O show da JMJ!

closeAtenção, este artigo foi publicado 1 ano 4 meses 22 dias atrás.

Eu não nego a boa vontade dos garotos que fizeram o “Show da JMJ”. Não obstante, é preciso negar – e com veemência – que se possa fazer uma desgraça dessas sob a justificativa de “evangelizar”. Evangelizar a quem, cara-pálida? Isso não é a JMJ. Isso é um desserviço que alguns jovens do Rio de Janeiro – repito, certamente com a melhor das boas intenções – estão prestando à Jornada e à Igreja.

show-da-jmj

Eu nunca tinha ouvido falar em “Anitta” (sim, com dois ‘t’s mesmo) e não conhecia o clipe oficial do “Show das Poderosas” – aliás, nem mesmo a música eu conhecia. Infelizmente, agora eu conheço as duas coisas: o funk original e a sua versão “católica” feita pelos meninos do Rio de Janeiro.

É claro que sou a favor de músicas, mesmo profanas, em eventos para a juventude. No entanto, é preciso ter critérios. Não nego o valor das paródias. O que afirmo é a importância de ser seletivo na escolha daquilo que vamos parodiar. Afinal de contas, deve-se imitar aquilo que é bom, e não qualquer porcaria. Por qual razão deveríamos pegar o esgoto da música contemporânea e fazer-lhe uma versão piorada para supostamente servir à causa católica? Sim, porque é exatamente disso que se trata.

O tal “Show das Poderosas” é um lixo de música chiclete que exige doses cavalares de «Desescute» para desintoxicar o pobre incauto em cujos ouvidos ela consiga penetrar. O “Show da JMJ” é a mesma coisa, só que com menos métrica e rimas piores. A música remete o tempo inteiro ao funk original, do qual ela é somente uma cópia mal feita. Fica a pergunta: qual o propósito disso?

“[A]trair o público”? Mas não está óbvio que os não-católicos «que descem e rebolam» no funk original vão simplesmente torcer o nariz para esta paródia patética, e que os católicos que porventura embarquem na onda não deveriam ser incentivados – nem por similaridade! – a gostar da depravação que vemos no clip da Anitta? Se a música não atrai os de fora e ainda corrompe os de dentro, por que raios há católicos gastando tempo e dinheiro para produzi-la e divulgá-la?

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

17 comentários em “O show da JMJ!

  1. Francisco Leandro

    Não vejo problema nenhum em parodiar o funk. Ouvi a música, mas não tive a mínima vontade de ver o original. Não vejo quaisquer problemas. A questão é só mesmo de mau gosta. O ritmo e a letra são fraquinhos. Mas só isso mesmo.

  2. Elaine

    Jovens imaturos na fé, qua ainda não compreenderam o que de fato é a Igreja Católica e toda a sua rica tradição. Mas isso também é culpa de sacerdotes e catequistas que não sabem educar e não colocam um freio nessas atitudes infantis e grosseiras.

  3. Renan

    ACREDITO PIAMENTE QUE AS FUNÇÕES DA DANCINHAS E OUTRAS “MUY CATÓLICAS” NÃO SERIAM SENÃO DESVIAREM A JUVENTUDE PARA CAMINHOS NADA CRISTÃOS!
    Nada mais ou menos para desviar a espiritualidade da JMJ, ligar-se a festejos e exterioridades que não levam ninguém a lugar algum do que prestar serviço à JMJ, por sinal, parece que os dedos dos comunistas e doutros ideologistas anticatólicos que têem profundo rancor à Igreja e sua doutrina estão por detrás de tudo isso.
    As dancinhas e semelhantes em evento religioso é como se fosse convidar o diabo para um festejo cristão: ele sabe de como o a apimentar.
    Sem convidar ele aparece, imagine o convidando!

  4. Maria.C.

    Jorge, concordo com tudo o que vc escreveu. Dentro das igrejas, as coisas não estão muito diferentes não…….

  5. Rui Ribeiro Machado

    O mais ridículo é um sujeito que se considere macho dançando essa porcaria…

  6. Sidnei.

    Torço muito por este JMJ, mas se tiver mais coisa como estas, isto só será o começo das dores, veremos coisas muito piores daqui em diante.

  7. jose

    Sou da igreja Batista, e do meu ponto de vista, os tais jovens tinham boas intenções, mas, faltou-lhes sabedoria. Alguém da liderança experiente na palavra, falhou em não ouvir destes jovens o que seria apresentado. A influência de músicas e rítmos mundanos que Deus não aprova, vem influenciando o corpo da igreja inclusive no nosso meio evangélico. Cabe aos experimentados na palavra vigiar e aconselhar principalmente os jovens cristãos a preferirem cânticos espirituais. Paulo disse: não vos conformeis com este mundo…Ainda mais que na igreja católica há centenas de cantores cujo conteúdo de suas músicas são tão abençoadoras, não sendo necessários recorrer aos estilos profanos. Que Deus abençoe este evento e a cada dia dê mais sabedoria principalmente a liderança…fiquem na paz de Jesus…

  8. Diulza Angelica dos Santos

    Eu estou deveras preocupada com o que vai aconteçer pois opessoal é muito sem noção. mais ainda esta JMJ em B Elo Horizonte pois la ja tem todo ano areunião dosjovens. Mas a de ver que me pareçe queo RJ virou ocentro do Universo.j

  9. Caroline

    Não vi problema algum na paródia e discordo do fim da matéria onde diz que o vídeo não vai atrair os que estão de fora e vai corromper os de dentro. É praticamente impossível um jovem que leve uma vida normal, e com normal quero dizer: que estude, trabalhe, faça academia e saia, nunca ter ouvido falar nessas músicas chicletes do momento. Eu por exemplo, fui ao boliche da minha cidade (Teresópolis, RJ) e a música tocou duas vezes. Não acho que o boliche seja um programa degradante nem que vá contra os princípios da Igreja Católica, e ainda assim, me apresenta músicas como a da Anitta. Não que eu esteja defendendo-a, mas acredito que essa música especificamente não agrida só de ouvir. A não ser que você esteja com uma saia microscópica e “desça até o chão”. Aí vai do bom senso de cada um e da capacidade de julgar o que convém ou não. Ainda assim, não vi como uma afronta ou como desrespeito, a paródia feita pelos jovens. É possível que um católico que ande afastado, ouvindo Anitta, por exemplo, se interesse pelo vídeo, e então se interesse pela JMJ, e aí comente com um amigo que não está afastado e o acompanhe por fim à Jornada. É possível que um jovem que nunca tenha tido contato algum com a Igreja, veja a paródia e realmente ache um lixo, mas pense que a Igreja é mais do que ficar “sentado num banco ouvindo o Padre” (não que isso seja ruim, pelo contrário, mas visto de fora não é tão atraente) e entenda que existem eventos como a JMJ, que levam a rezar, mas também levam a experimentar a verdadeira alegria de Cristo. Eu, jovem, Católica, não me senti ofendida com a paródia e nem a vi como ridícula. A vi como um convite à todos aqueles que não conhecem, que se afastaram…

    A paz do Senhor e o Amor de Maria!

  10. Jorge Ferraz (admin) Post author

    Caroline, a questão é que não existe «só de ouvir». Essa música não está solta no tempo e no espaço, ela tem um contexto cuja expressão mais fidedigna (é razoável admiti-lo) é o seu clipe oficial.

    E, perdoe-me, mas se você realmente acha que não há nada de degradante em uma senhorita usando cinta-liga dançando de modo lascivo, cercada por um bando de mocinhas com roupas escassas e dizendo coisas como «é hora do show (…) [das] que descem e rebolam» ou «você vai ficar babando [ao me ver dançar]», então eu sugiro que você reveja os seus conceitos. E se você acha que isso é «a verdadeira alegria de Cristo», há algo de muito errado com o seu catolicismo. Não há «alegria» aqui, somente vergonha e total falta de identidade católica, para a qual esta euforia com as piores modas do mundo é somente um sucedâneo tosco que envergonha a Igreja como um todo.

    Abraços,
    Jorge

  11. Marta

    Convenhamos, Caroline, há coisas mais bonitas, criativas, de bom gosto e que não ferem o espírito do encontro. Entre “ficar sentado sentado num banco ouvindo o padre” e esse tipo de música, há um mar de outras possibilidades. Louvo o esforço da rapaziada, mas é preciso melhorar.

  12. Paul

    Não entendo a lógica disto.
    É apenas uma musica ou tem o intuito de cativar os jovens? kkkkk
    Creio que os jovens católicos se dão por satisfeito com a musica católica entre outras.
    Com certeza não cativará os evangélicos e também e com você disse, os que descem e rebolam não vai virar católicos por causa desta musica feia em todos os sentidos.

    Hoje fala-se muito em motivação, acho que é isto que está acontecendo, funks obscenos estão servindo de motivação na igreja e na escolas (duas fontes importantes de ética, moral e conhecimento). Tudo se resume a fazer uma funk da matemática, funk da química, louvor funk.
    Talvez seja a unica maneira de cativar mentes pornográficas.

  13. Ana Stefanny

    eu amei esse video nos Católicos estamos muito felizes pela vida do Papa Francisco e eles expressaram alegria de uma forma excelente ameeeiiiiiiiiiiii

  14. VANNA

    POR ISSO QUE MUITOS JOVENS SE AFASTAM DAS IGREJAS, POIS ESTES, COM A MELHOR DAS INTENÇÕES, CHEIOS DE ALEGRIAS, CRIAM UMA PARÓDIA, A QUAL, EM MOMENTO ALGUM, REMETE A QUALQUER APELO SEXUAL OU COISA DO GÊNERO E, MESMO ASSIM, APARECE UM MONTE DE FALSOS MORALISTAS, FAZENDO DURAS CRÍTICAS, INCLUSIVE, À VERSÃO ORIGINAL DA MÚSICA, DEMONSTRANDO QUE A PREOCUPAÇÃO É COM A ESCOLHA DA CANÇÃO, E NÃO, COM A CRIATIVIDADE DAQUELES JOVENS. E SE A ESCOLHA TIVESSE SIDO POR CAETANO VELOSO, GAL COSTA, ETC., FARIA DIFERENÇA? O MAL DAS PESSOAS É ACHAREM QUE ORAR, REZAR, SE RESUME A FICAR DE PÉ, INERTE, DE OLHOS FECHADOS, COMO ESTÁTUAS. ACORDEM PESSOAS!!! NÃO EXISTE PADRÃO A SER SEGUIDO, MESMO PORQUÊ, DEUS CONHECE OS NOSSOS CORAÇÕES E, CERTAMENTE, ESSES JOVENS QUE CRIAM PARÓDIAS, DANÇAM E BUSCAM CADA VEZ MAIS FORMAS DE SE EXPRESSAREM ALEGREMENTE POSSUEM UM CORAÇÃO MAIS PURO E COM SENTIMENTOS MAIS VERDADEIROS!

  15. guilhermer

    Concordo com o secularismo e mundanismo esta entrando dentro da igreja. Não aprovo Funk católico e muito menos o rock…Mas acredito que a música que eles fizeram ficou bem legal e bem inventada. Infelizmente pegaram a musica dessa tal anita que se diz católica, Não gostei de certa forma, mas, acredito que a intenção foi fazer os jovens não se perderem em meio a essas músicas de [CENSURADO] de hj em dia. concordo, jovem catolico e evangélico não devem rebolar e não ceder ao espirito secular e mundano. Ritmos profanos não se devem misturar com o sagrado e isso é uma grande blasfêmia e querendo ou não heresia. Doi em ver a juventude de hj se perder em meio ha barulhos e evitando o silêncio e assim afastam Deus de sua vida e fica dificil um encontro pessoal com Ele e consigo próprio. Satanás se camufla nesses meios. Concordo com tudo que foi dito, mas que a letra e a musica deles conquistaram, conquistaram… mas, faltou discernimento e a modéstia em todos os sentidos.

Deixe um comentário: