“A minha batina” – Dom Francisco Correa

A minha batina Minha pobre batina mal cerzida, Tu vales mais que todos os amores. Pois, negra embora, enches-me de flores E de esperanças imortais a vida. Com seus sorrisos escarnecedores, Zomba o mundo de ti, de ti duvida, Porque não sabe a força, que na lida, Tu me dás, do teu beijo aos resplendores. Tu serenas de orgulho as brutas vagas; E a mostrar-me do mundo a triste sina, Toda volúpia das paixões apagas. Oh! Como o bravo envolto na bandeira, Contigo hei de morrer, minha batina! Ó minha…

Read more