“Cristo é o único Salvador do homem todo e de todos os homens” – Papa Francisco

closeAtenção, este artigo foi publicado 4 anos 3 meses 10 dias atrás.

[P.S.: Tradução oficial já disponível no site do Vaticano.]

[…]

Alguém me dizia: os cardeais são os padres do Santo Padre. Esta comunidade comunhão, esta amizade, esta proximidade nos fará bem a todos. E [foi] esta consciência e esta abertura mútua [que] nos facilitou a docilidade à ação do Espírito Santo. Ele, o Paráclito, é o supremo protagonista de toda iniciativa e manifestação de Fé. É curioso: faz-me pensar, isto. O Paráclito faz todas as diferenças da Igreja, e [por isso] parece ser um apóstolo de Babel. Por outro lado, contudo, é Ele que faz a unidade destas diferenças, não na “igualdade”, mas na harmonia. Eu lembro aquele Padre da Igreja que a O definia assim: “ipse harmonia est”. O Paráclito dá a cada um de nós carismas diversos e nos une nesta comunidade da Igreja – que adora o Pai, o Filho, e Ele, o Espírito Santo.

Partindo do autêntico afeto colegial que une o Colégio Cardinalício, exprimo a minha vontade de servir ao Evangelho com amor renovado, ajudando a Igreja a Se tornar cada vez mais – em Cristo e com Cristo – a vinha fecunda do Senhor. Estimulados também pela celebração do Ano da Fé, [que] todos nós, juntos, Pastores e fiéis, esforcemo-nos para responder fielmente à missão de sempre: levar Jesus Cristo ao homem e conduzir o homem ao encontro com Jesus Cristo, Caminho, Verdade e Vida, [que está] verdadeiramente presente na Igreja e ao mesmo tempo em todo homem. Tal encontro conduz a leva a nos tornarmos homens novos no mistério da Graça, animando-nos com aquela alegria cristã que é o cêntuplo dado por Cristo àqueles que O acolhem na própria existência.

Como o Papa Bento XVI nos lembrou tantas vezes nos seus ensinamentos e, por último, com aquele seu gesto corajoso e humilde, é Cristo quem guia a Igreja por meio do Seu Espírito. O Espírito Santo é a Alma da Igreja com Sua força vivificante e unificante: de muitos faz um só corpo, o Corpo Místico de Cristo. Não nos entreguemos nunca ao pessimismo, àquela amargura que o diabo nos oferece todos os dias; não nos entreguemos ao pessimismo e ao desencorajamento: tenhamos a firme certeza de que o Espírito Santo concede à Igreja, com Seu sopro potente, a coragem de perseverar e também de buscar novos métodos de evangelização, a fim de levar o Evangelho até os confins da Terra (cf. At 1, 8). A verdade cristã é atraente e persuasiva porque responde à necessidade profunda da existência humana, anunciando de maneira convincente que Cristo é o único Salvador do homem todo e de todos os homens. Este anúncio permanece válido hoje como foi no início do Cristianismo, quando se operou a primeira grande expansão missionária do Evangelho.

Caros amigos, força! A metade de nós já somos de idade avançada: a velhice é – me agrada dizê-lo assim – a sede da sabedoria [sapienza] da vida. Os velhos têm a sabedoria de terem caminhado na vida, como o velho Simeão e a velha Ana no Templo. E foi exatamente aquela sabedoria que os fez reconhecerem Jesus. Transmitamos esta sabedoria aos jovens: como o bom vinho, que com os anos se torna ainda melhor, transmitamos aos jovens a sabedoria da vida. Vem-me à mente aquilo que um poeta alemão dizia sobre a velhice: “Es ist ruhig, das Alter, und fromm”: é o tempo da tranquilidade e da oração. E também de transmitir aos jovens esta sabedoria [saggezza]. Voltareis agora para vossas respectivas sedes, a fim de continuar o vosso ministério; [voltareis] enriquecidos pela experiência desses dias, assim repletos de Fé e de comunhão eclesial. Tal experiência única e incomparável nos permitiu compreender em profundidade toda a beleza da realidade eclesial, que é um reflexo do fulgor de Cristo Ressuscitado: [e] um dia veremos o belíssimo rosto de Cristo Ressuscitado!

À poderosa intercessão de Maria, nossa Mãe, Mãe da Igreja, confio o meu ministério e o vosso ministério. Que cada um de nós, sob o Seu olhar materno, possamos caminhar felizes e dóceis à voz do Seu Divino Filho: reforçando a Unidade, perseverando juntamente na oração e testemunhando a verdadeira Fé na presença contínua do Senhor. Com estes sentimentos – são sinceros! -, com estes sentimentos, transmito-vos de coração a Bênção Apostólica, que estendo aos vossos colaboradores e às pessoas confiadas à vossa cura pastoral.

Papa Francisco
Discurso aos cardeais, 15 de março de 2013

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

3 thoughts on ““Cristo é o único Salvador do homem todo e de todos os homens” – Papa Francisco

  1. Pingback: Papa Francisco, o poverello de Roma | Ecclesia Una

  2. Alexandre Magno

    O discurso agora está em português.

    …meu venerado Predecessor Bento XVI que, durante estes anos de Pontificado, enriqueceu e revigorou a Igreja com o seu magistério, a sua bondade, a sua orientação, a sua fé, a sua humildade e a sua mansidão. Estas continuarão a ser um patrimônio espiritual para todos. O ministério petrino, vivido com dedicação total, teve nele um intérprete sábio e humilde, com os olhos sempre fixos em Cristo, Cristo ressuscitado, presente e vivo na Eucaristia.

    Passa a sensação de profunda sintonia, e óbvia pretensão de continuidade.

  3. Pingback: A mídia nunca esteve interessada em transmitir fielmente o pensamento papal | Deus lo Vult!