Quatro diversos

closeAtenção, este artigo foi publicado 8 anos 4 meses 3 dias atrás.

Presidente da UE denuncia dirigismo e falta de democracia nas instituições européias; incrivelmente, o sr. Václav Klaus, que é também presidente da República Checa, teve a coragem de dizer que a União Européia “não é um dogma que jamais se pode criticar”, e também que ela “está totalmente em contradição com o raciocínio racional e com a história bimilenar da civilização européia”. Disse ainda que “o relacionamento entre os cidadãos e a UE é anormal”, o que aumentou a cólera dos “deputados europeístas”. Claro, foi vaiado. Mas, de nós, merece aplausos! Finalmente alguém teve coragem de desafiar o politicamente correto e colocar-se na contramão das tendências mundiais.

– O filme abortista da Fiocruz, “Fim do silêncio”, será lançado no próximo dia 27 de abril, no Rio de Janeiro, de acordo com as informações que seguem:

Entrada franca
27 de abril às 19h
Arte SESC
Rua Marquês de Abrantes, 99
Flamengo – Rio de Janeiro
(em frente à Estação de Metrô Flamengo)
[fonte: Lide Temerária]

Quem puder comparecer para o debate, compareça!

Um homossexual vai receber uma indenização milionária do Bradesco: a Justiça condenou o banco a pagar, segundo as contas do advogado da parte vitoriosa, um valor que está atualmente nos 1,3 milhão de reais. O ex-funcionário disse que foi “xingado de veado várias vezes”… como perguntar não ofende, (a) quem xingou ele foi “o banco” ou foram outros funcionários do banco?, (b) no caso de terem sido outros funcionários, o banco é responsável por isso ou a conta vai para o(s) bolso(s) do(s) agressor(es)?, (c) chamar alguém de algo que ele é mesmo e se orgulha de ser, que não é crime nem nada, é ofensa?

– Após aparecer o terceiro suposto filho do ex-bispo e presidente do Paraguai Fernando Lugo, a mãe desta última criança afirmou que ele tem seis filhos bastardos até o momento. Pelo que a reportagem dá a entender, com mulheres diferentes. É muito triste ver a dignidade episcopal jogada na lama desta maneira! Rezemos e façamos penitência pelos pecados do clero.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

5 thoughts on “Quatro diversos

  1. Renato Lima

    Jorge, no caso deste Fenando Lugo.

    É até engraçado que a mesma mídia que sempre apoiou, e apoia, os teologos da libertação, utilizar os escândalos destes ( o que mais os teologos da libertação traz para o meio católico é escândalo) para atacar a Santa Igreja Católica.

    Eu acho que a Conferência Episcopal Paraguaia deveria pedir perdão aos católicos paraguaios em esconder dos fiéis o que este Fernando Lugo é:

    Seguidor de uma teologia que já foi condenada a muitas décadas pela Santa Igreja Católica. E se ainda continua seguindo-a, este ”sacerdote” a muito tempo já esta em heresia.

    Será que a Conferência Episcopal Paraguaia é como a CNBB, cheio de seguidor desta ”teologia” herética?

  2. Pedro

    Os checos estão longe de ser um povo religioso; apesar disso, como sofreram profundamente no séc. XX com a opressão dos regimes nazista e comunista (os checos antes disso se sentiam muito oprimidos pelo antigo Império austro-húngaro, como se pode ler em obras como “o Bravo Soldado Schweik”, escrita por um comunistinha bobo, mas hoje é óbvio para todo mundo que os habsburgos eram extremamente liberais, em comparação com Hitler ou com os comunistas), aprenderam o valor profundo da liberdade de expressão e de pensamento. Daí se entende a indignação de Vaclav Klaus contra o centralismo e distanciamento do povo que caracteriza a União Européia.
    Os checos passaram muito tempo vendo sua vida sendo decidida à sua revelia em Viena, Berlim ou em Moscou, para apreciarem imposições vindas de Bruxelas ou Estrasburgo.

  3. Lampedusa

    O mais curioso é que se alguém me chamar de viado – e eu não o sendo – não teria nunca essa mesma indenização….

  4. Lucas

    “chamar alguém de algo que ele é mesmo e se orgulha de ser, que não é crime nem nada, é ofensa?!”

    Uma pessoa que se orgulha de ser negra, devia ser chamado de Negra ou Negro e não pelo seu nome? Quem sabe uma pessoa gorda deva ser chamada de gorda ou gordo e não pelo seu nome.