Documento sobre Reforma Agrária não virá da Assembléia Geral da CNBB

closeAtenção, este artigo foi publicado 4 anos 1 mês 8 dias atrás.

Após a tristeza e a decepção provocadas nos fiéis católicos pelo “Credo da Juventude” da CNBB, parece que os Céus ouviram as nossas queixas e, da mídia secular, vem-nos uma notícia alvissareira sobre o episcopado brasileiro.

O Estado de São Paulo nos informa que a Assembléia Geral da CNBB vetou ontem (15 de abril) um texto sobre Reforma Agrária. A razão? Os bispos vetaram o texto «por considerá-lo parcial e de inspiração socialista» (!). Para quem já viu a Conferência dos Bispos vergonhosamente apoiando vandalismos do MST, a notícia soa inacreditável. Que a Santíssima Virgem Maria, Nossa Senhora da Conceição Aparecida, Rainha e Padroeira do Brasil, possa sustentar os bispos brasileiros neste santo propósito demonstrado em Seu santuário.

Em tempo, a nota publicada no site da CNBB é muito menos comprometedora. Mas, de qualquer modo, ao menos confirma que o documento graças a Deus não vai sair.

Agradecemos a Deus pelo pequeno regalo, e suplicamo-Lhe que isso não seja apenas um fato isolado mas que, ao contrário, seja sinal de novos rumos – mais católicos, graças a Deus! – que os excelentíssimos bispos do Brasil querem dar à CNBB.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

9 thoughts on “Documento sobre Reforma Agrária não virá da Assembléia Geral da CNBB

  1. Ebrael Shaddai

    Não sejamos ingênuos. Já provaram e mostraram outras vezes o que querem a maioria deles. E, por favor, sem aquela conversa de que “ah, os bispos também se convertem!”. Sim, mudam! Sim, se convertem, mas não em Conferências, pelo amor de Deus!

    Quiseram é salvar as próprias imagens, nada mais! Enquanto isso, os abusos nas dioceses seguem sem notícias de grandes ondas de “limpeza”. Uma pergunta: como um texto como aquele sobre “reforma agrária” chega a ser votado numa Assembleia da CNBB? Como ele chegou até lá? Para que, se estava na cara que iria ser vetado?

    Ora essa, ainda por cima, chega na hora e não tem coragem de assumirem-se! Pelo menos, vergonha na cara ainda se têm na CNBB! Será que queimo a língua?

  2. Leniéverson Azeredo

    Ebrael, de fato, há coisas muito estranhas na CNBB. Eu concordo com você e já tenho dito há anos aqui no Deus lo Vult, as ditas assembleias gerais ordinárias da CNBB, tem sido pouco produtivas, se é que eu não posso me arriscar dizer pouco significante, dentro das demandas que o catolicismo precisa no Brasil.

    O que eu acho é que nós blogueiros, leigos, enfim, que tem alguma ou outra visão crítica negativa a tudo isso, devemos criar um movimento para questionar: Qual é da CNBB, afinal, vejo que do jeito que está, não dá.

  3. Renato

    Ebrael Shaddai como o Jorge Ferraz é ingênuo!

    Será que essa ingenuidade do Jorge é sinal de cegueira espiritual?

  4. Ebrael Shaddai

    Renato, não levemos prum lado que não tem nada a ver. Política não tem nada a ver com espiritualidade. Francisco de Assis não se metia com política mas tinha seus olhos espirituais límpidos!

    O Jorge, como todos os bons católicos, procura crer e orar pela vitória da Igreja. É um bom católico, que procura não polemizar. Mas, quando o gato vira as costas, da vidraça vemos os ratos da CNBB sem nenhum pudor em dançar sobre a mesa da sacristia.

    Sem maldades nem menosprezos, isso é coisa de protestantóide! Somos católicos e filhos da Mãe Igreja! Se vemos sujeira e imundície, isso já nosso Senhor anunciara. Confiemos em sua Promessa (Mateus 18, 16 e ss.).

  5. Roni BM

    Deviam ter analisado também o texto da CF 2014 sobre o tráfico humano em que o capitalismo é criticado diversas vezes e citam até mesmo o nome de Marx, se referindo a um tal genro dele que declarou alguma coisa sobre a religião do capitalismo…ou então o Deus libertador dos prisioneiros e humilhados…Ainda estamos longe de uma virada de página na Igreja do Brasil. Terrível herança das heresias “libertadoras” que ainda rondam por aí.

    http://www.cnbb.org.br/site/publicacoes/documentos-para-downloads/cat_view/241-cf-campanha-da-fraternidade/461-cf-2014

  6. lucas

    O Papa francisco,alerta que uma igreja que fica nas sacristias adoece,assim como naõ pode se transformar numa ONG.A igreja que queremos naõ é a dos tradicionalistas e nem dos marxistas.