Os novos bárbaros e os crucifixos

Não sei por qual motivo os símbolos religiosos nas repartições públicas voltaram à pauta do dia. A recente sanha “isenta” e “tolerante” do Sakamoto exige que eles sejam lançados às fogueiras, denunciando um atraso de 120 anos e aludindo ao dogma da irreligião moderna para reivindicar o exílio imediato dos crucifixos dos prédios públicos. Eu não sei se o pior é o non sequitur argumentativo (como bem apontou um amigo, algo que pertence às raízes históricas de um povo e não fere a dignidade humana deve, sim, ser preservado) ou…

Read more

Deus nos tribunais europeus

Sexta-feira passada (18 de março, véspera do dia de São José) saiu o resultado do caso Lautsi. Por 15 votos contra 2, o Tribunal Europeu aprovou os crucifixos nas escolas públicas italianas. A Sala de Imprensa da Santa Sé saudou a decisão: “A nova sentença do Tribunal Europeu é bem-vinda também porque contribui efetivamente para restabelecer a confiança no Tribunal Europeu dos Direitos Humanos por parte de muitos europeus, convictos e cientes do papel determinante dos valores cristãos em sua própria história, mas também na construção da unidade europeia e…

Read more

Palavrões em escolas públicas – agora oficialmente

Diante de tantos escândalos na educação do nosso Brasil, esta notícia que comento aqui – sobre uns gibis cheios de palavrões distribuídos em escolas públicas de São Paulo (link de segunda mão porque a matéria original da Folha é só para assinantes) – pode parecer banal. Mas tem algumas particularidades cínicas. 1. O Governo do Estado afirmou ter havido um equívoco e determinou o recolhimento da obra. Oras, depois da depravação institucionalizada que existe nas escolas públicas, qual é o motivo deste excesso de pudores da Secretaria da Educação?! Se…

Read more