Abaixo-assinado contra presença de Obama em universidade católica

closeAtenção, este artigo foi publicado 8 anos 4 meses 5 dias atrás.

Mais divulgação: abaixo-assinado eletrônico contra o convite feito ao presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, para que discurse na Universidade americana de Notre Dame – uma Universidade Católica. Para quem não está acompanhando, o presidente abortista foi convidado para “primeiro, discursar numa cerimônia de graduação de alunos de Direito, segundo, para receber um Doutorado Honoris Causa – a mais alta honraria que uma Universidade pode conceder, em termos acadêmicos”, como disse o Danilo há alguns dias. Dom John D’Arcy, da diocese responsável pela Universidade, já disse que não vai comparecer ao evento – eis um verdadeiro bispo católico! Protestemos contra esta afronta à Igreja.

Junte-se aos 260.000 que já assinaram esta petição, pedindo ao reitor da Universidade de Notre Dame que cancele o convite feito ao Presidente Obama, para falar naquele estabelecimento católico. O motivo é a posição de Obama militantemente favorável ao aborto.

http://www.notredamescandal.com/SignthePetitiontoFrJenkins/tabid/454/Default.aspx?utm_source=MailingList&utm_medium=email&utm_content=E.0040

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

16 thoughts on “Abaixo-assinado contra presença de Obama em universidade católica

  1. Lampedusa

    Jorge,

    Tenho acompanhado essa campanha contra a presença de Obama na Notre Dame Univ. em blogs americanos, notadamente o American Papist. Eu concordo totalmente com a repulsa à concessão do título honorífico ao presidente americano por sua postura abortista, mas não consigo alcançar o “rational” de se opôr ao convite para que discurse nessa universidade católica (desde que se comprometa, é lógico, a não defender ideias contrárias à Igreja).

  2. Lampedusa

    Aliás, um assunto que já havia lido nesse mesmo blog na semana passada e que hoje repercutiu na mídia brasileira é a notícia que copio abaixo da Folha de São Paulo:

    DIPLOMACIA
    VATICANO VETA 3 COTADOS PARA EMBAIXADA DOS EUA
    O Vaticano vetou três nomes cogitados para embaixadores dos EUA, incluindo Caroline Kennedy, filha do presidente John Kennedy (1961-63) e que participou ativamente da campanha de Obama. A informação, apurada com fontes do Vaticano -que oficialmente nega o veto-, foi divulgada pelo italiano “Il Giornale”. Os cotados declararam em público posição favorável ao aborto

  3. André Víctor

    “Dom John D’Arcy, da diocese responsável pela Universidade, já disse que não vai comparecer ao evento – eis um verdadeiro bispo católico! Protestemos contra esta afronta à Igreja.”

    Jorge!? Não seria uma atitude mais ‘católica’ simplesmente proibir isso esta homenagem, sendo ele o ‘responsável’ pela Univerdidade?

    Que coisa! As vezes (e muitas vezes) não consigo entender a falta de ‘disposição’ por parte (e uma grande parte) do episcopado! (Sic!)

    Que Deus tenha misericórdia de mim!

    Mas, mesmo assim,… já assinei e assinarei outras quantas forem necessárias.

    Abraços e ate mais ‘ver’.

    André Víctor

  4. Jorge Ferraz

    André Víctor,

    Posso estar entendendo errado, mas acho que ele é responsável pela diocese onde está a Universidade, e não pela Universidade em si.

    Não sei muito bem como funciona a relação entre as universidades [ditas] católicas e a hierarquia da Igreja.

    Abraços,
    Jorge

  5. Lampedusa

    Eu tendo a ver essa campanha como o evento “La Sapienza” católica.

  6. Renato Lima

    Enquanto isso aqui no Brasil, quando o abortista Obama assumiu a presidencia nos EUA, Dom Dimas Lara Barbosa escreveu um artigo no Jornal do Brasil, elogiando o abortista dizendo que este está do lado das minorias (!!!!!!??????).

  7. Maria

    O admirável é que esse convite parece que acordou os católicos americanos. O LifeSiteNews falou em 29 bispos e 600 padres que já se manifestaram publicamente contra o escândalo.

    Enquanto isso temos Dilma Rousself, grande promotora do aborto, sendo convidada a fazer leituras na Canção Nova e em Missa do Pe. Marcelo Rossi. Quem sabe esse exemplo também não serve para acordar os brasileiros?

  8. Danilo Badaró

    Que ele possa discursar em uma universidade católica não vejo muito problema. A Universidade é lugar de diálogo, reflexão, debate. O que deveria acontecer é ter professores lá para questionar a fundo os posicionamentos dele (imaginando que, como costuma ocorrer, possam ser feitas perguntas ao palestrante).

    Agora, conceder o título a ele, realmente me parece demais.

  9. Blog Mallmal

    Olha, eu quase concordo com a Lampedusa.

    Só tenho uma objeção. A universidade é uma igreja ou uma universidade?
    Se for igreja, aceito a colocação dela, se for universidade, discordo.
    O honoris causa é simplesmente um título oferecido a quem colaborou para o enriquecimento social, cultural ou científico!
    Não é porque o Obama é a favor do aborto (embora provavelmente nunca tenha realizado um!) que não pode ter obtido êxito em outras áreas!
    Na verdade, em minha opinião, a universidade está apenas querendo dar uma bela puxada de saco a fim de conseguir alguma coisa.

  10. Blog Mallmal

    Renato, as pessoas são multifacetadas! Seu bispo elogiou um aspecto do Obama! Você discorda desse elogio? Imagino que tenha muitas críticas dentro de seus paradigmas a fazer, mas essa postura não é atacável pelos católicos. Qual o problema do elogio?

  11. Pingback: Notre Shame: o incenso a Obama e Dilma nos altares modernos. « Fratres in Unum.com

  12. Lampedusa

    Danilo

    Penso exatamente igual a você nessa questão. Se não permitir que o Obama discurse em um Universidade Católica como podemos criticar o triste episódio da universidade La Sapienza quando censuraram o discurso do Papa?

  13. Pingback: Abaixo-assinado contra presença de Obama em universidade católica « Julie Maria

  14. Julie Maria

    Discursar neste caso, junto com o título que irá ganhar (ou pelo menos está programado) significa que ele é alguém que merece ser escutado, aplaudido, elogiado, em fim, homenageado. Que isso seja feito na Planned Parenthood se entende, mas que isso seja feito numa Universidade Católica, que deve primar pela busca da Verdade, não… não tem a ver.

    Se fosse um “debate”, sim… discurso não! Este é meu voto e por isso assinei.

    Como alguém aplaudido na Planned Parenthood pode ser aplaudido lá? Ou será como o Lula… a favor e contra o aborto ao mesmo tempo… como se isso fosse possível?

    Para quem quer ver o discurso e aplausos do Obama na Planned Parenthood está aqui

    (patético.)

    Julie Maria

  15. Carlos

    Caros,
    Não tem nenhum sentido permitir que um abortista militante como Obama venha discursar e receber homenagem numa Universidade católica. Alguém convidaria para entrar e discursar em sua casa um militante gay e inimigo notório da instituição familiar? Seria o mesmo que um padre receber e homenagear, em sua paróquia, um militante ateu. Ou seja, é um escândalo!
    O episódio da “Sapienza” não tem absolutamente nada a ver. Primeiro, porque o Papa não ia ali discursar contra a ciência ou o ensino; segundo, porque o Papa estaria ali na “sua casa”, já que as universidades foram criadas pela Igreja (salvo engano, a própria “Sapienza” é universidade católica e foi erigida pela Igreja).
    Não se convida e muito menos se presta homenagens aos inimigos. Pelo contrário, combate-se-os sempre e em toda parte. Isso é catolicismo autêntico. O resto é bajulação e capitulação vergonhosa.
    Um abraço a todos.
    Carlos.