Republicação de post sobre o Gabriel Chalita no qual a Canção Nova deu sumiço

closeAtenção, este artigo foi publicado 4 anos 2 meses 26 dias atrás.

[O post abaixo estava até ontem disponível aqui. Hoje, misteriosamente desapareceu, mas eu consegui recuperá-lo através do cache do Google. Cheguei a tempo e o salvei em arquivo pdf. Agora não some mais. A Canção Nova parece ter o péssimo hábito de varrer para debaixo do tapete aquilo que não é conveniente; lembrem-se do pe. José Augusto. No entanto, a emissora precisa entender que, em tempos de internet, não é mais possível ocultar informações. Não dá mais para manipular assim as pessoas. A quem interessa esconder informações verdadeiras? Quem é o responsável pela censura a opinião de um blogueiro? Os filhos de Deus temos o dever moral de amar e defender a Verdade, por mais que Ela pareça ser inconveniente. Da última vez que eu conferi, eram outros os que preferiam as trevas da mentira e da ignorância. P.S.: Há não muito tempo o deputado estreou um programa na Rede Vida de televisão.]

blog-do-tiba

Deputado Gabriel Chalita fala sobre aborto, união homossexual e excomunhão.

Durante uma entrevista à Folha/UOL

http://www1.folha.uol.com.br/poder/poderepolitica/2013/05/1276152-as-acusacoes-sao-todas-absurdas-diz-gabriel-chalita.shtml

O Deputado Federal Gabriel Chalita se posicionou na coluna do meio, defendeu a união civil homossexual, criticou a Igreja quanto à excomunhão de um padre e o pior, disse ser a favor do aborto, nota-se, “em caso de estupro.”

Entenda, quando o assunto é aborto, não se tem concessões. Aborto é o tipo de tema do qual só existem dois lados: Os que são totalmente contra e os que são totalmente a favor. Porque a evidências, inclusive científicas, já deixaram muito claro onde a vida humana se inicia.

Quem emite opinião tentando defender um terceiro ponto, na verdade emite a opinião mais corrompida de todas, porque tenta se apresentar como moderado e equilibrado, quando na verdade está dizendo: “A vida de um inocente e indefeso deve ser eliminada se… o pai for estuprador… se o legislativo ou judiciário decidirem… se a mãe for pobre… e por aí vai. Em tempos mais remotos alguém chamaria isso de hipocrisia.

Quem se posiciona relativizando o direito à vida, de fato está contra toda a vida humana. A vida tem seu valor por si mesmo, independe de circunstâncias, sejam elas quais forem. Relativize o direito à vida e está desmontando toda a base de todos os direitos humanos.

Agora observe o que disse o deputado Chalita sobre Marta Suplicy:

“A Marta tem um história de luta em defesa de temas que nos fascinam… é por isso que admiro tanto a Marta Suplicy, tenho muito carinho por ela, pelos temas que ela defende…A Marta é uma mulher polêmica no bom sentido, que compra briga que é sincera…ela briga por aquilo que acredita, ela defende com entusiasmo…São Paulo vai ganhar muito se tiver essa mulher no Senado da República” 

vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=LUrPGiLxDpc

Quando Chalita elogiou Marta Suplicy dizendo ser fascinado pelos temas que ela defende, já ali revelava qual de fato eram seus pensamentos; Quando classificou como boataria as denúncias da Regional Sul 1 da CNBB, sobre os fatos históricos da tentativa de PT implantar o aborto no país demonstrou mais um pouco; Quando processou a Comunidade Católica Família de Deus, num processo absurdo, também mostrou seu perfil. Agora vem ratificar sua posição quando revelou fazer parte do conjunto de suas opiniões pessoais, a legitimidade da união civil homossexual, o direito de um sacerdote católico defender o adultério, o homossexualismo e o sexo antes do casamento, sem ser excomungado e o direito da mulher abortar.

O dep. Chalita tem todo direito de se expressar e dizer o que quiser, e que o faça, assim saberemos de suas reais intenções, mas que fique claro, essas não são as posições da Igreja, de um cristão e nem da maioria da população brasileira.

Não quero, com este post, causar polêmica ou coisa desse tipo, mas não acho que tenho o direito de refutar o direito à informação a tantos católicos que apoiaram o deputado e votaram nele; Muito menos nesse momento em que uma postura tão grave contra princípios básicos da fé católica é declarada publicamente. Envolvendo uma pessoa pública, de grande visibilidade e que por muito tempo foi identificado como promotor dos princípios católicos, penso ser necessário, com risco de um dia ter que responder a Deus por omissão, se posicionar, esclarecer e corrigir.

Não penso que um Deputado Federal seja incriticável, ainda mais quando este mesmo relativiza valores inegociáveis à moral e à ética.

Para os mais simplistas quero deixar claro, não estou “falando mal”, estou constatando evidências, baseado nas próprias declarações de Chalita. Quem não concorda, desafio a me mostrar onde e em que ponto sou negligente e me comprometerei com a correção do texto

Eu desejaria que a história fosse outra, mas contra fatos não há argumentos e contra posições erradas cabe a correção.

Esperamos que Gabriel Chalita declare que estava equivocado; Se isso ocorrer eu voltarei aqui e farei um artigo elogiando a postura de um cristão que sabe reconhecer seus erros e voltar atrás. Sinceramente, eu gostaria de fazer isso. Caso contrário cabe a nós a oração por ele, para que não colabore na prática com aquilo que ele disse acreditar.

Poderíamos chegar a alguma outra conclusão? Algum argumento que justifique o deputado? Está aberto para quem se aventurar, usando a razão lógica, chegar em outro resultado.

Abaixo trecho da entrevista do deputado:

Folha/UOL: E os temas que são relevantes para líderes religiosos e que, muitas vezes, são transplantados para o debate político? Temas como aborto, casamento gay, descriminalização do uso de drogas, entre outros, que têm sido usados por vários candidatos nas campanhas. Essas discussões são próprias para as campanhas políticas?
Gabriel Chalita: Eu acho que elas diminuem o debate político. Elas são ruins para o debate político. É claro que as pessoas saberem o que os candidatos pensam faz parte do processo, o que cada candidato pensa. Agora, você transformar uma eleição presidencial em um debate sobre aborto…

Folha/UOL: Eu digo, se ela não foi vítima de um estupro e quiser fazer um aborto até a 12ª semana de gravidez, o sr. acha que isso não deveria ser permitido?
Gabriel Chalita: Não deveria ser permitido por uma questão que, para mim, é constitucional, que é o amplo direito à vida. Ali tem vida. Onde tem vida, você tem que proteger o direito à vida.

Folha/UOL: Mas no caso do estupro, pode?
Gabriel Chalita: O caso do estupro pode. Ela não é obrigada a fazer. É uma decisão dela. Você tem uma diminuição disso porque aquilo foi praticado por meio de um crime.

Folha/UOL: Mas aí, então, pela mesma concepção, vai se tirar uma vida do mesmo jeito.
Gabriel Chalita: É. Pela mesma concepção, você pode matar alguém como legítima defesa. Você também está tirando uma vida, mas você tem uma previsão legal que te garanta que faça isso, porque você seria morto, então, para não ser morto, você tem o direito de defender a sua vida.

Folha/UOL: Mas, nesse caso, não há uma vida em risco.
Gabriel Chalita: Você está defendendo uma vida da mulher. Você não sabe quem, enfim, a estuprou. Então, já houve uma construção legal nesse sentido.

Folha/UOL: Casamento gay. Deve haver alguma ampliação no que já existe a respeito de casamento gay no Brasil na legislação?
Gabriel Chalita: Eu acho que o Supremo decidiu isso de uma forma muito correta, mostrando que você não pode ter nenhum tipo de preconceito a uma relação estável entre duas pessoas, sejam elas do mesmo sexo ou de sexos diferentes. Agora, no caso das igrejas, eu acho que cada igreja tem que decidir o casamento que ela faz. Agora, contra todo tipo de preconceito, eu acho que é lamentável uma sociedade que tenha quaisquer sentimentos de homofobia, que destrua as pessoas porque elas têm uma orientação sexual diferente ou porque elas têm uma história de vida diferente.

Folha/UOL: Por exemplo, já que o sr. está falando sobre isso, teve o caso desse padre – padre Beto, de Bauru – que foi excomungado por ter manifestado apoio ao relacionamento amoroso entre pessoas do mesmo sexo. O sr. concordou com essa atitude de excomunhão do padre Beto, de Bauru?
Gabriel Chalita: A Igreja está dizendo que ele não foi excomungado por causa disso. Está dizendo que ele foi excomungado porque ele desobedeceu bispo, enfim, ele fez um juramento de obediência, ele desobedeceu isso, não é? Eu, na verdade, por causa da defesa dele da questão das pessoas poderem ser felizes, eu não vejo com bons olhos isso. Eu acho que ele tem o direito de expressar…

Folha/UOL: O sr. não vê com bons olhos…
Gabriel Chalita: A excomunhão. É. Padre Cícero foi excomungado também, não é?

Folha/UOL: O sr. acha, então, que não foi a melhor atitude da Igreja?
Gabriel Chalita: Eu não quero criticar [a Igreja]. Eu acho que a Igreja erra e acerta, mas…

Folha/UOL: Nesse caso?
Gabriel Chalita: Eu vi, inclusive, a demonstração do povo de Bauru pelo grande padre que ele é, pela forma carinhosa como ele trata as pessoas, pela liderança dele. Agora, eu não tenho detalhes do motivo da excomunhão, como é que ela foi desenvolvida. Eu também não quero ser leviano com relação a isso. Mas, quando eu vi a primeira colocação na imprensa, de que ele foi excomungado por causa disso, eu achei incorreta a excomunhão. É a minha opinião de leigo ali vendo. Eu acho que as pessoas precisam ser acolhidas, não excomungadas.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

25 thoughts on “Republicação de post sobre o Gabriel Chalita no qual a Canção Nova deu sumiço

  1. Diulza Angelica dos Santos

    JORGE,abençoado de Deus, seja a voz de quem não pode falar ou não sabe o que se passa, este Chalita foi endeusado pela Canção nova eu era ofertante da Canção Nova depois que vi o nepotismo e varias posturas no minimo equivocada eu não participo mais,temos que falar a verdade nem que fique somente um católico na face da terra nos temos que nos posicionar, todas estão escandalizados com a quantidade de Latrocínio e não sabem o por que disto, eu sei, é a destruição da família Brasileira, é o tudo pode as novelas dão os maus exemplos e não veja em igrejas alguma falar para não assistirem novelas,tem sacerdote que até comentou um tal de avenida brasil.,todos os Evangélicos falam das novelas que não deve assistir tem posicionamentos claros sobre aborto, casamento do mesmo sexo, bebida, fumo prostituição, e nós somos omisso e vamos prestar contas com Deus quando desta passarmos estou apavorada com que pode acontecer com a JMJ no Rio de Janeiro, pois a Canção Nova é quem comanda tudo na Igreja agora, espero que não vire um circo pois tenho certeza que levaremos um belo puxão. de orelhas do Papa Francisco.

  2. Luciano Perim

    Parabéns Jorge, prestou um grande serviço a Igreja e aos cristãos ao recuperar essa postagem

  3. Renan

    CHALITA É MUITO MAIS QUE EU IMAGINARIA…
    DEVE SER O GRÃO MESTRE DA DITADURA DO RELATIVISMO!
    Sempre tive o Chalita como apenas um dos membros da DITADURA DO RELATIVISMO, incluindo-se nesse pacote a Canção Nova, fonte donde sai alternadamente agua doce, como Pe Paulo Ricardo e salobra, como ultra doutorado em relativismo Pe Fabio de Melo com quem nesse item ninguém pode.
    O detalhe fica por conta da acima leitura de pontos de vista e conceitos “muy católicos” do Chalita; de causarem arrepios em assombração…
    É o tipo de católicos de que Satanás mais necessita nesse mundo para sequenciar a instalação de seu reino das trevas, no momento bastante consolidado, como aqui no Brasil, povo supostamente católico e mesmo de seitas se dizentes evangélicas sob as patas dos marxistas, que têem arraigado ódio a Cristo e á sua Igreja.
    Está muito bem encaminhado, Chalita; se se mantiver nessa direção, v se candidataria ao diabo oportunamente lhe agradecer pelos préstimos à sua causa!…

  4. spesmasp

    É assim que eu defendo a vida nascente, simplesmente colocando um ponto demarcatório no óvulo fecundado e chamando aquela partícula minuscula de “ser humano” com todos os direitos que a civilização humana pudesse lhe atribuir.
    Eu gostaria, sinceramente que alguém me mostrasse a evidencia científica inequívoca que coloca o início da vida humana no ovulo fecundado, obviamente essa evidencia teria que embasar um certo consenso na comunidade científica, de preferencia, que mostrasse uma compilação de trabalhos sobre isso.
    Há alguns anos atrás eu fiz uma pesquisa sobre o tema e o que descobri foi uma enorme confusão e nada que se pareça com um consenso minimamente razoável a respeito.
    Na minha opinião, o tema do aborto deveria ser tratado como um plebiscito, onde as pessoas votassem sem apresentar argumentos, e apenas manifestassem o desejo que como as coisas deveriam ser.

  5. Joao Neves

    A Canção “Nova”, aspas no nova, CENSUROU um blogueiro do próprio site, por ter falado umas verdades do sr. Chalita, o abortista relativista.

    Este aqui: http://bit.ly/14j4tzA

    Eis o vídeo censurado pela Canção ‘Nova”, aspas no nova.

    Canção “Nova”, aspas no nova apoiando o inferno e subjugando a Verdade!

  6. Luciano Perim

    Jorge, creio que deva moderar os comentários. A Canção Nova é uma comunidade reconhecida pela Igreja. Os comentários estão muito além do que é aceitável.

  7. Marcio Antonio

    Os comentários do Chalita é que estão muito além do que é aceitável para um católico. E, se a CN realmente censurou o Tiba, é a ação dela que está muito além do que é aceitável para uma comunidade católica, ainda que reconhecida pela Igreja.

  8. Evaldo Tartas

    Caro blogueiro,
    Agora o senhor está a defender a liberdade de expressão porque alguém de outro blog escondeu sua opinião e seu ponto de vista.
    Entretanto, eu mesmo já fiz vários comentários aqui no seu blog que ´nunca foram publicados. Quando o comentário está em conformidade com seu modo de pensar o senhor publica tudo. Mas quando alguém discorda ou mesmo sugere um ponto de vista diferente do seu o senhor simplesmente ignora e não publica esse comentário.
    É fácil criticar os outros mas antes de fazê-lo é bom ver se o crítica não serve para nós mesmo.
    Espero que meus próximos comentários não sejam excluídos, aliás, espero que o senhor como cidadão que diz respeitar as pessoas tenha a gentileza de publicar esta minha pequena sugestão no seu blog.

  9. Jorge Ferraz (admin) Post author

    Senhor Evaldo, isso que o senhor diz é uma mentira deslavada. 99,9% das coisas que comentam aqui no blog eu publico, o que me rende não poucas críticas de gente que acha que eu deveria ser mais rigoroso na moderação dos comentários.

    Fazendo uma rápida busca aqui nos comentários do blog, descobri que o senhor não aparecia aqui há mais de dois anos e encontrei mais de vinte comentários seus todos publicados, como p.ex. este aqui, este aqui, este aqui, este aqui, este aqui e este aqui, de nenhum dos quais se pode afirmar (sem me ofender) estarem «em conformidade com o [m]eu modo de pensar».

  10. Leniéverson Azeredo

    “Jorge, creio que deva moderar os comentários. A Canção Nova é uma comunidade reconhecida pela Igreja. Os comentários estão muito além do que é aceitável”.

    Luciano Perim, que me desculpe, o fato de a Canção Nova, ser reconhecida pela Igreja, não significa que ela não pode ser criticada. Alias, onde no catecismo diz que Comunidades ligadas a RCC não podem sofrer questionamentos? E quem seria o juíz para definir o que é bom ou ruim para se comentar? Você?Faça-me rir, meu caro. Faça-me rir! (rs)

  11. juliane

    o que sei é que há padres, palestrantes e blogueiros que estão a ser processados e obrigados a censurar suas opiniões, suas palestras e seus blogs.. não é simplesmente por vontade da CN que isso acontece..isso ninguém sabe, mas é bom que saibam!

  12. juliane

    pra vocês terem uma noção, há evangélicos que acreditam nesse ‘possível’ que eu vou dizer, e que foi mostrado apenas como um filme… tal filme por nome Deixados para trás, é um filme americano e evangélico, em que mostra no terceiro filme a Bíblia sendo envenenada para voltar para os cristãos, e estes morrendo por uma causa desconhecida.. até cristãos descobrirem a causa e compreenderem que, no fim dos tempos, até mesmo a palavra de Deus não poderemos ler, ou morreremos.. é o que está acontecendo nos tempos atuais, padres, leigos, religiosos em geral, morrendo por seguir o cristianismo, sendo perseguidos por falarem do evangelho, etc..

  13. Cássio

    A Canção Nova tem todo direito de excluir de sua programação, um homem que não condiz com o que prega a sua programação diária.

  14. Tiago Becerra Paolini

    @Leniéverson Azeredo: Você por acaso é analfabeto? O comentário ao qual você se referiu não disse que a Canção Nova não poderia ser criticada e sim que os comentários não eram de bom nível. E ainda por cima ridiculariza o outro comentarista por causa da sua inabilidade de ler um texto simples. E mesmo se você estivesse certo, isso não é forma de se tratar alguém.

    Francamente, essa paranóia em cima da RCC já encheu o saco. O que sabemos é que post do Tiba foi excluído, não sabemos como, por que e muito menos as intenções. Dessa forma, qualquer juízo em cima disso é temerário. Na dúvida sempre é melhor assumir a inocência.

  15. jesus

    Eu acho que chalita está errado ao dar entrevista e margem a uma imprensa corrompida. Como essa, mas ele está sendo crucificado sem poder se explicar. O PT, acredito não é o partido do aborto, quem primeiro autorizou aborto foi Cerra ministro da saúde no gov. FHC, o padre José Augusto não viu o vídeo do Pe Léo que fala sobre essa autorização do Pe. Léo que gosto assitir. Apresentado pela emissora toda segunda feira. Pergunto Eros e miguel martine são da oposição, e ajudaram o aécio nos seus projetos ant-sociais no estado de Minas,principalmente na expansão da copasa, desvios de 4,3 bilhões da saúde etc. Contra aborto, etc sem projetos de recuperação da condição de vida do pobre é utopia. Perdão Senhor Deus( sou contra aborto, casamento só entre macho e fêmea, outra coisa é invenção Humana.)

  16. jesus

    Eu acho que chalita está errado ao dar entrevista e margem a uma imprensa corrompida. Como essa, mas ele está sendo crucificado sem poder se explicar. O PT, acredito não é o partido do aborto, quem primeiro autorizou aborto foi Cerra ministro da saúde no gov. FHC, o padre José Augusto não viu o vídeo do Pe Léo que fala sobre essa autorização do Pe. Léo que gosto assitir. Apresentado pela emissora toda segunda feira. Pergunto Eros e miguel martine são da oposição, e ajudaram o aécio nos seus projetos ant-sociais no estado de Minas,principalmente na expansão da copasa, desvios de 4,3 bilhões da saúde etc. Contra aborto, etc sem projetos de recuperação da condição de vida do pobre é utopia. Perdão Senhor Deus( sou contra aborto, casamento só entre macho e fêmea, outra coisa é invenção Humana.) Parabéns Canção Nova por censurar a homilia do grande pregador pe. José Augusto.

  17. Cesar

    Chalita se absteve da votação do PNE que decidia sobre a inclusão da política de gênero. Esse impostor enganou muita gente, aos poucos vai revelando quem verdadeiramente é.

    Não se esqueçam da fumaça de satanás rodando nossa amada Igreja Católica.

  18. Paulo Cesar

    Hoje deve ser motivo de festa na Canção Nova. No dia 22 de maio do corrente foi publicada no Diário Oficial a Portaria 415 do Ministério da Saúde que dentre outras coisas oficializa o aborto no Brasil em casos de estupro.

    Acontece que não é preciso, segundo aquela Portaria, a feitura do pertinente Boletim de Ocorrência na DP, bastando para tanto a mera palavra da “vítima”. Até estipularam valor para o procedimento, tabela do SUS, qual seja R$443,40.

    Parabéns hereges e protestantes da Canção Nova. Vocês venceram! Ao menos por enquanto…

  19. roseli

    E uma pena que por causa de um, todos paquem .mais isso não ha de impedir que a canção nova comtinue sua evangelização ,linda o inimigo de Deus não destruira esta obra

  20. emilia

    Pode ser que seja tudo isso que cada um está falando,mais eu ouvi um murmúrios ,fanlando sobre corrupção na época ele estava envouvido.