Nota da Pastoral de Católicos na Política – sobre o PNDH-3

closeAtenção, este artigo foi publicado 7 anos 4 meses 2 dias atrás.

[Recebi por email de um amigo; bom saber que, graças a Deus, muitos bispos estão vindo a público para protestar contra as barbaridades do PNDH-3. E vindo de uma “pastoral de católicos na política” que eu não conhecia e da qual – a julgar pelo nome – eu só poderia esperar barbaridades! Grata surpresa. Que a Virgem Santíssima abençoe Dom Filippo Santoro.

Fonte: O Dia online.]

Nota da Pastoral de Católicos na Política da Arquidiocese do Rio de Janeiro e do Leste 1

A Pastoral de Católicos na Política da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro e do Leste 1 se manifesta por meio desta Nota sobre a proposta de implementação do Programa Nacional de Direitos Humanos 3  proposta pelo Governo.

1. O Programa Nacional de Direitos Humanos (PNDH-3) suscita graves preocupações não apenas pela questão do aborto, do casamento de homossexuais, das adoções de crianças por casais do mesmo sexo, pela proibição de símbolos religiosos nos lugares públicos, pela transformação do ensino religioso em história das religiões, pelo controle da imprensa,  a lei da anistia, etc, mas, sobretudo, por uma visão reduzida da pessoa humana. A questão em jogo é principalmente antropológica: que tipo de pessoa e de sociedade é proposto para o nosso país.

2. No programa se apresenta uma antropologia reduzida que sufoca o horizonte da vida humana limitando-o ao puro campo social. Dimensões essenciais são negadas ou ignoradas: como a dignidade transcendente da pessoa humana e a sua liberdade; o valor da vida, da família e o significado pleno da educação e da convivência. A pessoa e os grupos sociais são vistos como uma engrenagem do Estado e totalmente dependentes de sua ideologia.

3. Os aspectos positivos, que também existem, e que constituíram  grandes batalhas da CNBB e de outras importantes organizações da sociedade civil, são englobados dentro de um sistema ideológico que não respeita a concepção de vida humana da grande maioria do povo brasileiro. Por isso,  são de grande valia os pronunciamentos de tantos setores da sociedade, que mostraram profunda preocupação com as consequências da aplicação desse Programa.

4. Nesta 3ª edição do PNDH, estamos diante de uma cartilha de estilo radical-socialista, que esta sendo implantada na Venezuela, no Equador e na Bolívia, e que tem em Cuba o seu ponto de referência.

5. Trata-se de um projeto reduzido de humanidade destinado a mudar profundamente a nossa sociedade.

6. Vida, família, educação, liberdade de consciência, de religião e de culto não podem ser definidos pelo poder do Estado ou de uma minoria. O Estado reconhece e estrutura estes valores que dizem respeito à dignidade última da pessoa humana, que é relação com o infinito e que nunca pode ser usada como meio, mas é um fim em si mesma. A fonte dos direitos humanos é a pessoa e não o Estado e os poderes públicos.

7. O programa do Governo é um claro ato de autoritarismo que enquadra os direitos humanos num projeto ideológico, intolerante, que fez retroceder o país aos tempos de ditadura.

8. Diante desse instrumento de radicalização, somos todos interpelados face às ameaças que dele derivam à eficácia de valores vitais, como os da vida, da família, da pessoa, do trabalho, da liberdade e da Justiça.

9. Os membros da Pastoral de Católicos na Política da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro e do Leste 1, posicionam-se fortemente contra tal programa e desejam ver bem discutidas estas propostas de modo a transformá-las, de ameaça que são, em um esforço útil a todo o Povo Brasileiro.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

5 thoughts on “Nota da Pastoral de Católicos na Política – sobre o PNDH-3

  1. Domingos

    Pois é, às vezes julgamos as coisas pela sua aparência, não procuramos saber primeiro do que se trata para podermos então fazer algum juízo de valor.

  2. Eduardo Oliveira

    Dom Felippo…
    Foi o mesmo que deu um cala boca no Leonardo Boff…

  3. Pingback: Deus lo Vult! » Sacrificando as ovelhas

  4. Marcelo

    D. Dimas quer fazer reservas, sendo demagógico, achando que esse cadáver em putrefação, chamado PNHD-3, tem coisas boas???
    Como dizia um velho Cônego: “Jesus Cristo viveu pouco para ver o que estou vendo”…ou seja, um vice-presidente da cnbb, querendo acoitar o entulho fétido e asqueroso, chamado PNHD-3…
    Que Deus traga a CNBB de volta aos trilhos católicos, porque a maioria dos Bispos que dela fazem parte,salvo algumas exceções, se parecem mais com políticos que não sabem para onde vão…Não exercem bem nem o Ofício a que foram chamados a exercer pela Igreja, nem fazem bem o que se metem a fazer…esqueceram sua missão de BISPOS CATÓLICOS há muito….
    A maior Conferência Episcopal do orbe, não faz juz ao seu múnus docendi há anos…
    Rezemos para que as chamadas diplomáticas, ou melhor, mais do que claraS do Papa Bento XVI nas visitas ad limina sejam acatadas…o que, pelo menos em pouco tempo, não serão atendidas…
    O ranço canceroso da famigerada teologia da libertação…ou melhor seria, da teologia da maldição, afetou os 4 cantos do Brasil…contagiou a maior parte das Paróquias de nossa Igreja…reduziu o maior país católico do mundo, num antro de seitas, de missas- shows, de “liturgias” macumbíferas,etc….
    Rezemos pelos nossos Bispos,
    Rezemos pr todos nós, que no abramos cada vez mais à graça de Deus…

  5. Pingback: Deus lo Vult! » Histórico: CNBB e PNDH-3