A cruz e o cocar

closeAtenção, este artigo foi publicado 7 anos 10 meses 27 dias atrás.

Há uns quatro meses, eu escrevi aqui sobre a ordenação episcopal do bispo de São Gabriel da Cachoeira. Estarrecido diante da cerimônia na qual Dom Edson Damian foi ordenado, eu comentei: “Para afastar os maus espíritos, Sua Excelência parece preferir o Yaigê às orações católicas; para ser coroado no dia de sua sagração, Sua Excelência parece preferir um cocar indígena a uma mitra católica. Parece preferir o paganismo ao Evangelho”.

Temo ter estado certo. Em recente reportagem do Jornal Nacional, Dom Damian foi capaz de fazer a seguinte afirmação: “São os índios que estão vivendo como viviam os primeiros cristãos que tinham tudo em comum, nós é que temos que nos converter a eles”. O vídeo está gravado (tem no link), e foi transmitido em cadeia nacional. Vergonha, escândalo: então um bispo católico tem a capacidade de afirmar publicamente que nós devemos nos converter ao paganismo!

E, então, estas tosquíssimas e estapafúrdias declarações de um Sucessor dos Apóstolos são utilizadas para embasar o resto das baboseiras veiculadas na reportagem. “Deus é a natureza, são as árvores, a própria caça, a própria pescaria”, fala um índio ex-padre. “A ideia de que há almas pagãs vagando na floresta e de que elas precisam ser salvas a qualquer custo já não é mais aceita pela direção da Igreja. […] [O novo bispo] veio disposto a rever o conceito de conversão”.

O conceito de “conversão” não pode ser revisto. Simplesmente não pode significar outra coisa que não o abandono dos erros e a aceitação da Fé Católica, a Fé Verdadeira, sem a qual é impossível agradar a Deus e se salvar. Sim, provavelmente ainda há almas pagãs vagando na floresta e, sim, elas precisam ser salvas, porque foi por elas que Nosso Senhor derramou o Seu Divino Sangue na Cruz do Calvário. Que o mundo não saiba dessas coisas, é compreensível. Agora, que não as saiba um bispo católico, sucessor dos Apóstolos, colocado pela Igreja para tomar conta da porção do povo de Deus a ele confiada, é estarrecedor. O que ele dirá, quando o Justo Juiz for lhe pedir contas das almas que foram deixadas sob os seus cuidados?

“Durante quase um século os ritos romanos da igreja tomaram o lugar dos mitos ancestrais” – é o que diz a reportagem. E é o mais frustrante: então a Cruz de Cristo imperou sobre o paganismo durante quase um século e, hoje, todo o trabalho realizado às custas das vidas de tantos bons e zelosos missionários foi lançado por terra. Acho que já falei aqui sobre o obelisco que tem no centro da Praça de São Pedro, e sobre o motivo que me faz gostar sobremaneira dele. É um símbolo pagão, sem dúvidas, mas faz as vezes de despojos de guerra: foi exorcizado, foi colocado diante da Basílica de São Pedro, no alto dele foi colocada uma cruz com relíquias da Cruz de Nosso Senhor e, na base, foi escrito: vicit Leo de tribu Iuda. Venceu o Leão da Tribo de Judá. Venceu a Cruz de Nosso Senhor. Venceu a Igreja Católica. E o paganismo foi derrotado, e está aos pés da Cruz: é o que diz o obelisco da Praça de São Pedro.

Isso, em Roma. Porque aqui, no Brasil, no interior do Amazonas, o paganismo escarnece da Cruz de Cristo. Sob as bênçãos de um sucessor dos Apóstolos de mitra e cajado, ou de cocar e lança, não o sei. Sei que é tremendamente frustrante. Se, em Roma, a Cruz de Nosso Senhor levanta-se acima do obelisco pagão, aqui, em terras tupiniquins, o cocar pagão ergue-se garboso sobre a cabeça de um bispo da Igreja Católica. Que o Deus Altíssimo tenha misericórdia de todos nós.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

106 thoughts on “A cruz e o cocar

  1. Sidnei

    Só falta o Sr. Euripedes Costa alegar que JESUS não é DEUS, e que o ESPIRITO SANTO também não o é e nem pessoa é, isto faz lembrar os testemunha de jeová, espíritas, mormons, arianos e por aí afora, é, o Sr. Euripedes Costa está longe da verdadeira fé católica, eu como não sou teólogo, não sei latim, porém sempre soube que a Igreja Católica baseado nas Sagradas Escrituras e na Sagrada Tradição sempre ensinou que tanto o PAI, O FILHO E O ESPÍRITO SANTO como DEUS uno e trino quem criou o céu, a terra e todas as coisa visíveis e invisíveis, o fato de atribuir a DEUS PAI como criador a JESUS o salvador e o ESPÍRITO SANTO o santificador não impede de dizer que JESUS e o ESPÍRITO SANTO também participaram no ato da criação, em dizer que JESUS é o salvador não impedem em dizer que DEUS PAI e o ESPÍRITO SANTO também participaram no ato da salvação e ao ESPIRITO SANTO como santificador não impede em dizer que DEUS PAI e JESUS CRISTO não participam no ato da santificação na humanidade, a passagem em que JESUS diz: “Jesus tomou a palavra e disse-lhes: Em verdade, em verdade vos digo: o Filho de si mesmo não pode fazer coisa alguma; ele só faz o que vê fazer o Pai; e tudo o que o Pai faz, o faz também semelhantemente o Filho.” (João 5,19) o Sr. Euripedes Costa esqueceu da última frase em que JESUS diz que ELE faz tudo o que o PAI também faz, ou seja, JESUS sozinho mesmo sendo uma das três pessoas da SANTISSIMA TRINDADE não pode fazer nada, mas com as outras duas pessoas ELE pode fazer tudo, inclusive participar na criação e não só ficar assistindo como alguns interpretam, esta sempre foi a fé da Igreja, o que vem além disto é pura heresia, e é interessante que não é só a fé católica que crê nisto mas também a grande maioria das comunidades eclesiais protestantes bem como as igrejas Ortodoxas.

  2. Pedro M

    Queisso… uma discussão finda há quase 1.700 anos e tem gente que insiste em ter mais razão do que rigorosamente todos os Santos Padres, os sucessores dos apóstolos, os teólogos e doutores, os santos e justos da Igreja em dezessete séculos, juntos!

    Não se trata de argumentum ad verecundium ou argumento de antiquidade, mas de bom senso: se literalmente centenas de sábios, que dedicaram suas vidas à busca do entendimento do sagrado e seus espíritos à experiência de Deus, afirmam algo diferente de você, provavelmente tem alguma coisa errada…

    Paz e bem.

  3. Guilherme

    Pedro M:
    se literalmente centenas de sábios, que dedicaram suas vidas à busca do entendimento do sagrado e seus espíritos à experiência de Deus, afirmam algo diferente de você, provavelmente tem alguma coisa errada…
    .
    Eu diria mais, se o Papa, guiado pelo Espírito Santo, disse algo diferente de você, com certeza tem algo errado..
    .
    .
    Sr. Euripedes parece admirar muito S. Francisco de Assis. Será que ele sabe que o poverello usava roupas ricas na Missa, ou que disse que se encontrasse um anjo e um padre cumprimentaria primeiro o padre?
    Ou será que o Sr. Euripedes assistiu Brother Sun, Sister Moon e achou que aquilo era verdade?

  4. Renato Lima

    Jorge e demais visitantes deste blog.

    Peço que entrem neste endereço para desmascarar um protestante chamado Paulo Pires.

    Como muitos sabem (já mencionei isso aqui) passei muitos anos no ateísmo, mais quero defender a minha Santa Igreja das artimanhas protestantes. Acontece que o senhor Paulo Pires usa a velha tática do ”agitprop” protestantes.

    Se alguém entrar, peço que leiam os meus comentários e o do protestante Paulo Pires (reconheço que exagerei em muitos pontos).

    Estou pedindo ajuda porque estou com problemas no meu computador, e como não quero que o protestante pense que estou fugindo do debate peço ajuda para os católicos.

    O endereço é esse aqui:

    http://www.midiasemmascara.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=8840:extraordinaria-intervencao-divina&catid=104:outros&Itemid=122#yvComment8840

  5. Blog Mallmal

    Bem, como o Jorge não me respondeu, presumo que considerou as asininas refutações do PedroM como suficientes.

    Com base nisso, respondo ao citado:

    “As falácias continuam. Você insiste em pinçar da Bíblia o que interessa e ressignificá-la, enquanto acusa a Igreja de fazer o mesmo. Você sequer compreende o que é a Bíblia e ainda quer acusar os católicos de desrespeitá-la.”

    Aqui não há qualquer argumentação contrária ao que escrevi. Apenas retórica e ad homini…

    “Se você ao menos soubesse o que é a Bíblia — e não ficasse nessa fé cega do que você acha que ela é — veria que esta passagem faz parte do “Sermão da Montanha”. Essa sermão diz, bem sucintamente, uma coisa: toda a lei que vocês (judeus) conhecem vale, mas sua motivação é o amor. ”

    Tá… E onde cabe, nesse contexto, a sua condenação ignorante ao homossexualismo? O que vale é o amor, não é, meu chapa?

    Deixa os gays amarem! :)

    Santa contradição, Batman!

    “Só que na sua interpretação Jesus seria um completo hipócrita, porque Ele diz que não muda a lei, mas impede que apedrejam a prostituta, uma lei claríssima do AT.”

    Então se o seu Jesus acabou com as leis, não há mais leis, certo? Só as que os padres inventarem?
    Outra coisa… Eu citei PALAVRAS DE JESUS. Quem citou palavras do AT ultimament foi o Jorge!
    Dá pra vcs chegarem a um consenso?????????

    “Ele de fato não muda a lei, mas a “leva à perfeição”. A perfeição é o mandamento do amor, que é o essencial.”

    Então amem os gays.

    “De que adianta, portanto, ater-se à matéria — riqueza ou pobreza — pra definir quem vai pro céu, se se esquece o essencial?”

    O essencial não é ir pro Céu? Ou é obeder à liturgia criada por HOMENS que possuem INTERESSES PESSOAIS?

    “Mallmal, presta atenção que só escrevo mais esta vez: riqueza nunca foi medida para definir a bondade das pessoas.”

    Concordo. O seu Jesus não falou em medição. Falou em probabilidade.

    “possuir bens não significa ter apego a eles.”

    Cadê o desapego do Vaticano? Tem gente passando fome no mundo! Tem crianças doentes, precisando de remédios e vacinas!!!
    CADÊ O DESAPEGO? Em vez de comprar um ANEL DE OURO ou CONGÊNERE, CRIANÇAS PODERIAM SER SALVAS com esse dinheiro.
    O que o seu Deus iria preferir? Ajudar as crianças ou comprar BADULAQUES CAROS?
    “Vinde a mim as criancinhas” é só pra justificar a pedofilia?

    “Essa palhaçada que você está fazendo, de pegar trechos da Bíblia e inventar interpretações para jogar contra o Jorge e outros aqui, não tem nada de argumentação.”

    Tem sim. Eu só costumo citar NT. Quem costuma citar AT pra justificar suas barbaridades preconceituosas são vocês.
    Faz um certo tempo que fui obrigado a praticar um senta-levanta-ajoelha (vulgo missa), mas me lembro que depois de ler os evangelhos (que, SE NÃO ME ENGANO, são NT – e o episódio do camelo e da agulha está lá), o sr. padre fala: PALAVRA DE DEUS!

    “falar que passou mal do estômago por ter ido ao Vaticano é apelação sentimentalóide barata, que não responde nada”

    Releia o texto, veja como foi usada a pergunta de “Você já foi ao Vaticano” e engula sua retórica vazia.
    O assunto do VATICANO SEQUER PERTENCIA À DISCUSSÃO!!!
    Você só pode estar achando que sou fiel e aceito tudo o que você diz… pffffffff!

    “E ainda tenho de dar crédito a qualquer interpretação, argumento, ataque, falácia que você use?”

    E por que motivo você dá crédito à interpretação dos padres, bispos, arcebispos, papa?
    Ah, tá! Porque ELES disseram que a BÌBLIA diz isso?
    Ah, tá!

    Abraços!

  6. Euripedes Costa

    Que a Paz esteja com vocês!

    Meus caros,

    Em verdade eu vos digo que o Verbo do encarnado está contido no Verbo de Deus Pai; portanto antes mesmo que o Verbo do encarnado pudesse ser pronunciado, o Verbo de Adonai, Deus Pai, o Todo-Poderoso, já havia sido pronuciado para que todas as coisas visíveis e invisíveis pudessem existir, e uma vez pronunciado o Verbo Primeiro de Deus Pai, toda a Palavra se realiza. É por isso que vos disse que só a partir do SIM de nossa Mãe, Maria, e consequente concepção, é que o Verbo do encarnado passou a se manifestar por meio de Si, conforme nos relata a Palavra de Deus, no episódio do encontro de Maria com sua prima Isabel.

    Em verdade eu vos digo que o que está dito, dito está. Se vós não credes em mim, cujas palavras estão e permanecem na Verdade, credes então no Senhor (Jesus) do meu Senhor (Javé), que veio ao mundo para manifestar a Salvação para a humanidade em Plenitude, que veio antes de mim e deu testemunho do Verbo do Pai Celestial. É o nosso Pai Celestial quem me impulsiona a vos dizer isso.

    Jorge,

    Veja bem o que dizes: “o CREDO NICENO-CONSTANTINOPOLITANO não consta na Vulgata.”

    Você está a negar por completo o CREDO, pois todo ele está contido na Palavra de Deus, expressa na Vulgata; Portanto são suas palavras que estão a negar cada palavra do CREDO Niceno e Constantinoplano: (i) que “Pai Todo-Poderoso” não consta na Vulgata; (ii) que o “Filho Unigênito de Deus”, “Deus de Deus”, “Luz da Luz”, Jesus Cristo, não consta na Vulgata. Enfim você negou aquele a quem declaras crer. Por isso, eu vos peço para que não passe a ferir a si mesmo.

    Guilherme,

    Por favor, não se apoie no Carlos, porque foi ele quem apresentou a sua própria sentença. Foi ele quem disse que eu daria preferência mais a um do que a outro. Em verdade eu vos digo que desde o princípio declarei-me avesso à iniquidade. E quanto a São Francisco de Assis, eu vos digo que ele usara tais vestimentas tão-somente antes de se converter à Santa Mãe Pobreza.

    Permanecerei em oração por vocês!

    Paz e Bem.

  7. Jorge Ferraz Post author

    Voltando ao Mallmal, o que ainda não teve resposta (gentileza repetir qualquer coisa que eu, por descuido, deixe passar batido):

    [É] NECESSÁRIO que Deus tenha que criar para existir. É PARTE DE SUA PERFEIÇÃO.

    Como já foi dito, não, não é. Por que seria? Por que é difícil entender a Criação como um ato LIVRE de Deus?

    Acho que o teu problema é não considerares a liberdade de Deus e, então, pensares que tudo o que Ele faz é por necessidade. Acontece que esse não é o Deus Cristão.

    Eu só me pergunto é que espécie de ente perfeito que precisa criar outros entes para ficarem entoando-lhe cantorias e tendo medo dele…

    Qual foi o Concílio que disse que Deus criou os homens por este motivo?

    “Mallmal, quantas vezes tu foste no Vaticano?”

    Uma. E já foi demais para mim. Meu estômago ainda não se recuperou.
    É muita ostentação para fins políticos. De qualquer modo, Jorge, quantas vezes você já viu Deus?
    Perceba que essa pergunta tem MAIS valor argumentativo que a sua…
    Tá apelando…

    Prove que a “ostentação” é “para fins políticos”.

    Se o teu estômago não se recuperou, caríssimo, é simplesmente porque tu tens mau gosto, como eu já disse. E significa também que fizeste um passeio seletivo, porque as igrejas não são de ouro. A capela Sistina, a propósito, não tem (pelo menos não visivelmente) ouro, e sim pinturas.

    Já posso até te ouvir dizendo “ah, mas as pinturas são de grandes artistas e têm valor e blá-blá-blá”. Ou seja, o teu problema é simplesmente que tu queres igrejas feias, o que é uma coisa absurdamente sem sentido.

    Os [templos] mais nababescos SEMPRE são os católicos.

    O que tu chamas de “nababesco”, Mallmal, pessoas normais chamariam de “belos”. Em assim sendo, tomo como elogio.

    Esta discussão sobre o valor das coisas é totalmente descabida aqui.”

    Engraçado você pensar assim, pois – se achando o malandro – foi você quem a começou…
    Quando a discussão toma um rumo inesperado, ela passa a ser “descabida”, Jorge?
    Olha a desonestidade intelectual!!!

    Não comecei “discussão” alguma, apenas constatei o óbvio: que o valor das coisas é função de sua qualidade, e não uma grandeza aleatória. E que, portanto, o que está nas igrejas não é simplesmente por ser “caro”, e sim por ter qualidade, dado que é perfeitamente natural que se ofereça a alguém importante o que se tem de melhor.

    Mas tu insistes em dizer que não é assim, que as coisas caras são caras por motivos esotéricos incompreensíveis, e que aço inox e pirita é a mesma coisa que ouro. E isso é descabido – aliás, é disparatado.

    Não foi o seu Jesus que disse para ajudar aos pobres???

    Sim, e os pobres são ajudados. Gentileza voltar e ler a passagem do bálsamo.

    Ser honesto e se decidir se o AT deve ser aceito literalmente ou não.

    Que parte de “os católicos aceitam a interpretação das Escrituras Sagradas dada pela Igreja” é tão difícil assim de entender, Mallmal?

    É impossível uma pessoa com a mente sã ter posturas tão diferentes a respeito de uma mesma coisa.

    Não existem posturas diferentes, a postura é a mesmíssima. Existe a tua interpretação disparatada que confunde tudo e não entende nada – já paraste para considerar, caríssimo, a possibilidade de estares interpretando errado, ao invés de atribuir esquizofrenia a uma figura como Jesus Cristo?

    Na parte de que isso [a Igreja interpretar a Bíblia] é um óbvio raciocínio circular.

    Não, não é, como já foi mostrado, porque a autoridade da Igreja não vem da Bíblia, e sim de Nosso Senhor Jesus Cristo.

    Entenda, Jorge, que pela sua doutrina, sacerdotes, bispo e papa não são equivalentes a apóstolos e a Pedro.

    Entenda, Mallmal, que a minha Doutrina diz EXATAMENTE que os bispos são sucessores dos Apóstolos!

    E onde está escrito na Bíblia que o eunuco não era católico?

    Dois versículos adiantes, onde o Eunuco pede para ser batizado.

    Claro que não! O mandamento principal de vocês, não citado nos dez, é OBEY!!!!!!!

    A obediência é uma virtude, Mallmal. Não há motivo de vergonha quanto a isso… =)

    “A Igreja é verdadeira por ter sido fundada por Nosso Senhor.”

    Tá. E você chegou a essa conclusão através de que fontes???

    Históricas.

    Por isso não me entra na cabeça um Deus encarnado que manda seus seguidores serem pobres e seus “representantes” serem ricos.

    Que parte da argumentação do JB sobre a riqueza própria e a “riqueza” do cargo tu não entendeste?

    Que tal parar de falsear a pregação católica, Mallmal, para a gente poder discutir por algum motivo minimamente sério?

    CADÊ O DESAPEGO? Em vez de comprar um ANEL DE OURO ou CONGÊNERE, CRIANÇAS PODERIAM SER SALVAS com esse dinheiro.

    Vender o Vaticano não acabaria com a fome do mundo, Mallmal, e tu sabes muito bem disso.

    Abraços,
    Jorge

  8. Sidnei

    “CADÊ O DESAPEGO? Em vez de comprar um ANEL DE OURO ou CONGÊNERE, CRIANÇAS PODERIAM SER SALVAS com esse dinheiro.”

    Jorge, me tire uma dúvida, partindo desta resposta malfada do Mallmal, aquele anel de ouro que o Papa recebe quando assume o seu cargo , que se não me engano se chama o anel do pescador, aquele anel e passado de Papa para Papa ou cada Papa recebe o seu?

  9. Jorge Ferraz Post author

    Sidnei,

    Aquele anel é destruído quando o Papa morre. Se não me engano, o anel do Papa seguinte é forjado a partir do anel destruído do anterior.

    Abraços,
    Jorge

  10. Jorge Ferraz Post author

    Sr. Eurípedes,

    As suas heresias já foram desmascaradas e o senhor, ao invés de refutar, preferiu ficar num blá-blá-blá tosco e megalomaníaco de “eu estou na Verdade” e “vocês estão negando o Credo”.

    Como foi mostrado, é o senhor quem está negando o Credo e é o senhor que está defendendo tosqueiras heréticas. Bater o pé e dizer o contrário não muda esse fato.

    Se quiser continuar insistindo na defesa de suas besteiras, faça-o por gentileza com documentos da Igreja, e não com o próprio discurso vazio.

    Abraços,
    Jorge

  11. Pedro M

    Quem é mesmo que escreve “refutações asininas”?

    “As falácias continuam. Você insiste em pinçar da Bíblia o que interessa e ressignificá-la, enquanto acusa a Igreja de fazer o mesmo. Você sequer compreende o que é a Bíblia e ainda quer acusar os católicos de desrespeitá-la.”

    Aqui não há qualquer argumentação contrária ao que escrevi. Apenas retórica e ad homini…

    Não fiz uma argumentação, mas uma constatação, introduzindo o que escrevi. Nem isso você distingue. Não tenho culpa se você acusa os católicos de fazerem uma interpretação errada da Bíblia a partir da sua perspectiva. Se o parâmetro do seu argumento é o que você acha, e não um conceito compartilhado, que peso tem isso?

    Os próximos eu vou responder junto, porque é uma barbaridade atrás da outra:

    “Se você ao menos soubesse o que é a Bíblia — e não ficasse nessa fé cega do que você acha que ela é — veria que esta passagem faz parte do “Sermão da Montanha”. Essa sermão diz, bem sucintamente, uma coisa: toda a lei que vocês (judeus) conhecem vale, mas sua motivação é o amor. ”

    Tá… E onde cabe, nesse contexto, a sua condenação ignorante ao homossexualismo?[1] O que vale é o amor, não é, meu chapa?

    Deixa os gays amarem! :) [2]

    “Só que na sua interpretação Jesus seria um completo hipócrita, porque Ele diz que não muda a lei, mas impede que apedrejam a prostituta, uma lei claríssima do AT.”

    Então se o seu Jesus acabou com as leis, não há mais leis, certo? Só as que os padres inventarem? [3]
    Outra coisa… Eu citei PALAVRAS DE JESUS. Quem citou palavras do AT ultimament foi o Jorge! [4]
    Dá pra vcs chegarem a um consenso?????????

    [1] Onde condenei o homossexualismo? Ou mesmo os homossexuais?

    [2] Seu conceito de amor passa longe do que é o amor no cristianismo e na Bíblia. “Amar a Deus sobre todas as coisas e amar ao próximo como a ti mesmo” não tem nada a ver com “pratique sodomia”.

    [3] Errado. Como é que você cita uma coisa sem ler e escreve embaixo que a citação diz o contrário? Não está escrito que Jesus “acabou” com as leis, mas que ele não as mudou; na verdade, deu-lhes “pleno cumprimento”, como escrevi logo depois. Tente de novo.

    [4] Elas se complementam. Leia o Sermão da Montanha, começa em Mateus 5.

    “De que adianta, portanto, ater-se à matéria — riqueza ou pobreza — pra definir quem vai pro céu, se se esquece o essencial?”

    O essencial não é ir pro Céu? Ou é obeder à liturgia criada por HOMENS que possuem INTERESSES PESSOAIS?

    Você não se referiu a Mt 25 porque não quis ler? Pois essa passagem que eu citei nessa mesma frase diz o oposto do que você argumenta. E, como já foi repetido ad nauseam, a liturgia não exclui qualquer mandamento evangélico. Você apelou para um falso dilema.

    “Mallmal, presta atenção que só escrevo mais esta vez: riqueza nunca foi medida para definir a bondade das pessoas.”

    Concordo. O seu Jesus não falou em medição. Falou em probabilidade.

    Putz, você não entende nem seu próprio argumento. Essa probabilidade que você aponta é com critério na riqueza. Quanto mais rico, menos chance. Então riqueza é a medida.

    Mas não é essa a mensagem do Evangelho.

    “possuir bens não significa ter apego a eles.”

    Cadê o desapego do Vaticano? Tem gente passando fome no mundo! Tem crianças doentes, precisando de remédios e vacinas!!!
    CADÊ O DESAPEGO? Em vez de comprar um ANEL DE OURO ou CONGÊNERE, CRIANÇAS PODERIAM SER SALVAS com esse dinheiro.
    O que o seu Deus iria preferir? Ajudar as crianças ou comprar BADULAQUES CAROS?

    É a falácia mais batida. Judas, na passagem do perfume que o Jorge citou, diz a mesma coisa. Viu a resposta de Jesus a ele? O cristianismo não existe para acabar com a pobreza do mundo, ou para transformar todos em pobres de fato. Não se faria nada de novo para a humanidade se todos abrissem mãos de todos os bens em favor de todos, mas ainda houvesse cizânia e ódio. S. Paulo escreve muito bem sobre isso em 1Cor, e também está em Mt 25 (dá pra ver que vc não leu).

    Seu argumento é de quem: 1) não conhece as obras sociais da Igreja, e acha que a “riqueza” do Vaticano (sem valor comercial, diga-se de passagem, porque não dá pra “vender as basílicas” ou algo semelhante) seria muito maior que tais obras, e 2) vê dicotomia entre ter uma coisa cara e servir ao pobre. De novo o falso dilema. Pode-se fazer ambos.

    “Vinde a mim as criancinhas” é só pra justificar a pedofilia?

    Ironia cretina e desnecessária.

    “Essa palhaçada que você está fazendo, de pegar trechos da Bíblia e inventar interpretações para jogar contra o Jorge e outros aqui, não tem nada de argumentação.”

    Tem sim. Eu só costumo citar NT. Quem costuma citar AT pra justificar suas barbaridades preconceituosas são vocês. [1]
    Faz um certo tempo que fui obrigado a praticar um senta-levanta-ajoelha (vulgo missa), mas me lembro que depois de ler os evangelhos (que, SE NÃO ME ENGANO, são NT – e o episódio do camelo e da agulha está lá), o sr. padre fala: PALAVRA DE DEUS![2]

    [1] Não citei o AT nenhuma vez aqui. E, mesmo que citasse, não faz diferença: ambos se complementam (vide acima).

    [2] O que isso tem a ver com todo o resto?! Lê-se o AT e o NT na missa, fazem parte de um todo: a Bíblia.

    “falar que passou mal do estômago por ter ido ao Vaticano é apelação sentimentalóide barata, que não responde nada”

    Releia o texto, veja como foi usada a pergunta de “Você já foi ao Vaticano” e engula sua retórica vazia.
    O assunto do VATICANO SEQUER PERTENCIA À DISCUSSÃO!!!
    Você só pode estar achando que sou fiel e aceito tudo o que você diz… pffffffff!

    Se não tinha nada com a discussão, por que a apelação barata? Mas, uma vez que sua réplica foi dar chilique, então foi mesmo apelação sentimentalóide e não posso fazer nada.

    E que retórica vazia? Houve alguma refutação sua, de verdade, a essa “retórica vazia”? Ou você só citou trechos sem ler, com se dissessem o contrário do que eles dizem?

    “E ainda tenho de dar crédito a qualquer interpretação, argumento, ataque, falácia que você use?”

    E por que motivo você dá crédito à interpretação dos padres, bispos, arcebispos, papa?
    Ah, tá! Porque ELES disseram que a BÌBLIA diz isso?

    Se você só dá crédito ao que você diz, tem de rejeitar tudo o que lhe foi ensinado até hoje (o que já deve estar fazendo, tamanha a burrice e falta de interpretação de texto que tem demonstrado aqui). Argumentum ad verecundiam é uma falácia, todo mundo sabe disso, mas a autoridade tem seu peso. Não se trata de crença automática; ninguém, nem você, deixa de ouvir autoridades num dado assunto para verificar por si mesmo se falam com razão. Mas prefiro fiar-me às ponderações de pessoas que, ao longo dos séculos, passaram suas vidas estudando as Escrituras, do que dar ouvidos sobre o assunto a um ateu que só pensa em atacar a Igreja e as mesmas Escrituras.

    Fica difícil passar mais tempo respondendo as mesmas coisas. Não há refutação, só repetição de balela sua.

    Abs.

  12. Carlos

    De todos os hereges que rondam esse blog, não há nenhum mais serpentino, perigoso, hipócrita, arrogante e escorregadio do que esse Eurípedes Costa.
    É serpentino, porque nunca responde ou fala diretamente (está sempre dando voltas e fazendo curvas. Cobra venenosa!).
    É perigoso, porque se passa por católico e por isso pode enganar mais (injetando uma heresia nova a cada mensagem).
    É hipócrita, porque exige dos outros aquilo que ele mesmo não faz (pergunte se ele já doou tudo aos pobres e ele dará mil voltas e nunca responderá. Claro, porque nunca doou nada).
    É arrogante, porque se coloca acima dos Papas, os quais ele se permite criticar com uma autoridade que não tem.
    É escorregadio, porque nunca se consegue realmente compreender o seu pensamento.
    E ele é tão cheio de empáfia que começa suas frases como se fosse o próprio Cristo em disputa com os fariseus: “Em verdade vos digo”. Deixe de canalhice, Eurípedes. Cristo podia falar assim, porque ele é A VERDADE! Você, não! Você é só uma serpentezinha enganadora. Você, sim, é fariseu e herege!
    Com você não discuto mais, porque não vejo a mínima sinceridade em seus argumentos. Tenho quase certeza que você pertence à ICAB. Estou certo? Mas duvido que você vá responder.
    Carlos.

  13. Guilherme

    Por favor, não se apoie no Carlos, porque foi ele quem apresentou a sua própria sentença. Foi ele quem disse que eu daria preferência mais a um do que a outro.

    Mas eu não me apoiei no Carlos. O problema que eu apontei é exatamente que você não daria um tratamento diferenciado às pessoas.
    Se um santo e um herege chegassem na tua casa você os trataria como se tivessem igual dignidade.
    Esse é o problema.
    .

    Em verdade eu vos digo que desde o princípio declarei-me avesso à iniquidade.

    O problema é que o que você chama de iniqüidade não é iniqüidade. Dar a cada um o que lhe é devido é justiça, exatamente o contrário de iniqüidade.
    Sr. Eurípides, o senhor está invertendo os valores. O teu sim é não e o teu não é sim.
    Cuidado, hein?
    .

    E quanto a São Francisco de Assis, eu vos digo que ele usara tais vestimentas tão-somente antes de se converter à Santa Mãe Pobreza.

    E eu te digo que não. Mesmo depois de se converter à Irmã Pobreza(sem negar a Santa Mãe Igreja) ele usava roupas caras na Missa.

  14. Euripedes Costa

    Que a Paz esteja com vocês!

    O Evangelho de hoje Lc (12, 13-21) apresenta mais uma vez, e de modo particular, a questão da hipersuficiência, da vivência na simplicidade e humildade, enfim, no quê devemos colocar os nossos corações. Assim narra o Evangelho:

    “Do meio da multidão, alguém disse a Jesus: «Mestre, dize ao meu irmão que reparta a herança comigo.» Jesus respondeu: «Homem, quem foi que me encarregou de julgar ou dividir os bens entre vocês?» Depois Jesus falou a todos: «Atenção! Tenham cuidado com qualquer tipo de ganância. Porque, mesmo que alguém tenha muitas coisas, a sua vida não depende de seus bens.» E contou-lhes uma parábola: «A terra de um homem rico deu uma grande colheita. E o homem pensou: ‘O que vou fazer? Não tenho onde guardar minha colheita’. Então resolveu: ‘Já sei o que fazer! Vou derrubar meus celeiros e construir outros maiores; e neles vou guardar todo o meu trigo, junto com os meus bens. Então poderei dizer a mim mesmo: meu caro, você possui um bom estoque, uma reserva para muitos anos; descanse, coma e beba, alegre-se!’ Mas Deus lhe disse: ‘Louco! Nesta mesma noite você vai ter que devolver a sua vida. E as coisas que você preparou, para quem vão ficar?’ Assim acontece com quem ajunta tesouros para si mesmo, mas não é rico para Deus.»”

    Certa vez, o programa do Jô Soares entrevistou uma senhora que é exemplo para todos nós de vivência na suficiência de Cristo, lição de simplicidade e humildade, de Espírito Cristão. Uma verdadeira lição de vida. Clique aqui e assistam ao vídeo.

    Jorge,

    Os documentos que pedes para que eu apresente, já foram apresentados, ou seja, os Evangelhos, que dentro da linguagem legalista que você gosta de observar constituem a Carta Magna do Cristianismo.

    Carlos,

    As tuas palavras para comigo revelam exatamente tudo aquilo que paira em teu próprio coração. Por isso peço-lhe mais uma vez para que não se feche em si mesmo. Agora, para satisfazer uma das tuas curiosidades sobre mim, eu lhe afirmo que não conheço e tampouco frequento a entidade referida por você: a ICAB. Quanto ao resto eu já me manifestei aqui neste blog relatando uma pequenina experiência vivida por mim.

    Guilherme,

    Quanto ao apoio que me referi não era na pessoa do Carlos, mas sim na linha de raciocínio do mesmo com a qual você compartilha. Uma coisa é ser justo com quem trabalha ou pelo trabalho realizado, outra coisa é dar a este ou àquele um tratamento diferenciado por sua posição social civil, religiosa ou condição econômico-financeira. A isso dá-se o nome de bajulação, hipocrisia, iniquidade. Pense nisso, deixe-se iluminar pela Luz da Luz.

    Permanecerei orando por vocês!

    Paz e Bem.

  15. Jorge Ferraz Post author

    Eurípedes,

    A tua interpretação tacanha dos Evangelhos não podem ser consideradas a Carta Magna do Cristianismo. Até Satanás cita as Escrituras Sagradas.

    Entendeste-me muito bem. As tuas opções são: (a) mostrar que a Igreja referenda as tuas posições heréticas sobre a Divindade de Nosso Senhor (coisa que não vais conseguir fazer); (b) reconhecer o teu erro, abandonar a heresia e abraçar a Fé Católica (coisa que desejaria do fundo d’alma que fizesses); ou (c) ficar com as tuas opiniões sobre a Bíblia Sagrada, mas guardá-las para ti, que a divulgação da crença euripediana não é objetivo deste blog.

    Abraços,
    Jorge