Jornal “A Tarde” publica matéria sobre Missa Tridentina em Salvador

closeAtenção, este artigo foi publicado 3 anos 9 meses 11 dias atrás.

[A Missa Tradicional celebrada em Salvador – cujo aniversário de dois anos foi anunciado aqui – foi assunto de uma simpática matéria no “A Tarde”, conhecido jornal da Bahia. Reproduzo abaixo o .pdf que recebi por email, agradecendo ao meu caro amigo soteropolitano pela gentileza do envio.

Maravilhosa a explicação do pe. Gilson: “O sacerdote não está de costas para o povo, mas, com o povo, olha o oriente”. E isso, que não ouvimos nas nossas paróquias, exposto assim com clareza e sem preconceitos num jornal secular! São as pedras falando, porque se calaram os que tinham o dever de instruir o povo de Deus.

Cliquem nas fotos (ou aqui) para obterem o arquivo .pdf em maior resolução.]

atarde-trid-01

atarde-trid-02

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

6 thoughts on “Jornal “A Tarde” publica matéria sobre Missa Tridentina em Salvador

  1. Dionisio Lisbôa

    Jorge, obrigado por ter feito o “post” sobre a matéria… Lamentável que os leitores do blog normalmente só se manifestem quando se noticia algo escandaloso e não quando se divulga algo bom, como a matéria jornalística disseminada pelo “Deus lo Vult”…

  2. Marco Antonio Felicio

    JPII ou Bento XVI dão algumas centenas ou milhares de missa tridentinas, algo que nem arranha a superfície, e o povo já se alegra e solta fogos.
    parecem uns cachorros esfomeados, que se alegram com um osso de galinha que a gente atira de nossos pratos finalizados.

  3. lucas

    Dionisio,

    quem costuma fazer isto são os do outro blog cumadris in unum.

    lucas.

  4. Dionisio Lisbôa

    Marco Antonio, em meio a tanta desorientação na Igreja nos dias de hoje, coisas assim são um prêmio à perseverança de quem ama a Missa e não ossos ou migalhas, como vc falou… Não se pode mudar a Igreja Militante em um único dia, mesmo os modernistas sabiam disto quando instilaram o veneno da heresia liberal maçônica, meu caro!