Afinal, de onde vem o abortismo do CFM?

closeAtenção, este artigo foi publicado 4 anos 3 meses 3 dias atrás.

A recente decisão do Conselho Federal de Medicina de apoiar a descriminalização do aborto no país não saiu do nada. Veio de Belém do Pará, do “I Encontro Nacional dos Conselhos de Medicina 2013”; mais especificamente, de uma mesa redonda chamada “Aborto e Desigualdade Social”, com a seguinte singela composição (grifos meus):

Coordenada pelo presidente do CFM, Roberto d’Avila, [a mesa redonda] contará com a participação da professora Débora Diniz, da Universidade de Brasília (UnB). Além dela, contribuirão o professor Christian de Paul de Barchifontaine, reitor do Centro Universitário São Camilo; o promotor de Justiça Diaulas da Costa Ribeiro e o secretário-geral do CFM, Henrique Batista e Silva, coordenador do grupo técnico criado para avaliar o tema.

O Wagner Moura fez-nos o favor de identificar os participantes deste evento:

  1. A Débora Diniz, velha conhecida nossa, é a provável maior expoente da ONG abortista ANIS, que faz virulenta militância a favor do aborto no Brasil.
  2. O Diaulas Ribeiro «é o jurista que autoriza que rapazes com paralisia cerebral tenham relações sexuais com prostitutas, é ele também conhecido por defender eutanásia e, advinhem, aborto».
  3. Last but not least. o sr. Christian de Barchifontaine é sacerdote católico! É o «padre camiliano que SEMPRE está nos eventos onde a ANIS – ONG pró-legalização-do-aborto da antropóloga Debora Diniz – está».

Faço coro integralmente à indignação do Wagner Moura: como é possível que um órgão que supostamente representa toda uma categoria de profissionais faça um pronunciamento com indisfarçado viés ideológico, embasado pelas conclusões de um “grupo técnico” formado exclusivamente pela patota abortista mais descarada?

Agora me expliquem que medicina é essa do Conselho Federal de Medicina que para tratar de assuntos referentes a aborto forma um “grupo técnico” no qual somente e unicamente militantes pró-aborto foram convidados?!

[…]

Quem são esses médicos que aceitam ser “orientados” por um “grupo técnico” totalmente alinhado com uma ideologia que transforma a vida humana em mero acordo social (só é humano quem o grupo decidir que seja)? Isso é ridículo. Como é que um Conselho Federal de MEDICINA se submete a essa pouca vergonha? Ora, nenhum dos peritos em aborto citado na matéria do próprio CFM é médico. NENHUM! São todos muito bem remunerados por velhíssimas conhecidas organizações internacionais que se intrometem nos assuntos do Brasil: Ford, Rockfeller e MacArthur.

Como é possível que ninguém proteste contra esta absurda ingerência de “especialistas” – a soldo de organizações pró-aborto internacionais – em assuntos de interesse de uma categoria profissional da qual eles sequer fazem parte? Médicos, escrevam ao CFM! É o nome de vocês que o Conselho está emporcalhando com toda essa empulhação!

E como é possível que um sacerdote católico esteja de conluio com esta caterva para legalizar o assassinato de crianças no Brasil? Um padreCorruptio optimi pessima, como diz o adágio latino. Quanto a isso, nós próprios podemos exigir explicações. Os contatos eletrônicos da Província Camiliana Brasileira – à qual o revmo. pe. Christian de Paul de Barchifontaine responde – seguem abaixo:

provincial@camilianos.org.br
diretoria@saocamilosede.org.br
imprensa@camilianos.org.br

Não nos calemos, senhores, não nos calemos. O mal avança despudoradamente, e está tão confiante de nossa fraqueza que nem se preocupa mais em agir às sombras: desvela-se em toda a sua fealdade à luz do dia, zombando das leis de Deus e da Sua Igreja. Mas os que militam a favor da morte não prevalecerão nesta Terra de Santa Cruz, não terão a palavra final sobre este povo do qual a Senhora de Aparecida é Imperatriz e Padroeira. Levantemo-nos em defesa d’Ela! Que o solo da nossa Pátria não seja manchado pelo sangue das crianças abortadas. Que a Virgem Santíssima nos ajude e, por Sua poderosa intercessão, livre o Brasil da maldição do aborto.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

10 thoughts on “Afinal, de onde vem o abortismo do CFM?

  1. Luiz

    Sou médico e lancei esta campanha no Face:
    Nós, médicos brasileiros, em nome da democracia e da liberdade individual de opinião, não aceitamos que qualquer entidade fale coletivamente em nosso nome, e lutaremos enfaticamente contra qualquer utilização da postura do CFM frente a questões relativas ao abortamento, conforme veiculado na mídia.
    A reação dos médicos está sendo firme e incisiva, mas é difícil lutar contra a exposição que a mídia dá aos que defendem o aborto.

  2. Paulo Kelson

    Doutor Luíz, é difícil mas não é impossível, a era da quebra da desinformação comunista chegou:

    O sistema soviético está em tudo:

    Marco Feliciano, resiste!:

    Fica, Feliciano, “ele é muito melhor que qualquer um da tropa de choque da Gaystapo” ou abortista.

    http://freirojao.blogspot.com.br/2013/03/fica-feliciano.html

    BRASILEIROS, NÃO DEIXEM que o TOTALITARISMO domine nosso país, querem implantar o aborto, querem expulsar o pastor Marcos Feliciano do CDH e destruir o cristianismo, (ao mesmo tempo em que dois deputados petistas condenados do mensalão pelo STF e Paulo Maluf, procurado pela Interpol, estão na Comissão de Constituição e Justiça com a conivência da imprensa,) foi assim na Alemanha com o nazismo, foi assim na Itália com o Fascismo, também antes foi assim com a Rússia com o comunismo, resultado um saldo macabro de 80 milhões de mortes.

  3. Messias

    Já que o tal Christian de Barchifontaine é padre, por que os defensores do estado laico não reclamam agora da sua influência no CFM?

  4. Pingback: Promoção da Cultura da Vida na JMJ 2013! | Portal Vilhena

  5. Pedro Marcos

    Ah, Paulo Kelson, tinha que citar o indefectível Olavo de Carvalho, né? Quando você vai perceber que esse embusteiro é um velho esquizofrênico e deficiente mental? Citá-lo não torna seus argumentos mais consistentes nem lhe dá chancela de autoridade, pelo contrário: lhe desmoraliza completamente!

  6. Lucas Janusckiewicz Coletta

    Realmente sempre tem sacerdote no meio das coisas mais horripilantes. Aliás todas heresias foram criadas por sacerdotes e não leigos, tudo com conhecimento de causa. O PT também foi criado pela esquerda católica.

    O pior é que tem católico que ainda contribui com a canção nova do Padre Fabio de Melo que é a favor do casamento homossexual, que como o aborto é pecado que brada aos céus e a Deus por Vingança.

  7. Jane Estela Carlos

    Eu sou médica e quero participar de qualquer ação que for feita contra esse absurdo que o CFM fez. Meu nome é Jane Estela Carlos e vocês me encontram no facebook com este nome. Moro em São Paulo e já escrevi uma carta bem desaforada ao CFM. Vocês médicos façam o mesmo. Que Deus nos abençoe e nos ilumine nesta jornada. Não vamos aceitar o que o CFM fez!

  8. Cristiano Sousa

    Prezados, salve Maria.

    Conforme sugerido no artigo acima, fiz minha parte e mandei um e-mail para a província Camiliana no que foi recebi uma resposta aparentemente padrão onde tem a explicação abaixo.

    “NOTA DE ESCLARECIMENTO

    São Paulo, 27/03/2013

    Prezado (a) Sr (a)

    Saúde e paz!

    Respondo e-mail de sua autoria, relacionado ao posicionamento do Pe. Christian de Paul de Barchifontaine, sobre a descriminalização do aborto no Brasil.
    A verdade a ser dita é que, o Pe. Christian participou da mesa redonda do Conselho Federal de Medicina, CFM, defendendo a posição da Igreja Católica Apostólica Romana.
    Houveram no passado, meados da década de 90, algumas denúncias, por interpretação errada da mídia, relacionadas ao posicionamento do Pe. Christian, totalmente esclarecidas pelas autoridades eclesiásticas.
    A Província Camiliana Brasileira é parte da Igreja, comunga da doutrina ética cristã de defesa da vida. Em nenhuma instância é a favor da prática do aborto.
    O referido religioso, Pe. Christian não tem feito nenhum pronunciamento público a favor da legalização do aborto, portanto, se o Sr.(a) está inconformado com essa questão, envie ao CFM, http://www.cfm.org.br, (que é a instância que está levando essa questão à diante) seu repúdio e, divulgue esta nota de esclarecimento em nome da verdade.
    Respeitosamente, desejo-lhe uma Feliz Páscoa.

    Pe. Leo Pessini
    Provincial
    Província Camiliana Brasileira”

    Não posso dizer que a província esta correta, porem é esta a informação que vem deles.

    Fiquem com Deus,

    Cristiano

  9. Paulo Kelson

    Pedro Marcos, então prove a esquizofrenia e a deficiência mental? Já que você é o sabidão.

    O que sabe da História da União Soviética?

  10. Pingback: Nota da Província Camiliana Brasileira sobre o pe. Christian de Barchifontaine e o aborto | Deus lo Vult!