Agradecimentos – crismandos 2010

closeAtenção, este artigo foi publicado 6 anos 8 meses 16 dias atrás.

Ontem foi o Crisma da paróquia, em cujo Curso de Preparação para o Crisma eu tive o privilégio de trabalhar este ano. Na tradicional festa que todos os anos ocorre à noite, no mesmo dia da celebração, tive ainda a grata surpresa de receber – junto com toda a equipe – uma bonita homenagem feita pelos recém-crismados. E foi com profunda gratidão que os ouvi dizerem “muito obrigado”.

Mas, como, “obrigado”? Naturalmente, sou eu – e imagino falar também por toda a equipe – o primeiro que deve agradecer. Acompanhar estes jovens ao longo dos meses, esforçar-se por mostrar-lhes um pouco da Doutrina Católica (que, no mundo de hoje, aparece tão caricaturizada), ver-lhes passar com desenvoltura por todo o tempo de aprendizado para, enfim, ingressarem gloriosamente nas milícias do Senhor dos Exércitos! Isto, definitivamente, não é um favor que nós fazemos. É um privilégio, talvez dos mais importantes privilégios que se podem almejar nesta vida.

Há um adágio latino cuja origem eu confesso não saber, mas que é muito verdadeiro. Animam salvasti, animam tuam praedestinasti; “salvar uma alma é predestinar a tua [própria] alma”. E nós, miseráveis e pecadores catequistas, cheios de falhas e de imperfeições, não podemos pretender “salvar” propriamente ninguém. Mas ousamos – sim, isto nós ousamos! – fazer o que está ao nosso alcance a fim de encaminhá-los para Cristo, Salvador dos Homens. E, com isto que fazemos, esperamos ter contribuído (um pouco que seja!) para que eles possam viver bem esta vida a fim de que, um dia, gozem junto de Deus a Felicidade Eterna para a qual eles foram criados. E, então, talvez eles se lembrem dos seus antigos catequistas, que – talvez… é o que esperamos! – contribuíram para que eles chegassem até aí. E então – talvez! – Deus seja misericordioso com os nossos muitos pecados, em atenção àqueles que ajudamos (por pouco que seja!) a se aproximarem d’Ele. Animam salvasti, animam tuam praedestinasti. Repito, é um privilégio pelo qual nós é que temos que agradecer.

Acho que foi com o prof. Fedeli que ouvi, outra vez, uma comparação entre a raiz e a flor; é papel da raiz enfiar-se na terra e na lama para, no escuro, extrair os nutrientes necessários para que a flor desabrochasse perfumada ao sol. E, se a raiz pudesse ver a flor desabrochada, ficaria satisfeita com o resultado do seu trabalho; e se a flor pudesse ver a raiz que a possibilitava ser o que é, agradecer-lhe-ia pelos esforços feitos em atenção a ela. Eu consigo entender que vocês, crismandos – perdão, crismados -, olhem para a equipe e só vejam aqueles que trabalharam arduamente por vocês ao longo de todo o curso de preparação. Mas me permitam, meus caríssimos irmãos na Fé, mostrar-lhes o que nós vemos quando olhamos para vocês: um bonito jardim florido, repleto de flores recém-abertas, que nós ofertamos a Cristo Rei do Universo. E, da mesma forma que as flores são muito mais do que a terra onde as  raízes trabalham, vocês – novos soldados de Cristo! – são muito mais do que todo o trabalho que pudéramos ter ao longo desses meses. Milagres da Graça de Deus: cada um de vocês, sozinho, vale infinitamente mais do que todo o trabalho de toda a equipe! Nós também temos que agradecer. A Deus, principalmente, que é o autor de toda a graça; mas também a vocês, por terem perseverado, e por terem permitido que o milagre acontecesse. O nosso mais sincero e efusivo “muito obrigado”. Vocês ultrapassam, de longe, tudo o que poderíamos merecer pelo que fizemos.

Enfim, sejam muito bem-vindos às fileiras dos exércitos do Altíssimo. Que vocês possam perseverar até o fim, é o que nós sinceramente desejamos. Colocamo-nos, desde já – aliás, desde o início -, à disposição para aquilo de que vocês precisarem. E que a Virgem Santíssima, Nossa Senhora das Graças, possa acompanhar-lhes sempre pelos caminhos deste Vale de Lágrimas que, no entanto, conduz ao Céu.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

11 thoughts on “Agradecimentos – crismandos 2010

  1. Alex

    Belo testemunho, Jorge!

    Eu já fui catequista de crisma! E posso dizer com você que é uma grande alegria ver os catequizandos sendo crismados!

  2. Allan

    Lindo depoimento irmão!

    Fui catequista de crisma por dois anos, junto com outras três pessoas. Mas meu depoimento não chega me alegrar tanto. Nenhum crismando, digo nenhum crismando, falou um obrigado sequer… Tanto que fizemos por eles e nenhuma palavra de carinho recebemos.
    O que me deixa confortado é que sei que Jesus está alegre com o que fizemos.

    Paz & Bem

  3. Fernando Miyashiro

    Caro Jorge Ferraz,
    Pax Christi!

    Lendo este teu relato, remeto-me ao ano passado, quando auxiliei duas catequistas com a turma de crismandos.

    Vê-los confirmados na única Fé de Nosso Senhor Jesus Cristo, após intenso período de contato com a Sã Doutrina, resultou numa alegria sem tamanho – que também me levou a compartilhar virtualmente em meu blog, aliás.

    Quando tu dizes “Isto, definitivamente, não é um favor que nós fazemos. É um privilégio, talvez dos mais importantes privilégios que se podem almejar nesta vida”, é a mais bela verdade. Afinal, “ensinar a quem não sabe” é obra de misericórdia espiritual – e ensinar sobre as coisas do Alto a torna elevadíssima.

    Neste ano de 2010 acompanhei alguns pré-crismandos, e ano que vem, com a Graça de Deus, confirmar-se-ão. Reze por nós!

    Amplexos fraternos,

    Fernando
    -Pro Catholica Societate-

  4. manoel carlos do nacimento silva

    Jorge acompanho seu trabalho nesse seu blog e lhe considro uma pesoa no mínimo importantíssima para o catolicismo.
    Gostaria de conhece-lo pessoalmente e lhe agradecer pela sua luta em defesa da Santa Igreja; do seu amor por nossa Senhora; pelo Papa… Obrigado e desejo que sejas sempre dócil ao Espirito Santo!

  5. Clauber

    Também auxilio na catequese de crisma.

    Vc poderia me passar quais foram os temas abordados nessa sua preparação? Uma nova turma irá se iniciar no próximo ano, e essse é o momento de revisarmos a formação.

    Obrigado

  6. Ivo Alves

    Clauber,

    Eu também sou catequista e sei perfeitamente a satisfação do Jorge ao escrever isto. Passei por isto na pele em setembro e sei como é. Ele traduziu perfeitamente o que senti.

    Quanto ao teu material, em minha catequese (e acredito que na do Jorge também) uso apenas quatro temas: Credo, Orações, Mandamentos e Sacramentos, nesta ordem, segundo o Catecismo Romano de Trento, que sugiro que você o adquira, por ser melhor em termos de teologia do que o Catecismo da Igreja Católica, que supera aquele na questão moral. Se você quiser comprar um e estiver sem dinheiro, primeiro o de Trento e na parte dos Mandamentos, podes comprar Catecismo da Igreja Católica juntamente com o livro do Pe. Del Greco, Compêndio de Teologia Moral. Este é o básico recomendado. Se quiser se aprofundar mais, ótimo!

    Para seus crismandos, recomendo que eles acompanhem suas aulas usando o Terceiro Catecismo (Catecismo de São Pio X). É bem prático, simples e fácil de acompanhar.

  7. Clauber

    Ivo,

    Obrigado pelas dicas, tivemos como base esses temas, porém utilizamos o CIC. Gostei das dicas bibliográficas. Se não for pedir muito poderia me dizer onde adquirir esses livros?

  8. Ivo Alves

    Clauber,

    O catecismo de Trento eu comprei pela internet. Se você tiver um pouco de paciência encontra por um preço bacana, já que ele tem oscilado (pelo menos na época) entre R$ 90 e R$ 100,00. O livro do Padre del Greco, eu consegui no site http://www.obrascatolicas.com. Tem muita coisa boa lá que você pode baixar e usar para sua catequese.

  9. Clauber

    Muito obrigado, em uma primeira pesquisa nao encontrei o catecismo para venda, somente para download. Continuarei pesquisando…

    Obrigado