O luto da Sexta-Feira Santa

O preto de hoje talvez seja uma das maiores mudanças da Liturgia pascal antiga em relação à do Novus Ordo. A Celebração da Paixão do Senhor, desde que me entendo por gente, assisto-a com o sacerdote vestido de vermelho: cor do sangue, cor do martírio. Hoje, na Forma Extraordinária do Rito Romano, vi a Paixão ser celebrada com o sacerdote ostentando paramentos pretos — negros como a morte, escuros como a Noite que se fez durante a Crucificação hoje rememorada. Paramentos negros! A bem da verdade, a estola somente sobre…

Read more

Sexta-Feira

A igreja vazia, os altares desnudos, a lâmpada do sacrário apagada e, este próprio, aberto e vazio. Nosso Senhor não está – é visível. Foi-nos tirado, por nossas culpas e nossas faltas. Vai ser julgado, condenado e crucificado por meus crimes. A cerimônia da Paixão é sóbria como convém a um dia como esse. O sacerdote entra em silêncio e prostra-se no chão: singelo gesto para expressar o luto de toda a Igreja porque o Senhor está morto. E Ele está morto porque foi assassinado, e fomos nós que O…

Read more

E #QuantosEuTeAmo…?

Amor de mãe é incondicional. Porque não depende daquilo que o filho tenha para oferecer. Não depende do que o filho possa vir a se tornar no futuro. Não depende dos dotes estéticos que o filho possua. Não depende de nada. Amor de mãe é incondicional porque simplesmente ama. E todo filho é digno de ser amado. Não importam as limitações que ele porventura tenha. Não importam as deficiências que ele apresente. Não importa o tempo durante o qual ele esteja entre nós. Não existem vidas mais dignas do que…

Read more

Recomendações rápidas

– Quantos “eu te amo” eu poderia ter dito em 15 minutos? Arrependimento de uma mãe que consentiu em assassinar o próprio bebê quando soube que ele nasceria com anencefalia. Também no site do padre Lodi. – Anencefalia/Meroencefalia. “[D]epoimentos técnicos sobre a questão do aborto de anencéfalos. Falam a Dra. Lenise, o Dr. Talmir, o Deputado Luiz Bassuma, a lavradora Cacilda Ferrira (mãe da menina Marcela), entre outros”. – Quando o assunto é estupro, feministas são malufistas. “Alegar que a canonização de uma menina que morreu enquanto se defendia de…

Read more