Se São Pedro tinha sogra, por que o Papa não pode casar?

closeAtenção, este artigo foi publicado 2 anos 11 meses 28 dias atrás.

Alguém me pergunta: Se Nosso Senhor curou a sogra de Pedro, é sinal de que ele era casado. Por que, então, o Papa não pode casar?

O raciocínio está corretíssimo quanto à primeira parte. Sim, é óbvio que S. Pedro, se sogra tinha, é porque era ou fora casado e não pode ser jamais de maneira diversa. O erro se faz presente quanto ao non sequitur elíptico: o argumento desdobrado tem a seguinte forma:

SE o primeiro Papa foi casado ENTÃO os próximos o deveriam [poder] ser também.

E a conclusão não segue das premissas. Não, não é porque S. Pedro tinha sogra que os outros papas deveriam ter também. Não é porque S. Pedro era ou fora casado, do mesmo modo, que os seus sucessores deveriam poder igualmente casar.

São Pedro tinha barba, como já ouvi alguém jocosamente retrucar. Disso evidentemente não decorre que os Papas precisem ser barbudos. Decerto eles podem sê-lo; mas – é este o ponto principal aqui – se fosse emitida uma regra canônica que instituísse a figura do Barbeiro Pontifício, sob cujo encargo ficaria manter sempre lisa e lustrosa a face do Romano Pontífice, isso poderia até ser visto por alguns como uma extravagância; mas decerto ninguém sustentaria haver, aqui, uma contradição com o que está consignado nos Evangelhos. Por que com relação às sogras as coisas são diferentes?

Ser celibatário não é uma condição para alguém ser validamente Papa; não se trata de uma imposição análoga àquela que exige, p.ex., que se seja batizado para receber os demais sacramentos. Outro exemplo talvez mais claro: uma mulher não pode ser “Papisa” porque o Papa precisa ser Bispo, e o Episcopado é um dos graus do Sacramento da Ordem, o qual não pode ser validamente ministrado senão a varões. Assim, uma mulher não pode ser “bispa” (“não pode”, aqui, significando verdadeira impossibilidade metafísica: nada pode ser feito que confira o caráter sacerdotal a uma mulher) e, se fosse – por engano – eleita ao sólio pontifício, não se trataria verdadeiramente de “sucessora de Pedro” com as prerrogativas que lhe são próprias (não gozaria, por exemplo, da infalibilidade).

Coisa distinta é ser casado / celibatário, relação (categoria aristotélica) que por si só não implica nem em condição para se ser Sucessor de Pedro e nem em impedimento ontológico para ascender ao Sumo Pontificado. Pode ser validamente ordenado o «vir baptizatus» (CIC 1024); é ser varão e batizado o que faz S. Pedro – e todos os seus sucessores – poder(em) ter sido Papa, e não o ser(em) casado ou celibatários.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

12 thoughts on “Se São Pedro tinha sogra, por que o Papa não pode casar?

  1. JB

    Acho que a argumentação não está bem arredondada. Um homem casado pode ser Papa sim.

    Se o atual Código Canônico o proíbe é irrelevante pois já houve vários Papas casados na história da Igreja, pelo menos até o século XIII, o século de ouro da escolástica, e pode eventualmente ser assim novamente no futuro, sem contradição alguma com a Tradição.

    Contudo, o importante é explicar que São Pedro, assim como vários Papas antigos, casou-se ANTES de sua consagração (e provavelmente enviuvou antes também). Aos papas casados, cujas esposas ainda viviam, exigia-se o fim da vida conjugal.

    São esses fatos que os novidadeiros convenientemente esquecem-se quando defendem o fim do celibato sacerdotal.

  2. Elaine

    Olá,
    queria sugerir a divulgação de um projeto para publicação de um livro sobre o Catolicismo.
    Por favor, verifiquem se podem divulgar na página, penso que será uma incrível fonte de estudo.

    Obrigada,
    Elaine.

    Francisco Suárez, “Defensio Fidei Catholicae” (1613) (Edição compilada) |
    editoraconcreta.com.br

  3. joaquim

    Entrei aqui esperando ver um diatribe contra o Cardeal Burke, mas acho que o Jorge só o fará quando o Cardeal for mesmo expulso de Roma.
    Por enquanto, o Jorge deve estar escrevendo uma censura a Dom Livieres. Afinal, é preciso justificar Francisco aos olhos dos que se assustam.
    Bom trabalho, Jorges.

  4. JB

    O Jorge também já deve ter pronto um artigo para provar por A + B a firme ortodoxia litúrgica de D. Piero Marini, provável futuro prefeito da CCD.

  5. Pedro Henrique

    Perdoe-me um off topic, mas mais uma vez os católicos tradicionais saem vitoriosos em peleja contra os normalistas. O excelente bispo de ciudad del este foi destituído. Alguém ainda tem alguma dúvida em relação a Francisco em perseguir os católicos tradicionais e promover os progressistas? Quanta cegueira…. O tempo dará razão a quem a possui….

  6. Alexandre Magno

    Li ligeiramente, mas…

    Jorge, você pretendeu responder a:

    Se São Pedro tinha sogra, por que o Papa não pode casar?

    Que pode ser entendido como:

    Se São Pedro tinha sogra, por que o Papa não pode ter sogra?

    Mas, com efeito, você acabou como que respondendo a:

    Se São Pedro tinha sogra, por que o Papa não deve casar?

    Que pode ser entendido como:

    Se São Pedro tinha sogra, por que o Papa não deve ter sogra?

    Há quem proteste que o Papa deve casar (jocosamente seria: “que o Pap deve ter sogra”), mas também há quem proteste tão somente pela “possibilidade” do Papa casar (jocosamente: “todo Papa teria direito a uma sogra”).

  7. Alexandre Magno

    Se São Pedro tinha barba, isso não significa que o Papa pode ter barba.
    Se São Pedro tinha barba, isso não significa que o Papa deve ter barba.

    Ter ou não ter barba, não importa a um Papa. No final, a lição é essa, não é?

  8. Alexandre Magno

    Oops! Dessa vez quem falhou fui eu. O correto é:
    – Se não importa, ele pode mas não tem dever.
    – Se importa, ele não pode e não tem dever, ou ele pode e [tem dever ou não tem dever] (esse é um ou exclusivo).

  9. Jorge Ferraz (admin) Post author

    Alexandre,

    O que “não importa” pode ser de qualquer modo: exigido, facultado ou proibido. Se qualquer uma dessas três possibilidades não fosse legítima, então o objeto da exigência, faculdade ou proibição importaria sim.

    É exatamente pelo fato de que “não importa” a um Papa [= não é condicionante para o estado pontifício, nem por ele condicionado] ter ou não ter barba que uma hipotética norma que o proibisse de ter uma não seria uma “contradição” com a tradição de um S. Pedro barbudo. E o mesmo vale para o celibato.

    A “lição”, em suma, é a de que ter sogra, por não ser uma exigência para se ser Papa, pode vir a ser proibido (ou mesmo exigido) sem que isso descaracterize o papado. É questão de disciplina eclesiástica cujos contornos em nada afeta a tradição, como explicou acima o JB.

    Abraços,
    Jorge

  10. Alexandre Magno

    Muito bem respondido. Agora está claríssimo. Obrigado pela paciência comigo.

  11. Eliana

    Bom dia,
    Cristo é a PEDRA angular, Ele é o cabeça da igreja,a religião jogou isso para os homens pq não leem as escrituras, CRISTO diz á Pedro; sob, esta revelação, que o Pai te deu que vc ficou sabendo que Eu sou a Pedra (a Pedra de esquina que rejeitaram ) tb leia ,A ninguém,vós chamais de Pai, que quer dizer papa,o véu foi rasgado para ter acesso á Ele somente por teu filho , pq foi o único homem que deu seu sangue pelos outros,pois sem sangue não há remissão de pecados,só Ele que é o caminho á verdade e a vida !

  12. Jorge Ferraz (admin) Post author

    Eliana,

    Cristo é a Pedra angular, invisível, e Cefas é também a pedra, só que visível, o fundamento da unidade visível.

    Do mesmo modo, Cristo é a luz do mundo (Jo 8, 12) e os Apóstolos são, também, a luz do mundo (Mt 5, 14).