Aborto: curtas

closeAtenção, este artigo foi publicado 6 anos 4 meses 26 dias atrás.

Nota sobre debate [sobre o aborto] na OAB-Niterói. “Segundo até relato do próprio Padre Anderson após o debate, o público presente demonstrou a opinião da sociedade. O público presente não fora formado apenas de homens ou da cúpula da Igreja. Havia homens e mulheres, jovens e idosos, advogados e outros profissionais, ou seja, era um auditório heterogêneo que em sua maioria era desfavorável ao aborto, e que não aceitou engolir goela abaixo os argumentos mais uma vez fracos, ou melhor, fraquíssimos e por vezes infundados daqueles que defendem ao aborto”.

* * *

Dez feministas, nenhum segredo. “De uma maneira geral, podemos sim dizer que o Brasil está sendo chefiado por uma comissão abortista – colocada no poder pelos eleitores do ‘maior país católico do mundo'”. Também n’O Possível e o Extraordinário: em entrevista, TODAS as ministras de Dilma apoiam aborto.

* * *

Rede Cegonha. “A primeira presidenta abortista do Brasil, Dilma Rousseff, quer maquiar ainda mais sua imagem pró-aborto e fazer as pazes com a Igreja. […] Recuo estratégico, é o que me parece. Espero que essa rede cegonha funcione!”.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

60 thoughts on “Aborto: curtas

  1. Sandra

    Jorge

    “Porque, na cabeça dela, a “homofobia” – ao contrário do aborto – deixa de ser praticada quando há lei que a impeça. Interessante, não?”

    Pode me achar maluca mas eu creio que sim.

    Pessoas honesta, com familia, com um nome a defendar, não querem nem em sonho ser processadas criminalmente ( qq que seja o crime )

    A imensa maioria, das pessoas de caráter ilibado, jamais entrou numa Delegacia de Policia que dirá em um Forum para se defender de prática de crime de ódio de preconceito.

    E fique claro que os crimes de preconceitos são INAFIANÇAVEIS e não sujeitos à lei 9099/95

    Esse é o motivo que as pessoas que são contra a lei, por entender que precisam falar mal de homossexuais a chama de “lei da mordaça”

    Você acha que esses “pastores” televisivos ou virtuais vão querer passar uns tempos na cadeia?

    O Julio severo, foi processo pela lei ordinária por difamação, injúria e calúnia FOI CONDENADO e que ele fez? FUGIU!

    Pessoas de bem sequer querem ir à uma delegacia de polícia, que dirá ir ao Forum na qualidade de reu e ser condenado caso o crime que foi denunciado seja provado!

    Como disse anteriormente só não vê isso quem não quer!

  2. Sandra

    Jorge

    Olha que maldade sua!

    o que tem a ver SUA RESPOSTA com a PL 122?

    ” Eu defendo a PL122 porque entendo que ninguém tem o direito de atacar outra pessoa em razão da orientação sexual dela. ”

    “E o direito de matar os próprios filhos no ventre, dona Sandra, existe alguém que tenha?”

    JORGE,

    QUEM É CRIMINOSO não se importa COM A lEI.

    A cadeia e as sanções estão lá para eles.

    Ninguém tem o direito de matar, quem mata tem que ir para cadeia
    O crime de aborto está previsto no capitulo “Dos Crimes contra a Vida” é um crime doloso prevendo detenção de 1 a 3 anos para a gestante e para a pessoa que provocou reclusão, de um a quatro anos.

    A maioria quando é pega fica presa por uns dias e quando sai volta a praticar o crime.

    ELES NÃO SE IMPORTAM.

    Quen tem medo de cadeia é gente honesta, bandido não está nem aí!

    Pode aceitar, ou não, pode ridicularizar minha resposta mas a verdade é essa.

  3. Jorge Ferraz Post author

    É, dona Sandra. A Igreja diz uma coisa e a “catequista” diz o contrário. Infelizmente, a verdade é essa.

    – Jorge

  4. Karina

    Bem, essa é a realidade que vamos enfrentar caso o PL 122 passe:

    “Casal britânico CRISTÃO teve pedido de adoção negado por não aceitar ‘transmitir os valores homossexuais’ à criança”

    http://humanitatis.net/?p=3641

    Valei-nos Deus e Nossa Senhora!

  5. humanitatis

    Parabéns, Jorge! Mas não basta acabar com as leis.

    Deve-se premiar o marido que espanca a mulher; providenciar coletes à prova de bala para os assaltantes; pensão e emprego público para terrorista e assassina (opa, isso já existe!).

    Abração!

  6. Karina

    E não esqueçamos de dar um “troféu coragem e determinação do ano” para as mulheres que matam seus filhos. Afinal de contas, nenhuma mulher defende o aborto…

  7. Leniéverson Azeredo Gomes

    Olá, Boa Tarde, Galera de Deus.A paz de Cristo para todos.Depois de bom período sem comentar estou de vorrrta.O mais curioso é que, desde o meu último “comment” em meados de janeiro, algumas coisas não mudaram, dentre elas a nossa catequista Sandra.Vamos lá algumas coisas que a dignissima disse:

    Sou simpatizante do PT sim, não sou filiada porque não tenho paciencia com políticos.

    A Dilma foi eleita pela maioria dos Brasileiros.
    Então não adianta espernear.

    Sandra, se você é simpatizante do PT é um direito que lhe assiste, mas vamos pensar um pouco, a vitória da Dilma, não se deve pela quantidade de votos que ela recebeu, se deve a uso da máquina pública, do bolsa família (o nordeste foi onde ela teve mais votos, e, por conseguinte é a região do país, onde há o maior repasse de verbas do programa social. Portanto, pode ter sido legal, mas não foi legítimo, foi comprado.Como católico praticante, vou repetir algo dito por mim acima, se você é simpatizante do PT é um direito que lhe assiste, mas é estranho alguem que tem anos de experiência como catequista, defender com unhas e dentes um partido que esteve e ainda vive a sombra do Mensalão, que sempre defendeu ditaduras (como as de……Cuba, Irã, Venezuela), que não usou a grana da CPMF verdadeiramente para a saúde, que permitiu ter em seu ministério(do gestão Lula) dois ministros alinhados a questão do aborto (José Gomes Temporão, da Saúde, e a Nilcéa Freitre, da Secretaria de Políticas Especiais para as Mulheres)e mais 9 ministras (da gestão Dilma) que também são favoráveis ao aborto, que compra o congresso com cargos e ministérios.Você deve estar pensando, o PT foi acusado de tudo isso, mas não teve provas, abaixo algumas perguntas:
    1ºigrejas como a Universal do Reino de Deus foram acusados tantas vezes (inclusive com provas fortissimas) de desvios de dinheiro dos fieis, enriquecimento ilicito, lavagem de dinheiro, mas nunca foram efetivamente punidos.Porque Será?
    2º Pimenta Neves, réu confesso pela morte da também jornalista Sandra Gomide, está solto.Porque será?
    3º Roger Abdelmassih, Mizael Bispo, Hulk, acusados de crimes hediondos estão soltos por quê?
    Por que no Brasil, diferente de outros paises, como os EUA e Inglaterra, quem comete crimes não vai para cadeia.Só pobre é preso.
    Enfim, dona San…ops..dona Catequista, o que você ensina na catequese, que lobos são cordeiros.
    No Documento 26, sobre a catequese renovada, das edições paulinas, diz assim na página 52:

    “§ 138. No processo da educação permamente da fé, tanto na família como nas outras formas de estruturação da Catequese da comunidade cristã, as crianças e jovens:
    Inciso nº 2- em face da sociedade que todo relativiza e apresenta como valor o que não o que é, aprenderão ter senso crítico”.

    Então, Sand…ops…catequista, o que você costuma ensinar as crianças, por conseguintes seu catequizandos, que as pessoas devem seguir valores como ser cidãdãos éticos, soldados da ética e moral, que indiretamente seja bons eleitores (porque sendo catequista, deveria ensinar que, se Deus governa o mundo com justiça e equidade, não se deve votar em mensaleiros, corruptos, traidores da nação entre outras coisas.
    O curioso é que você diz que não tem paciência com políticos, mas apoia e é simpatizante de um partido que acobertou e elegeu mensaleiros.Que paradoxo em uma mesma pessoa.

    Eu entendo que as leis não devem ser amparadas em religião.

    A lei não pode vir lastreada em uma fé, pois se assim for, todas os religiosos poderão fazer projetos de lei e passando nos obrigar a viver de acordo com a fé deles.

    Somos 190 milhões de brasileiros, das quais 73,2% da população, cerca 130 milhões, é formada de católicos.Se adicionarmos membros de outras denominações cristãs e outros segmentos religiosos, podemos chegar a uma fácil conclusão de que uma lei tem de ter as cores das pessoas, tem de ter os anseios das pessoas.Alias, Sandra e afins, a lei é criada pelo legislativo para benefício do povo.Se esse povo é religioso não seria adequado que quem legisla não tenha imbuído dentro de si valores éticos, morais e religiosos?Defende-se o estado laico, mas o Brasil, de forma específica é religioso, não tem como fugir disso.Alias, a recente decisão do STF que decidiu que o projeto da Ficha-Limpa(que surgiu dentre outras coisas, a partir de assinaturas de milhões de católicos (Inclusive a minha e exceto(?) a da catequista, não vale para 2010, é mostra clara que, embora tenhamos uma bancada cristã, o Estado prefere ser corrupto por natureza e não dar exemplo institucional.Isso tudo resulta nos conhecidos problemas de saúde, educação e habitação públicas, fraudes, desvio de dinheiro público, entre outros.

  8. roberto quintas

    Karina, ser ateu não é uma religião nem confessa doutrinas espirituais. Pergunte aos seus amigos ateus exatamente os motivos deles para serem contra o aborto. Aposto uma torta de maçã que vão citar motivos que não são científicos ou médicos, mas emocionais.

  9. Karina

    Leniérveson, faltou só uma coisa: não há lei maior que a LEI DE DEUS.

    E lá, naquele livro antigo que talvez a dona catequista deve ter ao lado da cabeceira da cama, existe uma coisa chama OS DEZ MANDAMENTOS, ditados pelo PRÓPRIO DEUS.

    Aí, se a dona catequista sabe ler, existe um mandamento que diz NÃO MATARÁS. E pronto, sem exceções.

    Aliás, lá no Novo Testamento, Jesus complementa que não é só matar o corpo, mas qualquer ação para diminuir a dignidade da pessoa humana já consititui um “assassinato espiritual”.

    Lei humana nenhuma pode ignorar isso, por mais laico que um Estado seja.

    P.S: o comentário do sr. quintas deixarei ao som dos grilos. Ele não quer argumentar de forma saudável. Já demonstrou que fará beicinho e linguinha para tudo que eu disser que meus amigos ateus defendem.

  10. Jucken

    Quanta desonestidade intelectual, Roberto! Ateísmo é religião sim, pois é um conjunto de crenças a respeito do sobrenatural, a saber, que o sobrenatural não existe.

    Você poderia dizer que não há evidências de que exista (o que é mentira, mas vamos supor que realmente não há). Ora, também não há evidências de que não exista. E você poderia responder que também não há evidências de que não existam outras coisas que não existem, como duendes verdes ou o monstro voador de espaguete, e eu responderia que há sim. E assim cairia por terra toda a tese ateísta num só parágrafo, e eu nem precisaria fazer esforço…

  11. roberto quintas

    muito bem, Karina e Jucken. Eu estou aguardando argumentos, fatos e evidências que o ateísmo é uma religião.

  12. Jailson Oliveira

    Dar nojo ver essa Dna. SANDRA falar. Uma “catequista” dessas parece ter aprendido não na Igreja, mas no quinto dos Infernos e o professor parece ter sido o próprio príncipe das milícias infernais!
    .
    “A lei não pode vir lastreada em uma fé, pois se assim for, todas os religiosos poderão fazer projetos de lei e passando nos obrigar a viver de acordo com a fé deles.”
    .
    E quem disse que ser contra o aborto é uma questão religiosa? Naturalmente e racionalmente se pode chegar a conclusão que matar um semelhante é errado, e pior ainda quando se trata de um ser indefeso, como um bebê no ventre de sua mãe.

  13. humanitatis

    Amigos, não esqueçam da recente prática do PT de colocar cães de guarda na net, para vigiar blogueiros e cidadãos “perigosos”. Ora, os cristãos são gente assim, muito radicais, que defendem a vida acima de tudo.

    É importante que os cristãos pensem que a ortodoxia é “coisa antiga”. Nada melhor que uma “catequista” dizer que o aborto não é pecado, criticar a Igreja e defender um dos governos mais corruptos de todos os tempos.

    Abração a todos!

    Non nise Te!

  14. Messias

    “muito bem, Karina e Jucken. Eu estou aguardando argumentos, fatos e evidências que o ateísmo é uma religião.”

    Sr. Quintas,

    Não sou a Karina nem o Jucken, mas tomo a liberdade de responder à sua pergunta.

    De fato, o ateísmo por si só não é, obviamente uma religião.
    Entretanto, muitos ateus atualmente vêm se comportando como religiosos, no sentido de pregar seu ateísmo, a ponto de entrar em sites religiosos para tentar converter os que neles escrevem ou combater o seu conteúdo.
    Claro que estou falando aqui mais da caricatura que fazem da religião do que da religião propriamente dita. Caricatura esta que muitos dos que a criaram acabam se perdendo nelas próprias.
    Exemplo: Um ex-colega meu disse que quando estava na faculdade, havia uma professora ateia que vivia criticando as religiões, coisa que os professores religiosos não faziam com relação ao ateísmo.
    Note que este comportamento muitas vezes atribuído aos religiosos está se tornanado comum aos ateus.
    Se um professor religioso fizesse isso, ele logo seria tachado de intolerante, fanático, fundamentalista, etc. Mas como foi uma ateia…

    Para completar, vou repetir aqui um comentário que fiz em outro post:

    Existem várias maneiras de uma religião ser ateia:

    1. Uma religião que não menciona um Deus propriamente dito como o Budismo ou de caráter panteísta é um a religião ateia. O budismo por exemplo é considerado uma religião ateia, mesmo que não seja o ateísmo como a negação da existência do Divino, tal como concebemos.

    2. A religião civil, que consiste na política adquirir características religiosas, como no caso do totalitarismo moderno em que existe o culto ao líder, como a idolatria a Hitler, Mussolini, Stalin, Lenin (seu corpo até hoje – se não me engano – é objeto de “peregrinação”).

    3. O positivismo criado por Comte que se desdobrou na religião da humanidade, que, além de ser uma religião civil, é uma religião propriamente dita, uma vez que possui templos, liturgia, calendário com seus “santos”, catecismo, etc.

  15. olegario

    Caríssima Dra. Sandra Nunes – Advogada, catequista, minha amiga e vizinha de bairro.

    Recorro a vossa opinião sobre um fato que acabei de ler a pouco, na Folha.
    O MEC esta com um material didático prontinho no forno para distribuição em massa nas escolas, intitulado de “Educação sexual sem homofobia”.
    Bem, não é tão simples assim…o troço.
    E nem tão nobre tambem a intenção do MEC.
    De acordo com que foi dito pela Folha, o material, entre outras bizarrices, apresenta-nos dois coleguinhas de idade adolescente que são homosexuais.
    Beijinho daqui…Beijinho de lá.
    Linguinha de um lado…linguinha do outro.
    Um deles, o menininho, quer ser chamado de Bianca.
    Se isso de fato ocorrer, já sei que medidas tomar aqui em casa.
    Vai tudo pro lixo….
    Livro, cd, figurinhas, questionários e etc…etc…etc…
    Se tiver que reprovar na escola, que reprove.
    O país já é territorio do PT.
    Em casa, ainda quem manda sou eu.
    A Dra. que é sempre eloquente e esclarecida em assuntos pertinentes e ligados ao PT, poderia nos brindar com sua opinião sobre a questão?
    Em suma: Se posiciona contra ou a favor desse material que nada mais é do que um levante a causa gay.

    Abraços!

    Olegario.

  16. Jucken

    Roberto, eu já lhe dei! Você não leu minha mensagem?

    A definição de religião é: um sistema cultural que estabelece símbolos e relaciona a humanidade a crenças e valores. O ateísmo é tudo isso.

  17. Sandra

    Caríssimo Olegário, jornalista, meu amigo e vizinho de bairro.

    Não posso dar minha opinião pois não conheço eo material.

    Não tenho por hábito criticar (positiva ou negativamente) nada sem eu ter visto.

    Assim que eu tiver acesso ao material eu te digo.

  18. roberto quintas

    Jucken:
    “A definição de religião é: um sistema cultural que estabelece símbolos e relaciona a humanidade a crenças e valores. O ateísmo é tudo isso.”

    Não, Jucken, não é. A menos que você prove.
    Eu gostei da comparação do Messias, embora os exemplos não consistam em Ateísmo.
    O Budismo tem templos, sacerdotes, doutrinas e crenças. Isto o descaracterizaria como Ateísmo.
    A Religião Civil, em alguns dos casos citados, pode ter adotado a filosofia do Ateísmo, mas também adotou diversas filosofias religiosas.
    O Positivismo de Comte pode ser caracterizado por uma religião esotérica, ainda que faça uso da filosofia do Ateísmo.
    O Ateísmo não possui dogmas, livros sagrados, sacerdotes ou uma instituição central, a associação é livre, a forma com cada ateu se porta diante do mundo, da vida e dos mistérios é individual, o que anularia qualquer elemento que pssa caracterizar o Ateísmo como rleigião.

  19. olegario

    Dra Sandra – lisa que nem quiabo

    Se eu pudesse voltar no tempo, ou quiçá, ter no quintal de casa uma fonte que jorrasse a água da juventude e me fizesse voltar aos meus 15 anos de idade, diria da Sra., pela sua resposta a minha pergunta:

    É um bagre ensaboado…

    Escapa do anzol e ninguem segura.

    Fica com Deus!

    Olegario.

  20. Sandra

    olegario

    Que maldade, só tenho a sua informação.

    Não vi o material.

    Como posso dizer se concordo ou discordo se não vi?

    Sempre briguei com meus filhos por dizerem não gosto disso… sem experimentar ( berinjela, brocole, abobrinha )

    Pra tudo na vida vc só poder afirmar algo que conhece ( na minha opinião, é claro )

  21. Messias

    Budismo: eu sei que o Budismo possui crenças, etc, mas ele é considerado uma relligião ateia porque não se fala em um Deus tal como entendemos. Claro que um ateu como Marx não podque o romantismo, do qual o marxismo é originário, tem suas origens no budismo).

    Religião civil: é exatamente disso que se trata: práticas políticas com características próprias da religião. Mesmo sendo ideologias ateias, estas acabaram se tornando uma forma de religião. Não é à toa que existe o termo “messianismo” para designar certas lideranças demagogas.

    Positivismo: Este sim é literalmente um religião e é essencialmente ateu. Possui basicamente toda a estrutura de uma religião, baseada, inclusive, na estrutura da Igreja Católica, com cultos, templos, sacerdotes, etc. E não há nada de esotérico. É uma religião sem Deus nem milagres, e o culto é dirigido à “humanidade”, que é o “Grande Ser”, ou seja, nenhum ente sobrenatural.

  22. Messias

    Errata:

    Onde se lê “Claro que um ateu como Marx não podque o romantismo, do qual o marxismo é originário, tem suas origens no budismo).”

    Leia-se:

    Claro que um ateu como Marx não pode ser comparado com um budista, (embora o romantismo, do qual o marxismo é originário, tem suas origens no budismo).

  23. Jucken

    Vou repetir, Roberto, o ateísmo faz afirmações a respeito do sobrenatural e isto bastaria para classificá-lo como religião. No entanto, eu vou mostrar como ele se encaixa bem na definição dada acima:

    sistema cultural – ateus formam associações, fazem reuniões e pregam o cientificismo

    estabelece símbolos – veja

    relaciona a humanidade a crenças e valores – a saber, a crença de que não há sobrenatural e o valor do “carpe diem” (“tome posse do dia”, aproveite a vida, como ficou bem evidente naqueles anúncios ofensivos em ônibus)

    O ateísmo é religião sim, e é das piores, pois prega a imoralidade (se Deus não existe, não existe nem verdade nem moral). Pior até do que as que fazem sacrifícios com crianças, e como tais deveria ser proibida.

    A liberdade religiosa é um mal, é a noção de que o ser humano tem o direito de seguir caminhos falsos e achar isso bom. No entanto, é necessário tolerar pela paz social, dentro dos limites morais e sem se orgulhar disso, as más escolhas dos outros. Por isso permitimos uma liberdade religiosa parcial, onde só as maiores ofensas à moral são condenadas. O ateísmo é uma delas, assim como por exemplo as religiões que praticam o infanticídio.

  24. Pingback: Quanta intolerância! Quanta homofobia! | Deus lo Vult!

  25. Pingback: Deus lo Vult:”Quanta intolerância! Quanta homofobia! « §|Olhar Católico|§

  26. roberto quintas

    Adições e comentários finais:

    Jucken:
    “sistema cultural – ateus formam associações, fazem reuniões e pregam o cientificismo”

    se formar associações e realizar reuniões são pré condição para uma religião, todas as torcidas organizadas são uma religião? não se prega o cientificismo, Jucken. divulga-se que a forma de pesquisa científica é mais exata porque provêm de um processo onde envolve evidências, experiências e comprovações, algo que a religião carece.

    “estabelece símbolos”

    o sr já ouviu falar em ironia, sarcasmo, humor? ah, eu esqueci, o sr é católico.

    “relaciona a humanidade a crenças e valores – a saber, a crença de que não há sobrenatural e o valor do ‘aproveite a vida'”

    fazer comparação não comprova que o Ateísmo consista em uma religião.

    “O ateísmo é religião sim, e é das piores, pois prega a imoralidade (se Deus não existe, não existe nem verdade nem moral).”

    Não leve a mal, Jucken, mas eu estou cansado de ver em notícias de jornal as denúncias contra padres, pastores e cristãos envolvidos com atos criminosos. Ou seja, a religião não é garantia alguma de virtude ou moral.

  27. Leniéverson Azeredo

    Roberto quintas, vc diz assim….

    “Não leve a mal, Jucken, mas eu estou cansado de ver em notícias de jornal as denúncias contra padres, pastores e cristãos envolvidos com atos criminosos. Ou seja, a religião não é garantia alguma de virtude ou moral.”

    Acredito que o seu problema é ver as coisas sobre um lado tendencioso-midiatico secular.Porque vc não diz assim, estou cansado de ver notícias sobre juizes corruptos, sobre políticos corruptos, sobre homens que batem em mulheres, sobre pessoas que não usam equipamentos de proteção individual no transito, etc.Parece que sua implicancia é só com a Igreja.

    O ateísmo é uma especie de religião, a qual tem uma filosofia bem definida.

  28. Jucken

    Para quem pensa que religião não é garantia de virtude ou moral eu digo: só existem santos católicos!