A obviedade infantil do ateísmo

closeAtenção, este artigo foi publicado 7 anos 8 meses 8 dias atrás.

Corajoso o artigo do Pondé publicado na Folha e reproduzido pelo Instituto Humanitas Unisinos. “Ateísmo não choca mais ninguém (pelo menos quem já leu uns três livros sérios na vida), porque ateus já são vendidos às dúzias em liquidações”.

Verdade. Não existe nenhum arroubo intelectual digno de nota em uma profissão de anti-Fé que, hoje em dia, parece ser moda. Qualquer criança mal-educada consegue ser atéia. De acordo com Pondé, “[p]oucos ateus não são descendentes de uma criança infeliz e revoltada”. E os motivos desta revolta são sempre infantis: sempre existem crianças mais felizes do que elas e, por isso, o mundo não é justo.

Claro, reconhecemos que há ateus e ateus. Há os que não acreditam em Deus porque não se importam, há os que procuram uma válvula de escape para a má vida moral que levam, há os que simplesmente são burros mesmo, há os que se indignam com “a injustiça do mundo”, e há uma infinidade de gradações e sobreposições entre estes motivos e ainda outros. O Pondé acha que a maior parte deles é formada por infelizes e frustrados. Não sei se chega a ser a maior parte, mas parece-me, sim, uma parte bastante considerável: é aqui que o ateísmo é “óbvio”. Puerilmente óbvio.

No entanto, tornar-se ateu devido ao problema da existência do sofrimento no mundo é um non sequitur infantil. Em primeiro lugar, porque a Religião não promete e nem jamais prometeu um mundo isento do sofrimento. Em segundo lugar, porque qualquer pessoa que já tenha assistido “Todo-Poderoso” – ou até mesmo que tenha somente pensado por cinco minutos sobre o assunto – deveria saber que a satisfação plena de todos os desejos de todas as pessoas é simplesmente impossível. Exigir o impossível não é sinal de inteligência, e sim de imaturidade. As condições exigidas pelos ateus para que eles acreditem na existência de Deus são simplesmente irracionais.

E o ateísmo é, no fundo, fruto de um subjetivismo atroz, de um egocentrismo exacerbado, de um ad ignorantiam grosseiro. Afinal de contas, quais são as Cinco Vias Dawkinianas para se chegar à Inexistência de Deus? O ateísmo não é um argumento, é o contrário de um argumento: é colocar as próprias impressões limitadas sobre o mundo como se fossem a própria constituição do mundo, a tessitura do Universo. No fundo, anti-Fé atéia está baseada no achismo do ateu de que Deus não existe. Como se o achismo dele fosse axiomático, fosse a própria manifestação da Verdade Absoluta que ele não reconhece existir.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

23 thoughts on “A obviedade infantil do ateísmo

  1. Pingback: Tweets that mention Deus lo Vult! » A obviedade infantil do ateísmo -- Topsy.com

  2. Messias

    De fato, o comportamento de muitos ateus são como o de adolescentes rebeldizinhos.
    Há um jornalista ateu que não vou dizer o nome para não dar publicidade, que tem esse comportamento.
    Diz que quando deixou de acreditar em Deus, sentiu-se livre para pegar mulheres.
    Ele mesmo costuma dizer que, na verdade, não se tornou ateu, e sim, voltou a ser ateu, porque ninguém nasce acreditando em Deus. Fomos ensinados a acreditar, logo, nascemos ateus.
    Concordo.
    Eu também nasci ateu, analfabeto (como a mãe do Lula), chorão, banguela, com incontinência fecal e urinária, sem saber falar, birrento, egocêntrico, etc.

  3. Carlos

    Caro Messias,
    Gostei muito da sua mensagem.
    Espantou-me essa estória do jornalista que quando virou ateu se sentiu livre para pegar mulheres. Digo isso porque, curiosamente, todos os ateus que conheci até hoje são gays. Garanto a você: de cada 10 ateus, pelo menos 9 são gays, assumidos ou enrustidos. É uma aproximação psicológica ou sociológica (entre gayzismo e ateísmo) que mereceria um trabalho acadêmico.
    Por fim, gostei muito do último parágrafo de sua mensagem: “Eu também nasci ateu, analfabeto (como a mãe do Lula), chorão, banguela, com incontinência fecal e urinária, sem saber falar, birrento, egocêntrico, etc”
    Eu também nasci assim. A mãe do Lula só nasceu analfabeta, mas acho que depois consertou o resto. O problema é o Lula, que continua ateu, analfabeto, chorão, sem saber falar, birrento, egocêntrico, e muito possivelmente com incontinência fecal e urinária.
    Um abraço.
    Carlos.

  4. Adriana

    Gostei muito da defesa do site de crente cristaos.com contra o site que visivelmente os ataca antes. eles não tem o direito de resposta proporcional ao agravo? pois bem…

    Agora, eu que amo debater entrei em contato com os crentes e com o site defesa catolica…se espantam em ver a diferença de tratamento entre os dois lados, o pessoal do site católico quase me manda ir para o inferno, enquanto os crentes foram muito respeitosos e amaveis comigo e não pderiam em momento algum para eu deixar de ser católica..aliás, o crente disse: “basta ler a materia no site católico e observar que tão somente respondemos proporcionalmente ao agravo, mas deixamos a cada pessoa tirar as conclusões que certamente são obvias, fomos agredidos e respondemos, simples não?”

    Bom, realmente, o site católico agrediu antes, gostaria de ler criticas aqui quanto a isso também, será que serei atendida?? creio que não, já o espaço lá no site de crente foi me dado a me expressar… depois ficamos sem entender o por que os Evangélicos crescem tanto…

  5. Alien

    Interessante mesmo: agora que vocês falaram, num outro fórum que participo, a pessoa que mais defende o ateísmo (a ponto de se referir à religião com termos nada elogiáveis) é homossexual…

  6. Messias

    Obrigado Carlos.
    Quanto ao Lula, é possível sim ter incontinência, depois dos goles.
    Um abraço,

    Messias.

  7. João de Barros

    Eu achei o artigo do Pondé muito confuso. Imagino que a maior parte do artigo esteja correta, mas é difícil compreender o que ele realmente quer dizer.

    Veja-se, por exemplo, o trecho em que ele diz que o comportamento de crentes e ateus é igual, pois existiriam canalhas em ambos os lados. Vindo de uma pessoa como Pondé, é realmente pueril pensar assim.

    Há católicos canalhas e há ateus canalhas. É verdade. Mas nos primeiros, a religião ATENUA a canalhice. Nos últimos, o ateísmo ACENTUA a canalhice.

  8. profeta do profano

    troque “ateus” por católicos, evangélicos, espíritas e voilá, os sres tem mais material a considerar.

  9. Blog Mallmal

    1) “Não existe nenhum arroubo intelectual digno de nota em uma profissão de anti-Fé que, hoje em dia, parece ser moda.”

    Quando a moda era ser religioso, não havia problema em ser moda…

    2) “Qualquer criança mal-educada consegue ser atéia.”

    Qualquer criança mal-educada pode ser coroinha ou radicalzinho islâmico. Isso era pra ser um argumento?

    3) ““[p]oucos ateus não são descendentes de uma criança infeliz e revoltada””

    Gostaria de analisar as evidências para uma afirmação desse tipo. Ah, não existem?

    4) “Exigir o impossível não é sinal de inteligência, e sim de imaturidade.”

    Vocês deveriam ter pensado melhor nisso na hora de inventar a definição de seu Deus, que é paradoxal.
    Não quero voltar ao problema do mal de Epícuro, pois o assunto já cansou, mas…

    5) “No fundo, anti-Fé atéia está baseada no achismo do ateu de que Deus não existe.”

    Não é achismo, Jorge, e muito menos fé. É uma postura cética, pragmática e observacional.
    Para todos os fins práticos, mesmo que algum Deus exista (não necessariamente o seu), sua não-interferência no mundo e seu jogo de esconde-esconde tornam-no irrelevante.
    Aliás, acho interessantíssimo que as únicas religiões que tenham sobrevivido sejam as que escondem seu Deus atrás de véus e mais véus de “mistérios e desígnios”.
    As religiões criadas por charlatães menos espertos, que pregavam um Deus mais tangível e palpável, já “foram para a conta do papa”…

    Péssimo texto. Puro mimimi histérico de quem está vendo cada vez mais bancos vazios no templo.
    Não há um só argumento, apenas achismos e ad homini. Normalmente você cita coisa melhor por aqui.

    Um abraço.

  10. Michele Madalena Silva de Oliveira

    Concordo com a relação entre homossexualismo e ateísmo. Também já percebi que os ateus que eu conheço têm, como eles mesmo citam, uma “maior liberdade sexual”, estando mais livres a “experimentos” do que os demais.
    O texto é muito bom.Mas gostei mais de um texto que o Jorge fez nesse blog sobre o nascimento de um ateu.Mandei aquele texto para muita gente e todos acharam muito pertinente.

  11. Lampedusa

    Vale a informação de que Pondé é judeu. Um pensador profundo, ao menos para os parâmetros tupiniquins.

  12. samuel

    O ateísmo nada mais é que um sinal mais evidente da puberdade intelectual,uma parte da vida pela qual todos passamos.Ninguém vira ateu por uma conclusão lógica,por meio de um silogismo ou coisa parecida(até porque as ‘provas’ da inexistencia de Deus viram pó pela correta refutação delas),mas sim como uma maneira de fugir das responsabilidades de seus atos.Eu mesmo já fui assim.Nenhuma discussão é frutífera com esses tipos,pois eles não buscam a verdade(alguns acreditam que ela nem existe).Eles tem como Deus o próprio ventre como diria São Paulo(eu acho).

    ———————————————————

    E é claro que existirá entre os ateus mais homossexuais.Todas as maiores religiões os tratam como párias.Vocês queriam o que?Mesmo que os gays não se intitulem ateus,eles agem como ateus,o que no fim dá no mesmo.Além disso,como os ateus não tem uma moral sexual rígida como a dos religiosos,é claro que entre eles existiram os que vão experimentar e gostar,numa taxa maior que os religiosos,que contem essa ideia de ter relacionamentos homossexuais.

    Desculpem-me se eu falei demais =).

  13. profeta do profano

    Mallmal:
    “Aliás, acho interessantíssimo que as únicas religiões que tenham sobrevivido sejam as que escondem seu Deus atrás de véus e mais véus de “mistérios e desígnios”.

    e viva a religião dos mistérios iniciáticos…EVOE!

    Pondé é teísta. Curioso que ora ele é incensado, ora é atacado pelas memas pessoas. Outra curiosidade: por toda a minha vida eu sempre ouvi dos Cristãos de que a felicidade estava garantida a quem aceitar a Cristo. Como também ouvi por toda minha vida a afirmação de que a bíblia é a Verdade. Ou a dissimulação do cardeal, ao dizer que não condenou os homossexuais [o que o fez] mas a homossexualidade. Sagrada dissimulação?

  14. Sidnei

    Alguém concorda com o post da Adriana, eu não concordo, talvez esta Adriana seja daquelas católicas que preferem mais malhar a Igreja do que defende-la, só uma pergunta, foi a Igreja Católica que surgiu primeiro ou foram as igrejas protestantes, e nisto se verá quem foram e são os primeiros a serem atacados e quem são os que se defendem, ou a Adriana nunca ouviu falar daquilo que os protestantes vivem nos acusando como por exemplo de sermos idólatras e quando nós se defendemos destes ataques nós estamos se defendendo ou atacando?, conheço o site Veritatis Esplendor , um site muito bom que aprendi bastante com eles, embora já tive algum atrito com eles, porém nunca deixei de admirar o trabalho deles, e a maioria do trabalho deles é de defender a nossa fé e responder as perguntas que lhes são enviadas e comentar artigos e mensagens ditadas contra a Igreja Católica em outros sites protestantes e não protestantes, e comparar o que cremos com os que as outras igrejas e denominações religiosas protestantes ou não crêem, talvez a Adriana seja que nem uma pessoa que já passou por aqui que não aceita nada do que a Igreja ensina e fica batendo o pé o tempo inteiro acreditando que mesmo assim é uma verdadeira católica, não admiro que quando ela entra em um site ou blog católico tenha pessoas que chegam a perder a paciência com ela, agora se vai a um site protestante, debater com eles e chegando lá eles verem que tal pessoa mesmo sendo católica porém sem um profundo conhecimento de sua fé e até falando mau da Igreja Católica, é obvio que vão tratar bem e até estendendo um tapete vermelho, não pedem nem para deixar de ser católica, mas com o tempo vão fazendo tanto a cabeça da pessoa e assim acabam deixando a Igreja Católica, porém sem saber estas pessoas já caíram fora da Igreja a muito tempo.

  15. Serafim Araújo

    E ainda tem gente crédula o suficiente para dar atenção a um paraibano boiola doente mental como este. A megalomania dele está tão aumentada que pensa em ser traduzido para o inglês!!! Impressionante!!!

    [LIXO]

    Também, voces acreditam em qualquer louco, não é verdade?

  16. Michele Madalena Silva de Oliveira

    Não cliquem no link acima, é vírus, meu pc emitiu um alerta.

  17. Jorge Ferraz Post author

    Caros,

    Não é vírus, mas é um printscreen idiota de uma discussão boba que não-sei-quem está travando com o Luciano, e que não tem nada a ver com o Deus lo Vult!.

    Estou apagando.

    Abraços,
    Jorge

  18. Rodrigo

    Esse não-sei-quem a que o Jorge se refere são os neo-ateus que é uma espécie de ateísmo fundamentalista que quer varrer do mapa todas as religiões. Se bem que eles são covardes, já que os seus gurus (como o próprio Dawkins) se recusam a atacar o Islamismo, por exemplo. Seus ataques basicamente se resumem a atacar um espantalho que eles chamam de cristianismo, talvez isso sirva para algumas correntes protestantes, mas não passa nem perto do catolicismo.
    Não se fazem mais hereges como antigamente, ao menos muitos desses morriam na fogueira por suas ideias heréticas convictos de que eram ortodoxos, ao passo que os neo ateus atacam os cristãos de forma covarde, com xingamentos, sem argumentos e muitas vezes de forma anônima através de vários fakes. Não sei se a maioria dos neo ateus são homossexuais, é bem possível que sim pois carregam uma raiva extremada pelas religiões que condenam esse comportamento, mas eles são covardes porque atacam somente os cristãos, que infelizmente estão mansos em excesso por estarem contaminados por essa mentalidade moderna de que “temos que conviver com a diversidade”, daí que é frequente muitos “católicos” serem a favor da lei que basicamente vai proibir alguém de se manifestar contra o homossexualismo.

  19. Nadson

    Não sei de onde tiraram que ateus são homossexuais; também não sei de onde tiraram que os argumentos dos ateus são todos refutáveis (isso não quer dizer que não existam argumentos refutáveis).
    É vergonhoso ver pessoas que se dizem pertencentes à uma religião que prega o amor, agirem preconceituosamente, e ainda por cima fazerem um ataque ad hominem ( deixando claro que se não der para combater as idéias de alguém, então é melhor partir para o ataque pessoal, ou tentar silenciá-lo; mas isso hoje já não é mais possível, Galileu foi calado, mas os cientistas de hoje não serão).

  20. The Spider

    Engraçado, religiosos fazem discurso ofensivo e dizem que ateus são infantis, e ainda por cima dizendo que não buscam a verdade. Se não buscassem a verdade ficariam pressos a uma idéia e dogmas “inquestionaveis”, tal como acontece com os religiosos. Ou não é?

  21. Crente de q agora vai

    A maior moda é falar q “é moda”. ;D

    …mas, ñ tm coisa mais infantil do q a fé cega.

  22. Eduardo Araújo

    Belo artigo de Pondé – mais uma sobre essa porcaria de neo ateísmo. Porcaria, que à vista de coentários de “iluminados” que comentam, aqui, em reação, só mostram o quão ele acertou na mosca. O ateísmo, na forma dos que militam por ele, é infantil e sobretudo extremamente imbecil e estúpido.

    Confiram a respeito, por exemplo, o cinismo e a hipocrisia de quem alega que religiosos fazem discurso ofensivo e logo em seguida OFENDE a nós, crentes, tal qual um jumento distribuindo coices, afirmando que ficamos presos a uma idéia e a dogmas inquestionáveis (termo este que a cavalgadura escreve entre aspas).

    Outro, numa patada de fazer dó, alega não ter coisa mais infantil que fé cega. Talvez, juntamente com a FALTA CEGA DE FÉ.

    E, claro, não poderia faltar o hipócrita que nos cobra amor, como se fosse amor o que transparecesse nas mensagens de ateus contra a religião, todas elas de cunho fortemente agressivo e vazando intolerância pelos poros. Ad hominem? Quem é que vem aqui nos chamando de crentes cegos, obscurantistas, ignorantes, que não pensam, que são incapazes de questionar, néscios de conhecimento científico, irracionais e outras coisinhas nada meigas? Preconceito? Preconceito é insistir nessa invocação anacrônica do caso Galileu, uma farsa iluminista de fé X ciência, que a história já demonstrou nunca ter acontecido. Preconceito e dos mais estúpidos é não dar voz a uma instituição, que por mais que berrem os estúpidos faz parte da sociedade, em assuntos não exclusivos da ciência – como os que têm implicações éticas – sob a imbecil desculpa de que estaria se tentando calar os cientistas.