Colabore com o «Obras Raras do Catolicismo»

closeAtenção, este artigo foi publicado 2 anos 9 meses 7 dias atrás.

Merece divulgação e apoio esta 3ª Campanha de Digitalização do projeto “Obras Raras do Catolicismo”. O site, que já há algum tempo vem disponibilizando sem custo absolutamente nenhum um precioso catálogo de obras fundamentais para o conhecimento da Igreja Católica, iniciou há não muito tempo uma força-tarefa para a digitalização de outras 150 obras, cuja lista pode ser encontrada em sua página inicial.

Estão para ser digitalizados títulos como vários do Frei Boaventura, a Summa Philosophica in usum Scholarum, os Elementa Philosophiae Aristotelico-Thomisticae, o Bibliorum Sacrorum Graecus Codes Vaticanus auspice Pio IX. Pontifice Maximo, diversos volumes das Sources Chrétiennes organizadas por  de Lubac e Daniélou, a Opera omnia de Nicolai de Cusa e a de Roberti Cardinalis Bellarmini, as Disputationes Scholasticae et Morales do Card. Joannes De Lugo e muitos outros.

Bem sei que o interesse imediato desses volumes para o católico médio pode ser baixo, uma vez que se trata de obras complexas e antigas, em latim, o que pode ser um impeditivo para a maior parte dos frequentadores do site (o próprio autor dessas linhas inclusive). No entanto, a campanha merece apoio, como disse acima, por pelo menos três razões.

Primeiro, os títulos são verdadeiros tesouros da Igreja, aos quais o acesso é hoje em dia muitíssimo difícil mesmo para muitos seminários ou bibliotecas especializadas. Pense-se no bem que a disponibilização dessas obras, na internet, sem custo, pode fazer mormente para o clero ou para aqueles que estão se preparando para ingressar no clero. Pense-se, igualmente, no potencial de propagação que mesmo um único beneficiário desses obras pode atingir, caso venha a ocupar uma posição de liderança ou destaque na Igreja.

Segundo, o acervo do site já conta com diversas obras das quais muito nos temos utilizado ao longo dos últimos anos, e colaborar com a campanha atual é também, e simultaneamente, contribuir para que o site continue funcionando. Para ficar somente em três exemplos dos muitos que poderiam ser citados, onde mais poderíamos encontrar, na íntegra, clássicos como o «Legítima Interpretação da Bíblia» do Lúcio Navarro, «Las Tres Edades de la Vida Interior» de Garrigou-Lagrange ou esses dois volumes (aqui e aqui) da «Historia de la Iglesia» de Boulenger?

Terceiro, por fim, e talvez mais importante, o Eduardo Gomes e o Paulo Frade realizam um verdadeiro trabalho civilizacional, nesta época em que o acesso à informação é tão fácil e, ao mesmo tempo, devota-se às obras antigas um desprezo que seria incompreensível se não fosse pelo mysterium iniquitatis que informa o espírito dos nossos tempos. Trata-se de um verdadeiro trabalho de preservação de conhecimento, em tudo análogo àquele desempenhado pelos monges copistas na Alta Idade Média (ou – por que não? – pelos da Ordem Albertiana de Leibowitz do (aliás sensacional) romance do Miller), ao qual – é certo! – as futuras gerações saberão prestar o merecido reconhecimento. Extensível, sem dúvidas, aos que contribuíram para o tornar possível.

Aos que ainda não conhecem, é mais do que recomendável uma visita ao «Obras Raras do Catolicismo»: é de impressionar. E se você é capaz de compreender a importância deste trabalho, contribua com a sua continuidade e expansão. O site aceita doações via PayPal e PagSeguro, além de transferência bancária: com apenas alguns poucos cliques, você pode colaborar com esta que é, quiçá, uma das mais relevantes iniciativas da internet contemporânea. Não perca a oportunidade.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

One thought on “Colabore com o «Obras Raras do Catolicismo»

  1. Eduardo Gomes

    Caríssimo Jorge Ferraz,
    Salve Maria!

    Agradeço imensamente por contribuir na divulgação de nosso trabalho. Em tempos difíceis que estamos passando, espero que a história se mostre a nosso favor, mas oxalá se pudéssemos ser tão virtuosos quanto os monges copistas da Alta Idade Média. Esperamos dar para as próximas gerações um importante legado a ser contado.