Ad multos annos, Bento XVI!

closeAtenção, este artigo foi publicado 4 anos 7 meses 7 dias atrás.

Hoje o Papa Bento XVI completa 86 anos de vida. A ele queremos oferecer as nossas orações por uma vida longa e feliz, em tudo sustentada pela misericórdia do Deus Altíssimo; que, como o velho Simeão, o Senhor lhe conceda a graça de não partir antes de ver com os seus olhos – nesses tempos quase messiânicos que nós vivemos… – a salvação da Igreja a cujo serviço ele consumiu a vida inteira.

bento_evangelho_na_mala

Nos últimos dias, surgiram preocupantes notícias a respeito da rápida deterioração da sua saúde, [p.s.: posteriormente desmentidas pela Santa Sé] cuja veracidade não sabemos dizer ao certo mas que, de qualquer modo, instiga-nos a rezar pelo Bispo Emérito de Roma que carrega, quando menos, a fragilidade do corpo própria de quem já passou por oito décadas de vida. Que a Santíssima Virgem Maria, Salus Infirmorum, possa olhar com particular benevolência por aquele que por oito anos foi vigário do Seu Divino Filho; que ele possa gozar de perpétua saúde da alma e do corpo e que, livre da tristeza presente, possa um dia alcançar a eterna alegria.

E não podemos deixar de repetir o nosso muito obrigado! ao Papa da nossa juventude. Que o Senhor o recompense em abundância por tudo o que ele fez por nós.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

3 thoughts on “Ad multos annos, Bento XVI!

  1. Fernando

    No livro O Sal da Terra, publicado em 1996, o então Cardeal Ratzinger comenta que, ao ser nomeado arcebispo em 1977, teve preocupação por saber que era um cargo que exigia grande esforço físico e sua saúde era bastante frágil. Há 36 anos Ratzinger vem lutando contra sua debilidade física, sacrificando a si mesmo para a Glória de Deus. É mais do que justo que ele possa descansar.

    Seu breve pontificado nos deixou preciosos tesouros, por sua inteligência iluminada pelo Altíssimo, que foram e ainda serão responsáveis pela conversão de muitos.

    Feliz aniversário e muito obrigado, Bento XVI. Que Jesus Cristo o abençoe e prepare teu espírito para acompanhar o Senhor na Eternidade. Oro para que a Virgem Santíssima o cubra com seu manto e te acompanhe por todos os momentos da etapa final da sua caminhada. Continue com Deus.

  2. Marcelo

    Muitos têm o retrato do papa para benzer suas casas. Pense: O papa conhece você, sabe seu nome, onde mora? Não se pode se atribuir todos esses acontecimentos às bênçãos dos papas, mas verificam que são inócuas. Seria bom evitá-las, porque a Bíblia responde há certas bênçãos do sacerdote “que se transformam em maldições”. (Malaquias 2.2). Veja alguns casos curiosos baseados no livreto do Pastor Lauro de Barros Campos. As bênçãos divinas trazem êxito, solução de problemas, proteção, etc. mas as bênçãos dos papas são suspeitas! Analise:

    1 ° caso. O papa Pio IX, em 1870, abençoou Carlota de Bourbon quando voltou a Roma; antes de sair do Vaticano, ela enlouqueceu sem causa aparente.

    2 caso. O Imperador Maximiliano, do México, foi abençoado pelo papa, mas em Queretário foi preso e fuzilado pelos revolucionários; e a Imperatriz do Brasil quebrou a perna logo depois da bênção papal!…

    3° caso. O Exército Francês foi completamente derrotado em 1870, depois de uma bênção solene do papa IX.

    4° caso. O príncipe Napoleão IV, ao viajar para Zululândia, também foi abençoado peio papa: de lá só voltou o seu cadáver…

    5° caso. O papa Bento XV em solene cerimônia abençoou o duque Francisco Fernando, da Áustria e então começaram suas desgraças; nunca houve na Europa soberano mais infeliz! Perdeu o trono e foi um dos causadores da Grande Guerra!

    6° caso. O Arcebispo do Peru morreu 43 dias depois da benção do papa. Deram-lhe um cálix (ou cálice?) envenenado em Vierns Sanctus.

    7° caso. Os navios Santa Maria e América receberam as bênçãos do papa em 24 de dezembro 1971; nesse dia ambos afundaram; a bordo do primeiro havia 11 freiras.

    8° caso. No quarto Centenário, o Brasil recebeu a bênção do papa; então vários bancos do Rio faliram, houve desemprego e suicídios.

    9° caso. Em 1905, volta o papa a abençoar nossa terra; então tivemos a praga dos gafanhotos e a catástrofe do Aquidabã…

    (Leia, FILHO, Cipriano Marques, Papas, Detalhes Curiosos!, São José dos Campos – SP, Shemá Produções ,2002, p. 23).