É, senhores bispos, está difícil segurar o rojão…

closeAtenção, este artigo foi publicado 4 anos 2 meses 10 dias atrás.

Não basta o avanço do ateísmo; não é suficiente o laicismo proselitista que sufoca o Brasil. Não basta a militância pró-aborto, não chega o gayzismo desenfreado, não é o bastante a erotização da sociedade. Não chega o avanço das seitas, não bastam os protestantes vomitando impropérios contra a Igreja, não é suficiente o espiritismo esvaziando a mensagem cristã de sua essência. Não é o bastante a destruição da Família, a desmoralização da Igreja, o apodrecimento da civilização, a troca de valores morais multisseculares pelas depravações da moda. Não chega nem mesmo a luta quotidiana que cada um de nós precisa travar pela própria santificação; parece que nós estamos profundamente relaxados, porque a CNBB – ah, a CNBB! – resolveu mais uma vez dar uma força aos inimigos de Cristo e munir-lhes de razões para zombar dos católicos.

O tal “Credo da Juventude” que o Fratres publicou é um deboche, e as reações a ele (p.ex. aqui e aqui) eram extremamente previsíveis e quase dá vontade de dizer que é bem empregado. Depois a CNBB vem questionar a evasão de católicos; ora, o que se pode esperar desse catolicismo de débeis mentais divulgado nos textos da Conferência?

Eu li o “Caminhando para a JMJ 2013”. Antes de continuar, um pequeno parêntese: apóio com muito entusiasmo a Jornada Mundial da Juventude sim, mas não as patacoadas da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil. O que eu defendo aqui no Deus lo Vult! é a seriedade da JMJ, e não da CNBB. As idiotices que a Conferência faz, portanto, nada têm a ver com a essência da Jornada: ao contrário, são somente (mais!) tentativas de expôr o Catolicismo ao ridículo e à irrelevância – ou seja, é o contrário mesmo do que objetiva a JMJ.

Voltemos. Eu li aquele “Subsídio para Adultos” da CNBB. O pior é que o livreto tem os seus méritos. A seção de “Perguntas e Respostas”, p.ex., nas páginas 15-25, é bastante útil e está bem feita. O esquema proposto para os encontros, com o seu “Texto Bíblico”, “Meditação”, “Orientações para preces” e “Contemplação”, segue as linhas mestras da Lectio Divina: lectio, meditatio, oratio e contemplatio. Portanto, há atividade intelectual católica por trás do material, os responsáveis por ele eram capazes de fazer um trabalho bem feito. O que só torna os erros mais graves.

A obra de arte em questão está lá na página 31, como “Oração Final” proposta para um dos encontros. Não bastasse a irritante e estúpida insistência no emprego dos dois gêneros – é um “o jovem e a jovem” pra lá, “todo jovem e toda jovem” pra cá – e não fosse suficiente o nonsense teológico que é confundir admiração com profissão de Fé e apresentar características louváveis da juventude como objeto de um “Credo”, o texto é patético nas palavras que escolhe, nas imagens que evoca, nas situações que apresenta! Francamente, a “rapaziada (…) que segura o rojão”, os jovens que “sabem dizer sim e também dizer não”, a crença em que “todos e todas seremos irmãos e irmãs” (argh!), o “Deus Pai e Mãe, Libertador”… gente, o que é isso, é uma redação de aluno de segunda série? O que pretendem os senhores bispos com a apresentação desse cristianismo retardado, alguém pode me explicar?

Isso é uma palhaçada. Propôr uma babaquice dessa magnitude para adultos rezarem (!) é escarnecer da Fé Católica, é debochar do Cristianismo, é zombar da Igreja de Cristo e voltar a crucificar Nosso Senhor. A Fé é coisa séria e portanto a sua transmissão só pode ser feita com seriedade, é evidente, e não por meio desses textos ridículos que tratam os seus leitores como debilóides.

Parece-me óbvio que o mais provável é que tenha vergonha de ser católico uma pessoa normal que seja apresenta a uma “oração” desse nível. E como a CNBB espera convencer alguém a ser católico expondo-o ao ridículo e à zombaria? Como ela espera que a Fé seja levada a sério se a apresenta de modo tão imbecil? Como espera tornar a Igreja relevante no mundo moderno oferecendo razões para debocharem d’Ela?

Como se não bastasse tudo o que nós temos que fazer, ainda precisamos ser ridicularizados assim por aqueles que deviam defender e guardar a Fé! É, senhores bispos, muito obrigado pelo favor! Vou lhes dizer: está difícil segurar esse rojão. Que Deus nos ajude! Porque no que depender desses textos nós estamos muito mal na fita.

P.S.: A inspiração do texto:

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

19 thoughts on “É, senhores bispos, está difícil segurar o rojão…

  1. Adriana

    Meu Deus Santíssimo, que credo é esse ? Voltamos ao paganismo, Deus Pai e Mãe? Época do politicamente correto e desnecessário, o jovem, a jovem numa repetição sem fim?
    E que reino é esse, de Deus e do povo? Isto é bíblico, é da Tradição da Igreja de Cristo?

  2. Ricardo

    A Bíblia sempre se refere a Deus como PAI. Jesus chamava Deus de PAI, no masculino mesmo. Qual a dificuldade de a CNBB se referir ao PAI nos mesmos termos que seu divino filho se referia? Será que alguém conhece mais o PAI que o próprio Jesus? Vão acusar Jesus de machista agora? Se ele disse que Deus é Pai, ele sabe do que falava e ponto! Se a Igreja segue Jesus, ela não pode ser machista em sua doutrina, como a acusam os ímpios.

  3. Ebrael Shaddai

    Pois, é, Jorge, depois nós, que prestigiamos o pessoal do F.I.U., passamos por gente que quer apenas ser do contra, sedevacantistas, lunáticos conspiracionistas e que só sabem ver o pior em tudo!

    Tá aí! E não é com ares de quem só quer levar a razão que digo isso, mas com pesar de quem se une a vocês nos lamentos!

    Festeje, Dom Hélder! Chore de emoção, Dom Cláudio Hummes! Parece que tô vendo até o Frei Betto e o Leonardo Boff e suas “boffettes” vindo ali, logo ali, para rir da nossa cara a te dizer:

    “E agora, Jorge?! E agora, Jose (ph Ratzinger) ?!”

  4. Renan

    TOMEI FÔLEGO E POSTEI NO FACEBOOK DA CNBB DIA 14/04 ONDE HÁ “UM BISPO BRANCO, DE BRAÇOS CRUZADOS”:
    Um comentario sugerindo providencias à emérita CNBB aludindo à marxização do Brasil, a esquerdista TL e sofismas em defesa dos pobres, o Brasil cada vez mais comunizado – O CONTRASTE DE CATÓLICOS(?) ELEGENDO E SENDO GOVERNADO POR MARXISTAS – que são satanistas por se moldarem nas ideias e métodos do satanista Marx por se insurgirem contra tudo que é Cristo e a igreja – a sedimentação da DITADURA DO RELATIVISMO tão combatida pelo magnífico Bento XVI, sobre D Hélder e aliados no Foro de S Paulo do Lula-Fidel e outras aproximadas, de forma bem suscinta no mesmo intuito, Assim, de igual forma, os 10 mamdamentos dos comunistas cada vez mais cumpridos e atualizados na vida do Brasil, o DECÁLOGO DE LÊNIN
    E daí?
    RETIRARAM-NO DIA 15.04!
    Tá danaaaaado…

  5. catolicosparis

    Pior é que tenho certeza que vai ter gente que vai achar isso legal e vai ter a idéia brilhante (idiota) de substituir o credo da missa por isso.

  6. Elaine

    Sabe com o que isso parece? Com um bando de velhos tentando ser garotões, tentando mostrar pra juventude que eles não são caretas, que também são legais. Quanta imbecilidade!

  7. Marta

    Será que não havia uma alma caridosa para avisar esses senhores o quanto estão sendo ridículos? Pensam realmente que vão convencer os jovens com essas coisas imbecis? Vão é ser debochados, isso sim. Em que mundo vivem essas pessoas?

  8. Evandro Henrique do Nascimento

    Não li o lvro todo, fiz o download para analisar com mais atenção,como os colegas tem grande capacidade de observação, parabenizo-os por terem visualizado o que de fato destoa da sã doutrina. Realmente o credo não tem nada a ver conosco, foi muito infeliz. A música de Gonzaguinha tem muito mais sentido.

  9. lucas

    A boa nova de Jesus,naõ é um manual de regras inflexiveis, e moralismo e muito menos legalismo liturgico.

  10. Ebrael Shaddai

    A Boa Nova de Jesus sim nos exortava a não nos prender na letra e sim no espírito de oração e no perdão. Mas, quantas vezes ele chicoteou com sua Palavra as víboras farisaicas, que exortavam a todos com a Lei e pelas vielas ficavam em conchavos??

    Verdade, somente a Verdade do Evangelho e zelo pela Liturgia que nos é herança de nosso Senhor. Se assim nos mantivermos, conseguiremos seguir nas lições de oração e despertar da Caridade verdadeira!

  11. CLESIO JONAS DE OLIVEIRA DA SILVA

    Caros católicos santos, que fazem esses comentários e concordam com essas opiniões. Fico muito triste em me assumir como católico, diante de tanto preconceito de gênero, de derespeito com as outras religiões e da falta de tolerância com outros pensamentos. Onde textos como estes somente aprofundão nossa divisão e promovem cada vez mias aqueles e aquelas que gostam de segurar as pedras para atirar na milher adultera, pois é o que parece, que os defensores dessas ideias são “os verdadeiros cristãos”, sem pecados e já donos do Reino de Deus.

    CLESIO JONAS

  12. marcgess

    Também acho que a linguagem usada neste credo não condiz com a dignidade de nosso Senhor e sua Igreja. Porque o Senhor é belo, e este pretenso credo é tosco. Porque o Senhor é eterno, e esta obra já quer o nosso esquecimento. A primeira coisa que aprendi quando voltei para a Igreja, é que devo ser católico apesar dos católicos. Paciência, porque o Senhor é paciente.

  13. Alexandre Magno

    O problema que consigo enxergar é terem colocado “creio” pra lá, “creio” pra cá, e terem selado a coisa como “Credo da Juventude”. Realmente, fica uma paródia!

    Se tirassem o selo “Credo da Juventude”, pegassem a obra e tirassem esses “creio” pra lá, “creio” pra cá”, usando outras expressões, e dessem a ela um lugar de muito menor destaque dentro do material da JMJ, apenas como uma musiquinha de animação de grupo qualquer, muito provavelmente ficaria aceitável. Por que eu tenho de reconhecer: com todo o status (todas “as aparências”) que essa obra recebeu, realmente, estar-se a ridicularizar os católicos, apesar de “todo mundo saber” (e bote aspas nisso, infelizmente) que de fato não se trata de um terceiro Credo.

  14. melanie

    Olá…
    Bela postagem!!!
    Ha quanto tempo não visita meu blog?
    crisma2012matao.blogspot.com.br
    Não tenho visto por aqui.
    Deus te abençoe sempre.

  15. Karen

    O que eu acabo achando mais graça é que tem jovens (jovens de verdade, não os “jovens” da CNB do B) que não vão entender o “segurar o rojão”. heheheh Não podiam chamar isso de outra coisa, tinha que ser Credo? Podiam pôr um título filosófico, combinando com o resto, tipo: “se eu creio, eu seguro o rojão”… ou “oração dO jovem e dA jovem”… Combina, né?

  16. Pingback: Documento sobre Reforma Agrária não virá da Assembléia Geral da CNBB | Deus lo Vult!