É de novo Quaresma…!

closeAtenção, este artigo foi publicado 2 anos 7 meses 3 dias atrás.

Que tempo é a Quaresma? Tempo, por excelência, de penitenciarmo-nos. Todo o ano litúrgico – muitos já o disseram – gravita em torno da Páscoa da Ressurreição: praticamente todo o resto do ano é ou preparação para ela, ou seu natural desdobramento.

Pois bem. Chegamos ao início do tempo quaresmal que é, por antonomásia, o tempo de preparação para a Semana Santa – para a Páscoa. Como nos devemos preparar? A vida cristã é uma vida de penitência, sem dúvidas: nunca é demais o repetir. Já disse várias vezes que aqueles que têm por Deus um Crucificado não podem esperar, da vida, mais que os sofrimentos do Calvário, mais que as lágrimas da Cruz. Toda a vida cristã é assim uma grande penitência, que as nossas orações cotidianas (lembremo-nos de quando suspiramos à Santíssima Virgem «gemendo e chorando neste Vale de Lágrimas»…) não nos deixam jamais esquecer. Se toda a vida cristã é já uma vida de penitência, que tempo é, portanto, a Quaresma?

Deus é maior do que a nossa capacidade de O compreender e, por extensão, a vida cristã é também maior do que a nossa capacidade de vivê-la. O sofrimento é apanágio do Cristianismo, sem dúvidas; mas também o é a alegria e a esperança, o temor e a reverência, a honra e a glória! A vida cristã é mais ampla do que somos capazes de viver. Não dá para enaltecer todas essas características ao mesmo tempo; resta-nos, portanto, vivê-las todas, sim, mas diacronicamente. Ao longo do ano. Ao longo da vida.

Os diversos tempos litúrgicos são, portanto, isso: ênfases distintas dadas aos diversos aspectos de que é composta a única vida cristã. Ora é a alegria da Criação, ora a tristeza do pecado; ora o ardor missionário, ora a esperança na Vida Futura; ora a expectativa do Nascimento do Salvador, ora a dor da Sua Paixão e Morte, ora o júbilo da Ressurreição. Ora as festividades da Páscoa! Ora as penitências quaresmais. Nenhum tempo, é óbvio, esgota-se naquilo que ele enfatiza e enaltece, porque o Cristianismo não se pode reduzir a nenhuma de Suas notas constituintes. Mas viver proficuamente o ano litúrgico pressupõe acompanhar aquilo que a Igreja propõe a cada tempo. É passado o Carnaval! Iniciam-se os violáceos dias da Quaresma…

É tempo de penitência; particularmente, de jejum, esmola e oração. Estes três elementos devem ser vividos em seu sentido literal, sem dúvidas; mas é fundamental que saibamos a quê cada um deles serve. A oração «é sempre a primeira e fundamental condição para nos aproximarmos de Deus»; o jejum, «significa domínio sobre nós mesmos»; a esmola, «dividir não só os bens materiais mas também os dons do espírito». Assim disse S. João Paulo II há mais de três décadas, em 1979; e as palavras que ele dirigiu então à Igreja de Roma serve, ainda hoje, para todos nós.

Porque é de novo Quaresma…! E a sucessão de quaresmas da nossa vida nunca será suficiente para nos deixar prontos e acabados. Nunca estaremos, neste mundo, suficientemente prontos para Deus. Nunca teremos vivido a vida cristã em plenitude – ela é maior do que nossa experiência, dizíamos acima. Cumpre, portanto, vestir – de novo! – o roxo penitencial e caminhar, de novo!, ao longo dos quarenta dias de preparação para a Semana Santa. Por debaixo das coisas antigas há tesouros sempre novos. No âmago das práticas seculares está o segredo dos santos de todos os tempos.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

2 thoughts on “É de novo Quaresma…!

  1. Estamos aqui

    Amigo Jorge e demais irmãos,

    Somos chamados, também, a interceder pela Igreja na Quaresma?

    http://www.midiasemmascara.org/artigos/movimento-revolucionario/15661-2015-02-08-00-39-54.html

    http://www.midiasemmascara.org/artigos/governo-do-pt/15673-2015-02-20-00-10-34.html

    http://www.midiasemmascara.org/artigos/movimento-revolucionario/15646-2015-01-29-22-02-15.html

    http://www.midiasemmascara.org/artigos/movimento-revolucionario/15630-2015-01-15-19-55-57.html

    Nos peniterciarmos por nossas vidas pessoais e pela Igreja ?

    Jorge, nosso amigo sábio, reze pela Igreja.

  2. Renan

    Se é que o espírito profético na CNBB prevaleceria no tempo quaresmal, tenho minhas dúvidas, pois mais aborda questões socio-eco-humanistas no tempo quaresmal nas CFs, mas deixaria mais de lado a raiz de todos os sofrimentos do povo brasileiro, pouco se empenharia em os minorar, como na degradação ético-moral-religiosa.
    Mas, de como o ajudar se formalmente se omite em denunciar que o povo é governado por um regime comunista, material-ateísta, o qual naturalmente é pior que praga de gafanhotos – pestes mortais, QAM – Leão XIII e similares doutros S Padres – destrutivos apenas do material; no entanto, os comunistas, além do citado, destroçam todos os princípios ético-morais e religiosos cristãos católicos de uma nação, alienando-a, relativizando-a, pois onde entram, escravizam, como em Cuba, Coreia do Norte, China etc., e nos antigos países da Cortina de Ferro, além de reterem os cidadãos para não saírem do país, tendo sobre eles direito de vida e morte, agindo como se fossem o Senhor Deus, ainda instalando a miséria, inaudita violência, o caos e a morte.
    Quanto ao protestantismo, os comunistas nem tanto se preocupam pois estão imiscuídos no relativismo.
    Via essa omissão, torna-se povo pasto de lobos; submetem-no e o humilham destruindo-lhe os valores cristãos, substituindo-os no ensino e na mídia por todas as perversões possíveis, como ideologia do gênero, pedofilia, aulas de “educação” sexual, traições, chantagens gerais, a mídia a serviço das perversões, aborto, sexo-novelas, BBBs, apoio às drogas etc., e, além de odiarem Cristo, na mídia tacham a Igreja quando se insurge contra eles de discriminadora e intolerante.
    Os satanistas comunistas não o são, não é?
    Eis o lema deles em ações para se defenderem de acusações e o cerne do comunismo, dos 2 básicos, de Lênin:
    1 – Chame os outros do que v é. Acuse os outros do que v faz.
    2 – Precisamos odiar. O ódio é a base do comunismo. As crianças devem ensinadas a odiarem seus pais se não forem comunistas.
    Por anda o espírito profético da CNBB que há tempos esvazia a S Quaresma das imprescindíveis conversão e da penitencia pessoais para eco-humanismos e ainda apoia essa cínica e golpista “Reforma Política” do PT apoiada só por esquerdistas, como CUT, CONTAG, UNE da maconha, OAB defensora dos Black Blocs, MST, MTST, Vila Campesina, PC do B e mais grupos, tais como a GGB e ABGLT etc.?
    E ainda faz campanha em muitas dioceses e paroquias para que os desavisados dêm sua assinatura ao projeto de poder comunista da tal “Reforma Política”!
    Desde as CEFs, mais a CNBB se atém a temas socialistas, nunca censurando o PT-ateísmo, em detrimento do espiritual; jamais se insurgindo contra o acima de forma contundente, já que passa para a sociedade como representante dos Revmos bispos, embora não o seja, pois são autônomos.
    Não é à toa que é severamente malhada geral na net como subsidiaria do PT, inclusive por mim, e por blogs católicos e vários sacerdotes; o proprio Lula já disse em videos que que se não fosse os “religiosos católicos” como da sua aliada TL não estaria o PT no poder; aliás, esse seu partido PT nasceu nas CEBs da CNBB…