Foi a Igreja quem inventou a saúde pública!

closeAtenção, este artigo foi publicado 5 anos 10 meses 6 dias atrás.

O Sakamoto (sim, ele de novo!) critica a posição católica sobre os preservativos e propõe ironicamente entregar a saúde pública à Igreja. É uma piada. Esta bravata pueril é apenas mais um sintoma da miséria intelectual na qual se encontra o anti-clericalismo moderno: sim, Sakamoto, foi a Igreja quem inventou a saúde pública, ora bolas!

Bastaria ler (p.ex.) o Thomas Woods Jr. para aprender «[c]omo a Igreja criou praticamente todas as instituições de assistência que conhecemos, dos hospitais à previdência» [a propósito, também valeria a pena mencionar a Régine Pernoud, sobre o ensino medieval]. Mas não seria necessário tanto.

Bastaria saber o que é uma Santa Casa de Misericórdia. Bastaria, aliás, saber que Nosso Senhor mandou “curar os doentes” (cf. Mt 10, 8) e que, desde então, o cuidado dos enfermos sempre esteve entre as obras de misericórdia corporal.

Bastaria procurar o verbete “Hospital” na Wikipedia para saber que, após o Concílio de Nicéia, começaram a ser construídos hospitais em todas as dioceses católicas em profusão jamais vista (aliás, convém lembrar que “Hospital”, na França, se diz “Hôtel-Dieu”). E ainda (na mesma Wikipedia) que «[h]istoricamente, os hospitais foram fundados e financiados por ordens religiosas ou indivíduos e líderes caridosos» [cf. também “O hospital medieval como expressão institucional da caridade cristã”].

Bastaria saber quem são os alexianos, ou São Camilo de Lelis, ou Madre Teresa de Calcutá. Bastaria ter lido o Luis María Anson, miembro de la Real Academia Española (em português aqui), falando (há dois anos) precisamente sobre a Igreja e a AIDS. Bastaria saber que existe no Vaticano um Pontifício Conselho para a Pastoral no Campo da Saúde e que, em 2006, pertenciam «à Igreja Católica 26,7% dos centros no mundo para tratar os enfermos de Hiv/Sida». E que, de acordo com os dados de maio deste ano, há 117.000 centros da Igreja servindo os doentes de AIDS em todo o mundo.

Enfim, bastaria usar quinze minutos de Google. Bastaria ser menos ignorante e menos preconceituoso! Mas parece que isso é exigir muito de alguns “livres-pensadores” que, na sua patética cruzada anti-religiosa, não conseguem se desvencilhar das trevas de 1789.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

20 thoughts on “Foi a Igreja quem inventou a saúde pública!

  1. Álvaro Fernandes

    Jorge !!!! O pior de tudo é que o Sakamoto é professor da PUC(Pontífice Universidade Católica)

  2. Guilherme A Casarotto

    Putzgrila!
    Então tem gente que paga pra ter aula com ele?
    Esse mundo tá virado do avesso, mesmo. E eu achando que era só mais um moleque blogueiro com alguma desculpa pra falar asneiras.

  3. Pedro Rocha

    Para pessoas com o nível de argumentação nulo é melhor ignorar, pois ao refutá-lo tira o mesmo da irrelevância passa-se a impressão de que ele é mais importante do que realmente é. Bastaria simplesmente fazer o texto, que ficou muito bom. acerca da saúde pública e a Igreja a título de Apologética.

    “Não lanceis aos cães as coisas santas, não atireis aos porcos as vossas pérolas, para que não as calquem com os seus pés, e, voltando-se contra vós, vos despedacem.” (Mt 7,6)

    Salve Maria!

  4. Bruno Linhares

    Hmpf.. O blog do cara é hospedado no reduto gayzista do UOL. Considerando-se isso, acaba-se a surpresa com o fato…

    Obrigado pelas valiosíssimas referências!

  5. Cristiane Pinto

    Esse Sakamoto é um imbecil mesmo, chega a ser desonesto. Nem sabe argumentar, só sabe dizer besteira. Por isso não me dou nem ao trabalho de comentar no blog dele. Isso seria dar importância demais para pessoas como ele, para o que ele pensa ou deixa de pensar, e eu já sei, por experiência própria, que não adianta lançar pérolas aos porcos.

    Ele que pense o que quiser, que não me importo. Só pelo fato de ter feito tais críticas mostra o quanto é tolerante. Não tem um mínimo de honestidade intelectual e se acha o tal, mais inteligente que os crentes. Todo esquerdista é assim. Para falar a verdade, todo ateu estúpido é assim, não precisa nem ser esquerdista.

    E só por escrever as pérolas que escreveu já se mostra que ele é alguém incapaz de pensar, e ainda se julga livre pensador. Se ele tem ódio da Igreja Católica, problema dele. Ele que escreva as asneiras que quiser. Pessoas como ele não merecem nem mesmo que a gente se estresse. Porque está na cara que é isso o que ele quer, causar polêmica, chamar a atenção. Nada mais.

  6. Valdir A. C.

    Jorge Ferráz.

    Peço perdão pela ousadia, mas gostaria de pedir que se lembrassem de mim em suas orações. No momento passo por dias terríveis com minha mãe internada. É certo que o Todo Poderoso os ouvirá muito mais que a mim, miserável pecador que sou.
    Desde já agradeço e rezarei por todos aqui.
    Novamente, peço perdão!

    À Jesus imploro sua Misericórdia Infinita!
    À Santíssima Virgem Maria, sua Poderosa Intercessão!

    Obrigado!

  7. Jorge Ferraz Post author

    MEMORARE, O piissima Virgo Maria, non esse auditum a saeculo, quemquam ad tua currentem praesidia, tua implorantem auxilia, tua petentem suffragia, esse derelictum.

  8. Pingback: Foi a Igreja quem inventou a saúde pública! | Deus lo Vult! | Portal Controle Social de Sarandi

  9. Karina

    Estou aqui pensando na infinita qualidade das aulas ministradas por um falastrão desses…

    Se não quer “jogar lírios” sobre a Igreja, ao menos que se respeite a história.

    Ao Valdir: que Nossa Senhora abençoe sua mãezinha, e Nosso Senhor opere pelas mãos dos médicos que dela cuidam.

  10. Jailson Oliveira

    Bom!!! Temos todos que agradecer ao Sakamoto! Graças ao texto imbecíl dele, somos brindados com esse pequeno, mas riquíssimo texto do Jorge Ferraz.

  11. LEONARDO BATISTA DE LIMA

    MEUS irmãos CRISTÃOS, TUDO ISSO ESTÁ ACONTECENDO NO MUNDO CRISTÃO, primeiro que é para se cumprir as profecias BÍBLICAS, segundo é que tem um joio, que está contaminando todas as IGREJAS DE CRISTO, seja evangélica ou católica, a MAÇONARIA (SINAGOGA DE SATANÁS):

    388 ANOS DE HOLOCAUSTOS DE NEGROS E ÍNDIOS NO BRASIL:

    http://pt.scribd.com/doc/31358959/388-ANOS-DE-HOLOCAUSTO-DOS-NEGROS-E-INDIOS-NO-BRASIL-WIN-2003
    http://simceros.ning.com/
    http://www.simceros.org/

    ABRAÇO E FIQUEM TODOS COM DEUS.

  12. Pingback: Deus lo Vult! - Retrospectiva 2011 | Deus lo Vult!

  13. Pingback: Os católicos e os tribunais modernos: Igreja nos EUA processa administração Obama | Deus lo Vult!

  14. andré andrade

    frente ao fato de ser contra o uso da camisinha, também contra avanços da saúde publica, esse ter criado a saúde publica e irrelevante, a igreja pode ter “inventado” a saúde publica mas não pode achar que por isso pode atrasar o avanço da medicina. e este fato também não quer dizer que por ter inventado teria condição de administra-la atualmente ou se quer que ela esta correta sempre que falar sobre o assunto

  15. Roberto Ribeiro

    Que eu saiba, os hospitais são mantidos pelo governo e pela população. Por favor, cite um mantido pela Igreja. Madre Teresa, em 4 décadas, arrecadou muito dinheiro e construiu 500 conventos, mas nenhum hospital. ela usava os doentes para arrecadar dinheiro, mas não aplicava dinheiro nos doentes, basta ver o estado deles e as instalações deles. Nem seringa descartável tinham. Mostre um hospital moderno mantido pelas freiras de Madre Teresa.

  16. Jorge Ferraz (admin) Post author

    Roberto,

    Espanta que você ignore o fato histórico de que foi a Igreja quem inventou os hospitais — os leprosários, as casas de misericórdia e tantas outras instituições que atendem exatamente ao que hoje se entende por “saúde pública” — em um mundo onde praticamente só havia os médicos privados. Ainda hoje existem Santas Casas, Hospitais Beneficentes e congêneres integrando a rede do SUS em praticamente todo o Brasil.

    Cinco anos atrás, o número de hospitais católicos no mundo estava em 5.305; os dispensários, em 18.179; os leprosários, 547; as casas para idosos, doentes e deficientes, 17.233. Se você pesquisar, certamente há de encontrar estatísticas mais atualizadas.

    Abraços,
    Jorge

  17. Roberto Ribeiro

    O número de cidades no Brasil é maior que o número de hospitais católicos no mundo. Antigamente as enfermeiras eram as freiras, mas hoje em dia não. Cite alguns hospitais no maior país católico do mundo mantidos (custeados) pela Igreja.

  18. Roberto Ribeiro

    Essa estória que a Igreja inventou os hospitais, acho um pouco precipitada. Será que nos países milenares nunca tiveram hospitais antes, mesmo que rudimentares? Na minha cidade tem Santa Casa de Misericórdia, mas não é mantida pela Igreja, mas por doações de políticos, governos, câmara municipal, e pelo povo (eu mesmo sou um doador). Acredito que isso é recorrente no Brasil, onde, pela precariedade da saúde pública, precisamos apelar para convênios caríssimos. E se a Igreja ajuda, não faz mais que a obrigação, pois arrecada muito dinheiro com total isenção de impostos.

  19. Jorge Ferraz (admin) Post author

    Roberto,

    No Brasil, que eu saiba, as instituições filantrópicas de saúde têm convênios com o SUS, como eu disse. Existe até legislação específica sobre o tema.

    Os serviços de saúde de massa são uma invenção católica do Medievo. É a tese (por exemplo) do Thomas Woods na sua obra mais conhecida.

    E, sim, claro que a Igreja cumpre uma obrigação ao cuidar dos doentes — uma obrigação que Lhe foi conferida pelo próprio Cristo. Isso não muda o fato de que foi Ela que inventou a saúde pública (e outras coisas aliás — a educação pública, a previdência etc.).