Vox Catholica entrevista Jorge Ferraz – ouça aqui!

closeAtenção, este artigo foi publicado 3 anos 9 meses 12 dias atrás.

Se você perdeu o Vox Catholica de ontem à noite, quando eu e o Rafael Vitola conversamos sobre a Exortação Apostólica do Papa Francisco y otras cositas más, não se preocupe. O programa pode ser ouvido no Soundcloud:

É uma conversa informal. Perdoem-me certas tartamudez e expressões descuidadas. Mas acredito que o conjunto da obra esteja bastante aproveitável. Quaisquer dúvidas ou críticas, fiquem à vontade para as manifestar.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

8 thoughts on “Vox Catholica entrevista Jorge Ferraz – ouça aqui!

  1. Lucio

    Hahah, muito bom, cara! E eu espero que eu não seja um dos “templários” que não ajudam, eu gosto de ti e de suas opiniões e análises. XD Aprendi muita coisa contigo!

  2. Alan Sam

    Queria saber qual a sua opiniao a respeito da declaracao, la pelo meio da exortacao: “… a desigualdade é a causa das doencas sociais.”.

    Me parece que a desigualdade é dado da realidade, e também é pregado pelo próprio Jesus em suas parábolas, principalmente na dos talentos.

    Se un dado da realidade fosse causa indiscutivel de doencas entao seria o mesmo que culpar a inercia pelo desastre de trem na España, o que me parece parcialmente correto. O acidente ocorreu, tambem, por vontade humana. Me parece o mesmo ocorre com os problemas sociais: a desigualdade é um dado de qualquer sistema economico, nao so do livre mercado, basta ver a diferenca de estilo de vida entre Hugo Chavez, que usava relógio rolex, e um venezuelano comun, para dar um exemplo.

    Nao venho atacar o Pontifice, tampouco atacar os que o criticam por isso. Apenas comento que ouvi as 2 horas de programa e no fim gostaría que tivessem comentado esse ponto.

    Mais uma coisa, na minha opiniao ha um ponto fundamental nas polemicas e discussoes sobre este Papa: tanto os que o criticam quanto os que correm para defende-lo nao estao esperando os frutos do seu trabalho. Nao sao prudentes pois tanto um quanto o outro acreditam que suas palavras vao construir mundos, que o que disse em uma ou outra pregacao ja esta plasmado em sua administracao. Veja bem, aqui sim estou fazendo uma critica a todos, ninguem esta aguardando os frutos desse papado para conhece-lo e, somente entao, dar a sua opiniao.

    Abraco.

  3. Jorge Ferraz (admin) Post author

    Alan,

    Não ser notícia «a morte por enregelamento dum idoso sem abrigo (…) enquanto o é a descida de dois pontos na Bolsa» (EG 53) não é, de maneira alguma, um “dado da realidade”. Isto é uma opção consciente de seres humanos livres e responsáveis por seus atos. Tampouco é um simples e neutro “dado da realidade” que o ser humano seja «considerado, em si mesmo, como um bem de consumo que se pode usar e depois lançar fora» (id. ibid.), ou que a «cultura do descartável» chegue «a ser promovida» (id. ibid.).

    Isso não tem nada a ver com dar cinco talentos para um e três para outro. Isso está mais para salteadores lançando-se sobre o viajante no caminho, espoliando-o de tudo o que ele tem, deixando-o quase morto e as outras pessoas passando ao largo, fingindo não o ver. E isso clama aos Céus vingança. Não podemos deixar os esquerdistas monopolizarem o cuidado dos pobres, até porque eles na verdade não cuidam dos pobres coisíssima nenhuma. Não podemos perder de vista a existência de injustiças no mundo pelo fato dos demagogos inimigos de Deus usarem-nas para manipular as massas contra a Igreja.

    Quanto a mim, não acredito nem um pouco que minhas palavras possam «construir mundos». Mas acredito, sim, que certas coisas são tão básicas que não precisamos esperar nada para as identificar ou para as defender quando se lançam contra elas. Coisas como “o Papa é católico” independem por completo de qualquer espera. Os frutos virão e não terão nada a ver com o que digo ou com o que calo. Mas, o que quer que venha – que eu não sei o que é -, não pode contrariar a força da promessa de Cristo de que portae inferi non praevalebunt. Não é preciso “esperar” nada para reafirmar essa verdade divina com força sempre que ela for negada.

    Abraços,
    Jorge

  4. Alan Sam

    Muito bom, Jorge, obrigado pela resposta.
    Que bom que no final Deus que nos julgará. Imagine se fosse um apressadinho desses que vemos por ai?

  5. Rui Machado

    Finalmente, conheci as vozes e os sotaques dos caríssimos Jorge Ferraz e Rafael Vitola.:-)

    Rui