo, só os abusos, que vieram da responsabilidade individual de cada um dos responsáveis é que foram ruins. E de modo algum vieram por ordem da Santa Igreja, que orientou todos os padres inquisidores no sentido de lembrá-los que eram padres, não carrascos. Novamente, você nem sabe de inquisição fala. É um analfabeto histórico que não sabe diferenciá-las.

    “Diria que ateísmo decorre da ausência de evidências da existência de deuses.”

    Não, decorre da fé afirmativa da não-existência divina. O ateu afirma: “Não há Deus”. Ou você é agnóstico e não sabe?

    É mentira dizer que não há evidências. Um dos fatores que causaram minha conversão foi comparar as evidências teístas contra a lista de “evidências” ateístas. Vocês dependem de fé.

    “Querer estabelecer paralelos entre Santa Inquisição e Comunismo pra dizer que assim como houveram mortes em nome de Deus também houveram mortes em nome de Ateísmo soa mais como revanchismo do que argumento válido.”

    Se você é ateu, ainda que porque uma ideologia se baseie toda no ateísmo, e mata pessoas por não serem ateístas, você matou pelo ateísmo e pela ideologia.

    “HOJE não. Na Idade Média sim. Entende a comparação?”

    Então HOJE não há ateus matando teístas, mas na URSS sim. Que comparação imbecil! Na idade média os ensinamentos cristãos mudaram? São imutáveis! Exatamente por isso somos tão atacados!

    ” Já viu cartazes pregando a inexistência de deuses em tribunais e em casas legislativas? Já viu algum professor pago pelo Estado para explicar para as criancinhas do ensino público o porque que deuses são mitos?”

    Ausência de referência a Deus = ateísmo. É como se dissesse “já superamos isso, não vamos falar mais Dele”. Repito: Mude-se para a Coreia.

    E sim, já vi vários professores, inclusive A MAIORIA, pregar ódio à ICAR e se derreter em elogios para a ideologia marxista, e isso é um fato comprovado pela dominação das universidades por parte de marxistas culturais. Se acha que é teoria da conspiração é porque é burro e nunca leu sobre Antonio Gramsci, e é uma marionete dele.

    “Ótimo, explica pros xiitas daqui que o Procurador Jefferson Dias não deixou de ser católico, assim como as mulheres católicas que praticaram aborto…”

    Porque a condição sine qua non para ser católico é reconhecer que o certo e errado são objetivos, externos, definidos por Deus e obediência à Santa Igreja. Por mais que alguém possa errar, ele vai buscar a reconciliação acreditando firmemente que está errado e os ensinamentos de Cristo estão certos. Quem nega a autoridade eclesial está se autoexcomungando, se é que você sabe o que é uma excomunhão.

    Quer que eu te explique por que um vegan não pode ser uma pessoa que come carne de boi 3x por dia também?

    “Desculpe a franqueza, mas esse foi um dos meus motivos para abandonar minhas crenças e minha religiosidade.”

    Porque ela te fazia reconhecer que há uma ordem superior, que definiu algumas coisas repugnantes como objetivamente erradas. por exemplo: Você não pode matar alguém para se livrar de uma responsabilidade. Aí você pirou por ser egocêntrico. Soberba, normal.

    Mas Deus sem você é Deus. Você sem Deus é nada. Então o único prejudicado é você, não vejo motivo pra tirar onda.

    @Junior

    Gritar, não. Destacar palavras, mas você é muito ffenffível. Vou ver se pego mais leve pra não assustar a moça.

    “Eu não atrelei ninguém a ideologia nenhuma. Foi inoportuna a minha citação, não é isso que está em questão. Racismo é afirmar a superioridade de uma raça sobre outra. E definitivamente isso eu não fiz. Vai apelar para o politicamente correto? E continua sendo ignorância atribuir a defesa do laicismo com “ateísmo”. Você atrelou o fato em questão a um suposto ateísmo. O que é isso então?”

    Politicamente correto é com vocês, cria tua. Apontar para a raça da pessoa para convencê-la de uma ideia é racismo, sim. Se a ideia é racional a pessoa adere a ela por critérios lógicos – Dizer para alguém que ele deve aderir a determinada ideologia ou pensamento porque ele é de determinada raça é como dizer: “Ei, se você é negro, deve nos obedecer e não pode chegar a outras conclusões de acordo com sua própria cabeça, ok? Nós pensamos por você.” – Nós defendemos a igualdade racial, e por isso os negros devem nos obedecer e dizer “sim, senhor”.

    E ainda tem a cara de pau de negar. Cínico!

    “Não senhor. Isso são vocês que estão fazendo. Curioso que a frase de Lênin serve pra você mesmo. Até parece que está se olhando no espelho! E você por acaso leu Lênin? E quanto rancor! E ainda achas que é cristão?”

    Resumindo seu argumento: “Boboca é você! – Não tente me ensinar sobre cristianismo. Você não pratica, você não estuda, você não conhece. É burrice falar daquilo que não entende.

    “Escreveu sim senhor. Não seja cínico de negar. Quer ver?”

    Quero sim. Me mostre onde eu disse que laicismo é coisa de comunista/ateu.

    “Sua frase só corrobora o que afirmei acima: para dementes como você, tudo isso é coisa de “marxista”…”

    E pra dementes que nem você, o Grande Irmão zela por ti. É como se aparecesse um partido nacional socialista na alemanha, os caras começassem a sumir com judeus, seguindo exatamente a cartilha proposta pela ideologia, aí alguém denuncia e vem algum idiota pra dizer: “Ah, você é paranoico, ah, você é demente.” – Vá ler Gramsci e veja se não consegue reconhecer o plano de implosão de valores do ocidente, analfa funcional.

    “Outra vez você mostra desconhecimento. Hitler era católico praticante. Em uma carta do deputado Fuhrer para o 1o ministro da Bavaria, lê-se: “Eu conheço Herr Hitler pessoalmente e eu sou muito próximo a ele. Ele tem um caráter honrado incomum, repleto de gentileza profunda, é religioso e bom Católico”.”

    Já respondi acima pro outro mentecapto. E eu conheço gente que jura de pé junto que o Collor é injustiçado e o Lula é honesto.

    “É a prova de que moral não depende de religião.”

    Se ele fosse um católico praticante, que seguisse os ensinamentos de Cristo, ele nunca teria feito o que fez, conforme demonstrei acima. Certamente você pode ser ateu e uma boa pessoa, mas vai ter problemas pra justificar o PORQUÊ de agir bem.

    “Muito menos confessional. Mas você é muito histérico para entender isso.”

    Não adianta taxar de histérico, parece político corrupto reagindo a acusações fundamentadas acusando o outro de ser mentiroso ou doido. Aprendeu com o Quércia?

    Estado laico é o que tolera as expressões de religião, inclusive da maioria. Se não permitir nenhuma, nem a que construiu a cultura do país, é estado ateu. Histéricos são vocês que fazem esse estardalhaço todo por conta de uma frase.

    “E você nem tem ideia do que é democracia. Está mais para autocracia.”

    Democracia pra vocês é quando vocês mandam em nós. Ditadura é quando nós mandamos em vocês. Ou mesmo em nós mesmos.

    “Que está chorando e esperneando aqui é você. É só observar o nível do seu palavreado, aliás bem típico dos moleques de extrema-direita. Você não vai convencer ninguém com esses xingamentos e esse histrionismo.”

    Por que deveria estar chorando? A verdade está comigo, no final nós vamos vencer de qualquer maneira. Quem deveria estar preocupado é você. Só estou aqui pra fazer você passar vergonha diante da verdade mesmo.

    “Com “cristãos” como você, depois não reclame da decepção generalizada com a religião.”

    Sua opinião arrogante de ovelhinha esquerdete manipulada é irrisória.

  11. Junior

    Hitler era católico e nunca escondeu isso. E ele nunca foi excomungado…

    “Como um Cristão amoroso e como um homem, leio a passagem que nos conta como o Senhor finalmente se ergueu em Sua força e apanhou o azorrague para expulsar do Templo a raça de víboras. Como foi esplendida a sua luta em defesa do mundo e contra o veneno judeu. Hoje, depois de 2 mil anos, é com muita emoção que reconheço, mais profundamente do que nunca, o fato de que foi em nome disso que Ele teve que derramar Seu sangue na cruz. Como cristão tenho o dever de não me deixar enganar, tenho o dever de lutar pela verdade e pela justiça. E como homem, tenho o dever de zelar para que a sociedade humana não sofra o mesmo colapso catastrófico que sofreu a civilização do mundo antigo 2 mil anos atrás – uma civilização que foi levada a ruína por esse mesmo povo judeu.”

    – Discurso do Adolf em 12 de abril de 1942, em Munique

    “O meu sentimento como cristão pôs-me diante de meu Senhor e Salvador como um lutador. Recordo-os de que este homem uma vez na solidão, cercado apenas por alguns seguidores, reconheceu estes judeus por aquilo que eram e dos homens convocados para lutar contra ele, e que era um Deus de verdade! E foi maior, não como um doente, mas como um lutador. No seu amor sem limites, eu como um cristão e como um homem, onde eu leio a passagem através do qual o Senhor nos diz como subiu em Suas apreensões e uso do flagelo para fazer sair do Templo aquele bando de víboras. Como foi terrível a sua luta contra o veneno judeu. Hoje, após dois mil anos, com profunda emoção que reconhecemos mais profundamente do que nunca o fato de aquele homem que teve o seu sangue derramado sobre a Cruz. Como um cristão não tenho o direito de permitir-me a ser enganado, mas eu tenho o dever de ser um lutador da verdade e da justiça. E se há algo que poderia demonstrar que estamos a agir corretamente, é que o sofrimento cresce diariamente. Como um cristão, eu tenho também um dever para com o meu próprio povo. E quando eu olho o meu povo e vê-los trabalhar e trabalhar, e no final da semana eles têm apenas para si mesmos um salário miserável e a miséria como companhia. Quando eu saio de manhã e ver estes homens de pé em suas filas e olhar em seus rostos amargurados, então creio que seria eu não cristão, mas um grande demônio se eu não sentir pena deles, como fez o nosso Senhor dois mil anos atrás, por sua vez contra aqueles por quem hoje estas pessoas pobres são pilhadas e exploradas”.

    Discurso de Hitler em 1922.

    O Programa do Partido Nazista declarou:

    “Pedimos a liberdade no seio do Estado para todas as confissões religiosas, na medida em que não ponham em perigo a existência do Estado ou não ofendam o sentimento moral da raça germânica. O Partido, como tal, defende o ponto de vista de um Cristianismo construtivo, sem todavia se ligar a uma confissão precisa. Combate o espírito judaico-materialista no interior e no exterior e está convencido de que a restauração duradoura do nosso povo não pode conseguir-se senão partindo do interior e com base no princípio: o interesse geral sobrepõe-se ao interesse particular.”

    Bem, está mais do que confirmado que Hitler era católico e que, mais uma vez, moralidade não depende de religião.

    “Você é, como o Menke, uma bela espécime de Ateos Intolerantius e vou começar com que tu escrevestes acima. Afinal, Junior, é muito fácil chamar quem pensa diferente de você de nervosinho, Mas na verdade é você e o Menke que são agressivos, arrogantes, raivosos e rancorosos. Se olhem no espelho e se toquem”.

    Orgulho ferido, Leniéverson? Sua postura trai a sua arrogância: “Junior e Menke, pensei que fossem mais inteligentes”. Pelo seus textos, você não me parece nenhum gênio…

    Vamos reler sua pérola:

    “Todo o ateu é comunista e, por conseguinte, Marxista, mesmo sem saber. Vamos pensar que pessoa disse a seguinte Frase: “A Religião é o òpio do Povo”? Quem?Quem?Quem? Isso não tem nada a ver com o ateísmo?Não me diga que vc acha que sou analfabeto funcional, Júnior? Não atente contra a nossa inteligência. E curiosamente é nos 10 anos do governo do PT que suas mãozinhas patrulhadoras mais foram vistas. Coincidência, não?”

    Isto é o melhor que pode fazer, Leniéverson? Que reducionismo! Bem, seguindo seu raciocínio, poderia muito bem afirmar que todo religioso é idiota e ignorante, mesmo sem saber. Sua psicose anticomunista é tanta que tem sempre que meter o marxismo no meio da discussão, postura bem típica da direita religiosa americana copiada pela brasileira. Agora posso afirmar com toda certeza: sim, você é um analfabeto funcional. E um desonesto intelectual. Provado por você mesmo!

    “Grande julgador você, não? Junior, você e os outros miltantes não sabem o que é democracia. Ideologias que tem aversão a plebiscitos e ferramentas democráticas onde a maioria é consultada, como o ateísmo não é democracia. Democracia é o governo do POVO. Nunca estudou isso na lingua portuguesa?Demo=Povo Cratos=Governo. E quem faz parte do POVO, Junior?Qual é a maioria desse Povo?Pare de tratar os outros como analfabetos funcionais, meu caro”

    Outro que confunde democracia com autocracia. Você sabe tanto sobre democracia quanto a Geisy Arruda sabe sobre física quântica.

    “Não, Júnior, nossa como vc é tolinho. Nós não dirigimos a vida alheia, cuidamos da vida espiritual das pessoas. Voce já visitou asilos, orfanatos, creches, já visitou doentes dando a eles palavras de esperança? Há 14 anos faço isso, em nome da Religião. Aqui no meu Bairro, em Campos (RJ) já perdi a conta de quantas pessoas nos procuram. E os ateus, o que fazem, ficam patrulhando a imprensa, o estado, as pessoas…..Afinal, o que é mais util? Não me diga que é a causa ateia, né?(Pausa para gargalhadas). É ser muito mediocre e insensível, né?O turma sem coração e sem alma. Como os ideais ateístas são desprovidas de sentimentos de amor interpessoal, não é?Que vergonha”

    Deve ser por isso que as penitenciárias estão cheias de ateus, né?

    Vergonha é de forma tão pueril achar que é superior aos outros e mais uma vez, se achar virtuoso só porque é religioso. A verdadeira caridade não precisa ser proclamada. Conheço muita gente que atende menores de rua e mulheres vítimas de violência doméstica que não possuem nenhuma religião, algumas até ateias. E elas não ficam por aí proclamando que fazem caridade. Sua postura é chauvinista e arrogante. E hipócrita também.

    Você se acha muito esperto mas o máximo que consegue é dar corda para se enforcar, pois ficou evidente que é um hipócrita chauvinista.

  12. Leniéverson Azeredo

    “Hitler era católico e nunca escondeu isso. E ele nunca foi excomungado…”

    Sim, foi excomungado, Hitler NUNCA foi católico, apesar de sido batizado, mas na verdade a praticante da Família dele que se tem registro era a mãe dele e não Hittler. E mais uma vez mostra que você não sabe o que é ser um membro do catolicismo. Pare de falar de algo que não conhece.

    ““Como um Cristão amoroso e como um homem, leio a passagem que nos conta como o Senhor finalmente se ergueu em Sua força e apanhou o azorrague para expulsar do Templo a raça de víboras. Como foi esplendida a sua luta em defesa do mundo e contra o veneno judeu. Hoje, depois de 2 mil anos, é com muita emoção que reconheço, mais profundamente do que nunca, o fato de que foi em nome disso que Ele teve que derramar Seu sangue na cruz. Como cristão tenho o dever de não me deixar enganar, tenho o dever de lutar pela verdade e pela justiça. E como homem, tenho o dever de zelar para que a sociedade humana não sofra o mesmo colapso catastrófico que sofreu a civilização do mundo antigo 2 mil anos atrás – uma civilização que foi levada a ruína por esse mesmo povo judeu.”

    – Discurso do Adolf em 12 de abril de 1942, em Munique

    “O meu sentimento como cristão pôs-me diante de meu Senhor e Salvador como um lutador. Recordo-os de que este homem uma vez na solidão, cercado apenas por alguns seguidores, reconheceu estes judeus por aquilo que eram e dos homens convocados para lutar contra ele, e que era um Deus de verdade! E foi maior, não como um doente, mas como um lutador. No seu amor sem limites, eu como um cristão e como um homem, onde eu leio a passagem através do qual o Senhor nos diz como subiu em Suas apreensões e uso do flagelo para fazer sair do Templo aquele bando de víboras. Como foi terrível a sua luta contra o veneno judeu. Hoje, após dois mil anos, com profunda emoção que reconhecemos mais profundamente do que nunca o fato de aquele homem que teve o seu sangue derramado sobre a Cruz. Como um cristão não tenho o direito de permitir-me a ser enganado, mas eu tenho o dever de ser um lutador da verdade e da justiça. E se há algo que poderia demonstrar que estamos a agir corretamente, é que o sofrimento cresce diariamente. Como um cristão, eu tenho também um dever para com o meu próprio povo. E quando eu olho o meu povo e vê-los trabalhar e trabalhar, e no final da semana eles têm apenas para si mesmos um salário miserável e a miséria como companhia. Quando eu saio de manhã e ver estes homens de pé em suas filas e olhar em seus rostos amargurados, então creio que seria eu não cristão, mas um grande demônio se eu não sentir pena deles, como fez o nosso Senhor dois mil anos atrás, por sua vez contra aqueles por quem hoje estas pessoas pobres são pilhadas e exploradas”.

    Errado, Hitler era pagão e um grande psicopata como quase todos os militantes ateus. Há vários sites que mostram isso. Mas eu já sei de onde você tirou essa pérola. Olha o que eu achei e não foi no site da ATEA ( que eu tive o desprazer de visitar onteM), foi nesse blog ateu: http://www.paulopes.com.br/2010/09/hitler-foi-catolico-e-nunca-renunciou.html
    Veja quem era católica devota e ia a igreja com regularidade:
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Klara_Hitler A mãe dele. Curioso, não?

    Portanto, “muito original” vc, hein?Eu sou filho de professores, mas não sou um, embora dê aula de matemática particular em casa. Aprendi com ela, técnicas para saber se um aluno colou de alguém ou não.

    “Orgulho ferido, Leniéverson? Sua postura trai a sua arrogância: “Junior e Menke, pensei que fossem mais inteligentes”. Pelo seus textos, você não me parece nenhum gênio…”

    Pelo jeito que vc colou do blog do Paulopes, mostra que tu não sabe falar sem sem usar seus guias psicopatas. Ainda assim, você quer se outorgar gênio e desqualificar a minha fala? Putz, Júnior! Dessa vez, vc se superou. Parabéns, vc é um tolo de primeira. (Pausa para gargalhadas). É impressionante, né?

    Eu acho muito curioso quando vc me chama de arrogante. Será mesmo? Acho que não. Até mesmo porque para você todo mundo que pensa diferentes dos ateus devem arrogantes. Você credita algo aos outros, quando na verdade os arrogantes são os ateus intolerantes. Agem como meninos mimados que querem enfiar goela,a sua “agenda” ideológica. Como eu disse acima, vistei o site e a referência do Wikipedia da ATEA. Eu fiquei impressionando como tem maluquice nos dois lugares. A parte que eu fico mais impressionado é o falto de a ATEA ter + ou – 7000 filiados, para mim parece pouco, mas para vcs são muitos né. Confesso que vocês são uma minoria barulhenta, com estruturas jurídicas (como vocês gastam com honorários advocatícios). Alias, o dinheiro que vocês arrecadam para empulhar os cristãos, deveriam e poderiam ser melhor usados para um verdadeira instituição de caridade. Tantas precisando, que egoísmo, não?Estou aprendendo que essa é a natureza de vocês. O Individualismo, o egoísmo, o narcisismo, a egolatria, etc. E ainda que me ensinar algo, Junior. Como Cristão, já visitei orfanatos, creches asilos e outras instituição de caridade são pessoas tão carentes de amor. Antes de me chamar de arrogante, que tal te mostrar o que eu faço e visitar os lugares que eu vou. Vou te mostrar a minha “arrogancia” seu insensível e mente vazia de sentimentos. É típico de pessoas antissociais esse comportamento.Mas, aproveite o Natal, faça o bem as pessoas e respeite quando as mesmas disserem “Deus te abençoe”, seja educado.

    “Outro que confunde democracia com autocracia. Você sabe tanto sobre democracia quanto a Geisy Arruda sabe sobre física quântica.”

    Não, Junior, é você que é analfabeto funcional, afinal, manipula a definição para que se ajuste a sua causa. É como a Sola Scriptura para o protestantismo. Vamos a alguns links:
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Democracia
    http://www.dicionarioweb.com.br/democracia.html
    http://www.significados.com.br/democracia/

    Alias, só para acrescentar algo, o termo Democracia, vem de Demócrates, aquele que governa o Povo. E quem é o Povo?Junior?Responde pra mim? O povo é formado em grande parte pela maioria ou minoria? Volta pra escola meu caro, que eu creio que vc cabulou essa aula.

    “Deve ser por isso que as penitenciárias estão cheias de ateus, né?
    Vergonha é de forma tão pueril achar que é superior aos outros e mais uma vez, se achar virtuoso só porque é religioso. A verdadeira caridade não precisa ser proclamada. Conheço muita gente que atende menores de rua e mulheres vítimas de violência doméstica que não possuem nenhuma religião, algumas até ateias. E elas não ficam por aí proclamando que fazem caridade. Sua postura é chauvinista e arrogante. E hipócrita também.

    (pausa para gargalhadas) Curioso, as pessoas não cometem crimes por que são religiosas. As pessoas cometem crimes porque fizeram escolhas ruim, dentre elas o enveredamento ativo ou passivo no crime. O que as religiões tem a ver com isso? Ah!Já sei. Você e sua visão quixotesca das coisas. Vê Gigantes, quando na verdade são moinhos de ventos. (pausa para gargalhadas). Deve ter pego muita insolação, do jeito que faz calor no Brasil, né?kkkkDeve afetar sua mente.
    Quanto ao me julgar superior, é engraçado, os ateus é quem se acham os Reis da Cocada preta, os “mestres” em premissas, os maiorais do intelecto, os mais inteligentes. Eu quero mostrar nada, até mesmo porque para mim (e não para vc, é claro?) o superior é Deus. Para mim ter uma religião e, ao mesmo, ser religioso não é exatamente um virtude, mas uma dádiva que vc, por ignorância desconhece. Agora, eu concordo com vc, o que uma mão faz a outra não precisa fazer, mas é inegável que Cristo foi o grande inspirador da caridade no mundo. Tanto que as Igrejas Católicas e protestantes tem, direta ou indiretamente, juntas, uma vastíssima rede caritativa no mundo. Sim, há ateus que dizer fazer o bem, mas confesso que para mim, deve ser bem complicado quando a pessoa a quem ajuda diz: “Graças a Deus” e vocês demostram nojo. Que ajuda é essa?

    “Você se acha muito esperto mas o máximo que consegue é dar corda para se enforcar, pois ficou evidente que é um hipócrita chauvinista.”

    Obrigado, novamente pelos “elogios”. Vou dizer algo que eu falava quando eu era criança e adolescente: “O que vem de baixo, não me atinge”. :/

  13. Junior

    Você insiste em cair nos mesmos buracos… Então quem foi batizado nunca foi católico? E quem foi batizado, frequentava a igreja, citava Deus em seus discursos e NUNCA foi excomungado pela Igreja, é o que? Budista? Não estou falando da mãe dele, estou falando de Hitler! E daí que ela era católica? O principal era que ELE era católico e sempre demonstrou isso. Sua resposta foi muito, muito fraquinha.

    Hitler sempre demonstrou o seu apoio ao catolicismo, tanto que tornou obrigatória uma prece a Jesus nas escolas públicas, e colocando a frase “Got Mitt Uns” – “Deus está conosco”, nos uniformes do exército alemão. E seu livro “Mein Kampf” nunca constou do Index…

    Muito original você hein…

    E como se poderia denominar alguém que sempre culpa o marxismo, mesmo quando não é o caso – por tudo de ruim que acontece hoje? No mínimo, algo psicológico não? É a velha psicose anti-comunista, sempre levantada como um espantalho contra tudo e contra todos.

    Não se poderia esperar algo melhor de alguém tão generalizante. Afinal, todo padre é pedófilo mesmo sem saber, não é?

    Quanto à democracia, você acha que “a maioria impõe tudo”, numa completa distorção da democracia REPRESENTATIVA. Aliás, você mesmo não leu os links, porque aonde lá se afirma que a maioria ganha o poder de impor suas crenças ao Estado? Tanto que os representantes eleitos possuem MANDATOS para exercer seu poder, que são limitados. Uma democracia de verdade é um pacto entre os diferentes setores da sociedade com objetivos comuns.

    Acho que a Geisy Arruda deve entender muito mais sobre democracia do que você…

    Como diria o Prof. Raymundo, eu não devia, mas vou lhe ajudar:

    Superficialmente, os princípios da maioria e a proteção dos direitos individuais e das minorias podem parecer contraditórios. Na realidade, contudo, estes princípios são pilares gêmeos que sustêm a mesma base daquilo que designamos por governo democrático.

    Governo da maioria é um meio para organizar o governo e decidir sobre assuntos públicos; não é uma outra via para a opressão. Assim como um grupo auto-nomeado não tem o direito de oprimir os outros, também nenhuma maioria, mesmo numa democracia, deve tirar os direitos e as liberdades fundamentais de um grupo minoritário ou de um indivíduo.

    Pode não haver uma resposta única a como são resolvidas as diferenças das minorias em termos de opiniões e valores — apenas a certeza de que só através do processo democrático de tolerância, debate e disposição para negociar é que as sociedades livres podem chegar a acordos que abranjam os pilares gêmeos do governo da maioria e dos direitos das minorias.

    A aceitação de grupos étnicos e culturais, que parecem estranhos e mesmo esquisitos para a maioria, pode ser um dos maiores desafios que um governo democrático tem que enfrentar. Mas as democracias reconhecem que a diversidade pode ser uma vantagem enorme. Tratam estas diferenças na identidade, na cultura e nos valores como um desafio que pode reforçar e enriquecê-los e não como uma ameaça.

    http://www.embaixada-americana.org.br/democracia/majority.htm

    E já aviso: Não sei desenhar!

    E muito curioso que 98% dos detentos no Brasil se declaram cristãos. Não, eles não cometem crimes por serem religiosos. Mas também não deixam de cometer crimes por serem. “O turma sem coração e sem alma. Como os ideais cristãos são desprovidas de sentimentos de amor interpessoal, não é? Que vergonha!”
    Uma das frases que mais ouvi em cadeias foi “A gente só fura, Deus mata”. Você vive bradando que só os cristãos sabem o que é amor, caridade, etc. Deveria perguntar isso a eles, pois era de se supor que por serem cristãos teriam grandes sentimentos de amor pelo próximo… Ah, já sei, você vai falar que eles não são cristãos de verdade, a água do batizado não era tratada, etc….

    Você pode não admitir abertamente, mas uma certa arrogância e sentimento de superioridade se nota sim em seus textos, como o seu chauvinismo por ser “caridoso”.

    Sua emenda ficou pior do que o soneto.

    A virtude não é de quem se proclama virtuoso, mas daquele que se faz instrumento dela.

  14. Leniéverson Azeredo

    “Você insiste em cair nos mesmos buracos… Então quem foi batizado nunca foi católico? E quem foi batizado, frequentava a igreja, citava Deus em seus discursos e NUNCA foi excomungado pela Igreja, é o que? Budista? Não estou falando da mãe dele, estou falando de Hitler! E daí que ela era católica? O principal era que ELE era católico e sempre demonstrou isso. Sua resposta foi muito, muito fraquinha.”

    É claro que eu insisto, sua visão é tão quixotesca e delirante que chega a dar dó.Minha resposta fraquinha?(pausa para gargalhada). Sim, eu falei de Hitler e expus que embora batizado. ELE Nunca foi católico praticante ao contrário da mãe que era devota.Meu caro, Tu não sabe o que é ser católico praticante. Não fale daquilo que não conhece.

    “Hitler sempre demonstrou o seu apoio ao catolicismo, tanto que tornou obrigatória uma prece a Jesus nas escolas públicas, e colocando a frase “Got Mitt Uns” – “Deus está conosco”, nos uniformes do exército alemão. E seu livro “Mein Kampf” nunca constou do Index…”

    Apoio? Como alguém que apoia o catolicismo e fosse católico manda matar Maximiliano Maria Kolbe e Edith Stein que eram missionários católicos? É um raciocínio que não fecha e não tem lógica. Tua explicação não colou. (pausa para gargalhada). Arrume uma melhor.

    “E como se poderia denominar alguém que sempre culpa o marxismo, mesmo quando não é o caso – por tudo de ruim que acontece hoje? No mínimo, algo psicológico não? É a velha psicose anti-comunista, sempre levantada como um espantalho contra tudo e contra todos.

    Não se poderia esperar algo melhor de alguém tão generalizante. Afinal, todo padre é pedófilo mesmo sem saber, não é?”

    Claro, quem disse: “A Religião é ópio do Povo? Eu é quem não fui. kkkkkk Não são vocês que também pensam assim? Como não são marxistas, podem não assumir, mas são.

    “Quanto à democracia, você acha que “a maioria impõe tudo”, numa completa distorção da democracia REPRESENTATIVA. Aliás, você mesmo não leu os links, porque aonde lá se afirma que a maioria ganha o poder de impor suas crenças ao Estado? Tanto que os representantes eleitos possuem MANDATOS para exercer seu poder, que são limitados. Uma democracia de verdade é um pacto entre os diferentes setores da sociedade com objetivos comuns.

    Acho que a Geisy Arruda deve entender muito mais sobre democracia do que você…”

    Como diria o Prof. Raymundo, eu não devia, mas vou lhe ajudar:

    Superficialmente, os princípios da maioria e a proteção dos direitos individuais e das minorias podem parecer contraditórios. Na realidade, contudo, estes princípios são pilares gêmeos que sustêm a mesma base daquilo que designamos por governo democrático.”

    Errado, Junior, o conceito de democracia é Governo do Povo. E uma democracia para funcionar tem de ter a decisão da maioria e não de uma minoria barulhenta como os ateus. Alias, vcs são tão afeitos a democracia que para conseguir seus intentos tem de recorrer a Suprema Corte e passar um rolo compressor em quem não gostar. Muito “democrático” vcs, não é?Vamos na truculência. Vamos torrar a grana de colaboradoes do ATEA com honorários advocatícios. Dinheiro que poderia ser tão úteis para outras coisas, né ateus insensíveis e intolerantes.

    “E muito curioso que 98% dos detentos no Brasil se declaram cristãos. Não, eles não cometem crimes por serem religiosos. Mas também não deixam de cometer crimes por serem. “O turma sem coração e sem alma. Como os ideais cristãos são desprovidas de sentimentos de amor interpessoal, não é? Que vergonha!”
    Uma das frases que mais ouvi em cadeias foi “A gente só fura, Deus mata”. Você vive bradando que só os cristãos sabem o que é amor, caridade, etc. Deveria perguntar isso a eles, pois era de se supor que por serem cristãos teriam grandes sentimentos de amor pelo próximo… Ah, já sei, você vai falar que eles não são cristãos de verdade, a água do batizado não era tratada, etc….”

    (pausa para rir) Talvez para vc não haja ateus que cometam crimes, não é?Afinal, dentro da sua visão quixotesca os cristãos são tão maquiavelicos que são propensos a ser meliantes. (pausa para rir). Vou te explicar de novo, as denominações e nem Deus tem culpa se A ou B enveredam em algum ato ilícito. Só se vc de repente der uma de produtor de Big Brother ter camera na casa de Cristãos para saber tudo que é feito por eles. Bem, com os 48 mil reais no Caixa da Atea isso é impossivel. (é muita falta que fazer).

    “Você pode não admitir abertamente, mas uma certa arrogância e sentimento de superioridade se nota sim em seus textos, como o seu chauvinismo por ser “caridoso”.
    Sua emenda ficou pior do que o soneto”.
    A virtude não é de quem se proclama virtuoso, mas daquele que se faz instrumento dela”.

    “arrogancia”, “sentimento de superioridade”, “chauvinismo”, “minha emenda ficou pior que o soneto”. Ixi, sua visão quixotesca tá piorando (pausa para rir). Dom Quixote Júnior está vendo Gigantes. Cuidado com sua maluquice, hein?O seu delírio tá só piorando (pausa para rir). Já pensou um procurar um psicologo?Isso não é normal.hahah

    Obs: Pedir para que vocês admitam ser antissociais é infrutífero, a lógica ateia não deixa, né?É uma pena, uma mente tão maldosamente estragada. E ainda quer cantar de galo?Talvez, não se dado conta que a cada comentário que vc faz mostra que vc tem uma dificuldade de conviver com as crenças dos outros. Quem sabe, né/ Vc me chame de arrogante. Esquenta não, seus “elogios” não influenciam a minha vida, quem sabe influencie a minha compaixão pela sua pobre alma.

  15. Wagner Menke

    Ué Lampeduza, não tô te entendendo! Se você você considerou como ofensa o que eu disse, sinceras desculpas.

    Mas veja bem, vamos recapitular o raciocínio: o Estado constatou que houve aumento de incidência de DST e gravidez indesejadas na população adolescente. Antes disso, não havia distribuição de preservativos e os pais educavam seus filhos, assim como você educa os seus. E a incidência de doenças e gravidez indesejada aumentou. Ou seja: só essa educação não parecia estar sendo o suficiente.

    Como eu conheço diversas famílias onde os pais eram religiosos e houveram casos de gravidez indesejada na adolescência, constato sim que essa educação era insuficiente.

    Resumindo: existem pais, religiosos como você, que foram responsáveis pelo aumento dos números de incidência de DST e gravidez indesejada na adolescência. Junto a eles, demais motivos que embasam a política pública de distribuição de preservativos.

    As camisinhas estão lá. Se não quer que seus filhos usem, eduque eles para isso. Mas não puna o resto das famílias que não pensam igual a você e que sim, gostariam que seus filhos tivessem acessos a métodos contraceptivos para evitar problemas.

    E quanto a baixar o nível dos debates, não se preocupe. Já fui chamado de analfabeto, analfabeto funcional, burro, jerico, intolerante, fanático e imoral.

    E fui assim “alcunhado” justamente por quem diz que sua moral é *orientada por uma base teórica sólida, tendo um guia superior e transcendente*, e que, em tese, deveriam dar exemplo e este ateu imoral que eu sou.

  16. Leniéverson Azeredo

    “Ué Lampeduza, não tô te entendendo! Se você você considerou como ofensa o que eu disse, sinceras desculpas.

    Mas veja bem, vamos recapitular o raciocínio: o Estado constatou que houve aumento de incidência de DST e gravidez indesejadas na população adolescente. Antes disso, não havia distribuição de preservativos e os pais educavam seus filhos, assim como você educa os seus. E a incidência de doenças e gravidez indesejada aumentou. Ou seja: só essa educação não parecia estar sendo o suficiente.

    Como eu conheço diversas famílias onde os pais eram religiosos e houveram casos de gravidez indesejada na adolescência, constato sim que essa educação era insuficiente.

    Resumindo: existem pais, religiosos como você, que foram responsáveis pelo aumento dos números de incidência de DST e gravidez indesejada na adolescência. Junto a eles, demais motivos que embasam a política pública de distribuição de preservativos.

    As camisinhas estão lá. Se não quer que seus filhos usem, eduque eles para isso. Mas não puna o resto das famílias que não pensam igual a você e que sim, gostariam que seus filhos tivessem acessos a métodos contraceptivos para evitar problemas.

    E quanto a baixar o nível dos debates, não se preocupe. Já fui chamado de analfabeto, analfabeto funcional, burro, jerico, intolerante, fanático e imoral.

    E fui assim “alcunhado” justamente por quem diz que sua moral é *orientada por uma base teórica sólida, tendo um guia superior e transcendente*, e que, em tese, deveriam dar exemplo e este ateu imoral que eu sou.”

    Liga não, Lampedusa, este Menke e o Júnior, não falam coisa com coisa. Os ateus com sua. Para eles, a camisinha tem super poderes para resolver todos os problemas. É incrível. Mas agora, vamos pensar, o menke diz:

    “Como eu conheço diversas famílias onde os pais eram religiosos e houveram casos de gravidez indesejada na adolescência, constato sim que essa educação era insuficiente.”

    Vamos parar para pensar, se ele, Menke, tem intolerância a cristãos, como pode conhecer alguém que é cristão?Só isso, mata a questão.

    “E quanto a baixar o nível dos debates, não se preocupe. Já fui chamado de analfabeto, analfabeto funcional, burro, jerico, intolerante, fanático e imoral.”

    Não gostou?Medinho, cara. Então moderem a linguagem, quando tratar com a gente. Somos cristãos sim, devemos dar exemplo. Mas não temos sangue de barata, alias, o que dizemos não tem o teor ofensivo que vcs tanto vociferam, se tivesse, o Jorge Ferraz, teria censurado. Isso é mais um discurso quixotesco e delirante.

  17. Jorge Ferraz (admin) Post author

    se tivesse, o Jorge Ferraz, teria censurado

    A propósito, eu tô lendo isso aqui bem atravessado e, se eu tivesse visto antes, o que eu teria censurado com toda a certeza seria a agressão calhorda do Wagner sobre a educação familiar do Lampedusa.

    Wagner, nem todo mundo aqui é moleque (nos dois sentidos) como você, tem pais de famílias com filhos criados do outro lado. Por favor, tenha um mínimo de compostura.

    A todos, em todos os lugares: evitem, por favor, as trocas de gentilezas, é muito chato ter que censurar as agressões.

  18. Wagner Menke

    Não se preocupe Jorge, não haverá mais comentários de minha parte por aqui, já que acabei de perceber que não há isonomia de tratamento em relação aos comentaristas.

    Deixo aqui, mais uma vez meu pedido de desculpas ao Lampeduza, pois não foi minha intenção ofendê-lo.

    Se a política de etiqueta do blog realmente fosse realmente observada desde o início, eu não teria sido chamado de analfabeto, analfabeto funcional, burro, jerico, intolerante, fanático, imoral, e agora, de moleque.

  19. Jorge Ferraz (admin) Post author

    A política de etiqueta existe para facilitar os debates, não para esterilizá-los. Se eu fosse apagar cada referência afrontosa nos comentários, ninguém ia escrever mais nada aqui. Em particular, você não teria lançado o seu segundo comentário cá no site.

    Entretanto, é preciso ter limites, e um dos mais óbvios é separar o foro externo [= as características da pessoa expressas publicamente aqui no blog] do interno [= a sua vida pessoal]. E se você não consegue perceber a diferença entre a contumélia meta-discursiva e a injúria gratuita lançada contra a honra familiar de terceiros, isto (que não é nada surpreendente, diga-se de passagem) só reforça as constatações de defeito moral.

  20. Junior

    Leniéverson, leniéverson, você é mesmo péssimo! Como diria o Barão de Itararé: “De onde menos se espera, aí é que não sai nada mesmo!”.

    Você ficou numa sinuca de bico, não consegue responder nem refutar nada e apela para patéticas onomatopeias para disfarçar seu estado de espírito, bem típico de adolescentes abobados!

    (Bocejos…) Claro que democracia é governo do povo, mas que povo? Só o povo católico? Você aprendeu mesmo a máxima de Lênin: Acuse-me do que você é! Ou seja: um intolerante (e analfabeto funcional)! E nem percebe! Está precisando de um curso intensivo de ciência política (além do curso de interpretação de texto, é claro). Admita logo que é um partidário da teocracia e da autocracia e pare com essas frescuras!

    O princípios democráticos que citei foram retirados do site da embaixada americana, país fundador da moderna democracia. E o sabichão tem a empáfia de acusar que “estão errados”! É pra rir ou chorar, Leniéverson?

    Já provei aqui que Hitler era católico e o máximo que você consegue é citar a mãe dele? Você estava mesmo rindo quando afirmou isso? Eu acho que você devia estar com dor de barriga!

    “Esquenta não, seus “elogios” não influenciam a minha vida, quem sabe influencie a minha compaixão pela sua pobre alma”.

    Ah, influenciam sim. Não fosse por isso, você nem teria respondido (ou tentado responder) de forma tão desesperada.

    Não aja nem pense que os outros são tolos como você. Já percebi o seu orgulho ferido e o seu desespero de causa, apesar de cinicamente negar.

    Você está rezando para as causas erradas!