Ainda o PT e os pró-vida

closeAtenção, este artigo foi publicado 8 anos 8 meses 20 dias atrás.

Ainda sobre os deputados petistas pró-vida: recebemos recentemente um comunicado da “Situação da Defesa da Vida” (que pode ser encontrado na íntegra aqui) afirmando que o “Partido dos Trabalhadores expulsará deputados contrários ao aborto”. De minha parte, não é segredo para ninguém que eu estou torcendo há muito tempo para que o Bassuma e os demais pró-vida sejam expulsos do PT o quanto antes. O motivo é óbvio: não me parece nada interessante que o movimento pró-vida fique “atrelado” ao monstro vermelho pró-morte. Sempre me pareceu uma tremenda incoerência que os deputados imbuídos de valores éticos fossem filiados ao partido que é virtualmente o Anti-Ético por antonomásia; tremenda ingenuidade achar que alguns poucos deputados de valor pudessem lutar contra o Monstro Petista sem serem devorados por ele.

Não acredito, contudo, que o PT expulse os deputados pró-vida. Deveria expulsá-los, para ser coerente; no entanto, o PT não precisa ser coerente, podendo se dar ao luxo de ser hipócrita. Não é do interesse do monstro vermelho se indispôr com o movimento pró-vida, ao qual é simpática a esmagadora maioria da população brasileira. Não é estrategicamente inteligente botar as garras de fora e se assumir como abortista à luz do dia. Prefere o Partido “comer pelas beiradas”, militando com empenho para a legalização do aborto, mas o fazendo sem alarde (como no caso recém-noticiado do desvio de verbas públicas do Ministério da Saúde para que a UNE faça virulenta campanha pró-aborto) e atraindo os incautos para as suas garras de maneira a impossibilitar-lhes a ação frutuosa.

Veja-se, por exemplo, este panfleto que recebi pela internet. Com um cinismo monumental, afirmam os petistas:

As cidades de Sodoma e Gomorra seriam poupadas caso os anjos do Senhor encontrassem ali ao menos alguns poucos justos em meio a milhares de infiéis injustos. Atitude inversa a este ensinamento bíblico foi feito para com o PT. Setores da Igreja Católica estão pedindo para negar o voto ao candidato que for cristão e petista, generalizando: “O PT é Abortista” ou “Quem é do PT é a favor do Aborto”. Na contramão dos ensinamentos cristãos, queimam a todos: os que são a favor da vida junto com e os que defendem o aborto. Agora, não importa a pessoa do candidato – suas atitudes e práticas éticas e moral cristãs – o que importa é queimar o PT, sem perdão e excluindo a todos!

Ora, já foi explicado e mais do que explicado diversas vezes que o problema não é que “todos os petistas são a favor do aborto” – isto é uma óbvia inverdade e uma generalização bastante improvável. O problema é que o PT é a favor do aborto, e isto é um fato expressamente reconhecido pelos dirigentes do Partido, que consta em documentos oficiais do PT. Portanto, não está em questão o caráter moral de fulano ou sicrano que seja pró-vida apesar de petista; a questão é que, institucionalmente, o PT é abortista (fato inconteste) e, dado que o mandato pertence ao partido e não ao candidato, o partido (que é maior e mais forte) vai fazer de tudo para que o mandato reflita as suas posições, e não as do candidato (não excluindo nem mesmo a sua expulsão com possível perda de mandato). Isso, além de ser óbvio na teoria, é amplamente observável na prática (remeto, mais uma vez, à leitura do perspicaz artigo do pe. Lodi sobre o tema).

E ainda termina o citado panfleto com a seguinte “pérola”:

Na religião que escolhemos também é assim: mesmo quando ocorrem problemas sérios na nossa igreja, devemos perdoar e tentar ao máximo corrigir os erros, não é isso? Somos cristãos, petistas e defensores da vida, isso é possível. O PT só não é melhor porque falta você.

Não, não é isso. A comparação é blasfema e cínica à exaustão, porque a Igreja (ou, no tocante à defesa da vida, qualquer religião minimamente séria) é o extremo oposto do PT: enquanto n’Ela nós temos a instituição defendendo o que é correto e alguns membros desobedientes, no PT nós temos o assassinato defendido institucionalmente, e alguns membros descontentes tentando mudá-lo. Não há comparação possível. Inverto a última frase do panfleto: você, pró-vida, só não é melhor porque está no PT. Bom seria que o partido expulsasse logo o Bassuma e companhia; assim, as energias daqueles que não concordam com o assassinato de inocentes poderia ser melhor aproveitada, e talvez pudéssemos organizar uma verdadeira oposição ao processo de implantação do aborto – já em curso avançado – vigente no Brasil.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

0 thoughts on “Ainda o PT e os pró-vida

  1. vanderley

    O Estranho não é fato do PT ser abortista.

    Sendo de influência/origem marxista prega o que

    todo comunista prega.

    O inconcebível é católico petista.

    Afinal, participa de um Partido que é em tudo o

    oposto a fé cristã.

    Pecadores todos somos, mas certos principios devem

    ser observados.

    O que será que é mais importante para esse pessoal ?

    Só lembrando:

    “Amar a Deus sobre todas as coisas”.

  2. Sérgio

    Gente, gente…

    E alguém conhece algum partido não abortista???
    Ou que defende o que a Igreja prega???
    E nossa legislação deixa algum candidato disputar as eleições sem partido politico?

    Sendo assim, qualquer político estaria em pecado por estar me partido que apoia essa barbaridade?

  3. Jorge Ferraz

    Sérgio,

    Entre as porcarias partidárias existentes no Brasil atual, existem os ruins e os péssimos. Pode-se escolher um mal menor, mas não se pode apoiar deliberadamente o péssimo por causa da ausência do ótimo.

    O ideal, a médio prazo, é que haja católicos de verdade engajados na política. A estratégia a curto prazo, infelizmente, parece ser a de salvar o que pode ser salvo.

    Abraços,
    Jorge

  4. Claudemir Júnior

    “E alguém conhece algum partido não abortista???”

    Sérgio,

    Declaradamente “não abortista” eu não conheço. Mas, é fácil encontrar partidos que – certamente por não darem a devida importância a esta questão – sequer mencionam a questão do aborto em seus estatutos e documentos oficiais, dando assim liberdade aos seus afiliados. Este não é o caso do PT, que é DECLARADAMENTE ABORTISTA.

    Ademais, meu caro, o problema moral do PT não é só porque ele é um partido abortista. Vai muito mais além. Sabemos bem que o socialismo, com suas concepções anti-cristãs da realidade, é intrinsecamente mau.

    Abraços,