A demagogia barata do Dr. Rosinha

closeAtenção, este artigo foi publicado 3 anos 4 meses 17 dias atrás.

Depois do papelão feito pelo deputado Rosinha na semana passada quando, em seminário pró-aborto realizado na Câmara dos Deputados e diante dos justos protestos de cidadãos brasileiros pagadores de impostos que discordam de ter o seu dinheiro empregado para a promoção do aborto no Brasil, deu um chilique e afirmou que os pró-vida precisavam “aprender a pensar”, eu pensava que o petista havia adquirido algum mínimo senso de ridículo e iria deixar o assunto morrer.

Engano meu. Na mais abjeta vitimização que eu me lembro de ter visto na política recente, o deputado pró-aborto resolveu soltar uma nota no seu site chamando os seus opositores de «mentirosos» e queixando-se da «intolerância» dos cristãos.

Na semana passada fui vítima dos intolerantes e dos mentirosos.

[…]

Por tudo que li do que me enviaram, por tudo que ouvi, sinceramente ainda estou estupefato com o comportamento destes cristãos. Em que Igreja aprendem ou aprenderam? Qual Evangelho leem ou leram? Com certeza não é o mesmo que leio e tampouco é o mesmo que lê o Papa Francisco.

Apenas se “esqueceu” o Dr. Rosinha de entrar no mérito das acusações que lhe foram feitas e responder a duas simples perguntas:

1. O «Primeiro Seminário de parlamentares da América Latina e Caribe para debater a saúde reprodutiva, materna, neonatal e infantil» defendeu ou não defendeu a descriminalização do aborto no Brasil?

2. O deputado Rosinha é ou não é a favor da descriminalização do aborto no Brasil?

É isso e não outra coisa o que interessa aqui. É com a resposta afirmativa ou negativa a cada uma dessas perguntas que se pode saber se o Dr. Rosinha está mesmo sendo vítima de “mentiras” e “intolerâncias” ou se, ao contrário, só está sendo desmascarado, e aí toda essa retórica de botequim de um Cristianismo tolerante está sendo empregada tão-somente para evitar o incômodo assunto principal e o permitir continuar trabalhando nas trevas pela promoção do aborto no Brasil.

Quando à demagógica e cretina referência ao Papa Francisco, vejamos qual é o Evangelho lido por Sua Santidade:

Entre estes seres frágeis, de que a Igreja quer cuidar com predilecção, estão também os nascituros, os mais inermes e inocentes de todos, a quem hoje se quer negar a dignidade humana para poder fazer deles o que apetece, tirando-lhes a vida e promovendo legislações para que ninguém o possa impedir. Muitas vezes, para ridiculizar jocosamente a defesa que a Igreja faz da vida dos nascituros, procura-se apresentar a sua posição como ideológica, obscurantista e conservadora; e no entanto esta defesa da vida nascente está intimamente ligada à defesa de qualquer direito humano. Supõe a convicção de que um ser humano é sempre sagrado e inviolável, em qualquer situação e em cada etapa do seu desenvolvimento. É fim em si mesmo, e nunca um meio para resolver outras dificuldades. Se cai esta convicção, não restam fundamentos sólidos e permanentes para a defesa dos direitos humanos, que ficariam sempre sujeitos às conveniências contingentes dos poderosos de turno. Por si só a razão é suficiente para se reconhecer o valor inviolável de qualquer vida humana, mas, se a olhamos também a partir da fé, «toda a violação da dignidade pessoal do ser humano clama por vingança junto de Deus e torna-se ofensa ao Criador do homem».

Evangelii Gaudium, 213

Este é o Evangelho lido pelo Papa Francisco, este é o único Evangelho que existe! Pretender que exista uma virtude da tolerância evangélica que exija a passividade diante do crime ou que obrigue os cristãos a nada fazerem enquanto políticos inescrupulosos trabalham pela descriminalização do aborto não passa de um palavrório ridículo e vazio. Que ninguém se deixe intimidar por essas patéticas bravatas, que não são senão a última e desesperada cartada de quem foi pego de calças curtas e não possui hombridade o suficiente para assumir em público as conseqüências de suas opções na questão do aborto.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

10 thoughts on “A demagogia barata do Dr. Rosinha

  1. Paulo Santos

    Esperar o que de quem se chama Dr. Rosinha e PTista ainda por cima.

  2. Cristiano

    Gosto muito de uma citação do Pe. Theodore Ratisbonne, fundador dos Padres e das Irmãs de Nossa Senhora do Sion, num seu livro com meditações para todos os dias, relíquia esta que encontrei num sebo e se tornou o livro que ajuda nas minhas meditações diárias:

    “Consideremos a bondosa tolerância de Jesus para com os fariseus. Tolerância esta aplicada somente às pessoas e nunca à doutrina. Condescendente, Nosso Senhor suporta criaturas atacadas de cegueira e chega-se a elas para as instruir e edificar; quanto a seus erros, combate-os e fulmina-os. É este o espírito da Igreja Católica: combater sem tréguas o pecado e a heresia, demonstrando, ao mesmo tempo, indulgência caridosa para com os pecadores e hereges. Ao passo que no campo adversário, sucede justamente o contrário; os hereges toleram todas as doutrinas errôneas, guardando sua intolerância apenas para os que professam a verdade”

    (RATISBONNE,Theodore. Migalhas Evangélicas, Petropolis,RJ: Vozes, 1941, p. 349).

    É exatamente deste modo que age o deputado Dr. Rosinha, dessa forma que o Padre Ratisbonne descreve. O que ele busca não é tolerância, é aceitar um genocídio, o que é absolutamente contrário ao 5º mandamento da lei de Nosso Senhor. Um hipócrita como os fariseus de outrora!

  3. Lucas

    Os investimentos em saúde reprodutiva,SALVAM VIDAS,e tornou a vida e saúde das mulheres melhores. Os índices de mortalidade materna e infantil ,de DST,partos prematuros,diminuiram,além de possibilitar o planejamento familiar.A defesa do nascituro naõ pode criminalizar à mãe,isso é obscurantismo,fanatismo.

  4. Marcelo Oliveira

    Obscurantismo, na real, senhor Lucas, é usar o assassinato como medida profilática. A defesa do nascituro jamais criminalizou mãe alguma, como você bem sabe, mas sim aos assassinos (incluindo, obviamente, as gestantes) que deliberadamente matam uma vida indefesa. Você, como todos os defensores do aborto, sabe disso, mas prefere usar da desonestidade intelectual com argumentos baixos e sem sentido como este que você apresentou.

  5. Renan

    BRUXARIA E ABORTO SE INTERLIGAM
    O sangue dos inocentes via aborto ou bruxaria em que é oferecido aos demônios em muitos rituais, como nos EUA antecedendo ao Halloween – muitas crianças desaparecem nessa época – uma festa tipicamente pagã de explicita exaltação ao desejos do demônio.
    A famosa escritora e praticante de Wicca, Ginette Paris abertamente defende o aborto como forma de sacrifício necessário à deusa Ártemis. Segundo ela, a mulher não tem poder algum enquanto não tiver poder sobre a vida e a morte. (Ginette Paris, The Sacrament of Abortion, 1992.
    Tem se tornado cada vez mais evidente o vínculo entre clínicas de aborto e as associações das modernas praticantes de bruxaria – hoje chamada de Wicca – principalmente nos Estados Unidos da América. Tal vínculo se dá por relações trabalhistas, apoio financeiro, psicológico, e até mesmo apoio “mágico” pela realização de vários rituais de “proteção” contra manifestantes do movimento Pró-Vida americano.
    O crescimento da Wicca e do Neo Paganismo só e possível, por causa do arrefecimento da intransigência doutrinária na Igreja de muitos membros dela – extranhos ou infiltrados, como maçons, comunistas ou apostasiados.
    A Igreja combatera outrora o paganismo e a bruxaria com galhardia: o primeiro com a palavra e o sangue dos mártires; e a segunda com firmeza e severidade, mas por causa de muitos relativistas infiltrados na Igreja defendendo uma tal de “tolerância e respeito” de um falso ecumenismo, tem levado a um arrefecimento das ações direcionadas nesse sentido.
    Obs. à parte: o comunista Mandela que só a midia globalista entroniza, colaborou na implantação do aborto-bruxaria e do homossexualismo na África do Sul.

  6. Jorge Gonçalves

    A demagogia barata do Renan. Seu comentário acima é uma pérola de insanidade. Favor não postar nada quando ainda não tiver tomado seu remédio anti-esquizofrenia.

  7. Carlos

    Jorge Gonçalves, pare de cheirar porcaria e combata o argumento com argumentos. Favor não postar nada enquanto não parar de cheirar porcaria, ok!

  8. Renato

    Em sua Carta Aberta ao Papa Francisco, a jornalista e autora do livro The Rite of Sodomy, critica duramente o Papa por ter usado essa mesma linguagem em entrevista a jornalistas mundanos:
    http://www.renewamerica.com/columns/engel/131110
    “A guerra de que falo é a guerra para livrar os fiéis Católicos e outros homens e mulheres civilizados no mundo inteiro das forças da perversão sexual organizada. Estas forças são os inimigos da cruz de Cristo, cujo fim, como nos diz o Apóstolo São Paulo “ é a perdição; cujo Deus é o ventre, e cuja glória é para confusão deles, que só pensam nas coisas terrenas. (Filipenses 3:19).
    O Homossexualismo Militante ou “Lobby Gay”, tem total consciência de que o controle da língua ou manipulação semântica significa o controle da forma de pensar, já que pensamos em termos de palavras. As palavras parecem determinar os pensamentos que temos. A linguagem exerce o controle, uma forma de condicionamento pavloviano com o qual o lobby homossexual busca mudar a forma dominante da realidade
    Diferente de como é utilizada a palavra homossexual ou o termo tradicional, sodomita, a palavra “gay”é utilizada pela militância e por seus simpatizantes para denotar uma “resistência consciente aos desdobramentos homofóbicos e heterossexuais das relações de poder”.
    Se trata de uma tarefa da militância homossexual para transformar o homossexual ou sodomita em simplesmente um “homem gay” e para definir, controlar e validar a autêntica identidade homossexual, o comportamento e todos os demais aspectos da chamada “vida gay”.
    […]a conclusão que se chega é que em qualquer guerra, a estratégia verbal é tão importante quanto a estratégia militar. Este axioma estabelece que todos os combatentes da Fé, sobretudo aqueles em posição mais elevada na hierarquia Católica JAMAIS deveriam utilizar a linguagem do inimigo, salvo quando se é necessário mencioná-la entre aspas ou explicadas previamente como prólogo ou citação por alguém qualificado.
    Por seu uso repetitivo e pela aceitação do gayspeak ( linguagem e termos da militância homossexual) Vossa Santidade se colocou contra as forças de Cristo e se alinhou mesmo que de forma inconsciente ao “Gay Lobby” mundial. Pelo uso e aceitação do gayspeak, acabou por validar e promover a causa do Homossexualismo Militante em todo o mundo.
    Não é de se estranhar portanto, que o grupo pro- homossexual inglês QUEST tenha elogiado o uso da palavra “gay” pelo Sumo Pontífice como “um momento de Pentecostes para a Igreja, comparando-o com a teofonia na qual o Espirito Santo desceu sobre os Apóstolos instruindo-os a falar em novas linguás”.
    Meu conselho para vocês da hierarquia é simplesmente esse: “Basta, parem com isso já”.

  9. Daniel Pires

    Jorge Gonçalves, sua desonestidade é repulsiva. Foque nos argumentos ao invés de tentar ridicularizar o que não consegue refutar.

  10. Alexandre Luiz Antonio da Luz

    Caro Jorge:-

    Parabéns pelo seu post!!!
    O Dr. Rosinha não é flor que se cheire e é uma praga para nós paranaenses!!!
    Ele se esquece, que depois da expulsão do Ex-Deputado Luiz Bassuma do PT, este partido se tornou descaradamente pró-aborto, portanto quem ainda permanece no PT, automaticamente se declara pró-aborto!!!
    Mas podemos dar-lhe uma resposta a altura!!! Nós do movimento Pró-Vida da Arquidiocese de Curitiba (Sociedade Protetora dos Nascituros Imaculada Conceição de Maria) iremos realizar uma grande manifestação Pró-Vida, aqui nem Curitiba, no dia 28 de Dezembro, Dia dos Santos Inocentes e esperamos lotar a Praça Tiradentes no centro de Curitiba!!! A manifestação começará ao Meio-Dia, com a Missa na Catedral Basílica de Nossa Senhora da Luz, na Praça Tiradentes, e após a Missa manifestação em frente a Catedral!!!
    Por isso, desejo convidar a você e a todos os leitores do seu blog a virem a Curitiba, no dia 28/12, pois se enchermos a Praça Tiradentes, mostraremos que o povo está contra o Dr. Rosinha!!!
    Conto com o apoio do seu blog!!!
    Para maiores informações acessem:-

    Convite para a Missa e Manifestação Pró-Vida do Dia dos Santos Inocentes em Curitiba – Paraná!!!

    http://alal007.blogspot.com.br/2013/12/convite-para-missa-e-manifestacao-pro.html

    Um grande abraço:-

    Alexandre Luiz Antonio da Luz
    Ex-Presidente da Sociedade Protetora dos Nascituros Imaculada Conceição de Maria
    Movimento Pró-Vida da Arquidiocese de Curitiba