Assuntos diversos

closeAtenção, este artigo foi publicado 8 anos 8 meses 14 dias atrás.

Foi criada a CPI do aborto! De acordo com a notícia veiculada por G1, o presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia, assinou terça-feira (08) a criação da CPI que “investigará o comércio de substâncias abortivas e a prática de aborto”. Já não era sem tempo;  desde fevereiro que se fala nisso. Rezemos para que o crime seja combatido, e o assassinato de crianças inocentes não seja tratado pela sociedade com indiferença e impunidade.

No Senado, o sen. Gerson Camata “criticou em Plenário a edição de uma cartilha, pelo Ministério da Saúde, intitulada “O álcool e outras drogas alteram seus sentidos, mas não afetam seus direitos no serviço de saúde”, com orientações para o consumo de maconha, crack, cocaína e ecstasy”. A política criminosa de “redução de danos” está ganhando força no Brasil; questiona o senador – muito apropriadamente – “se é lícito usar dinheiro público para ensinar a usar cocaína, crack, maconha”. Um mínimo de bom senso e uma lufada de ar fresco contra os descalabros feitos pelo Ministério do Ataúde – que, ao parecer, só se preocupa em gastar dinheiro financiando  caravanas abortistas Brasil afora, incentivando a depravação das crianças nas escolas públicas, custeando cirurgias mutiladoras para “transexuais” e, agora, ensinando os cidadãos a usarem drogas, enquanto o povo brasileiro sofre com o precário serviço de saúde oferecido pelo Governo.

Frei Betto traz uma “nova versão” do Pai Nosso; ele deve pensar que Nosso Senhor não teve competência para ensinar os discípulos a rezarem como devia, ou deve ter se esquecido daquela passagem bíblica onde Jesus fala que as Suas palavras não passarão jamais. A caricatura blasfema da oração dos filhos de Deus só revela o quanto está perdido o frade (?) dominicano. Que Deus tenha misericórdia dele.

– Ainda falando em blasfêmia, rezemos fortemente em desagravo pelo que fizeram no México: uma modelo como a Virgem Maria na capa da Playboy (!!!). Nem encontro palavras para exprimir o horror diante do horrendo sacrilégio. Que Nosso Senhor tenha misericórdia de nós todos, e a Virgem Santíssima possa aplacar a ira do Todo-Poderoso.

– O presidente do Uruguai, Tabaré Vázquez – que vetou recentemente a lei pró-aborto aprovada pelo Senado do seu país – desvinculou-se do partido socialista ao qual pertencia. Parabéns, mais uma vez, ao político que mostra coerência de vida e intransigência nos valores fundamentais. Aqui, no Brasil, quantas pessoas seriam capazes de fazer isso? Quantos “católicos” vivem em promíscua relação com o partido abortista que hoje governa o país?

O calendário do Vaticano que mostrava algumas fotos de jovens e bonitos padres, e que provocou uma enorme discussão em diversos lugares da internet uns dias atrás, era um hoax! De acordo com este site, eram modelos vestidos de padres, e não sacerdotes verdadeiros. Graças a Deus.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

0 thoughts on “Assuntos diversos

  1. Rodrigo

    Sobre o Pai-Nosso do frei(?) Betto…(amigo de quatro-costados de Fidel Castro)

    Não entendo como até o presente momento esse pseudo-religioso não abandonou definitivamente o grêmio da Igreja Católica…
    Talvez por que a cárie faz melhor seu trabalho dentro do que fora. A função desse “filho de São Domingos”, além de dar guarida para terroristas, assaltantes de bancos e renegados durante a Ditadura é a de destruir audaciosamente o Sagrado Depósito da Fé, profanando as Palavras de Nosso Senhor, subvertendo-as ao seu gosto e destruindo a fé (já claudicante) de muitos que ainda o têm como modelo a ser seguido!

    Quanto à profanação da Imagem de Nossa Senhora…
    O nível de desprezo pelo sagrado chegou à tal ponto que isto é exaltado com um bem, um dever a ser praticado.
    Que Deus tenha misericórdia de todos nós!!!

  2. Rodrigo

    Sobre o calendário falso…

    Não é de agora a campanha para difamar a Igreja Católica. Essa campanha é bem calculada, financiada e levada à cabo de forma muito bem estruturada, entretanto, a verdade sempre prevalece e, de todas essas investidas satânicas, a Igreja sai mais forte, mais pujante!
    Minha única preocupação é a postura pouco ou quase nada reservada e clerical de certos sacerdotes e religiosos. Se muitos buscassem com sua postura desarmar os espíritos daqueles que olham para eles com segundas intenções, o respeito seria maior, seria certo. Mas, infelizmente, o secularismo ao qual se entregam certos padres e religiosos (a começar pelo vestir-se com as modas atuais) lhes torna sim, objeto de desejo e consequente perdição para outros.
    Pelo Sacramento da Ordem, outros Cristos, pelo comportamento, outros Judas.

  3. vanderley

    O antes pombo-correio do Marighella “frei” Betto queria

    subverter o Brasil.

    Como não conseguiu, partiu para subverter a Igreja.

    Quem será que protege esse herege ?

  4. Vinícius

    Esse cidadão mancha a imagem da Ordem dos Pregadores.

    Eu tenho que dar parabéns a este presidente, pois mesmo sem fazer alarde, defende valores fundamentais para qualquer sociedade. É o mínimo que um presidente poderia fazer, mas que nenhum faz.

  5. Pingback: Rápidas sobre o aborto « Deus lo vult!

  6. Pingback: Global Voices Online » Brazil: Against Illegal Abortion or Against Women?

  7. Pingback: Sugestão de leitura « Deus lo vult!

  8. Dionisio Lisbôa

    Aqui em Salvador é muito fácil a obtenção de medicamentos abortivos… No resto do país não tenho dúvida que deve ser tão fácil quanto aqui. Sem dúvida que esta CPI já não era sem tempo, mas o lobby das feministas (não femininas) e das abortistas é muito forte e cheio de tentáculos. Temo que não dê em nada! De qualquer forma, rezemos para que isto não ocorra!

    Feliz Natal a todos (inclusive à Sr.ª Sandra Nunes que tanto gosta de minha pessoa) e um Ano Novo repleto de paz a e harmonia.

  9. Pingback: Global Voices em Português » Brasil: Contra o Aborto Ilegal, ou Contra as Mulheres?

  10. Pingback: Global Voices in Italiano » Brasile: contro l’aborto illegale o contro le donne?