Esta cuaresma…

closeAtenção, este artigo foi publicado 5 anos 5 meses 27 dias atrás.

[Eu já havia visto o vídeo do menino e da árvore em outro contexto; mas achei este pequeno “vídeo promocional da Quaresma” bastante simpático. Não se trata de menosprezar (é óbvio) o valor das penitências, mas sim de colocá-las em perspectiva: não é penitenciar-se por penitenciar-se, mas sim fazê-lo por amor a Deus, para mais Lhe agradar e mais aproximar-se d’Ele. As penitências não são “um fim em si mesmas”, e todas as práticas religiosas existem para nos levar a Deus. Convém lembrar isto logo no início destes 40 dias, a fim de que possamos vivê-los frutuosamente. Uma santa Quaresma a todos!]

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

2 thoughts on “Esta cuaresma…

  1. Carlos Eduardo de Abreu e Lima

    Belo vídeo, Jorge. Eu o compartilhei no Facebook diretamente do You Tube. Mas deixei registrado o fato de que o encontrei no Deus lo vult!

  2. lucas

    Acho que este trecho de Isaías 58,3-12 tem tudo a ver com o video.
    Uma Santa Quaresma a todos,
    lucas

    “De que serve jejuar, se com isso não vos importais? E mortificar-nos, se nisso não prestais atenção? É que no dia de vosso jejum, só cuidais de vossos negócios, e oprimis todos os vossos operários. 4. Passais vosso jejum em disputas e altercações, ferindo com o punho o pobre. Não é jejuando assim que fareis chegar lá em cima vossa voz. 5. O jejum que me agrada porventura consiste em o homem mortificar-se por um dia? Curvar a cabeça como um junco, deitar sobre o saco e a cinza? Podeis chamar isso um jejum, um dia agradável ao Senhor? 6. Sabeis qual é o jejum que eu aprecio? – diz o Senhor Deus: É romper as cadeias injustas, desatar as cordas do jugo, mandar embora livres os oprimidos, e quebrar toda espécie de jugo. 7. É repartir seu alimento com o esfaimado, dar abrigo aos infelizes sem asilo, vestir os maltrapilhos, em lugar de desviar-se de seu semelhante. 8. Então tua luz surgirá como a aurora, e tuas feridas não tardarão a cicatrizar-se; tua justiça caminhará diante de ti, e a glória do Senhor seguirá na tua retaguarda. 9. Então às tuas invocações, o Senhor responderá, e a teus gritos dirá: Eis-me aqui! Se expulsares de tua casa toda a opressão, os gestos malévolos e as más conversações; 10. se deres do teu pão ao faminto, se alimentares os pobres, tua luz levantar-se-á na escuridão, e tua noite resplandecerá como o dia pleno. 11. O Senhor te guiará constantemente, alimentar-te-á no árido deserto, renovará teu vigor. Serás como um jardim bem irrigado, como uma fonte de águas inesgotáveis. 12. Reerguerás as ruínas antigas, reedificarás sobre os alicerces seculares; chamar-te-ão o reparador de brechas, o restaurador das moradias em ruínas.”