Desmascarem o lobo, mesmo a despeito da conivência da Arquidiocese!

closeAtenção, este artigo foi publicado 4 anos 1 mês 13 dias atrás.

Parece que houve, em Natal, quem não gostasse das nossas críticas ao Frei Betto. Em seu perfil do Facebook, o Diácono Francisco Adilson da Silva, «[a]ssessor do Vicariato Episcopal para as Instituições e Pastorais Sociais» da Mitra de Natal, publicou um panfleto em defesa do «renomado e venerável Frei Betto» (sic) contra o que chamou de um «grupo neonazista qualquer, infiltrado na Igreja» (sic!).

O texto (um printscreen do qual se encontra devidamente armazenado no Fratres in Unum para a eventualidade dele desaparecer) é uma piada pronta. Vejamos um exemplo que é representativo de todo o comunicado. Destilando um rasgar de vestes histriônico e evidentemente atrapalhado com as similaridades entre o prefixo “anti-” e a preposição “ante”, o Diácono nos atira à face o seu repúdio por esta «atitude de ingerência pastoral na “Igreja Particular” alheia [que] mostra claramente uma expressão ante eclesial. Mais que isto, no mínimo foi uma atitude ante evangélica, de cerceamento de liberdade, uma “louvação à ditadura”, uma atitude autoritária e violenta para com esta nossa Arquidiocese de Natal». Ora, trata-se de um fantástico exemplo de muito palavrório e nenhum conteúdo!

A única coisa que há em todo o texto é este tom afetado unido ao mais absoluto silêncio quanto ao mérito da nossa acusação. Uma pirotecnia burlesca que pretende, por força de retórica, desviar a atenção dos problemas que nós levantamos e aos quais o texto em momento algum sequer tenta dar alguma resposta.

Fomos injustos em chamar o Frei Betto de (p.ex.) «um dos maiores expoentes» da Teologia da Libertação? Bastava ao Diácono Francisco mostrar-nos que o religioso não tem nada a ver com esta excrescência pseudo-religiosa! As frases que sustentamos terem sido proferidas (ouvimos de viva voz!) pelo Frei Betto não são representativas do seu pensamento? Era suficiente, então, mostrar-nos onde o dominicano as repudia! Sem dizer uma palavra sobre o mérito das nossas críticas, no entanto, o Diácono Francisco parece admiti-las. Parece que, para ele, mais escandaloso do que um frade que esculhamba a Igreja Católica é haver católicos que protestem contra esta criminosa condescendência empregada pela Mitra de Natal para com um manifesto inimigo do Cristianismo.

Não nos alonguemos muito na demonstração do óbvio. Sustenta o senhor diácono que «o renomado e venerável Frei Betto» é «internacionalmente conhecido pela sua luta pela vida»? Pois vejamos por quais posições o senhor Betto é conhecido no Brasil e no mundo:

– “Embora contrário ao aborto, admito a sua descriminalização em certos casos” – Frei Betto, in “Direito ao Aborto”.

– “Sob a ótica cristã, a dignidade de um ser não deriva daquilo que ele é e sim do que pode vir a ser. Por isso, o cristianismo defende os direitos inalienáveis dos que se situam no último degrau da escala humana e social”. – Id. Ibid.

– “Ora, o mais cômodo é exigir que se mantenha a penalização do aborto. Mas como fica a penalização do latifúndio improdutivo e de tantas causas que, no Brasil, levam à morte, por ano, de cerca de 21 entre cada 1.000 crianças que ainda não completaram doze meses de vida?” – Id. Ibid.

– “Há temas muito mais importantes do que aborto e religião para se discutir em uma campanha eleitoral” – Frei Betto, in Carta Capital («Frei Betto lamenta que papa seja ‘usado como cabo eleitoral’»).

– “De nossa amizade, posso assegurar que não passa de campanha difamatória -diria, terrorista- acusar Dilma Rousseff de “abortista” ou contrária aos princípios evangélicos” – Frei Betto, in Blog do Jamildo («Frei Betto sai em defesa de Dilma na polêmica do aborto»).

“El debate acerca de si el ser embrionario merece o no reconocimiento de su dignidad no debe inducir al moralismo intolerante, que ignora el drama de mujeres que optan por el aborto por razones que no son de mero egoísmo o conveniencia social. […] La defensa del don sagrado de la vida es lo que plantea la pregunta de si es lícito mantener el aborto al margen de la ley, poniendo también en peligro la vida de innumerables mujeres que, por falta de recursos, tratan de provocárselo por medio de plantas, venenos, agujas o la ayuda de aficionadas, en precarias condiciones higiénicas y terapéuticas”Frei Betto, in “Aborto: Por una legislación en defensa de la vida”.

Eis, portanto, apresentado por suas próprias palavras, o “renomado e venerável” frei Betto! Eis as bandeiras pelas quais o religioso é “internacionalmente conhecido”: por defender o aborto e acobertar abortistas! Diante disso, onde fica a alardeada «luta pela vida» do frade dominicano? Como o Diácono Francisco tem coragem de defender um frei que é publicamente conhecido por defender posições morais totalmente incompatíveis com as da Igreja Católica?

Refaço os pedidos de ontem. O malfadado seminário ocorrerá em Natal hoje e amanhã. A palestra do Frei Betto está marcada para logo mais, às 19h00. Peço aos católicos verdadeiros que não se deixem intimidar pela tagarelice do Diácono Francisco: façam-se presentes e confrontem o frade abortista! Levem textos de sua [do Betto] própria autoria e perguntem se ele concorda com o que está neles escrito; levem documentos do Magistério Católico contra o aborto e perguntem, também, se o frei os aceita ou rejeita. Desmascarem o lobo, mesmo a despeito da conivência da Arquidiocese! Não deixem que ele envenene os presentes com o seu anti-catolicismo mal-disfarçado.

E este escândalo ainda exige esclarecimentos. O Setor Social da Mitra já deu a sua triste resposta através do Diácono Francisco. Escrevamos, portanto, à Cúria Diocesana, ao Arcebispo Metropolitano e à Nunciatura Apostólica:

curia@arquidiocesedenatal.org.br – Cúria da Arquidiocese de Natal
jaimevrocha@terra.com.br – Dom Jaime Vieira Rocha, arcebispo
nunapost@solar.com.br – Nunciatura Apostólica. Dom Giovanni D’Aniello

Já basta de ficarmos calados, já chega de deixarmos frades corrompidos e diáconos rebeldes espezinharem a mensagem evangélica e envergonharem a Igreja de Cristo – que não é “do Frei Betto” e nem “de Natal”, mas é Católica e, d’Ela, fazemos parte todos nós. E portanto o que acontece em Natal nos interessa sim. Não temos o direito de nos omitirmos quando os inimigos de Cristo se levantam para zombar d’Ele, mesmo que isso aconteça mais ou menos distante da Província Eclesiástica de nossa residência. Não nos intimidemos com os sofismas desesperados atrás do qual os corruptos tentam ridiculamente se proteger. Importar defender a Igreja, mesmo que diáconos e frades queiram nos fazer desanimar.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

22 thoughts on “Desmascarem o lobo, mesmo a despeito da conivência da Arquidiocese!

  1. Teodoro

    Caguetagem é muito feio! Se estão com inveja e ódio do Frei Beto, ao invés de tentarem censurá-lo, tentem debater com ele, se puderem, é claro. Depois se perguntam porque há cada vez menos fiéis…

  2. Camilo

    De novo os lobos em pele de cordeiro lançando acusações (odiosos, invejosos) e fugindo completamente do mérito das questões levantadas. Não, senhor teodoro, não por nós, mas por gente como o Frei Beto, é que temos cada vez menos fiéis verdadeiros em Nossa Igreja.

  3. Marta

    Teodoro, não nos opusemos ao Frei Betto movidos pelo ódio, inveja
    ou qualquer outra coisa de cunho pessoal : nos opomos a ele porque suas ideias estão em completo desacordo com os ensinamentos da Igreja!
    Como membros dessa Igreja temos o direito e o dever de não acolher entre nós alguém que fere tão profundamente os Seus princípios mais caros.
    Como cidadão, o referido frei ( que nem frei é ) tem o direito de pensar e dizer o que lhe aprouver, mas ser recebido justamente no seio de uma instituição que despreza e quer ver destruída, francamente, ninguém em juízo perfeito pode aceitar isso!

  4. lucas

    Acredito que os tradicionalistas desconhecem,que a igreja possui uma doutrina social.Frei Beto,é um pensador católico,que muito faz pela causa do evangelho.

  5. Camilo

    Lucas, a doutrina social da igreja NÃO INCLUI a compactuação com regimes assassinos, materialistas e ateus. Inclusive, a compactuação com o comunismo é punido com excomunhão Latae sententiae. E mas uma vez, não houve NENHUMA RESPOSTA às declarações notoriamente heréticas do auto-proclamado frei..

  6. Alysson Dinoá

    Ferraz (e demais participantes do blog),

    Esse “Lucas” acima é o já conhecido troll marxista “Gibas” ou “Gilmar Basgalupe”, que vive, desde a época do orkut, entrando em sites e comunidades de cunho tradicional para espalhar a cizânia. Não alimentem esse troll. Olho vivo.

  7. Camilo

    Eu disse “punido”, mas o termo correto não é esse. O correto seria dizer que quem compactua com o comunismo/marxismo incorre por sua livre escolhe em excomunhão Latae Sententiae.

  8. lucas

    Santo Agostinho,nos diz que na fé a unidade,em questões incertas,liberdade;em todas as coisas a CARIDADE.Tradicionalismo naõ é magistério,mas uma leitura equivocada da tradiçaõ.

  9. HHHelder

    Acontece que a Doutrina Social da Igreja não se chama socialismo.

  10. J.Reis

    É…não tem jeito mesmo, não adianta o Jorge Ferraz escrever algumas poucas posições do pseudo-frei beto, pelas quais são mais que suficientes para justificar as criticas a ele e, logo aparecem aqueles que com certeza não leem o texto, mas, somente ao nome do “frei” já se rasgam todo em sua defesa, acusando de invejosos, de ódio e de falta de conhecimento àqueles que o criticam, com razão.

  11. Camilo

    Lucas: Falou bonito, mas não tocou nem por um instante no ponto que eu levantei. Típico.

  12. Eduardo

    Vai perder seu tempo mandando mensagem À Dom Jaime…Ele é expoente da TL!

  13. Alberto Leopoldo Batista Neto

    Réplica minha à resposta do diácono Francisco:

    Reverendo Senhor Diácono, a sua bênção.

    Estive entre os que se manifestaram contra a ocorrência do referido seminário, e não posso deixar de discordar de sua nota. Protestar contra a realização de um tal evento não pode constituir uma quebra de comunhão eclesial, pela simples razão de que a convocação do referido palestrante demonstra precisamente a ruptura desta mesma comunhão por parte dos organizadores do evento. Nós devemos, sem dúvida, obdediência ao Bispo, nosso pastor, mas não podemos segui-lo em atos de franca contradição com o Magistério, a Tradição e a doutrina da Igreja, por cuja integridade o mesmo pastor comprometeu-se a zelar. Aquele a quem chama “renomado e venerável” Frei Betto afronta há anos o reto ensinamento da Igreja, tendo-se com ele se chocado no que respeita, não só à sua promoção da teologia da libertação de cunho marxista e apoio a governos assassinos e totalitários tantas vezes denunciados desde a cátedra petrina, mas ainda se declarado favorável às uniões homossexuais, à legalização do aborto, e ainda atacando abertamente as autoridades eclesiásticas e a própria hierarquia da Igreja. Suas declarações – obviamente escandalosas, e das quais ele não demonstra qualquer inclinação em se retratar – são suficientes para que, por mais de um artigo do Código de Direito Canônico, incorra em excomunhão latae sententiae. Sua presença em um evento patrocinado por um organismo da Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo constitui escândalo gravíssimo, e é extremamente perigoso para a alma do povo de fé simples e reta, que julga estar esta mesma fé devidamente salvaguardada num evento promovido pelos seus pastores. A suposta caridade que, diz-se, deveria dirigir-se ao Sr. Frei Betto ou aos demais palestrantes, por meio da aceitação e louvor de tudo o que disser, ainda quando escancaradamente contrário aos ensinamentos perenes da Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo (como se a caridade do Divino Redentor não implicasse a reprovação do erro e a correção), não trata com igual generosidade àqueles fiéis simples cuja alma está à cura dos seus legítimos pastores, investidos de autoridade (e, por conseguinte, de gravíssima responsabilidade) como sucessores dos Apóstolos do Senhor. O passado glorioso da nossa Arquidiocese de modo algum justifica esta falta, antes dá maior relevo à sua gravidade. Consternado, despeço-me.

    Em Cristo e Maria Santíssima,
    Alberto

    Tréplica do diácono:

    Amigo, só tenho a lamentar a atitude preconceituosa, sectária, direitista, ultra-reacionária, desumana e anticristã que este grupo que você e seus comparsas fazem parte se acham no direito de ir além do que vocês podem e tem autoridade. Respeitem nossa Igreja diocesana e o nosso Bispo. Com que autoridade vocês fazem isto? Vocês, sim, estão faltando com a COMUNHÃO de que tanto falam e defendem! Estudem um pouquinho eclesiologia e veja o que diz o Vaticano II sobre o que é uma Igreja Particular e o que é um Bispo nesta Igreja Particular; Vejam como se dá a comunhão verdadeira entre Igreja Particular e Igreja Universal(sei que a eclesiologia que vocês defendem, por razões ideológicas – e não somente teológicas – se contrapõe à eclesiologia do Vaticano II – que determinado grupo da Igreja defende…)
    Vejam que vocês são os que estão espalhando o mal. Estão sendo “DIABO” no sentido da palavra provocando divisão entre o povo de Deus… Além do mais estão espalhando injúria, difamação sobre pessoas que vocês talvez não convivam, não conheçam, mas que se deixam “emprenhar pelos ouvidos” por gente contraria ao Evangelho(apesar de se autodenominarem tão seguidoras Dele e de se acharem tão santas e irrepreensíveis – aliás, é uma contradição, pois os santos não se arvoram de juízes para julgar e condenar quem quer que seja seguindo o exemplo de Jesus), sobretudo, por uma mídia comprometida com o latifúndio, com o capital nacional e internacional que está a serviço da morte e não da vida.
    Peçam perdão a Deus e a Igreja pela ofensa que estão cometendo, não só contra Frei Betto, contra nosso Arcebispo, mas contra os Bispos desta Província e do nosso Regional e contra a própria CNBB(e por “tabela” contra a Igreja).
    Realizamos nosso Seminário que foi um sucesso! Ao contrário do que vocês pensam e julgam, Frei Betto em nenhum momento cometeu “crimes” contra a Igreja em sua fala(e, tampouco em sua vida, pelo que o conhecemos). Saibam em que em nenhum momento de sua vida ele foi suspenso ou expulso da Igreja como partilharam na internet. Talvez, vocês propositadamente ou desavisadamente(que eu acho que não)relacionaram o Frei Betto, Dominicano, torturado pela Ditadura, defensor da vida e da liberdade e dos direitos humanos com um outro “padre Beto” ultimamente com problemas na Igreja. Isto é sacanagem pura, desculpem-me a expressão, pois voces estão querendo atingir a honra de uma pessoa por discordarem de suas posturas Políticas(Política aqui com P maíusculo – para entender isto leiam um pouquinho filosofia – Aristóteles, por exemplo). Aliás, podem muito bem discordar até teologicamente. Será que vocês acreditam que na Igreja existe apenas uma corrente teológica? Olhem os últimos Papas, de Pio XII até Francisco. Quais correntes teológicas cada um defende ou melhor, a partir de qual corrente teológica e matriz eclesiológica cada um age… O que é o essencial, para manter firme a “comunhão” nesta Igreja? Vamos estudar um pouquinho o Catecismo da Igreja? Façam um esforcinho aproveitando este Ano da Fé…
    Sei que por trás de vocês existe “gente grossa”…
    Sei que já teve padre (a quem muitos se dizem “seguidores” – Nossa! Pensei que seguiam Jesus Cristo!) que em determinada pregação publica já chamou até a CNBB de “CNBB de m…”. Um claro desrespeito aos nossos Bispos de quem este dito e vocês reclamam comunhão na Igreja! Já teve padre que num determinado MCS disse que essa “história de ditadura” não existiu, houve mais uma “ditamole”… Pena que este irmão não viveu a experiência da perseguição, da prisão, da tortura e/ou não teve nenhum familiar que passou por isso… talvez hoje pensasse um pouquinho diferente…
    Espero que este assunto se encerre por aqui, pois não quero “perder” meu precioso “tempo missionário” com questiúnculas enquanto o Povo de Deus está aí precisando “de operários”. Cada instante que estou aqui a ler as baboseiras de vocês e a respondê-las é o tempo que eu deveria estar visitando uma comunidade, pregando, assistindo os doentes, lutando com os deserdados por seus direitos e por sua vida…
    Que Deus os perdoe pelas divisões que estão promovendo e o Espírito nos una num só Corpo e nos torne a todos/as missionários da paz e do amor!
    Diác. Francisco Adilson da Silva

    Fonte: https://www.facebook.com/groups/441350425926415/

  14. Flavio

    Pela tréplca,ve-se que o diácono continua a pular o cerne da questão.Quem sabe o Jorge não responde,apesar de a tréplica não ter sido dirigida a ele.

    Fiquem com Deus.

  15. Daniel Pires

    “Pena que este irmão não viveu a experiência da perseguição, da prisão, da tortura”

    quê????

  16. Daniel Pires

    Deixa eu ver se eu entendi: Esse excomungado te esculhamba, glorifica Guevara, Betto, entre outros, demoniza conservadores de direita, assassina o português… E você pede BENÇÃO pra ele?

  17. Renan

    CARTA QUE ENVIEI AOS BISPOS DA ARQUIDIOCESE DE NATAL e AO EMINENTE NUNCIO APOSTÓLICO:
    Anunciam vários sites e blogs católicos da presença do sr ex frei Betto, hoje membro da esquerdo-comunista Teologia da Libertação, aliada do marxista PT para conferenciar aí na Arquidiocese de Natal dia 10/05; aliás, o ex frei compilou um suposto catecismo, por sinal muito assemelhado às cartilhas de (des)orientações marxistas, um contraponto aos ensinamentos da S Igreja; a ideologia professada por ele, o comunismo sob o MARXISMO CULTURAL, doutrina cristã imanente, pertence às mesmas ideologias básicas do nazistas e fascistas, materialistas e ateus, instigadora de ODIO a Deus e à Igreja e entre pessoas e classes, proveniente das ideias do mentor maior deles, o confesso satanista Marx para descristianizar, desagregar, alienar, massificar e depois submeter a todos sob um regime do estilo do idolatrado do PT, da ilha-prisão Cuba, do carniceiro Fidel Castro.
    Quanto à CNBB sabemos – salvo exceções de bispos – de seus possíveis elos com o PT e Foro de S Paulo – desde D Hélder, D Arns, D Casaldáliga e outros anexos, alguns deles pró Dilma-PT-aborto em 2010.
    Aliás, a Comissão Brasileira de Justiça e Paz, a CBJP da CNBB esteve recentemente ao lado do PT contra a menoridade dos jovens infratores do PCC junior aos 16 anos, lembra-se?
    A presença do ex frei é altamente deletéria e a “democracia” que apregoa é a mesma democracia dos países alinhados ao marxismo mas que na NOVILINGUA DO PT – pode conferi-lo na net – significa PARTIDO PT ou a mesma vigente em Cuba, Coreia do Norte, China, etc..
    Infelizmente, quem adotar a presença de indesejável comunista ex frei ou correlatos rendeu-se ao marxismo, conotaria conivência ao marxismo-PT, como temos exemplos de algumas dioceses no Brasil, que se enquadraram no “POLITICAMENTE CORRETO” do PT, assim o acolhendo, constará-nos ser aí mais um centro de doutrinação marxista dissimulado de Igreja católica que tenha tido a infelicidade de ter adotado o cristianismo do conteúdo do “MARXISMO CULTURAL”, dos freis Boff/Betto & Cia, cujos dissidentes e heréticos procedimentos ipso facto já os baniram da Igreja.
    Segue abaixo interessante descoberta recente sobre a TL, embora o soubéssemos por causa de sua implicância e elos com marxistas:
    Ex-general soviético revelou ao mundo: Teologia da Libertação foi uma falaciosa cruzada de dominação ideológica criada pela KGB, sob forma religiosa para facilitar sua penetração: http://www.midiasemmascara.org/artigos/movimento-revolucionario/14089-a-cruzada-religiosa-do-kremlin.html e original em inglês http://archive.frontpagemag.com/readArticle.aspx?ARTID=35388.
    Sabíamos há muito disso dado as afinidades TL-PT-PCC-FARCs etc., mas podendo demonstrá-lo via documental, tanto melhor para conhecermos os farsantes clérigos e e leigos que a apoiam!

  18. Heitor

    Renan – o paranóico. É impressionante o quanto essa doença mental afeta esses tradicionalistas. Não adianta usar textos do Olavo de Carvalho que ele já foi desmascarado: é um gnóstico e charlatão intelectual. Não pense que citá-lo lhe dá estofo, apenas mostra a sua indigência mental. Se olhem no espelho e vejam quem é o verdadeiro lobo.

  19. Adriana

    Pela tréplica do Diácono fica claro que para ele e, talvez, para as demais autoridades da Diocese de Natal, aqueles que não pactuam da “politica comunista” e da “teologia pagã” do “frei” Betto (vejam tudo é dele, nada é do Senhor Jesus Cristo”), são preconceituosos, diabos, causadores de divisão, burros (porque acha que estamos confundindo o Betto com o Beto, rsrsrs).
    Com certeza o confuso é o diácono que usa o termo católico (universal) como “casa da mãe joana”, ou seja, com uma igreja que acolhe todo tipo de doutrina, teologia, política, que se alia a corrente comunista, marxista que odeia Jesus Cristo, que abomina Deus.
    E os únicos argumentos que eles usam é “não devemos julgar” e “devemos amar”, e com isto querem que os fiéis compactuem com o erro e que o rebanho seja conduzido à perdição.
    Que as autoridades eclesiásticas possam abrir os olhos e se arrepender dessa união execrável. E que os fiéis à Jesus Cristo, tenham coragem, tenham voz e sejam conduzidos pelo Espírito Santo para gritarem a plenos pulmões: Eis o lobo !!!!!

  20. Paulo

    O Diácono faz a jogada direitinha dos comunistas: dissimula-se muito bem.
    Já notou de como o PT nada assume de erro? Os outros são culpados nisso ou naquilo, na Igreja católica, na imprensa golpista, na democracia, nos padres conservadores; para eles a solução está no deus-Estado e seguir sua cartilha, assim como o obreiro diácono que trabalha para ele nas mesmas condições.
    Outro exemplo é de que comunismo, nazismo e fascismo são farinha do mesmo saco, mas os comunistas gostam de chamar seus inimigos de nazistas e fascistas, já viu isso por aí?.
    Se a Arquidiocese de Natal estiver no estilo do diácono, pode ter certeza: mais um antro comunista, semelhante outrora à Arquidiocese de Olinda e Recife no tempo de Dom Vermelho Hélder!