«Setor Atos Centrais da JMJ» zomba de católicos e convida para atos centrais da Jornada expoentes da degeneração moral dos nossos tempos

closeAtenção, este artigo foi publicado 4 anos 25 dias atrás.

Que Satanás odeia qualquer coisa que se proponha a servir para a maior glória de Deus é uma conclusão teológica da mais alta obviedade. Que ele reserve um especial ódio para a Jornada Mundial da Juventude é coisa da qual já estamos carecas de saber. Que ele conte com servos tão dedicados nos bastidores da organização da JMJ do próximo mês, contudo, é um fato que só agora nós vislumbramos em toda a sua aterradora dimensão.

O site oficial da JMJ revelou o nome dos «artistas» convidados – registre-se, convidados! – para se apresentarem de alguma maneira durante o evento. Os nomes provocam horror e perplexidade; mais ainda, soam como um escárnio dos infernos aos católicos fiéis que se empenham em fazer da JMJ um evento católico e a lutar por Deus e por Sua Santa Igreja em um mundo que Lhes é cada vez mais hostil.

A «Cássia Kiss» (sic) «interpretará Maria Santíssima» na Via Sacra. Não sei quem é esta senhora. Uma rápida busca no Google, no entanto, revela-me uma bonita história protagonizada por ela. É a seguinte:

A atriz Cássia Kiss, 39 anos, um aborto, dois filhos, lembra: “As pessoas têm de ter consciência de que o aborto, em qualquer circunstância, é um crime”, afirma. Ela baseia sua opinião em dois fatos de sua vida. Em 1990, alguns anos depois de ter feito o aborto, Cássia Kiss fazia parte do elenco da novela Pantanal, da Rede Manchete. Ela interpretava uma mulher forte, parideira, de nome Maria Marruá. Em uma cena antológica, a personagem dá à luz a menina Juma Marruá. “Fiquei emocionadíssima durante as gravações dessa cena. Logo depois, chorei copiosamente durante quase uma hora. Foi um momento divino. Ali comecei a descobrir o valor da maternidade e da importância de ter um filho”, diz. Numa segunda fase de sua vida, já casada e disposta a ter um filho, engravidou. Mas, com três meses de gravidez, Cássia foi surpreendida por um aborto espontâneo. “Recebi aquilo como um castigo de Deus. Mesmo traumatizada resolvi que iria tentar novamente, quantas vezes fossem necessárias. Hoje eu acho que me recusaria a fazer qualquer exame, pois, mesmo que ficasse comprovado algum problema com o bebê, ainda assim eu levaria a gravidez adiante.”

Colocar num dos papéis mais importantes da Via-Sacra uma mulher que se arrepende de ter feito um aborto é uma escolha que tem o seu quê de louvável. Mais adequado, sem dúvidas, seria se o papel por ela desempenhado fosse o de Santa Maria Madalena arrependida, mas deixemos isso para lá. Afinal, uma atriz famosa que diz em público que «o aborto, em qualquer circunstância, é um crime» e que «levaria a [sua] gravidez adiante» «mesmo que ficasse comprovado algum problema com o bebê» é uma boa escolha para um evento da Igreja que – na contramão do mundo moderno – coloca-Se intransigentemente contra o aborto em qualquer situação.

O mesmo, infelizmente, não pode ser dito de outros dos nomes com os quais a Organização da JMJ nos “presenteou”. Destaco dois: o Luan Santana e a Ana Maria Braga.

luan-santanaO primeiro, além de possuir uma qualidade artística (para dizer o mínimo) questionável, é entre outras coisas o autor da seguinte obra-prima: «Mãos para o alto novinha / Por que porque hoje tu ta presa / Tu tem direito de sentar / Tem direito de gritar / Tem direito de sentar de ficar de rebolar […] Fica caladinha / Fica caladinha / E desce, desce novinha». Faltam-me palavras para deplorar esta apologia ao estupro de menores que faz – sem corar de vergonha! – o garoto convidado para cantar num evento com a presença do Papa! Isto é um escândalo de proporções incomensuráveis. Será possível que não existe nenhum cantor decente – mesmo de música secular – que pudesse ser convidado pelos organizadores da JMJ? Será realmente que a melhor opção deles era convidar um fulano que enaltece a mais criminosa violência sexual nas letras de suas canções?!

ana-mariaO segundo, o de Ana Maria Braga, pode parecer à primeira vista menos chocante, mas é também escandaloso. Afinal, a apresentadora da Globo é conhecida por receber alegremente em seus programas as maiores aberrações morais, como – por exemplo – a dupla de marmanjos que teve “dupla paternidade” (sic) reconhecida e os “heróis” do Big Brother Brazil chamados a opinar (favoravelmente, é óbvio) sobre o conhecido caso do assassinato de dois gêmeos aqui em Pernambuco; o quê, por tudo o que é mais sagrado, esta senhora está fazendo na Jornada Mundial da Juventude?!

E o site da JMJ ainda tem a cara de pau de dizer que estas escolhas luciferinas foram feitas «na tentativa de representar todos os jovens do mundo». Como assim, “todos os jovens do mundo”? Quem é o jovem católico que pode se sentir minimamente representado por estes arautos do anti-catolicismo, por essas pessoas que encarnam, por seus atos públicos, tudo que é contrário à Igreja e ofensivo ao Deus Todo-Poderoso? Nós não nos sentimos “representados” por esta gente, senhores da organização da JMJ! Muito pelo contrário, nós nos sentimos traídos e humilhados. Nós enfrentamos uma barra enorme para tornar a mensagem da Igreja atrativa para a sociedade contemporânea que A odeia, e os senhores, ao invés de nos ajudarem, fazem questão de chamar para um evento de evangelização de proporções internacionais estes expoentes do anti-catolicismo reinante no mundo moderno.

Se os senhores tivessem um pingo de vergonha na cara e de temor a Deus, poriam de lado todo o respeito humano e cancelariam imediatamente estes convites ignominiosos que emporcalham a Igreja e envergonham os católicos que se esforçam por serem fiéis, fazendo publicamente um mea culpa pela completa falta de bom senso e pelo serviço que, conscientemente ou não, prestaram a Satanás. É um absurdo que as lideranças católicas, aparentemente não satisfeitas com o espaço que o anti-catolicismo detém no mundo moderno, preencham importantes espaços da Jornada Mundial da Juventude com estes luminares das desgraças do mundo moderno que tanto ofendem a Nosso Senhor.

«Os jovens e suas formas de expressão vão ser representados durante as apresentações artísticas nos Atos Centrais da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) Rio2013», é o que diz a notícia do site da JMJ. Uma ova. Esta turma não me representa e nem representa nenhum católico sério do mundo. Ao que parece, é Satanás que estará muito bem representado no Rio de Janeiro, durante a visita do Papa. Para vergonha dos católicos brasileiros e desta Terra de Santa Cruz. Ao que parece, Nosso Senhor não pode contar com ninguém para organizar dignamente a recepção do Vigário de Cristo e dos católicos de todo o mundo que virão ao Rio de Janeiro no próximo mês. Com estes organizadores, para quê Cristo precisa de inimigos?

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

27 thoughts on “«Setor Atos Centrais da JMJ» zomba de católicos e convida para atos centrais da Jornada expoentes da degeneração moral dos nossos tempos

  1. EUDES DUARTE

    Parabens irmão, assino em baixo em tudo que você falou, a SENHORA ANA MARIA braga é mas ESPIRITA DO QUE CATOLICA, é uma tristeza, ver essa Senhora e o Senhora Luan Santana que já fez tantos jovens ir para a IMPUREZA, com suas musicas profanas, Vejamos apenas a música:”Amar Não É Pecado”, do cantor Luan Santana.
    Trata-se de verdadeira de APOLOGIA AO HOMOSSEXUALISMO:
    “Eu não sei
    De onde vem
    Essa força que me leva pra você
    Eu só sei que faz bem
    Mas confesso que no fundo eu duvidei
    Tive medo, e em segredo
    Guardei o sentimento e me sufoquei
    Mas agora, é a hora
    Eu vou gritar pra todo mundo de uma vez

    Eu tô apaixonado
    Eu tô contando tudo
    E não tô nem ligando pro que vão dizer
    Amar não é pecado
    E se eu tiver errado
    Que se dane o mundo
    Eu só quero você

    Eu tô apaixonado
    Eu tô contando tudo
    E não tô nem ligando pro que vão dizer
    Amar não é pecado
    E se eu tiver errado
    Que se dane o mundo
    Eu só quero você

    Eu não sei
    De onde vem
    Essa força que me leva pra você
    Eu só sei, que faz bem
    Mas confesso que no fundo eu duvidei
    Tive medo, e em segredo
    Guardei o sentimento e me sufoquei
    Mas agora, é a hora
    Eu vou gritar pra todo mundo de uma vez

  2. Daiane

    Me sinto indignada dá mesma forma e posso garantir que estes não me representam.

    Mas sejamos justos, o Luan Santana não é autor de nem intérprete desta letra – canção citada. Hoje ele e cantor secular, no entanto antes mesmo de seguir carreira ele participava de atividades pastorais e cantava nas missas. EU tbm acho uma pena que tenha sido ele o escolhido, mas já que foi, amém

  3. Pingback: Organizadores tentam defender os corruptores da juventudes que convidaram para os atos centrais da JMJ! | Deus lo Vult!

  4. Diulza Angelica dos Santos

    Pelo amor de Deus Jorge , voçê ta ficando amargo nas suas decertacões, digo declarações.temos que ter paciência, eu achava que a jornada tinha que ser em BH, mais o Rio virou o centro do mundo de uns tempos para cá,pior é o fak da jornada é de morrer.Vai dar tudo certo tenha Fé. fico triste pois parece que a jornada tem dono,

  5. Franklin Silva

    Que triste comentário. Em nome do Deus de Amor e Misericórdia, apague este texto de ódio. Você virou quem não Terra pra inflamar comentários maldosos e sim: anticristão no seu texto. Jesus no seu pleno amor e ensinamento nunca fez distinção de pessoas e passeou por vários locais a fim de conduzir o evangelho. Antes de Kassia Kiss ser uma mulher que cometeu aborto, é uma folha de Deus, e mais é espírita. Vai discriminar esse fato também? Justiceiro dá JMJ? E o caso do Luan e AMB, seria eles menos amados aos olhos de Deus? Vc só justificou seu texto em base de um discurso fanático e inapropriado para a peregrinação de amor e paz que a Igreja propõe. reveja suas ideias, ore e se não for suficiente, poupe-nos de sua visita ao Rio. Um ser de sentimento tenebroso, como o que vi e li no texto do autor desse texto. Pode sim sujar muito o evento, pois a propriedade de direito e exclusividade num caminho de salvação que é aberto a todos é algo que você precisa ver bem, ler mais, estudar mais e o principal, amar mais. Deus o abençoe.

  6. Wilson Ramiro

    Parabéns Jorge, concordo contigo.
    Onde poderiam arranjar uma velha mais anti católica?
    É uma pena que tenha acumulado somente idade.

  7. Matheus Cajaíba

    Sobre Cássia Kiss:

    “Acho que temos que arcar com as responsabilidades do que fazemos, mas não posso ir contra um direito da mulher. Conheço uma família que tem um filho anencéfalo, e é impressionante a dedicação e o amor. Acho que sei o que é o amor e também sou capaz de sentir isso por um filho com qualquer deficiência. Por isso que discutir o tema é dificílimo. Ainda assim, eu interromperia a gravidez nessas circunstâncias.“

    http://m.g1.globo.com/brasil/noticia/2012/04/veja-como-repercutiu-decisao-do-stf-sobre-aborto-de-feto-sem-cerebro.html

  8. Rogério Araujo

    Parabéns pela coragem em denunciar este absurdo. Lamentável!!! Triste!!! Desanimador!!! Constrangedor!!! Só tenho a lamentar esta escolha de artistas, que nada a testemunhar para a fé católica tem, e só se preocupam a agradar aos seus fãs, mesmo que para isso tenham que desagradar à Jesus. Lamentável!!!

  9. Joao Neves

    Deveriam ter convidado a Joana(cantora) ou a Miriam Rios(atriz) ou a perseguida anti-aborto Elba Ramalho(atriz e cantora). Foram ingratos com quem REALMENTE defende à Igreja, o catolicismo, à família enfim.

    Preferiram o caminho mais fácil, mais ‘mídia’, mais ‘muderno’ e por conta, mais perigoso.

  10. Alexandre Magno

    Quanto ao primeiro comentário, do Eudes Duarte. Não há necessariamente uma apologia ao homossexualismo naquela música. Aquelas coisas podem encaixar na situação de um jovem apaixonado por uma jovem ou por uma senhora com mais idade que ele.

    Quanto ao comentário do Matheus Cajaíba, de 29/06/2013 às 00:04. A Kássia por certo está se baseando na lei dos homens. Pensa não ser crime, então se permite fazê-lo. Entretanto, não me parece que esteja adequada a lente que o Jorge usou para ver a eleição da Kássia Kiss. Ele “deixou pra lá” o que talvez nem devesse ter abordado.

    A respeito do Luan Santana e sua suposta “apologia ao estupro de menores”, chego a duvidar. Depravação, sim, mas “apologia ao estupro”?! Nessa, pelo menos, muito provavelmente o Jorge chutou pra fora.

  11. Bruna

    Amemos – nos uns aos outro como eu vos tenho amado.assim diz o senhor. são Pessoas.gente como a gente com problemas, defeitos,e principalmente nossos irmãos de fé.quem não tem pecado que atire a primeira pedra! e não foram escolhidos a esmo td tem um pq.

  12. Carlos Pantoja Filho

    Aos defensores do “paz-e-amor” de plantão, que estão criticando o texto do Jorge, eu venho dizer: Não é questão de amar o próximo, mas sim de obedecer e fazer profissão de fé na Santa Igreja Católica, que estes indivíduos ( Luan Santana e Ana Maria Braga) infelizmente não fazem. Deles, Nosso Senhor poderia dizer: “Sepulcros caiados, por fora parecem formosos, mas por dentro estão cheios de ossos mortos e de toda a imundícia”, como foi relatado pelo evangelista São Mateus. Antes que me acusem de hipócrita, que tira o cisco dos olhos alheios antes de tirar a trave do próprio olho, digo que não sou menos pecador que eles, talvez até mesmo seja pior que os mesmos, mas isso não exclui o fato de que, para um evento ligado à Santa Igreja Católica, os nomes dessas celebridades são, no mínimo, inadequados. Ou alguém aqui imagina Luan Santana cantando “Meteoro da paixão” para o Vigário de Cristo? Voltando aos defensores do “paz-e-amor” e do “ninguém-julga-ninguém”, digo somente que não se trata de um julgamento que condena a alma, mas um julgamento sobre a catolicidade dessas celebridades, que naturalmente deve entrar na berlinda a partir do momento em que se é convidado para um evento católico de suma importância como a Jornada Mundial da Juventude. O fato de estarmos ponderando se essas pessoas contradizem ou não os ensinamentos de Cristo e da Igreja não quer dizer que não as amemos, muito pelo contrário, as estamos alertando para que deixem o erro, como devem desejar todos os bons católicos. Além do mais, essa historinha do “ninguém-julga-ninguém” nunca me enganou: é engodo do pessoal da Teologia da Libertação para justificar as macaquices e os absurdos que querem fazer com a Santa Igreja…
    Parabéns pelo texto, Jorge!
    Veja em mim um aliado nessa questão.

  13. Adriana Vieira

    Concordo com o autor do texto! Ia responder às pessoas que o Carlos Pantoja Filho chamou de “defensores do paz-e-amor”, mas ele já fez esta caridade, então vou apenas concordar com ele. Quanto à apologia ao estupro de menores, frases como« Tu tem direito de sentar / Tem direito de gritar / […] Fica caladinha / […] novinha» caberiam sim na boca de um estuprador, na minha opinião. Triste com estas escolhas dos organizadores da JMJ. :(

  14. Leniéverson Azeredo

    A questão, Franklin Silva, é que o Jorge não fala segundo ele mesmo, fala de acordo com a doutrina católica, que aparentemente você desconhece ou faz de conta que não existe.Leia o catecismo da igreja católica ou a bíblia, que você irá mudar de ideia rápido. A luz ilumina as trevas da ignorância.

  15. Maxwell

    Deve ser alguma piada. Até mesmo o Didi e sua filha foram convidados.
    Por que não chamar artistas que possuam FIBRA MORAL e estão suportando todo ódio do Mundo que odeia a Igreja Católica?
    Estes aí muito provavelmente, a despeito de diariamente demonstrarem não terem nenhum respeito pela Igreja, vão se dizer católicos e admiradores da Igreja durante o evento, passado três dias vão voltar a atacá-la.
    Parece que este pessoal que está na liderança da Igreja Católica ainda não aprendeu?

  16. Jorge Filho

    Agora, me digam, PORQUE este evento não pode ser do povo de Deus para o mundo, ( como aconteceu ontem em são paulo a MARCHA PARA JESUS 2013 ), com artistas gospel, ao invés de ser um evento do MUNDO TENTANDO ENTRAR NA VIDA DO POVO DE DEUS??? LUAN SANTANA??? QUE DEUS TENHA MISERICÓRDIA DAS ALMAS DESTA ORGANIZAÇÃO!!! ODIAMOS LUAN SANTANA??? CLARO QUE NÃO!!! SOMOS CONTRA AS MENSAGENS QUE PREGAM SUAS MÚSICAS??? CLARO QUE SIM!!!

  17. Fabrizio Lyra

    Não sejamos ingênuos e nem coloquemos uma venda no rosto. O Jorge está completamente correto em gênero, número e grau e assino embaixo de tudo o que ele falou. E acrescento o seguinte, apenas me referindo a questão de Luan Santana. Mesmo que ele seja a pessoa mais pura do mundo, tenha um passado cantando e igrejas e pastorais e suas músicas sejam inocentes, sabemos que, como todo idolo juvenil secular teen da história, a beleza, a aparência externa do Luan e o apelo sexual que a mesma exerce sobre a juventude é preponderante em sua carreira. Então, com a presença de Luan Santana, milhares de jovens vão ao evento não para ver o papa, mas para ver Luan Santana. E por quê irão ver Luan Santana? pelo seu talento de cantor? pelo seu talento de letrista e músico? claro que não. Irão simplesmente pelo apelo sexual que sua aparência exerce. E tudo isso acontecendo em um evento católico, religioso, para receber o papa. Então a JMJ transforma-se, assim, em um evento completamente profano e perde sua razão de ser. Creio que o que estou dizendo é óbvio para todos.

  18. Sidnei

    Poderia ser pior, poderiam ter convidado a patricinha da Sandy, amiguinha do Pe. Marcelo Rossi, mas que encheu a boca para falar mau da Igreja Católica. Deveriam perguntar a estes artistas e cantores se eles sabem alguma coisa da doutrina e da moral católica, garanto que a maioria não saberia responder, ou ficariam com seus achismos e nada mais. Mas se tem que começar a purificar eventos católicos, que comecemos por nossas festas e eventos nas paróquias e capelas pelo interior do Brasil, pois se tocam de tudo nestas festas e eventos, menos canções religiosas. No ano passado na paróquia o qual vou a missa nos finais de semana, ao chegar na festa que ocorria lá, antes da missa a festa já estava acontecendo, e adivinhem qual a canção que esta sendo executada naquele momento?: “assim você mata o papai”, esta canção poderia ser executada em uma festa profana ou ao redor de uma mesa de samba, entre amigos, mas em uma festa religiosa, não tem nada haver, tanto que fui reclamar com a irmã que estava na porta da Igreja, e parece que cortaram com aquela música, isto só para demonstrar o quanto andam avacalhados nossas festas nas paróquias e capelas por este país a fora, é urgente que puxamos as orelhas de nossas párocos e religiosos assim como os organizadores destas festas para que não venham a acontecer estes abusos, porque o que se mais escutam dos evangélicos com relação a estes nossos eventos, é que estes eventos são mais profanos que religiosos, e nós temos que engolir a seco porque as evidências falam por si.

  19. Pingback: Sobre a participação de artistas seculares na JMJ 2013 | Dominus Vobiscum

  20. Brian

    Cássia Kiss pode estar arrependida de ter cometido o aborto, mas ainda assim se diz favorável ao direito da mulher de decidir e outra diz louvável a atitude daqueles pais de bebês anencéfalos mas se fosse o caso dela ela abortaria.

  21. Karine Araujo

    Acho correto colocar a indignação pela injustiças contra tantos artistas católicos, mas pra mim não existe pecadinho e pecadão, todos nós pecamos e temos o direito do perdão. Julgar é perigoso de mais pois iriamos ao contrario do que pregamos que é perdoar e amar ao próximo como a ti mesmo, sejamos tolerantes com as misérias dos outros, mas para que isso não possa a vir a acontecer novamente vamos nos manifestar de forma justa e sempre pensar que Jesus ia comer com cobradores de impostos e dormir com leprosos. Vamos continuar em oração para que a JMJ seja um grande momento de conversão para todos presente. Viva Jesus!

  22. luciano

    a cassia kiss alem de uma excelente atriz um exemplo de vida. de mae, de esposa, de familia , quem nunca errou e tem coraje que errou .

  23. Pingback: A Jornada da Juventude Pró-Vida | Deus lo Vult!