Igreja Católica e politicagem eclesial

Eu havia lido este artigo nonsense publicado pelo Correio do Brasil. Pode ser classificado simplesmente como “lixo” por uma série de motivos, entre os quais pode-se destacar: a) não existe no país uma “ultradireita católica”; b) caso existisse, certamente ela se identificaria mais com os “conservadores” do que com os progressistas; c) a Igreja não se identifica com os “progressistas” (como o título dá a entender); d) as comparações com a política (p.ex., falar em setores da Igreja “no campo da centro-direita” (sic)) simplesmente não se aplicam à Igreja; e)…

Read more