Kermit Gosnell, aborteiro, assassino

closeAtenção, este artigo foi publicado 4 anos 1 mês 9 dias atrás.

Uma das mais reconfortantes notícias da semana é a de que Kermit Gosnell foi considerado culpado pela justiça americana. A pena ainda não saiu, mas pelo que entendi oscila entre pena de morte e prisão perpétua.

Se alguém está lendo este texto e não sabe quem é Kermit Gosnell, é devido ao silêncio criminoso com o qual os órgãos de imprensa (não só brasileiros) estão tratando o assunto. O Dr. Gosnell, pasmem, é «um médico da Pensilvânia que matava bebês nascidos vivos depois de procedimentos abortivos mal sucedidos» (cf. Blog da Vida – praticamente o único veículo de mídia nacional a repercutir o caso, a propósito). Contra ele pesam 260 acusações.

abortion-veredict

O próprio fato de um médico montar uma clínica de abortos já é algo intrinsecamente repulsivo, e para quem mantém o seu senso moral intacto é lógico que um aborto já é em si mesmo uma coisa repugnante. No entanto, o caso do dr. Gosnell nos ajuda a ilustrar esta verdade de modo insofismável. O que se sabe do aborteiro americano é o seguinte (id. ibid.):

As maiores atrocidades, no entanto, ocorriam quando algo dava “errado” na mesa de cirurgia. Conforme conta a colunista Kirsten Powers, do jornal USA Today, Gosnell decapitava os bebês sobreviventes, e os guardava em jarras, na geladeira.

Stephen Massof, um ex-funcionário de Gosnell detalhou em seu testemunho como o médico usava tesouras para perfurar a parte traseira do pescoço e cortar a medula espinhal do bebê, separando o cérebro do corpo. Assim como outras testemunhas, Massof também se declarou culpado por ter participação em várias execuções, e contou ter visto pelo menos 100 bebês serem assassinados por seu ex-chefe. Outra ex-funcionária, Adrienne Moton, chegou a fotografar alguns dos bebês mortos e confirmou que Gosnell lhe ensinou a técnica.

Ora, se somos tomados de horror quando imaginamos o médico cortando o pescoço de bebês recém-saídos do útero de suas mães, como é possível que não nos indignemos quando o mesmo médico faz a exata mesma coisa dentro do ventre materno? É horrendo decapitar crianças? Concordaríamos facilmente que ninguém possa reclamar para si tão macabro direito – o de decapitar os próprios filhos? Ora, que assombrosa deficiência intelectual é esta, então, que nos faz omitirmo-nos (ou, pior ainda, apoiarmos com entusiasmo!) face ao mesmíssimo assassínio se ele se nos apresenta sob o pomposo nome de “direito de decidir”? Se o Dr. Gosnell é culpado por estraçalhar bebês recém-nascidos, como é possível que ele tenha o direito legal de estraçalhar bebês por nascer?

Um crime horrendo não se torna menos horrendo pelo fato de ser praticado longe dos nossos olhos, e não é virtude defender o assassinato bárbaro de bebês indefesos contanto que isso seja feito com o consentimento da mãe e o bebê em questão se encontre dentro do ventre materno: ao contrário, isto é somente incoerência ou hipocrisia. A Justiça Americana condenou Kermit Gosnell; mas quantos outros Kermits não existem mundo afora, em cada clínica de aborto clandestina à qual os cidadãos e as autoridades fazem vista grossa? E quantas pessoas não estão por aí militando pelo direito do Dr. Kermit de fazer o que fez? Acaso pensam que as suas mãos estão menos manchadas do sangue de inocentes? Acaso julgam que esta é uma questão acadêmica passível de ser assepticamente resolvida a nível abstrato? Ora, os cadáveres das crianças abortadas são bem reais – e é exatamente por isso que os pró-aborto se esforçam tanto por escondê-los.

A despeito da vergonhosa omissão da mídia, o Dr. Gosnell foi condenado. E se isso nos servir para alguma coisa, que seja para mostrar o quanto o aborto é odioso. Se formos aprender alguma lição dessa tragédia, que seja esta: a importância de combater com todas as forças o extermínio de vidas humanas inocentes. Que o horror da Pensilvânia sirva ao menos para desmascarar a retórica abortista e mostrar ao mundo o aborto em toda a sua fealdade.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

12 thoughts on “Kermit Gosnell, aborteiro, assassino

  1. Ebrael Shaddai

    O que precisa-se fazer é esfregar o nariz desse FDP no juramento de Hipócrates, e fazê-lo repetir 5000 vezes a parte que proíbe o formando de “administrar substâncias abortivas ou facilitar acesso a alguma delas”. Depois, claro, fazê-lo comer!

  2. Gustavo

    Quem pode ter coragem de matar bebes saudáveis e aptos para a vida? Esse monstro merece ir para a cadeia, mas acho que a pena de morte já é exagero.

  3. Ebrael Shaddai

    Pena de morte para um homem de 72 anos é favor. Assim, não corre o risco de refugar em uma tentativa de suicídio frustrada por um caibro podre ou coisa assim…

  4. Lucio

    Engraçado, cadê todos essas “moderninhos” que adoram falar da legalização do aborto nesses momentos?

  5. Alien

    Lucio: aguarde que já, já eles aparecem com argumentos “humanos”, “filosóficos”, “jurídicos”, etc.

  6. Gustavo

    Ninguém vai vir defender o assassinato de bebes, após o nascimento o direito a vida é garantido a todos. Para contrapor essa notícia tão pesada e triste, podemos comemorar que a CNJ tornou obrigatório que os cartórios realizem casamento gay. O Brasil evolui de forma justa e democrática!

  7. Daniel Pires

    O Gustavo é tão fissurado em boiolagem que consegue trazer todo assunto pra girar em torno do uso que faz do seu ânus.

    Qual a diferença entre matar antes e depois? Se um minuto antes tava no ventre e eu mato é normal, um minuto depois vira gente? Cai na real

  8. paulo

    OS NEO HERODES, VERSÃO SÉCULO XXI
    O comunismo é uma seita satânica direcionada em instigar o ódio a Cristo e sua doutrina, assim como entre pessoas e classes, e, ao adentrar um país, quer por votos ou golpe de Estado, das primeiras ações, como o PT, implanta o aborto e (ou) infanticídio nas quotidiano como “normais”, sendo uma doutrina material-ateísta e extremamente avessa ao cristianismo.
    Nas suas ações consta a forte doutrinação via mídia geral, onde o marxismo possa modificar o senso comum e aí inocular a cartilha socialista com o “MARXISMO CULTURAL”, priorizando na formação docente, universitária e escolar desde tenra idade – agora a partir dos 4 anos – para se fabricarem os próximos fantoches do regime nas gerações seguintes até dominarem completamente as mentes dos cidadãos, transformando-os em animais de carga, capachos do deus-Estado, por sinal das mesmas ideologias básicas dos nazistas e fascistas..
    A fracassada e idolatrada Cuba do PT sob todos os pontos é o cartão de apresentação da perfídia comunista do igualitarismo e da fraternidade entre irmãos, pois lá estão como gado estabulado e de focinheira na boca.
    Os apoiadores desses projetos abortistas seriam os neo convertidos ao comunismo via subversão; note-se que os eleitores de partidos como o PT compartilham de instigação de ódio a Deus, à Igreja e ajuntam faltas para oportunamente serem responsabilizados como comparsas de mortes de nascituros ou envolvidos em infanticidios.

  9. Ebrael Shaddai

    Justa e democrática? Oh, Deus, me diga que não li isso! Diga-me que é uma miragem e que tenho que revisar as lentes de meus óculos!

    O Brasil tem uma presidente que assina tratados com fundamentalistas islâmicos, apoia regimes terroristas no Oriente Médio e governos comunistas na América Latina. Ela já chamou o presidente das FARC de “companheiro”, se recusou a considerar as FARC, que assassinaram dezenas de milhares de colombianos em atentados a bomba e prédios incendiados…

    Temos um Partido que compra outros para aprovar seus projetos; uma militância gayzista metida em partidos que colocam seus projetos em pauta quando não há ninguém no Congresso…um Partido que espalha o Kit Gay nas escolas e que quer ensinar sexo explícito a crianças de 6 anos de idade, que censura padres, persegue opositores, diz que é laico, mas coloca estátuas de EXU nas praças de Brasília…

    O que vc diz só pode ser uma piada de mal gosto…diz aí! Confessa! É piada, não é?

  10. Lucio

    Ebrael,

    Para o louco, injusto justo é. E por força democrático é.

  11. Messias

    O blog da vida cometeu uma redundancia «matava bebês nascidos vivos»

  12. Julio Cesar

    realizações do comunismo pelo mundo
    1)estupro de 5.000.000 de mulheres pelos comunas(comunistas)
    2)assassinato de 100.000.000 de pessoas pelos comunistas
    só isso é o suficiente para mostrar que comunismo não presta