#VemPraRua: Impôr pauta de esquerda é oportunismo que não me representa!

Ainda sobre as manifestações, mais três textos interessantes. – Veríssimo, Cadê o De Gaulle?. «O Marx tem uma frase: se uma nação inteira pudesse sentir vergonha, seria como um leão preparando seu bote. Uma nação envergonhada dos seus políticos e das suas mazelas está inteira nas ruas. Resta saber para que lado será o bote desse leão». – Ramalhete, Quem quer um título de nobreza?. «A situação não está sob o controle de ninguém; as propostas que vão e vêm no plano político, por ignorarem o momento histórico mundial, assemelham-se mais à…

Read more

Os falsos messias esperando nas sombras – Carlos Ramalhete

[A respeito dos protestos que estão ocorrendo Brasil afora, trago um excerto da coluna do Carlos Ramalhete na Gazeta do Povo de hoje. Leiam na íntegra. O conselho que o articulista dá parece-me o melhor possível nas atuais circunstâncias e não deve ser menosprezado: não deixem que os oportunistas de plantão se utilizem das manifestações como trampolim para si próprios. Não deixem os expoentes da velha esquerda emergirem vitoriosos desta que já é a maior mobilização popular desde os Cara-Pintadas. Neguem-lhes corajosamente esta sela.] Hoje, o que temos é um…

Read more

«A prudência impõe aos monarquistas absterem-se de qualquer participação em tais manifestações» – Dom Luiz de Orleans e Bragança

[Reproduzo o comentário que recebi via «Acontece na Monarquia». Disponibilizo para download em .pdf aqui. O conselho de “prudência” é importante e revela a sabedoria do Chefe da Casa Imperial do Brasil. O povo está nas ruas e não sabe o que quer. Tenho para mim que, no fundo, o que aquelas multidões de pessoas querem é um Rei pra chamar de seu.] Pró Monarquia COMUNICADO Pró Monarquia comunica que S.A.I.R. o Príncipe Dom Luiz de Orleans e Bragança, Chefe da Casa Imperial do Brasil, em vista da onda de…

Read more

A França legalizou o “casamento gay”

Como é sabido, na última terça-feira a França legalizou em definitivo o “casamento gay” no país. Nós acompanhamos o desenrolar dessa tragédia (aqui, aqui e aqui), e o (previsível) resultado de dois dias atrás pode passar a impressão de que nós perdemos, não valeu a pena, foi tudo em vão. Será que é isso mesmo? Alguém insinuou ironicamente aqui no blog que isso deve ter acontecido porque os argumentos do movimento pró-família francês são tão ruins quanto os seus equivalentes brasileiros. Ledo engano. Na verdade, isso aconteceu porque o mundo moderno…

Read more