Aborto: a perseguição, o apoio, o caso concreto

closeAtenção, este artigo foi publicado 7 anos 11 meses 2 dias atrás.

O Diretório Nacional do PT puniu ontem – por unanimidade – os deputados federais Luiz Bassuma e Henrique Afonso com suspensão, por um ano e por 90 dias, respectivamente. Como diz o Reinaldo Azevedo (leiam), isso significa que os deputados “[n]ão poderão votar nem ser votados nas instâncias partidárias ou discursar em nome do partido”.

Novidade? Nenhuma. Lamento profundamente, como já disse alhures, que os dois deputados não tenham tido a hombridade de sair do antro de depravados batendo o pó dos sapatos. Mas é muito bom que o partido tenha mostrado qual é mesmo a sua “ética”. A ética petista não permite que se defenda o direito à vida desde a concepção. A ética petista não permite que se seja contra o aborto. Espero que isso seja suficiente para que alguns católicos percebam, de uma vez por todas, que este partido é anti-cristão e não pode ser apoiado de nenhuma maneira.

Gostaria muitíssimo que a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil se manifestasse contra o PT. Afinal, há tantas manifestações sobre assuntos tão menos importantes do que este… Gostaria muitíssimo que a CNBB protestasse pública e oficialmente contra este partido que pune, em seu conselho de ética, aqueles que defendem a vida humana. Senhores bispos, por favor, não se omitam desta vez. Não mais uma vez.

Enquanto isso, o PT quer Chalita no palanque de Dilma. Isso mesmo, Gabriel Chalita, o da Canção Nova, que escreve livros com o padre Fábio de Melo. Isso mesmo, Dilma Rousseff, ex-terrorista e abortista. O Veritatis Splendor protestou, e espera da Canção Nova um pronunciamento oficial exortando Chalita a “não ir ter com comunistas, socialistas, perseguidores de cristãos, defensores de doutrinas anticatólicas, pró-aborto, pró-gays, pró-totalitarismo, amigos de ditaduras sinistras, promotores dos anticlericalismo, difusores da teologia da libertação, anti-legítima defesa, anti-subsidiariedade, em suma, com partidos do naipe do PSB e PT – e mesmo o PV”.

Enquanto isso, uma menina de 11 anos, grávida e vítima de estupro, vai abortar em São Paulo – a Justiça já autorizou a pena de morte para o inocente, pelos pecados do pai. A menina diz que tem pena do bebê e fica triste, mas vai “tirar” (sic) por não querer que o estuprador seja o pai. Será que a criança tomou esta decisão sozinha? E será que as pessoas vão continuar inertes, achando que isto é a coisa mais natural do mundo?

Domine, miserere nobis.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

19 thoughts on “Aborto: a perseguição, o apoio, o caso concreto

  1. Marcelo

    Repito o que já comentei antes: e onde estão os petistas católicos, como o senador Suplicy, que não defenderam seus colegas? Nenhum petista católico se manifestou contra o aborto? Eles são petistas pelo direito de decidir?
    É preferível ser punido pelo PT do que pelo pecado da omissão em relação ao Aborto.
    Sds.,

    de Marcelo.

  2. Lampedusa

    Depois dessa decisão um católico pode permanecer filiado ao PT sem incorrer em penas canônicas, uma vez que agora não cabem mais “interpretações” sobre o abortismo petista?

  3. Pedro

    Alguém já chegou a pensar em escrever para o próprio Chalita criticando a possibilidade de sua aproximação com o PT, ao invés de partirem para pedir cabeças, como andam fazendo com o Pe. Fábio de Melo?

  4. Pingback: O caso Bassuma: ces’t fini? « “Erguei-vos, Senhor”

  5. Pingback: A ética petista é radicalmente pró-aborto « Ecclesia Una

  6. Carlos

    Caro Marcelo,
    O que significa essa sua frase:

    “Repito o que já comentei antes: e onde estão os petistas católicos, como o senador Suplicy, que não defenderam seus colegas?”

    Petista católico?

    Eduardo Suplicy católico??

    Você tá de gozação, Marcelo???

    Carlos.

  7. Pedro

    Não se pode dizer que o PSDB, antigo partido de Chalita, tinha uma posição contrária ao aborto. o candidato tucano em 2002, Serra, se notabilizou por, quando ministro da saúde, baixar uma portaria facilitando o aborto em caso de alegação de estupro, inclusive sem necessidade de queixa na Polícia?

  8. Francisco Silva de Castro

    Pois É. Comentei sobre isto em outro blog. O melhor para um cidadão brasileiro é não ose filiar a partido nenhum, pois nenhum destes em relação a ética defende o que o magistério da Igreja defende. Se até pastoral da saúde distribuiu camisinhas numa afronta total ao papa imagine partidos políticos. O Chalita, indepedente do PT ou PSDB enquanto politico se for seguir a risca (O que deveria fazer ,dias-e de passagens) a doutrina tradicional da Igreja no minimo criaria grandes problemas políticos para si mesmo. Deveria isto, sim ele mesmo fundar um partido com princípios católicos claros. Seria o único caminho. No entanto, observa-se que para certos católicos só o fato do partido não teoricamente socialista já habilita para que católicos possam filiar-se. O restante é apenas um detalhe.

  9. Sidnei

    Por falar em política e partidos políticos, alguém podem me dar uma opinião sobre o Prtido Democrata Cristão?

  10. karina

    Vemos que a política hoje se distanciou muito daqueles que deveriam representar: o povo.

    Assim, também acho que cristãos não deveriam se filiar a partido nenhum. Infelizmente, diga-se de passagem, pois se o partido e seus candidatos são quem dá voz ao povo, ficamos sem uma voz “legalmente” falando.

    Quanto ao caso das gêmeas, é triste ver que a sociedade desconta o repúdio ao crime do estupro em cima da criança. Nesses casos, o repúdio nos deixa cegos, acreditando que a criança carregará a marca do estuprador e será tal qual ele, um fardo para a mãe.

    Agora, vejam a situação: a menina viu o filho, sabe que ele é uma pessoa, ouviu seu coração (um dos momentos mais inesquecíveis para nós é ouvir o coração).

    Gente, não se desaparece com a imagem de um filho da mente de uma mãe assim não, ainda que essa mãe tenha 11 anos. Há depoimentos de mães que não abortaram nem deram para adoção, e dizem que, sem o amor de seus filhos, não conseguiriam esquecer a dor do estupro. Quem garante que, daqui a uns anos, essa menina não terá problemas ao encarar a realidade de que lhe tiraram um filho do ventre?

    Aliás, não sei porque fazem tanto alarde em casos como esse, visto que há muitos anos o governo condena a criança sem a necessidade nem mesmo de se condenar o estuprador. Sim, há anos é permitido fazer um aborto “seguro”, em qualquer época, ALEGANDO estupro, ainda que não haja denúncia nem boletim de ocorrência contra o estuprador. É a nossa justiça trabalhando em prol dos estupradores, em nome de não submeter a mulher à “vergonha de denunciar”.

    Mas dizer isso é muita loucura nesse mundo em que vivemos. Que a MÃE por excelência e sem ressalvas receba essa criança.

  11. Bruno

    Onde está D Odilo para declarar a excomunhão dos médicos que fizeram o aboro da menina de 11 anos? Antes todos os prelados tivessem a coragem de D. José Cardoso Sobrinho.

  12. Marcelo

    Carlos,
    desculpe a demora.
    O sen. Mogadon Suplicy frequenta uma paróquia dos Jardins, bairro chique de São Paulo. dizem que não falta nunca à missa das 11h. Não é muita coisa, mas…
    Sds.,
    de Marcelo.

  13. Ana Paula

    Caro Marcelo,
    Obrigado pelo esclarecimento.
    Eu realmente não sabia que o Suplicy é católico e até frequenta Missa aos domingos.
    Deve ser como o Lula, “católico ao seu modo”. Tanto que não vê incompatibilidade entre catolicismo e socialismo. Do Lula até se entende, já que é um apedeuta, mas o Suplicy se passa por intelectual. Vai entender…
    Um abraço.
    Carlos.

  14. Sidnei

    “Onde está D Odilo para declarar a excomunhão dos médicos que fizeram o aboro da menina de 11 anos? Antes todos os prelados tivessem a coragem de D. José Cardoso Sobrinho.”

    D. José Cardoso Sobrinho não declarou a excomunhão a ninguém apenas informou que aqueles que praticaram o aborto daqueles gêmeos que estavam sendo gestado naquela menina de 11 anos no início deste ano em PE estavam, segundo o direito canônico, excomungados automaticamente, e este foi o grande entrave que se teve na mídia que entendeu que Dom José os haviam excomungados quando na verdade é bem outra, assim sendo, também em São Paulo Dom Odilo não precisa anunciar a excomunhão de ninguém mas apenas lembrar que pelo código do direito canônico são estas as sentenças para aqueles que provocam um aborto.

  15. Bruno

    Caro Sidney.
    Grato pelo esclarecimento.
    De fato, a excomunhão nestes casos ocorre “late sententiae”, sendo que sua eficácia não depende de declaração.
    No entanto, considero imprescindível a manifestação do Bispo local, seja para alertar sobre a pena canônica que incorre quem pratica tal ato, seja para servir de medida de desaprovação pública para quem perpetrou o ato.
    Mais uma vez agradeço pelo esclarecimento

  16. Sidnei

    “No entanto, considero imprescindível a manifestação do Bispo local, seja para alertar sobre a pena canônica que incorre quem pratica tal ato, seja para servir de medida de desaprovação pública para quem perpetrou o ato.”

    Estou de pleno acordo com você, Bruno.

  17. Hermes Pompeu

    Quanto fanatismo religioso! Até quando a igreja católica vai continuar se metendo na vida das pessoas, deixem povo e governos em paz e se preocupem com a podridão que existe a séculos dentro da sua instituição Papas, cardeais, bispos, padres, principes e monarcas em conluio ao longo da história fazendo as maiores bandalheiras inclusive dentro do Vaticano até os dias de hoje, usando o nome sagrado de Deus para dominar e achacar o povo, vendendo indulgencias, prometendo milagres, criando santos, promulgando Dogmas em que nem eles acreditam. Dirão alguns que é tudo mentira! Mas então a História Universal que se ensina nas universidades em todo o mundo mentem? e nos dias de hoje então, é mentira os casos de pedofilia e os escandalos financeiros envolvendo a igreja mundo afora, todos os jornais e TV mentem? È bom comparar o que Cristo Pregou e o que estes fariseus fazem na vida particular, se ele voltasse hoje seria tachado de comunista certamente e talvez não vivesse os 33 anos!

  18. Jorge Ferraz Post author

    Sr. Pompeu,

    A Igreja não “se mete na vida das pessoas”. Ela, simplesmente, prega a Sua Doutrina. Ou o senhor quer impedir a Igreja de dizer publicamente tudo o que Ela acredita ser correcto?

    Da “podridão” que existe dentro da Igreja, meu caro, deixe que a Igreja Se ocupe! Como o senhor é contraditório! Por que, ao mesmo tempo que manda a Igreja “não Se meter” na vida das pessoas, quer o senhor meter-se na vida da Igreja que nem conhece?

    E as “maiores bandalheiras” feitas “ao longo da história” são, em sua esmagadora maioria, lendas negras propagadas principalmente pelos revolucionários franceses e, hoje, repetidas estupidamente por pessoas – como o senhor – que não têm o menor senso crítico e não se preocupam em dar uma olhada que seja em livros de história sérios. Isso, sim, é lamentável.

    – Jorge