Nota da CNBB sobre ética e programas de TV

closeAtenção, este artigo foi publicado 6 anos 6 meses 3 dias atrás.

[Recebi por email, de um sacerdote amigo. Está também disponível no site da CNBB, mas julguei relevante reproduzi-la na íntegra. É um documento que, embora marginal à crise do mundo moderno, ataca um aspecto real dela – e que convém ser atacado. Não sei os frutos que um documento desses é capaz de produzir; mas é importante que a verdade seja dita, ainda que caia em ouvidos surdos. Porque cabe a cada um fazer a sua parte, ainda que não dependa só dela o bom êxito do todo.]

CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL

Conselho Episcopal de Pastoral – 25ª Reunião

Brasília – DF, 15 a 17 de fevereiro de 2011

P – Nº 0131/11

NOTA DA CNBB SOBRE ÉTICA E PROGRAMAS DE TV

Têm chegado à CNBB diversos pedidos de uma manifestação a respeito do baixo nível moral que se verifica em alguns programas das emissoras de televisão, particularmente naqueles denominados Reality Shows, que têm o lucro como seu principal objetivo.

Nós, bispos do Conselho Episcopal Pastoral (CONSEP), reunidos em Brasília, de 15 a 17 de fevereiro de 2011, compreendendo a gravidade do problema e em atenção a esses pedidos, acolhendo o clamor de pessoas, famílias e organizações, vimos nos manifestar a respeito.

Destacamos primeiramente o papel desempenhado pela TV em nosso País e os importantes serviços por ela prestados à Sociedade. Nesse sentido, muitos programas têm sido objeto de reconhecimento explícito por parte da Igreja com a concessão do Prêmio Clara de Assis para a Televisão, atribuído anualmente.

Lamentamos, entretanto, que esses serviços, prestados com apurada qualidade técnica e inegável valor cultural e moral, sejam ofuscados por alguns programas, entre os quais os chamados reality shows, que atentam contra a dignidade de pessoa humana, tanto de seus participantes, fascinados por um prêmio em dinheiro ou por fugaz celebridade, quanto do público receptor que é a família brasileira.

Cônscios de nossa missão e responsabilidade evangelizadoras, exortamos a todos no sentido de se buscar um esforço comum pela superação desse mal na sociedade, sempre no respeito à legítima liberdade de expressão, que não assegura a ninguém o direito de agressão impune aos valores morais que sustentam a Sociedade.

Dirigimo-nos, antes de tudo, às emissoras de televisão, sugerindo-lhes uma reflexão mais profunda sobre seu papel e seus limites, na vida social, tendo por parâmetro o sentido da concessão que lhes é dada pelo Estado.

Ao Ministério Público pedimos uma atenção mais acurada no acompanhamento e adequadas providências em relação à programação televisiva, identificando os evidentes malefícios que ela traz em desrespeito aos princípios basilares da Constituição Federal (Art. 1º, II e III).

Aos pais, mães e educadores, atentos a sua responsabilidade na formação moral dos filhos e alunos, sugerimos que busquem através do diálogo formar neles o senso crítico indispensável e capaz de protegê-los contra essa exploração abusiva e imoral.

Por fim, dirigimo-nos também aos anunciantes e agentes publicitários, alertando-os sobre o significado da associação de suas marcas a esse processo de degradação dos valores da sociedade.

Rogamos a Deus, pela intercessão de Nossa Senhora Aparecida, luz e proteção a todos os profissionais e empresários da comunicação, para que, usando esses maravilhosos meios, possamos juntos construir uma sociedade mais justa e humana.

Brasília, 17 de fevereiro de 2011

Dom Geraldo Lyrio Rocha

Arcebispo de Mariana

Presidente da CNBB

Dom Luiz Soares Vieira

Arcebispo de Manaus

Vice-Presidente da CNBB

Dom Dimas Lara Barbosa

Bispo Auxiliar do Rio de Janeiro

Secretário Geral da CNBB

SE/Sul – Q. 801 – Conj. “B” – CEP 70401-900 – Caixa Postal 02067 – CEP 70259-970 – Brasília-DF – Brasil – Fone: (61) 2103-8300/2103-8200 – Fax: (61) 2103-8303

E-mail: [email protected] Site: www.cnbb.org.br

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

22 thoughts on “Nota da CNBB sobre ética e programas de TV

  1. Rafael

    Karina,

    Salve Maria Imaculada!

    Este texto do qual você falou é realmente uma vergonha. Que horrível o modo como esta mulher fala da sexualidade humana. É uma pena que algumas mulheres tenham chegado tão baixo…

    É por isso que este tipo de revista não entra na minha casa. É um amontoado de lixo.

    Lamentável.

  2. James

    Importantíssima a manifestação da CNBB sobre um tema tão relevante. Era necessário alguém se pronunicar, se não fica parecendo que toda a patifaria que acontece na TV brasileira é coisa normal.
    Agora, aquele povo santo (católicos de primeira classe em detrimento do resto da povalha) que chama a CNBB de “Sinagoga de Satanás” e “Sinédrio de Caifás” não deve ter ficado nem um pouco satisfeito. Afinal, para eles, quanto pior, melhor. Com uma notícia dessas eles ficam sem poder espernear e estrebuchar, dizendo que os Bispos do Brasil (para eles sem exceção) são “uma quadrilha modernista” e que estão todos condenados ao inferno.

  3. Rafael

    Eu aprendi, desde pequeno, que quando alguém faz a sua obrigação não precisa ser elogiado.

    A gente elogia por educação, apenas.

    Afinal, qual a obrigação da CNBB, se não orientar os fiéis a caminho da Salvação???

    Me perdoe a “dureza” ao falar. Mas no mercado de trabalho, por exemplo, ninguém elogia quando o empregado faz a sua obrigação.

    Salve Maria!

  4. Leniéverson Azeredo Gomes

    E a questão das novelas, não entram na questão?Eu sou da idéia de que a CNBB, ao invés de convidar pessoas ligadas a realização de novelas, deveria propor um boicote as mesmas, inclusive demonstrar #censurapublica(como se grafaria no twitter) aos padres cantores cujas músicas são colocadas em trilhas sonoras dos folhetins.

  5. Susana

    Reality shows… Isto é uma vergonha! Só passam exemplos errados e mostram a ganância deste povo que passam por tantas coisas depravadas em troca de dinheiro.
    Miserere nobis!

  6. Francisco de Castro

    Texto brando demais. Sugere, convida, não determina. Não faz referencia à apologia que as novelas e os programas de reality shows fazem a permisividade sexual, à destruição das familias e corrupção dos jovens.Tão pior quando os reality shows são os programas destinados à juventude.Dá a impressão que foi publicado sob muita pressão. Demonstra muito mais medo em desagradar do determinação em em orientar, determinar aos católicos. Linguagem do politicamente correto. Sinceramente, sem duvida, ficará como se não houvesse sido feito nada.

  7. Sandra

    Leniéverson Azeredo Gomes

    A CNBB não precisa pregar o boicote, existe um aparelhinho chamado controle remoto que muda de canal quando o que está sendo apresentado não o agrada.

    Sem audiencia qualquer programa é tirado do ar.

    Simples assim é só não assistir.

  8. Wilson Ramiro

    Caro Leniéverson Azeredo Gomes

    Concordo contigo. Infelizmente é necessário que a igreja se posicione frente a esta situação.

    Em um folhetim, aparecia um marido flertando com uma vadia, mas na novela a vadia era uma pessoa educada, caridosa e tinha um temperamento dócil, por outro lado a esposa, sobrecarregada com os problemas domésticos tinha um gênio bem mais difícil, a trama conseguia induzir, mesmo mulheres casadas a tomarem partido da vadia. É uma forma de induzir conceitos estranhos.

    Um outro programa mostrava professores irritados, mal preparados e mal pagos e tendo dificuldades de transmitir o conhecimento necessário para a sua turma de alunos, em contraposição apresentava professores dedicados, delicados, “com a mente aberta”, sem vínculos afetivos decentes mas com facilidade e disponibilidade no trato com as crianças. Isto induz pais desesperados a desejar que seus filhos sejam educados por gays, mesmo que tenham sido educados para ter restrições aos tais.

    A questão não é o certo ou o errado, o problema é que a mídia está forçando um novo certo dentro da cabeça de pessoas simples e manipuláveis.

  9. Francisco de Castro

    Fácil…Fácil. Como se a consciência das pessoas fossem bem formadas. Em época que a televisão é a senhora do lar. Em que tudo o que apresenta é imitado e pelo povão, que tenha nesta, infelizmente a unica fonte de lazer. È preciso sim dizer claramente ao povo o que é certo e errado. O que deve ser visto e promovido pelo católico e o que não deve.

  10. Sandra

    Wilson Ramiro

    Quer dizer que um marido sem vergonha que não respeita sua mulher não é o culpado por fletar outra mulher quer ela seja “vadia ” ou não?

    A pessoa CASADA é ele. Ele que é o errado.

    E que o fato da orientação sexual de um professor que foi bem preparado, ama sua profissão e tem o dom de ensinar e ensinar bem o desqualifica?

    Se o professor é qualificado, sabe ensinar e ama sua profissão, não nos interessa sua vida particular muito menos sua vida sexual.

    Q

  11. wilson Ramiro

    Cara amiga simples.

    Creio que entendeu muito bem o que eu disse. Se uma pessoa acredita que homossexualismo, prostituição, pedofilia, assassinato, roubo são coisas ruins e não concorda com elas e isto é uma concepção de vida que também deve ser respeitada, a midia junta a uma destas caracteristicas, que esta pessoa hipotética considera indesejaveis, uma porção de caracteristicas buscadas, assim como caridade, doçura, dedicação, disponibilidade e tantas outras, e faz isto não para enaltecer as boas qualidade mas para permitir que a caracteristica ruim passe a ser considerada normal.

    Um homem safado é safado e sempre foi, mas agora, que uma mulher casada, dentro de uma familia normal, passe a apoiar uma vadia contra outra mulher casada é estranho.

    Que um professor tenha sua vida particular e sua prórpia orientação sexual é questão de foro particular, mas quando ele alardeia isto como “vida saudável”, é um direito de quem não concorda ser contra. Mas o problema é a midia novamente juntar qualidades inegavelmente boas ao comportamento homo e qualidades intrinsicamente ruins ao comportamento hetero, com a evidente intenção de enaltecer um e desqualificar o outro.

    ps. avise se tiver que desenhar.

  12. Alien

    Quando eu era adolescente tinha um cara na nossa turma que APARENTAVA ser meio efeminado, mas isso era somente para ele se “enturmar” na turma das meninas… e depois ele conseguia conquistar praticamente todas… rsrsrs…

  13. Sandra

    wilson Ramiro

    Vc realmente é a pessoa mais inteligente que você conhece né?

    Acredita que a culpa do MARIDO ter uma vadia é da VADIA e não do MARIDO que jurou fidelidade à sua mulher.

    Acredita que um homossexual não possa ter uma vida saudavel, pelo simples fato de ser homossexual!

    De fato você tem razão esse tipo tacanho de “sabedoria” não entra na minha cabeça!

    Sou, de fato ignorante, sou do tipo que avalia o ser humano pelo caráter, pela forma que trata sua familia e trata as pessoas que o rodeiam.

    Sou o tipo de ignorante que respeita o bons maridos, as boas esposas, o casais que dão bons exemplos aos filhos, que os educam para respeitar o próximo, para terem ética em todos os setores da suas vidas.

    Sou muito ignorante, ainda, pois acredito que as pessoas que são qualificadas e gostam de seu ofício são os profissionais mais qualificados que existem, seja qual for sua profissão. medico, pedreiro, professor, motorista, engenheiro, pintor, vendedor, etc.

    Se ele for hetero ou homossexual, para mim, na minha ignorancia, isso não tem relevancia nenhuma.

    Realmente, você terá que desenhar para eu entender o porque não vou deixar meus filhos estudarem com um professor(a) qualificado (a), que tem o dom de ensinar, e de caráter, pelo simples fato de ser homossexual e,

    Onde está a culpa de uma “vadia” quando um marido não honra sua mulher?

  14. wilson Ramiro

    Cara Sandra

    A questão é a manipulação que a midia exerce sobre cabeças mal formadas.

    Já ouvi algumas vezes
    “Deu na TV, deve ser verdade” ,
    “É verdade!! eu li na internet”
    é dessas pessoas, manipuladas pela midia que estamos falando.

    Já li em acordão, que a “nova realidade” exigia uma nova postura moral da sociedade.

    Que nova realidade????? A da internet ou a da TV??

    Grupos “minoritários” que existem desde que conhecemos a história humana, e jamais reivindicaram status algum, agora são a “nova realidade”.

    Imagine que se as vantagens que grupos gays obtiverem sobre a sociedade forem significativos, logo em seguida, não bastará que o privilegiado se declare gay, ele terá que fazer o teste da sensibilidade.

  15. Leniéverson Azeredo Gomes

    Sandra diz:

    Leniéverson Azeredo Gomes

    A CNBB não precisa pregar o boicote, existe um aparelhinho chamado controle remoto que muda de canal quando o que está sendo apresentado não o agrada.

    Sem audiencia qualquer programa é tirado do ar.

    Simples assim é só não assistir.

    A paz de Cristo, Sandra!Claro que existe controle remoto, minha cara, mas as coisas não são tão simples assim, vou me citar como exemplo, quando era adolescente eu era facilmente influênciado por certos filmes e programas de conteudo adulto, que passavam, pasmem, entre as 20 e 22 horas, faixa de horário em que muitas crianças e adolescentes estão acordadas.Quando os pais não estão perto, é um abraço.Na época, nos anos 90, já havia controle remoto.Hoje, não vejo mais, graças a muita luta e perseverança, apesar de a carne gritar.É a mesma coisa com os adultos.Existe uma mania de que só a criança imita o que há na TV ou que só a criança é consumista das coisas que se anunciam na TV. Dados demonstram o contrário, os adultos e os idosos também são influênciados por tudo que há na TV, e são até induzidos ao vício.Por isso, que, não basta haver a questão do controle remoto, mas sim, um reforço do meu comentário anterior de que a CNBB, o vaticano, as comissões pontifícias,seja lá o que for, tenham uma postura via catequese, instrução, normativa, que seja de caráter oficial e definitiva sobre o assunto.Eu defendo isso porque muito se fala na influência negativa das novelas e dos seus artistas na sociedade, mas não se discute isso com ênfase, nas pastorais familiares, nas equipes de nossa senhora, nos encontros de casais com cristo e afins.Com efeito, Sandra e demais comentaristas, tá tudo solto, tá tudo aparentemente dominado, a verdadeira casa da mãe joana, tudo largado, sem freio e sem limite.Pode até ser um puritanismo da minha parte, mas…..

  16. Sandra

    Leniéverson Azeredo Gomes

    Não me lembro da casa dos meus pais sem tv. Sempre tivemos.

    Na minha casa sempre teve televisão nos quartos de todos, no meu e nos dos meus filhos.

    Me lembro do meu cacula dizendo, “mãe se sua roupa pegar fogo vc deve se deitar no chão e rolar” E eu espantada olhei pra ele perguntei, onde aprendeu isso?” A mãe foi no “Mundo de Beakman”

    A tv realmente tem coisas ruins, mas tem progração pra crianças; pre adolescentes, adolescentes, jovens, adultos e idosos”

    O “filtro” para assistir ou não a um programa é SEU.
    Nunca senti “dor na carne” por não ver um determinado programa.

    Não sei onde mora, mas é so sair na rua que a realida é pior que a ficção e nem por isso nos trancamos em casa.

    Agora entender que a Igreja deve sair numa “cruzada” para defender a moral e os bons costumes é um absurdo porque o que pode ser amoral para mim pode não ser pra vc e vice e versa.

  17. Leniéverson Azeredo Gomes

    Sandra diz:

    Agora entender que a Igreja deve sair numa “cruzada” para defender a moral e os bons costumes é um absurdo porque o que pode ser amoral para mim pode não ser pra vc e vice e versa.

    A paz de Cristo, Boa Noite, tudo bem com você?Bom, realmente o que você disse, se adequa examente na questão do relativismo, ou seja, o que é uma coisa para mim, não pode ser para o outro.Por isso, sandra, existe a verdade evangélica que é única que não muda, que é tão clara, que fala que não devemos nos coadunar com as coisas deste mundo.Vejamos aqui:

    “Mortificai, pois, os vossos membros no que tem de terreno: a devassidão, a impureza, as paixões, os maus desejos, a cobiça, que é uma idolatria.Dessas coisas provém a ira de Deus sobre os descrentes.Outrora também vós assim vivíeis, mergulhados como estáveis nesses vícios.Agora, deixai de lado todas essas coisas: ira, animosidade, maledicência, maldade, palavras torpes da vossa boca, nem vos enganeis uns aos outros.Vós vos despistes do homem velho com os seus vícios e vos revestistes do novo, que se vai restaurando constantemente à imagem daquele que o criou, até atingir o conhecimento Colossenss 3,5-10”.

    São Paulo, Sandra, sempre foi enfático naquilo que de fato, é o mal.É como as novelas, realities shows, filmes pornográficos, etc, existem pontos pecaminosos muito claros nesses programas, só não vê aquele que não quer ou simplesmente acha NORMAL as coisas que passam neles(durma com esse barulho.

  18. Sandra

    Leniéverson Azeredo Gomes
    Vou falar bem devagar pra ver se você me entende

    se vo ce não con cor da é so mu dar de ca nal.