Mais ataques à Igreja na Europa

closeAtenção, este artigo foi publicado 9 anos 1 mês 27 dias atrás.

Na Espanha, o governo socialista de Zapatero acabou com a isenção fiscal e o financiamento estatal (ver também na BBC) que a Igreja Católica detinha.

A Conferência Episcopal Espanhola havia lançado, no início do ano, uma nota ante las elecciones generales de 2008. Vale muito a pena ler. Zapatero não gostou e, como o seu partido venceu o pleito, veio a revanche. Afinal, o financiamento à Igreja era “excessivo”. E o Estado é Laico.

A contribuição da Igreja à sociedade é evidente e justificava a colaboração dos poderes públicos.
[vice-secretário para assuntos econômicos da Conferência Episcopal Espanhola, Fernando Giménez Barriocanal, in BBC supralinkado]

O “argumento” do Estado Laico é pífio, posto que – como já se cansou de dizer – “Estado Laico” não é a mesma coisa que “Estado Anti-Católico”. E o Estado pode muito bem ajudar financeiramente a uma instituição que julgue importante para o seu povo. Reconheça explicitamente o Governo Espanhol, pois, que a questão é simplesmente a falta de interesse da Espanha em colaborar com a Igreja.

Ontem, eu assistia “Marcelino, Pão e Vinho”. Uma das primeiras cenas mostra um grupo de três frades pedindo ao prefeito da cidade a permissão para construírem um convento num terreno que estava desocupado, após a construção que lá havia ter sido destruída pela Guerra. O prefeito hesita um pouco, mas concede aos frades o terreno. Tempos depois, morre este prefeito, e o que lhe sucede não gosta dos frades; a sua primeira idéia é ordenar a sua expulsão do terreno que o seu predecessor lhes havia concedido. No filme, este prefeito não consegue as assinaturas do Conselho que gostaria para realizar a sua má ação. Infelizmente, na vida real, o Governo da Espanha levou a cabo os seus maus propósitos.

* * *

Enquanto isso, na Itália, uma missa foi profanada por um casal – ele, católico, e ela sem religião – que resolveu trocar intimidades dentro de um confessionário. Muito sábias e oportunas as palavras do bispo local, na homilia da Missa celebrada em desagravo pelo ocorrido:

O gesto foi fruto de uma mentalidade que pode se tornar cultura, que não aceita regras, onde o bem é fazer o que se quer onde se deseja, livres de imposição e respeito. Isso é progresso ou sintoma de uma cultura em decadência e declínio?

Kyrie, eleison.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

7 thoughts on “Mais ataques à Igreja na Europa

  1. Jorge Ferraz

    Prezado Miguel,

    Quais são os ataques da Igreja à população européia??

    Abraços, em Cristo,
    Jorge Ferraz

  2. Alexandre

    Atacar quem constrói e destruir os alicérces do futuro.
    Ser contra é moda?
    Quem está fazendo tal moda?
    Cite uma palavra ou ação de Cristo que seja contra a humanidade: …
    Se a igreja é comnunitária, não tem proprietário, ou seja, não é herança de ninguém. Trata-se de um bem da humanidade.
    Tirar dela, é tirar de nós mesmos.
    Socialistas???? onde está tal definição? A igreja émuito mais SOCIALISTA E COMUNISTA DE FATO.

  3. Debora Sousa

    Quando leio e/ou oiço comentários como os do Miguel e Malo fico muito triste. Não por mim ou pela Igreja, mas por Jesus Cristo. É verdade que Deus nos dá o livre-arbítrio, pois não quer que sejamos “bonecos telecomandados”. E é óbvio que muitas destas pessoas não têm consciência do que dizem, como eu também não tinha. Miguel, Malo questionem a Vida. Porque amamos? Porque morremos? Porque temos filhos? O que é que a Igreja tem para se sustentar? Porque temos feriados? Nomes de ruas de Santos? etc, etc Que Jesus os ilumine. Bem-haja

  4. Pingback: Tristes notícias « Deus lo vult!

  5. Oliveira

    É interessante k achem de extremo mau gosto fazer a relação padres/pedofilia, mas depois já achem muito bem fazê-la em relação casal de tarados/cultura laica.

    K eu saiba o estado laico considera crime fazer sexo em lugares públicos. Fazer a extrapolação de um casal de taradinhos (um deles católico) para a crítica da cultura laica leva-me a achar k não são nada honestos quando se fazem muito ofendidos com as [CENSURADO].