São Thomas More e os anglicanos

closeAtenção, este artigo foi publicado 9 anos 21 dias atrás.


[Foto: apostles.com]

Nascido em Londres em 1477[78] e martirizado na mesma cidade em 6 de julho de 1535 (ver biografia), São Thomas More é um belíssimo exemplo de resistência católica ao cisma anglicano. Após ter perdido o beneplácito da coroa real inglesa por não aceitar o Ato de Supremacia que declarava ser Henrique VIII cabeça da Igreja da Inglaterra, Thomas More foi condenado à morte e decapitado; sua cabeça ficou exposta durante um mês na ponte de Londres. Em carta escrita na véspera do seu martírio, o santo dizia à sua filha:

Farewell, my dear child, and pray for me, and I shall for you and all your friends, that we may merrily meet in heaven.
[Adeus, minha querida criança, e reze por mim; e eu irei [rezar] por você e [por] todos os seus amigos, que nós poderemos nos encontrar alegremente no Céu].

Morria o homem que não vendeu a sua alma “antes das nove da manhã”, i.e., antes do horário previsto da execução. Suas últimas palavras foram:

I die the King’s good servant and God’s first.
[Morro como bom servo do Rei, mas de Deus primeiro]

Com tudo isso, entretanto, seu nome consta no calendário anglicano de santos (!!), e há uma diocese (anglicana) Thomas More no sul do Brasil. Nestes dias em que a Santa Sé estuda um pedido de “unidade corporativa” de um grupo de anglicanos, que São Thomas More, assassinado por não aceitar que os seus conterrâneos rompessem com o Vigário de Cristo no seu tempo, possa conseguir do Todo-Poderoso que – grandiosa graça! – os descendentes dos rebeldes reformistas do século XVI retornem alegremente à Igreja de Cristo no século XXI.

Sanctus Thomas Morus,
ora pro nobis!

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

7 thoughts on “São Thomas More e os anglicanos

  1. Pingback: Lula e Igreja Anglicana lado a lado « Deus lo vult!

  2. Pingback: Deus lo Vult! » Miscelânea de véspera de feriado

  3. Elrick

    Sou cristão-anglicano de tradição de gerações por parte de pai.Com todo o respeito aos que sairam da Comunhão ou pensam em sair,penso que são perdidões,pois como podem voltar a fazer parte de uma igreja falida,idólatra e cheia de doutrinas humanas/demoníacas que insistem em dizerem que obedecem a Bíblia?Tenho consciência que infelizmente a nossa Igreja(Anglicana)está corrompida por esses seres abomináveis aos olhos de DEUS,mas sair daqui prá ir prá uma igreja cheia de coisas estranhas ao Evangelho?Mas tudo bem,cada um,cada um.Com toda a baderna criada por esses héreges liberais em nosso meio,a Comunhão Anglicana ainda é uma Igreja Triunfante pela Graça de CRISTO.Se um dia eu fosse para uma outra denominação,com certeza jamais seria essa “Jezabel”mas sim a Igreja Metodista ou alguma outra dissidente Episcopal/Anglicana.ÊTA POVO CEGO,SÓ JESUS NA CAUSA!!

  4. Elrick

    Porque será que os papistas/romanos não simpatizam com as denominações que só aceitam JESUS CRISTO como o único e suficiente SENHOR e SALVADOR?Será que a maioria deles sabem que quem fundou essa igreja foi o imperador ConstantinoI?Eta nóis prá tanta cegueira sô!O sangue de JESUS tem Poder!Queima JESUUUS!

  5. Elrick

    Quanto ao Druida que atualmente é o cabeça de nossa Igreja lá nas ilhas britânicas,esse realmente envergonha a Igreja e o Evangelho.Esse cidadão mais lembra aquelas patéticas figuras confusas que não sei como,mas conseguiu ser ordenado clérigo.Não é a tôa que 400000 anglicanos abandonaram a Igreja.Fazer o que, se a …………já foi feita.Agora é esperar o tempo passar e ver o que acontece.Mas sei que JESUS CRISTO ainda continua operando em nosso meio.Pelo menos a Igreja não está respondendo intermináveis processos de indenizações ás vítimas, sabem do que né?DEUS É MAIOR!!!

  6. teresa santos

    a igreja anglicana, teve origem devido á luxúria de um
    rei. Convenhamos esta é a realidade, para além disso não podemos comparar a igreja anglicana de hoje com a de outros tempos, e depois já repararam que mesmo dividido em inúmeras facções o cristianismo continua a ter a mesma força de sempre?

  7. Wilson Junior

    Assim são os protestantes (segundo seus próprios comentários): acham que enxergam melhor que todo mundo.
    Estudaram 10 anos a Bíblia e se acham doutores.
    O que dizer de uma Igreja que estuda a Bíblia há quase 2 mil anos?
    Acusar os erros das pessoas da Igreja é fugir da questão principal. Ou será que nas seitas de vocês todo mundo é perfeito?
    Chamar os outros de cegos não ajuda em nada.
    Cuidado para não serem vocês os cegos.